História Prison of Állaxe - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescentes, Luta, Poderes, Prisão, Romance
Visualizações 12
Palavras 2.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Super Power
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 19 - No meu sonho... Você morre!


Fanfic / Fanfiction Prison of Állaxe - Capítulo 19 - No meu sonho... Você morre!

Anteriormente em Prison of Állaxe 

Kara

-Desculpe, não era pra ser assim! 

-Você fez o que tinha que ser feito! 

Tainá 

-Vida longa a fênix! 

Breno

-Eu quero ver meus amigos! 

-Você não pode, ordens da rainha Kara! 

-Minha mãe? 

Alexander 

-Essas três são minhas filhas Tainá, Rhayssa e Gabriela! 

-E esse garoto? 

-É meu filho... 

Patrick 

-Auteza, a rainha Gaia morreu! 

Jean

-Quem é ela? 

-Julia Payne, o braço direito do Nathan é possivelmente a Állaxe mais forte daqui! 

Nathan

-Tenho uma surpresa pra você Jean! 

-Mãe? 


... 

Drakon

-Então... Foi isso que aconteceu? 

-Sim. E além disso, a rainha não nos quer aqui, disse que nós somos uma má influência. 

-Mas desde quando ela manda aqui, o correto não seria uma das filhas assumir? 

-Seria, mas como nenhuma é maior de idade, quem toma conta de Ceeaeg é a rainha do norte, no caso a Kara! 

-Serena... Você acha que vão fazer o que com a gente? 

-Se tivermos sorte... Apenas nos matar! 

Breno 

-Você pensa que ela está certa? 

-Mano, ela queria te defender! 

-Me poupe Vithoria, me defender do Drakon? Ele é inofensivo! 

-Como você sabe? Você mal o conhece! 

-É que... Ah sei lá, eu só sei que ele não me machucaria! 

-Breno... O que você não está me contando? 

-Porque você acha que não estou te contando alguma coisa? 

-Sou sua irmã mais velha, eu te conheço! 

-Vithoria... As coisas mudaram... Você não tem ideia do quanto!

-Eu posso imaginar! 

-Você fez muita falta pra mim, desde que o papai... 

-Hey... Tá tudo bem, eu tô aqui agora, não vou deixar ninguém te machucar, posso ser apenas dois anos mais velha, mas sou mais forte que você! 

-ATA, você que pensa! 

Começamos a rir de coisas tão ridículas, eu sou um garoto de 15 anos e estou rindo porque minha irmã está fazendo cossegas em mim. Era meio óbvio que um momento bom não iria durar tanto. Quando menos esperávamos, Billy entrou no quarto onde eu estava. 

-Vithoria, a rainha deseja vê-la! 

Vithoria me olhou com um olhar triste, mas logo em seguida abriu um sorriso. 

-Diz pra ela que ia estou indo! 

-Certo! 

Ela segurou minha mão, igual a quando nós éramos pequenos e olhou bem nos meus olhos. 

-Eu já volto! 

Kara

-Cadê essa menina que não chega nunca?! 

-Está falando de mim mãe? 

-Ah, graças a Clarissa, que demora! 

-Eu estava cuidando do Breno, coisa que você deveria estar fazendo! 

-Ele já tem 14 anos... 

-15!

-Você entendeu, ele já sabe se cuidar sozinho! 

-Se ele sabe se cuidar sozinho, porque você tentou matar aquele garoto? 

-Isso não tem nada a ver com saber se cuidar!

-Falando nele... Onde você o colocou mãe? 

-Botei onde ele deveria estar, preso! 

-Você prendeu um garoto que passou dois anos enjaulado sem nem poder ver a luz do sol, qual o seu problema? 

-Ele é um Danvers Vithoria, você deveria temê-lo! 

-Você sabe tão bem quanto eu que o Drakon não é um Danvers! 

-Do que você está falando Vithoria? 

-Não vem com essa, eu sei que o Drakon não é filho legítimo de Jonathan e Marta Danvers! 

-Shiiiiiu, fala baixo garota!!! Como você ficou sabendo disso? 

-Tive meus contatos enquanto estava presa! 

-Sempre se atirando não é? Pelo menos isso te serviu para alguma coisa! 

-Pelo menos eu não me ofereço em troca de riqueza igual a você! 

-O que você está dizendo? 

-Que resolveu trair meu pai com um qualquer, só porque ele tinha dinheiro, ouro e podia fazê-la rica... 

PAF

Minha mão foi tão forte na cara dela, que quando seu rosto virou, seus cabelos cobriram seu rosto. 

-Isso é pra você aprender que não está mais falando com seus amiguinhos daquele reformatório de aberrações! 

-Sabe... As vezes eu começo a entender porque o papai fez o que fez! 

-Não me venha com essa agora vithoria. Seu pai nunca foi um homem de ficar em casa, estava sempre trabalhando, trabalho em primeiro lugar! 

-Ele estava tentando nos ajudar! 

-AJUDAR A QUEM? 

-... 

-Ele nunca quis nos ajudar, ele queria apenas inovar, cada vez mais! 

