História Prisioneiro de Kim Namjoon. Namjin - HIATUS - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Jay Park
Personagens BamBam, Jackson, Jay Park, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Hani, Heechul, Hyuna, Jackson, Jay Park, Namjin, Vkook, Yoonseok
Visualizações 209
Palavras 1.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei meu amores,turu bom com vcs?
Mano,estamos com quase 100 favoritos! Velho,obrigada meus nenes,amor ces

Aproveitem esse capitulo,feito com mt amor :'3

Capítulo 6 - Eu vou embora!


Atrás de Jay vejo dois homens de porte forte e grande. Namjoon entrelaçava minha cintura com força,suas mãos eram fortes e grossas. 

Namjoon: O que queres  Jay?! - Namjoon pondera apreensivo. 

Jay: Seokjin! - ele aponta para mim e dá um sorri. - matem o Namjoon e peguem o garoto! - ele ordena.

Namjoon se levanta ficando na minha frente me protegendo. Um dos homens pega Namjoon e o joga no chão o que fez um certo impacto e começa a dar fortes socos no rosto do mesmo,que retribuía. Vejo o outro vindo em minha direção. Olho para o chão e vejo uma grande e pontiaguda pedra cinzenta,a pego. Quando o homem se aproximou,jogo a pedra em seu rosto. O homem cai de bruços no chão de mármore e começa a me xingar. Pego a pedra novamente e a jogo várias vezes no rosto do mesmo. Algumas gotas de sangue respingam em meu rosto,me sujando. Quando o vejo já sem vida,largo a pedra no chão fazendo um estrondo e cubro minha boca com a mão a deixando entre-aberta.

Jin: E-eu o matei...eu sou um assassino. - sento no chão desolado. 

Vejo Namjoon vindo até mim. Seu rosto estava com graves hematomas. Sua boca e seu nariz sangrando,ele deu uma leve tossida e de sua boca saiu pequenas gotículas de sangue.  

Namjoon: Jin,você está bem? - ele se ajoelha ficando em minha mesma altura.

Jin: Namjoon,eu o matei,eu... - coloco a cabeça entre as pernas já sentindo as lágrimas gélidas e salgadas saírem de meus olhos e escorrerem sobre minhas bochechas.

Namjoon passa suas mãos em volta de meu corpo me abraçando,senti seus lábios carnudos tocarem o topo da minha cabeça. 

 Namjoon: Vai ficar tudo bem. - ele sorri. Retribuo. - Venha,vamos entrar. - ele se levanta e me estende a mão.

Jin: Namjoon,você não pode entrar neste estado. - aceito sua ajuda,recompondo minhas roupas limpando a sujeira que havia nelas. 

Namjoon: Entramos pela porta dos fundos. 

[Quebra de Tempo] 

Estávamos no quarto,Namjoon sentado na cama que agora,com um lençol com pequenas rosas esverdeadas delineadas e com gotículas de sangue.

Jin: Aonde está o kit de primeiros socorros? 

Namjoon: No banheiro. 

Fui até o banheiro e abri o pequeno armário  preto com um espelho na frente e vejo uma caixa cujo branca com um símbolo de hospital avermelhado,pego. Volto ao quarto e me ajoelho na frente de Namjoon,pego o esparadrapo e o algodão,começo a passar na boca do mesmo. Sua boca é tão perfeita e carnuda. Olho em seus olhos caramelizados e noto que Namjoon me fitava. Dou um sorriso sem mostrar os dentes e sento-me ao seu lado. 

Namjoon: Se você não tivesse pegado aquela pedra,estaria machucado. 

Jin: Mas estou machucado! - aponto para meu lábio inferior,aonde havia um pequeno arranhão.

O Kim mais novo segura meu queixo com delicadeza fazendo uma pequena pressão,e sinto seus lábios fartos e quentes tocar no local. Fico sem reação.

Namjoon: Todo machucado merece um beijinho. - ele sorri. 

(...)                             

Acordo às 3:40 da madrugada,olho para o lado e vejo Namjoon dormindo. Parece um anjo. 

Jin: Por que você é assim? Eu queria dizer que te odeio por ter me batido,mas também dizer que te amo! - sussurro á mim mesmo sentindo uma lágrima salgada sair de meu olho. 

