História Prisoner. - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Itasaku, Sasusaku
Exibições 601
Palavras 2.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Perfume.


Fanfic / Fanfiction Prisoner. - Capítulo 18 - Perfume.

Sakura nunca foi uma boa rastreadora, isso não era uma novidade para ninguém, afinal, em todos esses anos de procura pelo Sasuke, ela só o encontrou quando não queria encontrar com ele.

Mas agora era diferente, ela não estava atrás do chakra de Sasuke, sabia que ele se camuflaria, ela estava atrás de Juugo.

Ela sabia como o chakra dele era. Inconstante, como se duas metades dele mesmo estivessem em conflito consigo mesmas, instável, como uma bomba prestes a explodir.

.

Depois de dois dias inteiros andando, ela conseguiu encontrar o vestígio do chakra de Juugo perto de um desfiladeiro. Ela mascarou seu próprio chakra e se aproximou furtivamente, torcendo para que Karin não estivesse junto de Juugo e a denunciasse.  

O ninja de cabelos ruivos estava de pé , parado perto do rio próximo a Sasuke, que estava sentado com as costas apoiadas em uma pedra.

A pele branca estava mais pálida ainda e sua postura estava desarmada, parecia que ele tinha caído e ficado por ali mesmo, com os olhos fechados, ele parecia estar dormindo.

Esperando que ele estivesse realmente dormindo e por não ver mais ninguém além de Juugo ali, ela resolveu sair das sombras ainda não revelando seu chakra.

O vento bateu em suas costas, fazendo as mechas do cabelo rosado voarem, dificultando sua visão, e as folhagens ao seu redor se agitarem. A kunoichi hesitou por um instante para retirar as mechas rosadas, livrando a visão a tempo de ver Sasuke abrir os olhos e focar sua visão na direção dela, como se soubesse que ela estava ali o que deixou Sakura confusa já que ela tinha certeza que a mata a mantinha pelo menos um pouco escondida.

Ela travou, esperando uma reação hostil vindo dele, afinal, ela colocou o time Hebi em risco ao mexer com a cabeça de Juugo, mexendo seu controle mental para que ele se transformasse para que ela pudesse escapar.

Mas, como sempre, Sasuke a surpreendeu.

— Sakura... – o nome da rosada deslizou pelos lábios dele como uma caricia sussurrada, em um tom que ela não reconhecia, mas que tinha certeza que não era a frieza que estava esperando dele.

Sem muita firmeza nas pernas, Sakura deu um passo se revelando do seu esconderijo falho, seus olhos treinados nunca deixavam os olhos ônix dele, que a encaravam com os olhos entre apertos. Os olhos verdes médicos treinados,  percorriam o corpo dele tentando, mesmo que de longe, detectarem o estado de Sasuke.

Juugo girou o corpo na direção para onde Sasuke estava olhando, em alerta, e por um momento relaxou ao ver realmente a figura de Sakura ali, a alguns metros deles.

Ela passou por Juugo sem encará-lo, indo diretamente até o Uchiha, se agachando ao lado dele, apoiando um joelho no chão. Notou o corpo dele relaxar e ele respirar fundo antes dos olhos ônix se fecharem, parecendo ceder ao cansaço.

Seu instinto médico tomou as rédeas e as mãos da kunoichi ganharam vida de forma automática, uma foi para testa dele para checar sua temperatura e a outra para sua garganta para checar seus batimentos cardíacos.

 

O aperto de ferro que estava seu coração desde que Kisame tinha lhe dito que Sasuke havia morrido foi desaparecendo conforme ela sentia o pulsar dos batimentos dele sobre a ponta dos seus dedos. Um soluço sofrido saiu dela e Sakura teve que resistir muito para não chorar naquele momento.

 Ele estava vivo, por Kami.

