História Prisoner - Capítulo 67


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Tags Astro, Blackpink, Bts, Vkook
Exibições 40
Palavras 1.630
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


agr q eu mato alguém do coração

Capítulo 67 - Butterfly - temp.2


Fanfic / Fanfiction Prisoner - Capítulo 67 - Butterfly - temp.2

Dead Leaves

떨어져 날리는 저기 낙엽처럼
힘없이 스러져만 가 내 사랑이
니 맘이 멀어져만 가
널 잡을 수 없어
더 더 더 잡을 수 없어 난
더 붙들 수 없어

(Como aquelas folhas secas que caíram e estão voando

Meu amor está em colapso,sem força
Meu coração apenas continua se afastando
Eu não posso mais te alcançar
Eu não posso mais aguentar)

Depois que a tempestade passou,Yusuke chegou em casa todo estranho.Ele andava cambaleando,a blusa toda engomada,cabelo bagunçado e cheiro forte de álcool.Eunwoo ficou com mais medo que o normal,ele nunca chegava tão bêbado.
Ficou escondido no quarto,com medo de que o segundo abuso sexual do dia acontecesse.Estava começando a ser mais que uma vez por dia.Escrevia calado em seu caderno,ou diário,ainda não tinha definido o que era,enquanto escutava os estrondos do garoto embriagado caindo no chão no andar de baixo.Anotando tudo isso que acontecia entre as suas confissões no caderno.Tudo que escrevia não eram apenas sua rotina,eram coisas pesadas e preocupantes.Ele estava realmente muito depressivo,triste de uma forma assustadora.
Quando parou de escutar o namorado tombar no andar de baixo,desceu até a sala e o viu estirado no sofá e a porta de entrada completamente escancarada.Aproveitou a situação,com o tempo que passou sofrendo,acabou melhorando sua lógica.Aprendeu que medo não poderia priva-lo da tão esperada liberdade que desejava.Antes de tudo,pegou seu celular que estava sobre a mesa de centro.
Com seu caderno em mãos,algumas folhas do mesmo dobradas e guardados no seu bolso da calça junto com o celular,que estava com a tela trincada,saiu daquela casa silenciosamente.
Corria pelas ruas tendo apenas um destino de ida,sua própria casa.Não ia lá a quase 3 meses.
Esse era a primeira vez em muito tempo que sorria.Mesmo que fosse completamente insano,era um sorriso sincero.
Enquanto corria,via a destruição que estava a cidade depois de toda aquela chuva monstruosa.
Chegando em sua casa,viu sua porta completamente estourada."Maldita madeira barata,não conseguiu nem aguentar um ventinho"-pensou bufando.Percebeu que as janelas se encontravam da mesma forma e as vidraças todas estilhaçadas e espalhadas por dentro e por fora da casa.
Ignorou o fato de sua casa este toda destruída e entrou,observando o sofá cheio de folhas secas que tinham vindo de fora,como toda a sua sala.
-Tudo bem,eu não vou precisar de mais nada disso quando for embora-sorriu e subiu as escadas.
Chegando do seu banheiro,olhou no espelho vendo um corte na sua boca e outro na maçã do rosto."Depois que tudo isso acabar,esses machucados vão entregar aquele desgraçado"-pensou passando a mão pelo seu rosto.
Tirou o celular do bolso e o ligou.Tinha pouca bateria,mas o suficiente para se despedir de uma certa pessoa.
-'Eunwoo?Alo?'-MoonBin atendeu de primeira.
-Oi,Binnie-sorriu com os olhos cheios de lágrimas-Eu queria fazer isso pessoalmente,mas não dá,você me impediria.
-'O que você está dizendo?Onde quer chegar com isso?'-isso fazia MoonBin lembrar da tentativa de suicídio na pedra,e o jeito que ele falava o deixa assustado.
-Eu só quero agradecer por você ter sido meu amigo de infância,meu irmão,meu primeiro amor.Quero agradecer por ter cuidado de mim nas múltiplas vezes que eu quebrei a cara com pessoas erradas.Eu só quero que saiba que eu te amo e que você sempre vai ser o meu Binnie,independente se é meu por completo ou apenas um amigo.Desculpa ter feito você achar que foi culpa sua eu ter tentado me matar,mas você não tem nada haver com aquilo.
-'Eunwoo,você está me assustando'.
