História Prisioneira dos desejos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Karin, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Naruhina Hentai
Exibições 113
Palavras 4.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


tive uma folga resolvi postar o 2° capitulo. Espero que gostem. ❤

Capítulo 2 - Começo da vingança


— Pensei em Hyuuga Hinata. 

— Hinata?–perguntou tsunade pensativa. –Por que pensou nela?

— Já sai em missões com ela algumas vezes, ela cozinha muito bem, e é calma, diferente da Sakura-chan.

— Hai, mas não sei se Hiashi a deixaria ir, ela assume o clã Hyuuga em um ano e está se preparando.

— Entendo, mas não custa tentar. –disse sorrindo.

— Hai, hai. –falou fazendo um sinal, logo depois um anbu apareceu. –Chame Hyuuga Hinata e Hyuuga Hiashi ao meu escritório imediatamente.

—Hai Godaime-sama. –disse sumindo em uma nuvem de fumaça.

— Vamos aguardar.

— Hai.

No clã Hyuuga Hinata estava em seu quarto, ela havia chorado uma boa parte da tarde, por tudo que disse a Naruto, mas achava que era o melhor a ser feito, ficar sem nenhuma esperança de que seu amor fosse correspondido, assim conseguiria seguir em frente.

Sentiu a presença de Hiashi do lado de fora do quarto, suspirou irritada, certamente ele veio falar de casamento, com aquela lista ridícula em que o primeiro colocado era Naruto.

— Hinata. –falou hiashi batendo na porta do quarto e entrando em seguida.

— Hai otousan? –perguntou sentada na cama.

— Um anbu veio avisar que a Hokage quer nos ver imediatamente. –disse sério.

— O que será que Tsunade-sama quer? –perguntou pensativa.

— Não faço idéia, mas é melhor irmos logo. –disse saindo do quarto sendo seguido por Hinata.

Durante o caminho, eles permaneceram em silêncio. Hiashi pensava no que seria tão importante para a Hokage chamá-lo imediatamente. Já Hinata estava preocupada se seria repreendida pelo que falou a Naruto, se fosse isso, levaria também a maior bronca de seu otousan por ter afastado o homem solteiro mais influente de Konoha.

Ao chegarem ao prédio da Hokage, Hiashi bate a porta do escritório de Tsunade, recebendo o convite para entrar. Hinata seguiu seu otousan, e fitou a Hokage apreensiva, mas a Godaime sorria então se tranqüilizou.

— Boa tarde Hiashi, Hinata.

— Boa tarde Hokage-sama.—disse hinata sorrindo

— Boa tarde Hokage. –falou Hiashi sério. –O que deseja de mim e Hinata?

— Convoquei os dois aqui, por que queria saber se você liberaria Hinata para uma missão. –falava olhando para Hiashi. — Não é nada perigoso, mas demorará dois meses, ela será encarregada de cuidar de um ninja daqui de Konoha mesmo, ficarão em um sitio que fica a um dia de viajem da vila. Ela preparará comida para ele e verificará se ele está descansando direito.

— Gomen Hokage-sama, mas Hinata assumirá o clã em um ano, não pode ficar afastada por tanto tempo. –disse sério. – Estou a preparando para a liderança.

Tsunade suspirou frustrada.

— Eu entendo, mas agora terei que arrumar outra kunoichi para acompanhar o Naruto. –falou ganhando a atenção de Hiashi.

—  Uzumaki Naruto? — perguntou Hiashi.

— Hai.

— Bem, eu estava pensando, acho que Hinata pode ir nessa missão. –disse sorrindo.

— Nani? Mas você disse que eu não podia me afastar por tanto tempo, você está me treinando otousan. – hinata dizia nervosa.

— Você é mais do que capaz de liderar o clã Hyuuga, e esse tempo será bom para você descansar antes de assumir a liderança. –falou o pai piscando para ela.

— demo...

— Está decidido, ela vai Hokage-sama.

— Ótimo, agora não preciso mais me preocupar com isso. –disse a hokage sorrindo satisfeita. –Vocês partem amanha de manhã as 8:00hrs.