 Sakura segurou o rosto dele pelas laterais com delicadeza, seus dedos deslizavam sobre as bochecha dele num pequeno carinho. Suas mãos começaram a emitir um suave brilho verde e as expressões de Sasuke se suavizaram, agora que não estava mais com pressa, Sakura se permitiu ter um momento de tranqüilidade e somente admirar a paz no rosto de Sasuke.

— Ele sentiu sua falta.  – Juugo disse atrás dela, mas Sakura não se virou para lhe olhar. – Ele não dizia em palavras, mas não precisaria ser um gênio para enxergar nas ações dele. – continuou e Sakura ouviu o barulho das folhas se quebrando conforme Juugo se aproximava. – Ele não perdoou Karin por ela ter falado aquelas coisas pra você e nós sabemos, e quando digo isso também a incluo, que se ele não precisasse de uma rastreadora, ela já estaria morta.

O brilho esverdeado foi enfraquecendo até perder totalmente sua intensidade, suas mãos caíram em seu colo. Ela suspirou vendo a presença de Juugo pelo canto do olho.

— Juugo, eu... – hesitou.

Juugo se remexeu inquieto, ele colocou uma mão sobre o ombro da kunoichi.

— Você não vai ficar? – perguntou nervoso, inconformado.

Sakura fechou os olhos, os apertando com força ela balançou a cabeça negativamente.

Juugo soltou o ombro dela, andando de um lado para o outro atrás da garota. Claramente agitado.

— Se não iria ficar, por que então por que resolveu aparecer?  – ele parou mais uma vez ao lado dela.

— Eu não ia aparecer, eu não... – ela hesitou, engolindo seco. – Não era minha intenção que ele me visse, achei que ele estava desacordado quando me aproximei, eu só precisava vê-lo, precisava saber que ele ainda estava vivo. – continuou com a voz baixa.

Juugo suspirou encolhendo os ombros.

— Ele estava quase desmaiando de dor, provavelmente quando acordar vai achar que foi alguma alucinação. – Juugo disse tentando melhorar a situação.

— Duvido muito, Sasuke tem memória fotográfica por causa do sharingan. – Sakura respondeu com a voz cansada enquanto se levantava, sentindo suas articulações do joelho reclamarem.

Ela e Juugo se olharam diretamente pela primeira vez.

— O que planeja fazer? É capaz dele te acorrentar assim que acordar.

Desviaram o olhar para a figura adormecida de Sasuke.

— Eu posso manter ele desacordado até suas feridas cicatrizarem, mas não vou conseguir por muito tempo, o organismo dele consome rápido qualquer medicamento.

Juugo balançou a cabeça, assentindo.

— Precisa de alguma coisa? Está com fome?

— Não se incomode comigo, Juugo. – ela lhe deu um sorriso gentil. – Não vou ficar por muito tempo.

O ruivo assentiu parecendo um pouco triste.

— Esperava que ficasse um pouco mais, o clima fica melhor quando você está por perto. – disse com sinceridade.

Ela abaixou a cabeça, tentando não se deixar levar pelas palavras dele. Não podia deixar que ele a convencesse a ficar, Itachi precisava dela e sabia que se ficasse muito tempo Sasori iria desconfiar de sua ausência e viria atrás dela e a ultima coisa que ela queria no momento era que Sasori encontrasse com Sasuke e resolvesse se vingar pela morte do companheiro de time.

— Tenho que ir agora. – Juugo disse depois de algum tempo, Sakura abriu a boca para falar, mas Juugo logo se adiantou. – Pode tranqüila, manterei Suigetsu e Karin longe daqui.

Sakura deu um meio sorriso como forma de agradecimento.

Poderia dizer que não era necessário que ele fosse embora, nem passava por sua cabeça ter um momento romântico com Sasuke desacordado daquele jeito, mas só não disse nada porque sabia que quanto menos pessoas sabendo que ela esteve ali, melhor.

Juugo se despediu com um aceno de cabeça que foi retribuído pela kunoichi.