-Não se assuste-riu baixo-Eu só quero me despedir antes de ser livre.Por favor,Binnie,se cuida e agradeça a Yoongi por mim por ter cuidado de você,você merece aquele garoto e ele te merece,vocês foram feitos um pro outro,eu só estou aí entre vocês pra atrapalhar.Quero que você seja feliz e finja que eu nunca existi.
-'Eunwoo,o que tá acontecendo?Por que está me dizendo isso?Como assim se despedir?'
-Eu vou ser livre bem aqui,no meu lar,de onde nunca deveria ter saído.Até mais,Binnie-e desligou o telefone o largando em cima da pia.
Tirou os papéis do seu bolso e pegou um específico de dentro.Estava dobrado perfeitamente escrito "Para o meu Binnie" em letras grandes e numa caligrafia perfeita.Deixou em cima da pia juntamente com o celular e abriu o armário do espelho.De lá tirou três potes cheios de remédios,analgésicos fortes.
MoonBin,quando a ligação terminou,olhou para todos que estavam na sala.SanHa,Jinwoo,Minhyuk e MJ estavam ali junto a ele.Se levantou rápido já entendendo do que se tratava a ligação e saiu correndo pela porta de entrada.
Eunwoo despejou todos as pílulas na sua mão e as encarou com lágrimas nos olhos."Até mais"-e colocou todas em sua boca,engolindo-as a seco mesmo.Foi questão de minutos e sua visão foi embaçando,uma leve tontura aumentava,e aquele sorriso suicida não saia de seu rosto.Se apoiou na pia sentindo um pouco de falta de ar.Encarou a carta e sussurrou:
-Até mais...meu Binnie-e caiu no chão do banheiro inconsciente.
MoonBin corria desesperadamente,mas ao chegar na casa de Yusuke,só viu o próprio jogado no sofá completamente bêbado.
-Seu filho da puta-pegou o garoto dos cabelos azuis pela gola da blusa e o chacoalhou-Cadê o Eunwoo?!
Yusuke riu,estava alcoolizado demais e incapaz de responder alguma coisa que fizesse sentido.MoonBin o largou no chão e gritou pelo amigo,sem receber uma resposta,era óbvio que ele não estava ali.Se perguntava onde Eunwoo se meteu.Lembrou-se das palavras dele quando estavam no telefone.Ele disse que seria livre em seu lar,deixou óbvio que era em sua própria casa.
Pegou as chaves do carro no bolso de Yusuke e foi até o próprio.Saiu da vaga em frente à casa cantando pneu.
Eunwoo estava num lugar,mesmo sabendo que não era,parecia real.Sentia que suas asas haviam voltado,que sua felicidade foi despejada de volta ao seu corpo,que sua liberdade foi finalmente alcançada.Era um lugar lindo,onde tinham flores brancas por toda a parte,um jardim enorme.Mas olhava em volta e via que aquilo era muito calmo,silencioso,chegava a ser sufocante.
MoonBin estacionou o carro em apenas uma freada na frente da casa de Eunwoo.Olhou a casa toda destruída por milésimos e correu para dentro.
-Eunwoo!
Correu para o lavabo e não o encontrou ali.Subiu as escadas tão apressadamente que nem se preocupou em tropeçar nos degraus.
Viu todas as portas fechadas e só a do banheiro encostada.Ao tentar abrir a mesma,notou que algo a bloqueava.Olhou pela fresta e viu o corpo inconsciente do garoto estirado no chão gelado.
-Eunwoo,não!-empurrou a porta com tudo junto com o menino desmaiado-Não,não,não!Não!-chorava em pânico enquanto ligava para a emergência.
Depois de chamar a ambulância,viu a carta em cima da pia.A pegou e guardou em seu bolso,não tinha tempo para ler agora.Agachado ao lado de Eunwoo,deixava suas lágrimas caírem sobre a pele do maior.Caiu sentado no chão e abraçou o garoto inconsciente.
-Por favor,não...-falou em meio aos soluços.
Depois que a ambulância chegou e os paramédicos vieram para acudir que o desespero maior bateu.Dentro do veículo,Eunwoo teve uma parada cardíaca,seguida de outra respiratória.MoonBin estava lá dentro,junto com ele e via toda a cena dos paramédicos o reanimando,era um pesadelo.
Quando chegaram no hospital,na entrada da emergência,Eunwoo teve outra parada cardíaca.
-Eunwoo!-foi segurado por enfermeiros ao tentar entrar na sala da emergência.
Foi levado a sala de espera.Ele chorava,deixando os outros sentados próximos ao garoto assustados.
Sabia que era uma péssima ideia para seu psicológico no momento,mas iria ler a carta.
Abriu a mesma já sentindo um aperto maior ainda no coração.