— Hai Godaime-sama.–concordou  desanimada, agora que pensava que conseguiria esquecer Naruto, ficaria dois meses sozinha com ele.   

Hiashi e Hinata saíram do escritório da Hokage. Hinata estava irritada com o otousan por ter que ir naquela missão, e estava ficando ainda mais irritada por ele não parar de dar dicas de como encantar um homem como Naruto.

No escritório de Tsunade, Naruto saia das sombras.

— Que bom que eles aceitaram. –disse sorrindo.

— Hai, apesar de Hinata não parecer muito feliz. –falou pensativa.

— Eu não notei nada disso bachan. –mentiu. –Acho que foi impressão sua.

— é deve ser. –falou dando de ombros. –Mandei genins levarem mantimentos para o sitio, se precisarem de mais alguma coisa há uma pequena cidade perto, inclusive haverá um festival daqui alguns dias, quem sabe você leve Hinata. –falou sorrindo.

— Vou pensar nisso dattebayo. –disse retribuindo o sorriso de Tsunade.

— Agora me deixe trabalhar moleque. –falou fazendo um sinal para ele sair, mas entregando um pergaminho para ele. –Aí estão às informações sobre o sitio como a localização dele e sua geografia. Até daqui dois meses e espero que descanse.

— Ja ne bachan. –falou sorrindo e saindo pela porta.

— Já falei que não sou sua bachan. –falou reclamando enquanto voltava a sua atenção para uma enorme pilha de papéis que estavam sobre a mesa. –Por que eu tenho tanto trabalho. –suspirou desanimada.

No clã Hyuuga, Hinata arrumava suas coisas para a viajem, ela não estava nada feliz com a missão. Arrumou roupas, materiais de higiene pessoal e algumas armas ninjas, não muitas por não ser uma missão onde precisaria lutar. Depois disso foi tomar um banho para relaxar toda a tensão que estava sentindo. Ficaria sozinha com Naruto por dois meses, mas precisava o tratar mal, assim ele a odiaria, e ela não criaria mais expectativas com o loiro.

— Naruto-kun. –falou com a voz tremula e deixando algumas lágrimas caírem e se misturarem com a água que descia pelo chuveiro. –Preciso te esquecer.

Depois de alguns minutos Hinata saiu do banho e foi se deitar, mesmo sendo cedo não queria mais falar com ninguém, resolvendo dormir logo.

Naruto estava em seu apartamento arrumando suas coisas, mas ao contrario de Hinata estava ansioso pela missão. Queria fazer a Hyuuga pagar pelo que ela disse, e por ter o feito lembrar-se do passado triste que ele teve. Estava pegando roupas, materiais de higiene pessoal, armas ninjas, e tirou de uma gaveta um par de braceletes, que guardou cuidadosamente em sua mochila.

— Isso vai te deixar mansinha Hinata!–falava com um sorriso malicioso no rosto.

Depois de arrumar suas coisas, Naruto saiu para jantar. Iria para o Ichiraku comer um delicioso ramen. Mas parou ao avistar Sakura e Sasuke conversando muito próximos debaixo de uma árvore.

— Isso eu quero ver. –falou sumindo e reaparecendo silenciosamente em cima da árvore onde Sasuke e Sakura estavam em baixo.

— Sakura eu queria te agradecer por ter acreditado e nunca desistido de mim por tanto tempo. –falava Sasuke  um pouco constrangido.

— Eu nunca desistiria de você Sasuke-kun. –falava sorrindo para o amado.

— Arigatou Sakura. –falou se aproximando da Haruno e selando seus lábios.

— Sasuke-kun. –falava entre o beijo, mas os dois foram surpreendidos por Naruto que pulou da arvore ao lado deles.

— Finalmente teme, achei que nunca ia ter coragem de beijar a Sakura-chan. –disse rindo, vendo os dois o olharem surpresos e constrangidos, mas logo Sakura se recuperou.

— NARUTO SEU BAKA. –gritou  o segurando pela gola do sobretudo. — você estragou meu momento perfeito com o Sasuke-kun.

— Calma Sakura-chan.