Sakura admirou o rosto de Sasuke por mais um instante antes de suspirar pesadamente e começar a escanear o corpo dele para tratar de seus ferimentos.

Já era tarde da noite quando Sakura terminou de cuidar dos ferimentos dele, tinha aplicado mais uma vez a dose de calmante para não ter risco dele acordar então ela se deu ao luxo de descansar por alguns minutos antes de ir embora.

Ela se sentou ao lado dele com as pernas esticadas, seus braços estavam apoiado atrás do corpo servindo de apoio. Fechou os olhos, sentindo o vento frio da noite em seu rosto.

Quase podia sentir as correntes de ar levando suas tensões para longe, o barulho das folhas das arvores e os animais noturnos preenchiam sua mente.

Era o silêncio da noite que transmitia a paz que ela necessitava.

Como uma auto-sabotagem, uma voz soou em sua cabeça dizendo que a paz que ela queria mesmo só iria conseguir quando voltasse para sua vila.

Konoha. Seus amigos. Tsunade. Sai. Kakashi-sensei... Naruto.

Ela soltou a respiração, em um suspirou pesado antes de voltar a abrir os olhos. Por reflexo, seu olhar foi para a figura de Sasuke para conferir o estado dele e ficou em choque ao ver os olhos ônix abertos e encarando.

— Sasuke, você não... – ele a interrompeu.

— Não deveria estar acordado? – ele completou o que ela estava dizendo, sua voz estava bastante rouca e falhada pelas horas que ele não a utilizava. – Sei que estava querendo me manter desacordado.

Sakura engoliu seco, mas não desviou o olhar do dele para não transmitir fraqueza. Sasuke não tinha dito nenhuma mentira, ela realmente queria mante-lo desacordado.

— Pensei que não a veria mais. – ele continuou. - Pensei que me odiasse.

— Não odeio você. – ela disse na mesma hora, o corrigindo. Sua linguagem corporal ultrajada mostrava o quão ridícula a ideia para ela.

— Então por que foi embora?

Aquela pergunta sim fez Sakura desviar o olhar para as suas mãos. Não conseguiria encará-lo, a culpa a corroia por dentro quando pensava no que estava fazendo por Itachi.

— É por causa dele?

Sakura arregalou os olhos começando a suar frio.

— Você voltou para ele, não é? – Sasuke desviou os olhos para longe de Sakura.

— O que... – ela engoliu seco tentando controlar seu coração para que Sasuke não desconfiasse do seu nervosismo.

— Você deveria voltar para ele. – ele disse entre os dentes, seco. – Fiquei sabendo que ele e Kakashi lutaram com um membro da Akatsuki também.

Sakura piscou algumas vezes, franzindo o cenho, agora ficando confusa sobre quem Sasuke estaria falando.

— Volte para Konoha. – ele disse ainda sem olhá-la. – Volte para Naruto.

Ela franziu mais o cenho.

Naruto?

Sasuke estava pensando que ela o deixou para ir se encontrar com Naruto?

Ela analisou bem a expressão de Sasuke. Não era possível que ele estivesse com ciúmes de Naruto, era?

— Eu não me encontrei com Naruto. – disse querendo esclarecer logo a situação, o que definitivamente chamou a atenção de Sasuke já que o mesmo desviou o olhar para ela por um instante, antes de voltar a olhar para o além. O que fez Sakura ter vontade de rir, mas ela se controlou porque sabia que o orgulho deixaria ele mais nervoso ainda. – Na verdade, não o vejo faz um bom tempo. – comentou com tristeza.

— Hn.

Sakura o olhou, notando que a expressão de Sasuke parecia bem melhor.

— Agora você precisa descansar. – ela disse já se aproximando para checar o estado dele.

Antes que ela pudesse encostar a mão sobre a testa dele, Sasuke a segurou.

— Não precisa me manter desacordado. – abaixou as mãos deles unidas.

Sakura deu um sorriso de canto de boca.