Meu querido,Binnie,

Eu,infelizmente,fiz uma escolha muito errada.Eu só não quero que você fique triste depois que eu for,ok?
Eu já vivi demais,sofri demais.Eu sei,parecia que eu estava feliz quando comecei a sair com Yusuke,mas foi só no começo.MoonBin,ele me maltratou,me bateu,abusou de mim e,ainda por cima,me violou.Eu perdi a minha pureza,minhas asas.


Escutava os gritos dos médicos,coisas como "batimentos cardíacos caindo",ou "afastem-se" e o som perturbador de quando aquela máquina estranha dava um choque no peito,e sabia que era no peito de seu amigo.

Na pedra,quando eu tentei me matar,aquela era uma das únicas chances que eu tive de liberdade.Você me segurou.Acho que aquilo foi um sinal para eu poder me despedir antes de ir,e é isso que eu estou fazendo agora,por essa carta.Isso é um adeus,mas eu não quero que você chore pela minha morte.Pense que agora que eu fui,estou feliz de novo.MoonBin,agora eu posso ser livre.Livre como uma borboleta.
Depois dessa carta,que eu sei que você vai ler,eu posso ir aliviado.Aliviado por saber que me despedi e por saber que tem alguém aí cuidando de você.Yoongi,ele,por mais que tenha feito muitas coisas erradas também,soube cuidar de você.


Lágrimas caiam sobre a carta,borrando minimamente a tinta da caneta.

Diga a SanHa,MyungJun,Jinwoo e Minhyuk que eu amo todos eles e sou grato pela ajuda que sempre me deram.Saiba que eu sempre vou estar te observando,onde quer que eu esteja,se isso de céu e inferno ou outra vida existir,eu vou estar lá te observando e agradecendo por você ter existido durante minha vida.É isso,você é a pessoa mais incrível que eu já conheci e eu quero que continua assim,como se eu nunca tivesse aparecido.E essa foi a minha despedida.

Seu coração doía,o rosto encharcado por lágrimas e suas pernas fraquejavam e tremiam.
-Não...-sussurrou antes de ler a última frase.

                                                                           Adeus,talvez nos encontremos na próxima vida
                                                                                                    Com todo amor,
                                                                                                          Eunwoo


Quando terminou de ler,escutou aquele som de agudo do monitor cardíaco ao longe.Eunwoo havia partido.
-Não...não...-sua respiração estava difícil,irregular e pesada-Não!
Correu para frente da sala de emergência onde Eunwoo estava,ainda tentavam reanima-lo,mesmo depois de tantas paradas cardiorrespiratórias.O médico fazia massagem cardíaca sem parar.MoonBin olhou para a máquina que contava os batimentos de Eunwoo e estava em uma linha reta.
Fechou os olhos escutando aquele barulho fino soar,era como a música mais triste e dolorosa que ele havia escutado.

E o bater de asas da borboleta sem vida cessou
Ela caia em queda livre num mar de calmaria
Simplesmente se via livre do caos

Até sua consciência ser retomada


Notas Finais


eu nunca disse que o Eunwoo morreu...oi? n disse nada

pfv,n me matem ;-;

bjs e até amanhã<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...