— SHANNARO. –gritou acertando um soco em Naruto que o fez voar longe. Sasuke olhava a cena apavorado e engolindo seco.

—  “Acho que não foi uma boa idéia ter me declarado para a Sakura, ela é muito nervosa a qualquer hora pode me acertar um desses socos.” –pensava preocupado, vendo Sakura o olhar de novo. –Sabe Sakura, eu acho que já vou...

— Onde nós estávamos Sasuke-kun? –perguntou o beijando apaixonada, Sasuke retribuiu apesar de ainda um pouco preocupado.

Naruto estava caído a alguns metros do casal, com um olho roxo.

— Nossa a Sakura-chan não perdoa. –Falou massageando o olho machucado. –Eu não sei como o Sasuke vai fazer para não levar um soco por dia. – disse com pena do amigo.

Mas o loiro logo se levantou e partiu para o Ichiraku para ter sua prazerosa refeição. Depois de algumas tigelas de ramen, voltou satisfeito para seu apartamento, onde tomou um banho e foi deitar, pois sairia cedo na manhã seguinte.

Hinata caminhava para a saída da Vila, estava muito apreensiva, pois encontraria Naruto depois de tudo que disse a ele, não sabia como o Uzumaki iria reagir. Avistou ele encostado-se aos muros da cidade, ele estava de olhos fechados e estava tão lindo, Hinata pensava, mas logo se retratou. Ela devia continuar o desprezando, não queria sofrer mais por ele.

Aproximou-se lentamente de onde ele estava.

— Naruto. –falou indiferente, mas estranhou ao o ver abrir os olhos e sorrir ao vê-la.

— Você chegou Hina-chan, achei que tivesse desistido.

— Hunf, vamos de uma vez não quero ser vista com você.—falou caminhando para fora da Vila.

— Hai Hinata. –respondeu sorrindo. –Não seria bom ser vista com um demônio, não é? – perguntou vendo Hinata o olhar um pouco abalada, mas ela logo se recuperou.

— Exatamente.

Naruto estranhou a atitude dela, mas nada disse. Começaram a correr por entre as arvores, sem se olharem ou conversarem. Naruto ia à frente, estava correndo muito rápido, o que dificultava um pouco para Hinata, pois ela não possuía a mesma velocidade que ele, mas mesmo assim tentou ao máximo acompanhá-lo, sem reclamar.

Depois de algumas horas correndo sem descanso, Hinata estava exausta, ao contrario de Naruto que parecia nem ter corrido.

— Naruto – falou ofegante, recebendo a atenção do loiro. –Vamos descansar um pouco?

— Não vejo necessidade disso. –falou voltando sua atenção para as arvores, sem diminuir o ritmo.

—  E- eu...

— Você?

— Não consigo mais acompanhar. –disse parando em cima de um galho de arvore, descansando. Naruto voltou e ficou de frente para ela.

— Achei que a futura líder do poderoso clã Hyuuga fosse mais forte. –disse sarcástico.

— Seu baka, você sabe que é muito mais rápido do que eu, e também tem muito mais chakra.

—Isso é desculpa sua. –falou a olhando sorrindo. –Sasuke tem menos chakra do que eu e consegue me acompanhar muito bem, o problema é com você.

— Eu consigo te acompanhar muito bem Uzumaki. –falou irritada.

— Se é verdade podemos continuar. –disse se preparando para recomeçar a correr.

Hinata estava exausta, não conseguiria continuar, olhou para Naruto que sorria provocando, esperando a iniciativa dela. Suspirou desanimada.

— Só 15 minutos. –falou encostando-se ao tronco da arvore.

Naruto riu um pouco o que deixou Hinata irritada.

— Está bem Hinata, não faria você correr até desmaiar. –disse sentando-se no galho da arvore.

— Eu não duvido que faça isso, afinal é um baka, não sei como pode ser o próximo Hokage, Tsunade-sama deve ter enlouquecido. –falou venenosa.

Naruto sentiu vontade de dar uns bons tapas na Hyuuga, mas se segurou. Teria dois meses para brincar com Hinata, e ela se arrependeria das palavras que pronunciou, e ele faria ela se arrepender pessoalmente, sorriu pensando no que faria.