-Meu pai era um bom homem! 

-Era... Isso eu não posso negar, seu pai foi um bom homem, mas já foi... 

-Eu não tenho tempo pra ficar ouvindo você dizer isso, o que você queria comigo? 

-Eu só queria avisar, que depois do enterro da rainha, o amiguinho do seu irmão terá que ir embora... 

-Porque o Drakon faria isso? 

-Porque eu tô mandando... Agora, a única escolha dele é se ele irá andando... Ou dentro de uma caixa de madeira! 

-Você não tem coração! 

-Minha querida filha... Um dia você vai entender que tudo o que eu estou fazendo é para o seu bem e o do seu irmão! 

-Você é maluca isso sim... Agora, eu quero ver você contar isso para o Breno! 

-Ah eu não te contei? Ele não vai saber! 

-O que?

-Bem vinda a nova Ceeaeg! 


Setor doze 

Jean

-Então... Me explica! 

-Filho eu tava com tanta saudade - ela veio na minha direção para me abraçar, mas eu a afastei com uma leve carga elétrica que descarreguei sobre meu corpo - 

-Não, não encoste em mim! 

-Mas... Jean... 

-Não, não encosta em mim! 

-Filho... Sou eu, sua mãe! 

-Eu sei que é você mas, você sabe o que eu sofri depois que você foi embora? 

-Eu não queria... 

-Você sabe como foi difícil me adaptar? 

-Filho eu... 

-Eu morei nas ruas mãe, fui agredido, me usaram para assaltar lojas, fui parar em dois orfanatos diferentes mas, eu fazia de tudo para não ser escolhido porque eu burro ainda tinha esperanças de que minha mãe viria me buscará um dia... Mas ela não veio... 

-Jean eu... 

-Se passou um mês, ela não veio...dois meses e nada... Seis meses... Um ano mãe, um ano! Eu fiquei um ano te esperando, e você não apareceu, foi aí que eu desisti. Com sorte fui adotado por uma família boa, eles gostavam de mim, me cuidaram. 

-Filho me escuta! - ela já estava chorando - 

-Mas é claro que não tinha acabado, vocês esconderam mais coisas de mim. Esconderam que eu era uma dessas aberrações que estão rondando pela Terra! 

-Você não é uma aberração! 

-E pra piorar, eu descubro que meu irmão não está morto, que ele está bem vivo e também é uma dessas aberrações! 

-Espera... Você... Você viu o Drakon? 

-Olha só, uma coisa que a senhorita Marta não sabia! 

-Jean... Você viu o Drakon? 

-Sim... E ele não me atacou... Me diga uma coisa mãe... O Drakon realmente fugiu de casa como a senhora havia dito? 


Restaurante de Los Angeles 

Julia Payne

-Nathan... Você acha que é certo deixar aquela garota livre pela Prisão? 

-Quem a Safira? 

-Sim! 

-Nem esquenta, não precisa se preocupar com ela, Safira não vai fazer nenhuma besteira! 

-E como você sabe disso? 

-Eu tenho uma coisa que ela quer! 

Enquanto eu falava alguém aumentou o volume da televisão e isso acabou me distraindo. 

-interrompemos está programação para dar um aviso urgente. Uma tumba no Canadá foi descoberta a poucos estantes por moradores que estava passando por aqui. Os moradores falaram que o chão começou a tremer, no início pensaram que era um terremoto mas, quando o chão se abriu no meio eles viram uma tumba com vários artefatos antigos e uma estátua enorme de uma fênix. 

-Nathan... 

-Merda Leean! 

-Vamos! 


Canadá 

Sarah 

-O que que tá acontecendo? 

-Eu não sei, provavelmente é alguma reação colateral de nós termos pegado a coroa! 

-Leean cuidado! 

Uma pedra enorme estava vindo em sua direção, não era uma pedra comum, era uma pedra encantada, dava pra ver por causa das suas bordas rochas e símbolos rabiscados nela. 

-Eu não vou conseguir atravessá-la! 

-Aaaaa! 

Tchum

Kevin apareceu de surpresa na frente de Leean e quebrou a pedra com apenas um soco. Sua mão estava ficando roxa mas não por causa do soco, provavelmente algum poder que ele tem de força ou algo do tipo. Mesmo que eu estivesse lá dentro da prisão com ele a um bom tempo eu não conhecia direito suas habilidades. 

Leean 

-Va-valeu cara! 

-Não fiz isso por você, minha missão é levar a coroa e como você está com ela... 

-Você ainda guarda rancor do que aconteceu lá no quarto? 

Sarah

-O que aconteceu com vocês? 

-Nada, deixa isso pra lá. Precisamos sair daqui rápido! 

-Tá, mas depois vocês vão me explicar! 

-Vamos logo! 


Los Angeles 

Nathan 

-Alô?! Safira? Tá me ouvindo? 

-sim chefe! 

-Safira, preciso que você mande uma equipe até mim, uma equipe no mínimo nível B! 

-claro! 

Julia 

-E aí? 

-Ela já está mandando! 

-Você sabe que se ela demorar... 

