História Prison Love - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Seungri, Suga, T.O.P, Taeyang, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Baekhyun, Bangtan Boys, Bigbang, Bts, Got7, Vkook
Exibições 33
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


☆ Caaaap Novooooo ☆ 😃
☆ Espero que gostem ☆
💘💞💜

Capítulo 22 - Stigma... part 2


Fanfic / Fanfiction Prison Love - Capítulo 22 - Stigma... part 2

 Acordo e tento ir depresa pra cela de JungKook mas Suho insiste em querer que eu vá à ala de enfermagem, e então fomos, chegamos e a enfermeira fez alguns curativos a maioria nas minhas costas e na minha cabeça aonde ficou os machucados mais graves por conta dos chutes, saímos da enfermaria e Suho se despede dizendo que iria procurar por Baek, saio correndo pra cela do BamBam, chego e ele já está nos amassos com Jackson que saí assim que eu chego, eu não entendo, quando eu cheguei aqui havia uma garota que sempre via visitar BamBam achei que fosse namorada dele mas pelo visto era só uma amiga ou irmã sei lá

 - Porra TaeHyung só atrapalha em - ele fala enquanto eu entro na cela

 - Foi mal mas eu preciso perguntar uma coisa. Você tem maquiagem certo ? - ele acente - Será que você pode dar um jeito nisso ? - tiro a mão que estava no meu rosto cobrindo um corte

  - Posso mas como isso aconteceu ? - ele pergunta e conto tudo o que aconteceu enquanto sento na cama e ele vai até uma mesa que tinha ali pegando uma maletinha preta começando a passar a maquiagem
 Depois de tudo terminado retiro os curativos da minhas costas e apenas o que estão visíveis na minha cabeça, me despeço de BamBam e sigo ligeiro até a cela de JungKook. Logo que chego vejo YoungJae sentado na cama com uma bandeija de comida em mãos enquanto JungKook apenas está embolado nos lençóis

 - Aí graças a Deus você chegou Tae, faz alguma coisa ele não quer comer de jeito nenhum - ele diz é eu me aproximo da cama e YoungJae fala que precisa sair para procurar alguém e em seguida deixa a cela, me sento ao lado de JungKook e ele retira a coberta se sentando com dificuldade

  - Porque você não quer comer ? - pergunto e ele abaixa a cabeça

  - Achei que você tinha me deixado outra vez - ele fala de cabeça baixa, pego seu queixo com a mão e selo nossos lábios

  - Amor você precisa comer - digo e ele fica surpreso

 - Amor ? - ele fala sorrindo

 - É, você é meu amor... a coisa mais importante da minha vida - falo e mais uma vez selo nossos lábios - Depois de comer você precisa tomar um banho

 - Você vai comigo ? - ele pergunta apertando minha cintura, estava tão magro que nem sabia que tinha força pra isso

 - Quando você melhorar podemos pensar nisso Ok - digo piscando e entregando a bandeija com comida que YoungJae havia deixado em cima da mesinha ali, fico olhando JungKook comer e lembrando o que aconteceu noite passada, mas tudo bem eu escolhi amar um homem talvez eu tivesse que passar por isso, com esses pensamentos acabo lembrando do passado, do meu pai indo embora e me deixando com aquele desgraçado do meu tio

           ● FLASHBACK ON ●

Estava no meu quarto sozinho em casa quando escuto aquele barulho infernal do carro do meu tio chegando em casa, ele sempre chegava do trabalho stressado mesmo eu não sabendo muito bem no que ele trabalhava mas eu só sabia que não era coisa boa, já sabia o que vinha por aí então fui pro canto do meu quarto e fiquei sentado em silêncio, até ouvir o chute na porta fazendo com que ela abrisse rápido, ele me tira do canto da parede e me joga na cama, vai até a porta trancando-a e depois fechando a única janela que havia ali, ele retira o sinto e logo depois desabotoa a calça e abaixa o zíper, ele liga o rádio que está no canto da mesa e aumenta uma música horrível que sempre tocava alto ali, acho que era pra caso eu gritasse os vizinhos não escutassem, e ele como sempre chega no meu ouvido e fala - isso só vai doer... muito - essa frase me amaldiçoou por anos, eu tento me debater mas ele era muito mas isso forte, ele me dá vários tapas e socos e quando eu já estou fraco o suficiente ele retira minhas roupas, como eu não tinha dinheiro ele mesmo comprava minhas roupas, eu estava com um short de tecido feminino bem curto aquilo era praticamente uma calcinha, ele tira minha roupa e me vira pra parede e começa a me estocar sem dó nem piedade e depois de fazer aquela imundice e ter me deixado quase morto caído na cama completamente nu ele destrancar a porta acendendo a porcaria daquele cigarro que ele sempre tinha no bolso da camisa e vai embora
 Foram enumeras vezes que isso aconteceu mas eu me lembro deste dia porque foi o último, eu tinha um amigo que eu contava tudo pra ele, seu nome era Kim Jong-dae mas eu chamava-o apenas de Chen, um dia ele perguntou se eu queria ajuda pra cabaré com isso, eu sabia o que ele queria falar mas eu disse que não mas depois desse dia eu apenas sedi e aceitei o que ele queria fazer, pela madrugada as 03:00Hrs ele chegou e bateu na janela, fui até lá e Chen estava com o revólver nas mãos e me entregou, fui devagar até o quarto do meu "querido tio" enquanto o filho da put@ taxa dormindo, morei no pinto dele e atirei, confesso que foi divertido ele ainda estava vivo então o olhei e falei - Isso só vai doer... muito - e atirei na cabeça do desgraçado que morreu na hora. Essa foi a última vez que vi Chen, me sentei na poltrona preferida dele ao lado do corpo do desgraçado e peguei a maldita caixa de cigarro que tinha no bolso da camisa dele ecendendo um, liguei o maldito rádio que estava tocando aquela música e  fiquei ali apenas esperando a polícia chegar e me levar pra cadeia.

          ● FLASHBACK OFF ●

 - Tae ? - JungKook fala e acordo dos meus pensamentos - Você tá bem ? Parece nervoso

 - Eu tô bem Kook, apenas coma Ok - digo e ele apenas continua a comer

>>>

Passou se um tempo e depois de eu ajudar JungKook a tomar banho ficamos na cama deitados apenas olhando um pro outro, eu coloco minhas pernas por cima das dele com cuidado pra não machuca-las e ficamos ali. Eu realmente amo Jeon JungKook, ele me faz sentir bem mesmo que eu tenha que passar por isso mas eu posso entregar minha vida se for pra ficar com ele...


Notas Finais


☆ Foi mal por demorar mas como eu disse no último cap tô meio enrolada aqui. Tô começando a ter umas idéias meio lokas aqui, mas acho que vai funcionar pra Fic, mas bem o que importa é que eu voltei a postar. Espero que tenham gostado. Comentem 😻 ☆

💜VLW FLW💜
Bay♌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...