Hinata estranhou Naruto não ter falado nada sobre o que ela disse, estranhou ainda mais quando o viu sorrindo.

Mas não disse nada. Depois de 30 minutos, Naruto resolveu seguir com a viajem. Hinata agradeceu mentalmente por ele ter dado mais tempo para ela descansar.

— Estamos a algumas horas do sítio, não vamos parar para descansar de novo. – avisou recomeçando a correr, sendo seguido por Hinata.

Depois de quatro horas correndo sem parar, chegaram à entrada do sitio. Era em um lugar de difícil acesso, rodeado por montanhas, tendo apenas uma entrada, que dificilmente uma pessoa que não fosse ninja conseguiria passar.

Quando entraram puderam vislumbrar o belo cenário. O sitio era rodeado por arvores e flores, com um lindo gramado, que estava bem cuidado, certamente por genins que Tsunade mandara. Havia também um rio, não muito grande, mas nele havia uma cachoeira que deixava o lugar mais lindo. A casa ficava no centro do sitio, ela possuía um andar e era branca, com as janelas marrons. Ao entrarem verificaram que ela possuía dois quartos, ambos com banheiro. Também uma sala, cozinha outro banheiro, e lavanderia. Hinata foi para um dos quartos, precisava tomar um banho, estava muito cansada, e já era quase 17h00min. Tomou o banho descansadamente, sentindo a água ajudar a remover o cansaço.

Naruto também foi para o seu quarto, verificou que havia uma cama de casal, um roupeiro, dois bidês e uma cômoda. O banheiro era maior do que do quarto de Hinata e nele havia uma banheira, isso fez Naruto ter algumas idéias.

Depois de arrumar suas coisas no armário, foi até o banheiro e tomou uma ducha rápida. Pensava em iniciar sua vingança à noite. Vestiu uma bermuda laranja, e uma camiseta branca, deitou-se para descansar um pouco, logo adormecendo.

Quando acordou de novo, sentiu um delicioso aroma pela casa. Seguiu o aroma até a cozinha e se deparou com Hinata, que vestia um vestido de alcinhas branco florido, que ia até um pouco acima de seus joelhos. Achou-a linda, realmente Hinata fazia milagres escondendo um corpo tão bonito debaixo de roupas largas. Mas agora a vendo daquele jeito, ficou louco para beijá-la.

Mas se controlou, a vingança era mais importante, não que não pudesse aproveitar Hinata durante os dois meses. Hinata que estava distraída, cuidando de algumas panelas no fogão, virou-se fitando Naruto, corou quando viu o olhar dele sobre ela, mas logo se recuperou.

— O jantar ainda não está pronto Naruto –disse ríspida. –Me deixe terminar.

— Hai, hai. –falou sentando em uma das cadeiras da mesa. Observando melhor a cozinha, que alem da mesa de seis lugares possuía um fogão, uma pia, geladeira e alguns armários com alimentos e louça.

— Se ficar aqui vai me atrapalhar. –falou Hinata irritada.

— Minha presença te incomoda Hinata?

— Já te falei que ninguém gosta de ficar perto de um demônio. –falou indiferente.

Naruto fechou a mão com força a apertando para a raiva passar. Olhou para Hinata e sorriu, fazendo-a ficar confusa.

— O que está fazendo para o jantar? –perguntou mudando o assunto.

— Ramen. –disse dando atenção as panelas novamente.

Naruto estranhou ela estar fazendo sua comida favorita, mas gostou da idéia de comer ramen, torcia para que não estivesse envenenado. 

Depois de alguns minutos, o ramen estava pronto, ambos jantaram silenciosamente.

Naruto adorou o ramen, um dos melhores que já tinha provado. Realmente Hinata era uma excelente cozinheira.

Depois do jantar ela lavou a louça e foi para o quarto. Hinata queria dormir, estava exausta pela viajem do dia, trocou de roupa e vestiu uma camisola verde clarinha, de alcinhas, indo até as coxas. Deitou-se na cama, mas antes de fechar os olhos ouviu a porta se abrir. Sentou-se rapidamente na cama e fitou a porta, mas se assustou ao ver Naruto parado na frente da porta, a olhando com um brilho diferente nos olhos.