-Não se preocupe com isso, qualquer eu mesma vou lá! 


Em algum lugar... 

Alice 

-Mas me diz, o que você quer que eu faça? 

-Você tem que impedir a volta de Fóinx! 

-Mas porque você não faz isso? Afinal, você é a morte! 

-Minha pequena, vocês me vêm como se eu fosse a pior coisa do mundo! 

-E não é? Tipo... Você é a morte né! 

-Olha pra mim, o que você vê? 

-Ahn... Foi mal dona morte ou sei lá quem você é mas, eu não tô vendo nada desde que eu cheguei aqui! 

-A é verdade, espera! 

Uma luz se acendeu bem no fundo daquele lugar escuro, eu fui correndo até ela mas, parecia que ela ficava mais distante a cada passo que eu dava. 

-A me poupe né, o que é isso um desafio? 

-Calma pequena, o que você procura não está tão longe, mas não está tão perto, se você andar se afastará e se não andar encontrará! 

-Olha aqui, eu não tô com tempo pra joguinhos tá?! 

-Você tem todo o tempo do mundo afinal, você está morta. 


Ceeaeg 

Drakon 

-Porque será que eu tô sempre preso em algum lugar? 

-Psiu, hey garoto! 

-Ahn... Quem é você? 

-Meu nome é Vithoria! 

-Espera... Vithoria do setor nove? 

-É... 

-Você encendiou aquele lugar, o que você pensa que estava fazendo? 

-Eu salvei aquelas pessoas, usei um feitiço para traçar fogo lá! 

-Espera... Você é uma feiticeira? 

-Sim! 

-É você estava em uma prisão para Állaxe? 

-Ah, vai me dizer que você é um daqueles que não gosta de quem não é Állaxe?! 

-Não, não é isso. E o meu amigo é um feiticeiro também... Eu precisava ver ele...

-Espera...você está falando do Breno? 

-Sim, você conhece ele? 

-Ahhh já vi que vou me arrepender disso! 

-Que? 

-cadiadus rompes

A cela daquele lugar se abriu, foi estranho mas, eu estava solto. 

-Porque você me soltou? 

-Você precisa falar com o Breno! 

-Sim mas, porque exatamente? 

-A Rainha Kara mandará você é sua amiga ali embora daqui logo quando ela assumir o trono! 

-Mas porque ela faria isso? 

-Se eu soubesse eu não estaria aqui acredite! 

-Pensando bem... 

-Ah cala a boca, vem logo! 

-Certo! Espera... Serena... O que você vai fazer? 

-Eu me viro, vai lá e cuida do Breno, ele quer te ver e eu sei que você também quer! 

-Espera... O que? 

-Eu sou telepata lembra? 

-A gente ainda vai ter que conversar sobre privacidade em! 

-Vai logo! 

Olhei para vithoria correndo e olhei para Serena, pensei bem e fui até Serena rapidamente e dei um abraço nela. 

-Obrigado... 

-Imagina... 

-VEM LOGO! 

-Tchau Serena! 


Reino dos dragões 

Alexander 

-Patrick me arrume o melhor dragão! 

-Senhor, você não está pensando em ir até Ceeaeg montado em um dragão está? 

-Mas é claro, porque não iria? 

-É que... É meio informal... 

-Meu caro Patrick, Ceeaeg é minha casa também esqueceu? 

-Claro que não auteza! 

-Já faz tanto tempo que eu não vou lá... 

-Eu arrumarei um dragão para você! 

-Um não, dois! Você irá comigo Patrick! 


Ceeaeg 

Breno

-Que... Quem é você? 

-Você matará ela... 

-O que, quem é você? 

-Você matará ela... 

-Quem é você? 

-Você matará ela... 

-Não não não! 

Vithoria 

-BRENO ACORDA! 

-Aaaaaa

-Breno o que aconteceu? 

-Tinha... Tinha alguém, falando comigo! 

-Foi só um sonho maninho... 

-Não Vithoria, parecia mais que um sonho! 

-Calma, tá tudo bem! 

Drakon

-É cara, tá tudo bem! 

-Dra...Drakon? 

-Ahm.. Sim sou... 

Breno pulou da cama antes que eu podesse terminar minha frase, ele me abraçou tão forte que eu senti por um tempo meus pulmões se fecharem. Como eu era um pouco mais alto que ele, ele ficou meio que pendurado em mim e foi meio estranho. Eu fiquei sem reação por dois segundos mais ou menos, depois que eu entendi o que estava acontecendo eu o abracei, meus braços se apertavam em volta dele como se eu estivesse o segurando. Achei estranho seu ferimento não estar doendo, na verdade achei bem estranho. 

-Que bom que você está bem... Me desculpa por quase ter te matado! 

-Esquece isso, só não some assim! 

-Foi mal, é que aquela rainha louca me prendeu! 

-Minha mãe nunca fazia boas escolhas! 

-O que sua mãe tem a ver com isso? 

Vithoria 

-Drakon você ainda não sabe? 

-Do que? 

Breno

-Drakon... A rainha Kara é minha mãe! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...