— Eu só queria sentir sua temperatura. – disse risonha como se estivesse se explicando para uma criança.

— Hn. – ele resmungou ainda desconfiado das intenções da garota.

Sakura tentou ignorar o fato que Sasuke ainda segurava sua mão e agir normalmente. Sem querer desfazer o entrelaço das mãos deles, ela levou a outra mão até a testa dele e , depois de sentir a temperatura, checou as pupilar e os batimentos cardíacos dele.

Sasuke se manteve em silêncio, esperando que ela terminasse seu exame. O chakra da kunoichi relaxando seus portões de chakra, gradualmente ele soltou a mão dela para que Sakura tivesse mais liberdade de curá-lo.

— Como sabia que eu estava aqui?

Os olhos ônix foram para as esmeraldas brilhantes de Sakura, mesmo sabendo o Uchiha a encarava Sakura manteve seus olhos no que estava fazendo.

Ela esperou por uma resposta, mas depois de alguns minutos em silêncio, começou a duvidar que Sasuke fosse respondê-la.

— Seu perfume.

Sakura desviou o olhar para o rosto pálido, como se não tivesse certeza que ouviu realmente aquilo. Sasuke ainda a encarava com a mesma calma de antes.

Ela deixou suas mãos caírem em seu colo, já tendo acabado sua sessão de cura.

— O que levou você e o Deidara a lutarem? – arriscou perguntar, se ele respondeu a uma pergunta, valia a pena tentar outra.

Ela não entendia porque ele e o loiro lutaram, quer dizer, ela até arriscava um palpite. Não era pra segredo de ninguém que Deidara odiava os Uchihas por não considerar o modo de luta deles artístico, mas ela achava aquilo um motivo muito banal para começar uma luta até a morte.

Sasuke desviou o olhar para o horizonte.

— Deidara era um membro da Akatsuki, há um motivo maior para tentar matá-lo? Um procurado em todas as nações por assassinato e outros milhões de crimes.

Ela se calou absorvendo aquela resposta.  Fazia sentido, mas mesmo assim a deixava confusa, por que Sasuke gastaria seu tempo lutando com alguém assim enquanto ele gritava para os quatro cantos do mundo que seu único objetivo era vingar seu clã? Por que ele se incomodaria?

— Ele tentou seqüestrar você.

Aquilo a fez arregalar os olhos e seu coração bater como o de um beija-flor.

Sasuke se remexeu, parecendo desconfortável, e executou seu jutso de fogo na fogueira que tinha se apagado.

— Você parece com frio. – disse e deslizou o corpo para baixo, até ficar deitado de lado, ficando de frente para ela.

Sakura uniu as sobrancelhas levemente sem saber como agir diante daquele comportamento dele. Sasuke manteve seu olhar fixo na kunoichi, transmitindo pelo olhar sua mensagem.

Não sabia se tinha entendido direito então, um pouco hesitante, ela se deitou ao lado dele, também virada de lado com o rosto na direção dele.

Os dois ficaram em silêncio por alguns instantes, apenas se encarando.

— Sabe que eu não posso ficar. – ela sussurrou.

Sasuke respirou fundo antes de soltar a respiração bem lentamente, que atingiu diretamente o rosto da kunoichi. Ele não disse nada, apenas se ajeitou melhor ao lado dela.

Sem desviar seu olhar do dele, Sakura levou sua mão foi até a lateral do rosto de Sasuke imitindo uma luz verde e lentamente os olhos ônix foram se fechando, até o Uchiha cair na inconsciência. 


Notas Finais


Eu sei que sumi gente, me desculpem, mas eu tenho boas explicações.
Avisei as leitoras de You and I que no começo desse mes um parente meu faleceu e eu estava bem mal, na verdade, muito mal e isso me tirou por muito tempo a vontade de escrever, mas estou voltando aos poucos então me perdoem se esse capitulo não estiver bom ou se tiverem muitos erros.
Senti saudades e até a proxima :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...