— Naruto, o que quer? –perguntou ríspida.

— Quero conversar com você. –Falou sorrindo.

— Não tenho nada para conversar com você. Saia. –disse apontando para a porta.

— Não seja mal criada. –falou ele  se aproximando de Hinata. –Você me deixou com muita raiva pelas coisas que falou sobre mim sabia?! Estou te dando uma chance pra me pedir desculpas.

— nao preciso pedir desculpas pra você, eu só disse a verdade. –falou indiferente, vendo Naruto trincar os dentes.

— Sabe, era para Sakura-chan vir no seu lugar, mas eu pedi para baachan que você viesse. –disse vendo Hinata o olhar surpresa.

— Por que preferiu que eu viesse ao invés da Sakura? –perguntou sem entender, afinal ele não gostava da Sakura?!

— Bem, eu pensei em tudo que você me disse sobre eu ser um demônio, e resolvi agir como um durante esses dois meses, e você será minha cobaia. –falou se aproximando mais de Hinata e sentando na beirada da  cama.

— C- como assim? –perguntou nervosa.

—  Eu vou fazer você se arrepender amargamente de todas as palavras que você disse, e por ter feito eu me lembrar de todo o sofrimento que eu vivi. –falou pausadamente para que Hinata entendesse bem.

— V- você... O- o que v- vai f- fazer? –perguntou com medo.

— Tenho muitos planos Hinatinha. –disse passando a mão no rosto dela. –E quero colocar todos em prática. –falou se colocando em cima de Hinata, forçando-a a se deitar novamente, olhou para o corpo dela e sorrindo malicioso, o que assustou a jovem. – Você ficou muito bem nessa camisola, mas acho que vai ficar melhor sem ela.

Quando Naruto começou a levantar a camisola de Hinata ela ativou seu byakugan e desferiu um poderoso juuken no peito de Naruto que com a força do golpe voou se chocando contra a parede, caindo no chão de bruços inconsciente. Hinata se levantou da cama e ficou em posição de ataque com seu byakugan ativado. Mas como Naruto não se mexia ela ficou aflita pensando que o juuken tinha sido muito forte. Aproximou-se rapidamente de Naruto.

— Naruto-kun. –chamou aflita enquanto virava ele, mas se surpreendeu ao ver ele de olhos abertos e sorrindo. Ele segurou as mãos dela e colocou um bracelete em cada punho de Hinata, que recuou quando ele a soltou. –Seu baka, achei que estivesse desmaiado. –falou tomando distância dele e olhando os braceletes.

Naruto se levantou com dificuldade com muita dor no peito, mas sorrindo.

— Você ficou muito forte Hinata, se tivesse me acertado com mais força acho que estaria morto agora. – falou colocando a mão no peito. –Mas agora não vou ter mais esses problemas.

— Nani? Do que está falando? –perguntou confusa.

— O que achou dos braceletes? –perguntou sorrindo. –São do país da neve, eles não deixam você utilizar chakra, ganhei de presente da princesa Yuki. Os braceletes foram evoluídos de uma algema que não deixa você usar chakra, usaram as algemas em mim, mas eu consegui escapar, mas os braceletes são muito mais eficientes.

Hinata olhou pros braceletes no pulso, ela instintivamente ativou seu byakugan, mas não conseguiu e caiu no chão fraca e com uma dor forte de cabeça.

— Minha cabeça está doendo.

— Você deve ter tentado usar o byakugan, mas como não tinha chakra forçou seu doujutsu, aconselho você não tentar usar o seu byakugan. –disse sorrindo e começando a se aproximar de Hinata, que recuava tentando retirar os braceletes. –Não perca tempo, somente eu posso tirar os braceletes de você.

— O que você quer Naruto-kun? –perguntou com medo, vendo Naruto ficar do lado dela que estava sentada no chão.

–Olha só você está me chamando de Naruto-kun de novo, o que o medo não faz né Hinata? –perguntou divertido, mas Hinata o olhou com raiva.