Viro-me de costas para Namjoon,até que sinto o mesmo me abraçar. 

Namjoon: Eu não queria bater na pessoa que eu mais amo. - ele sussurra em meu ouvido. 

[8:30 da manhã]

Acordei cedo,pois a Sra. e o Sr. Kim iriam voltar para Hwaseong . Coloquei uma roupa simples;um moletom cinzento com uma calça preta marcando as nádegas. A manhã de hoje em Seul está gélida. Namjoon ainda dormirá,embrulhado no edredom então decidi sair do quarto. Cheguei na sala e quando termino de descer as escadas caracóis,avisto Sra. Kim se aproximar com uma garoto cujo vestido curto cinza,em sua cintura um avental branco detalhado,seus cabelos eram pretos brilhantes. 

Sra. Kim: Seokjin,está é Kim Yura,a empregada da casa. - a garota se curva em um sinal de respeito. Logo identifico ser a menina em que deu um chupão no pescoço de Namjoon.

  Yura: Prazer Sr. Seokjin! - ela sorri.

Sra. Kim: Seokjin,me acompanhe por favor. - ela fala indo em direção da porta. 

Saímos de casa. O sol estava escaldante,mas ainda estará uma manhã fria. Olho para frente e vejo Sr. Kim guardando malas pretas no carro de luxo avermelhado. Vejo a Sra. Kim se aproximar com uma caixa branca. Abro e vejo um celular grande e dourado. Atrás um símbolo de uma maçã e escrito IPhone. 

Jin: Obrigado Sra. - me curvo em agradecimento,ela sorri. 

Sra. Kim: Já vou indo. Cuide bem do nosso filho. - ela dá um selar em minha bochecha e entra no carro. 

Fico olhando para o carro,até que entra em uma curva e some de minha vista. 

???: Olá Jin. Sabia que o Namjoon iria comprar essa casa. - abro um imenso sorriso ao reconhecer a pessoa denominada à voz. 

Jin: Tae! - corro até o menor o abraçando forte. Afundo minha cabeça em seu pescoço. Seu perfume é doce como morango. 

Tae: Sentiu tanta falta assim? - assinto com a cabeça e ele sorri mostrando o sorriso quadrado. 

Jin: Quer entrar?

Tae: Namjoon me mata. - o de cabelos castanhos fala rindo. - bom,eu vou indo. Tchau Jin. - ele dá um selar em minha bochecha e acena com a mão indo embora. 

Entro e me deparo com Yura à poucos centímetros dos lábios de Namjoon. Escondo a caixa branca em uma pequena estante de mármore e bato a porta com força,fazendo um estrondo. Os dois olham para mim. 

Jin: Oh,o que houve? A porta foi o vento. Quer saber Yura? Fica com ele,eu não ligo.

Subo as escadas em passos pesados. Entro no quarto e a tranco com uma pequena chave dourada,sentando-me sobre os lençóis bagunçados. 

Jin: Por que ele tinha que ser assim? 

Pego uma mala cujo preta com rodinhas,pego algumas roupas minhas e as coloco dentro da mesma. 

Jin: Vou sair daqui. Denunciá-lo! 

Guardava as roupas quando escuto Namjoon bater fortemente do outro lado da porta.  

Jin: Me deixe em paz Namjoon! 

Namjoon: Abre está porta ou irá se dar mal Seokjin! - ele grita dando um chute na porta que fez um rangido alto. 

Ignoro terminando de guardar as roupas,deixando-a no canto. Ouço a porta sendo destrancada,bufo inflando as bochechas. A mesma é aberta revelando Namjoon com um semblante de raiva. 

Namjoon: Você pensa que é quem? Eu pego quem eu quiser garoto! - ele segura fortemente em meu braço. levanto minha mão e dou um tapa no rosto bronzeado do mesmo deixando uma marca avermelhada. Namjoon me olha com surpresa.

Coloco as mãos no peitoral de Namjoon o empurrando. 

Namjoon: Aonde pensa que vais? 

Jin: Para longe de você! - grito. 


Notas Finais


Eu ia escrever mais,porem minhas mãos estão doendo p cacete,então talvez eu poste dois cap hoje.
espero que tenham gostado e até o próximo capítulo SZ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...