— O que vai fazer comigo? É melhor pensar muito bem, por que depois nós vamos voltar para Konoha e pode esquecer seu cargo como Hokage. –disse tentando colocar medo em Naruto, mas o loiro gargalhou deixando Hinata sem entender nada. –Qual é a graça?

— Hinata você é muito tímida, teria coragem de falar para todos o que vou fazer com você? –disse colocando sua mão em cima do seio de Hinata, que o empurrou depressa.

— V- você n- não teria coragem. –falou com medo. –Eu te conheço N- Naruto-kun, não iria fazer isso comigo.

— Não, não iria. –falou deixando Hinata aliviada. –Não te faria nenhum mal há dois dias, mas hoje tenho vontade de te ver sofrer como nunca.

Hinata quando ouviu aquilo, não se segurou e começou a chorar baixinho. Naruto a olhou calmo, apesar de estar com raiva de Hinata, ele não gostou de vê-la chorando.

— Prometa que não vai falar nada do que vai acontecer aqui. –disse acariciando o rosto dela.

— Por que eu prometeria isso, pra você se aproveitar o quanto quiser de mim? –perguntou empurrando a mão dele.

— Se você prometer não vou tentar te forçar a se deitar comigo.

— Mesmo? –perguntou desconfiada.

— Hai, mas não vou desistir da minha vingança, e você vai ser a minha prisioneira durante esses dois meses.

— Mas o que você vai fazer comigo?

— Muitas coisas Hinata. E você vai realizar todos os meus desejos. –falou sorrindo. –Certamente não vai gostar nenhum pouco de servir a um demônio não é?

Hinata permaneceu em silêncio com as palavras dele, mas logo um temor se apoderou dela.

— Naruto-kun você vai me bater? –perguntou apreensiva.

— Não sei, isso tudo vai depender do seu comportamento.

— Como quer que eu prometa que não vou falar nada se você pode a qualquer hora me dar uma surra só por que te deu vontade? –perguntou irritada.

Naruto se aproximou dela e a ergueu no colo, logo depois a jogou na cama e ficou por cima dela.

—  Você vai prometer que não vai falar nada para que eu não faça isso. –disse erguendo a camisola dela, que tentou o empurrar, mas Hinata estava sem chakra e não conseguiu sequer mover ele de cima dela.

Ele ergueu a camisola dela expondo a lingerie de Hinata, que ficou corada se debatendo, mas Naruto não se importava, ele começou a apalpar os seios dela, enquanto olhava nos olhos de Hinata.

— E- eu p- prometo. –falou trêmula, vendo Naruto sorrir e sair de cima dela deitando-se do lado de Hinata que tentava se acalmar.

— Não foi difícil te convencer. –falou divertido, enquanto se apoiava em um dos braços para melhor enxergar Hinata.

— Eu não esperava que você fizesse isso comigo. –disse ela triste.

— E eu não esperava que de todas as pessoas de Konoha você me falaria aquelas coisas. – disse acusador fazendo Hinata se encolher envergonhada.

— Eu prometi que não contaria nada, então você não vai me forçar a fazer... hã... bem...

— Sexo. –disse naruto vendo Hinata corar e confirmar com a cabeça. –Não vou te forçar, mas dois meses é muito tempo para ficar sem nada, então acho que terei que te fazer pedir para que eu te possua, melhor implorar. – disse malicioso.

— Nani? –perguntou indignada. –Eu não vou pedir isso jamais.

— Isso seria horrível pra você dormir com o portador da Kyuubi, não é? Mas tenho certeza que posso te fazer mudar de idéia. –falou se aproximando de Hinata que tentou se levantar, mas foi impedida por Naruto que usou fios de chakra pra prenderem ela na cama.

— Naruto-kun. –disse nervosa.

Mas Naruto não deu bolas, e aproximou a boca do pescoço de Hinata, começando a beijá-lo, sentiu a morena estremecer com seu toque. Logo ele dava leves mordidinhas no pescoço dela, junto de lambidas. Hinata não conseguiu segurar um gemido, que fez Naruto se afastar sorrindo.

— Acho que posso te convencer mais fácil do que pensava. –falou sorrindo e desfazendo os fios de chakra,

Hinata se sentou na cama corada sem conseguir olhar para Naruto.

 –Vamos pensar agora nos meus desejos. — disse deitando novamente na cama com as duas mãos atrás da cabeça enquanto olhava pro teto pensativo.

Hinata ainda se recuperava dos beijos e mordidas que Naruto deixou em seu pescoço, quando olhou pra ele achou ele lindo, parecia um garoto daquele jeito que estava, os cabelos arrepiados loiros era o que Hinata mais gostava nele.

Naruto pensava no que pediria para Hinata quando encontrou o olhar da mesma sobre si, ele notou que ela tinha um olhar diferente pra ele, mas não disse nada só chamou sua atenção.

— Hinatinha no que está pensando? –perguntou tirando Hinata dos seus devaneios.

— Hã? Ah, você podia me perdoar Naruto-kun.

— Esqueça, vou ter que te ensinar uma lição. –disse sério. –Assim nunca mais vai falar algo que magoe tanto uma pessoa.

— Gomenasai. –falou triste.

— Por que me disse aquilo Hinata? Aquela não era você. 

— Eu não vou dizer os motivos Naruto-kun, mas eu pensava estar fazendo o melhor naquela hora.

— Melhor pra quem dattebayo? –perguntou com raiva. –Humilhar as pessoas não trás beneficio nenhum, só causa dor.

— Tenho certeza que vou pagar pelo que eu disse aqui. –falou séria.

— Com certeza, e para amanhã de manhã quero que me traga o café na cama, e quero ramen.

— Ramen no café da manhã? Isso não se come no café.

— Não me importa, eu quero. –falou irredutível. –E no almoço também.

Hinata revirou os olhos, pelo menos a vingança de Naruto não parecia ser tão terrível. Na verdade Naruto não tinha pensado em muita coisa para pedir para Hinata, mas ele com certeza pensaria. Ele olhava para Hinata atentamente.

— Já te falei que você fica muito bem com essa camisola? –disse vendo ela ficar vermelha.

— Hai, quando estava me agarrando a força–falou braba.

— Hum, Hinata quero que você só use camisolas aqui.

—Nani? Não vou fazer isso. –disse irritada.

— Você pode escolher em usar as camisolas como eu disse, ou vestir outra roupa e ver eu rasgar peça por peça da roupa que estiver no seu corpo. –falou com um sorriso malicioso. –E então?

Hinata o olhou com raiva, mas também ela sabia que merecia por ter dito todas aquelas mentiras para ele.

— Está bem, eu uso as camisolas. –falou irritada. – Algo mais?

 — Tem muitas coisas Hinata, mas temos dois meses para eu pedir tudo. Ah Hinata, você não vai sair daqui sem se arrepender de tudo que me disse, eu vou estar pessoalmente verificando isso.

— Você é um baka Naruto –falou zangada, mas Naruto a olhou rindo.

— Sabe Hinata, acho que não vou querer que use camisolas, acho que quero que ande nua durante os dois meses.

— Nani? Você enlouqueceu.

— Ouviu minha decisão. –falou olhando sério para Hinata.

— Gomenasai pelo que eu disse, você não é um baka. –falou se curvando.

— Bem melhor Hinatinha, pode ficar com a camisola. –disse rindo.

—  Você pode tirar os braceletes pra mim Naruto-kun? –perguntou inocente.

— Eu já falei que não sou baka, acha mesmo que me arriscaria a levar outro juuken seu? Você quase me matou.

— Eu... eu gomen.

— Tudo bem, você estava assustada. –disse dando de ombros. –Venha deitar aqui Hinatinha.–falou abrindo os braços.

— Hã? –perguntou corada.

— Vamos dormir juntos, não quero lhe dar chance para fugir.

Hinata deitou nos braços de Naruto, totalmente vermelha, mas estava exausta e não demorou muito para dormir.

Naruto ficou pensando no que pediria para Hinata, afinal dois meses era muito tempo... 

-------√



Notas Finais


*-* bjinhos espero que tenham gostado até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...