História Privilegie (Imagine Kim Namjoon) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Tags Namjoon, Rap Monster, Romance, Você
Visualizações 56
Palavras 1.759
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de muito tempo, eu resolvi postar alguma coisa nesse site (AMÉM MIN YOONGI).
Essa fic estava quase pronta e hoje resolvi termina-la, postando-a somente porque minha amiga TiaBuna falou (vlw sua líder das safadezas :3 ti amu pakas). É isso ai, espero que gostem.

Boa Leitura meus amores!

Capítulo 1 - Privilegiado


Fanfic / Fanfiction Privilegie (Imagine Kim Namjoon) - Capítulo 1 - Privilegiado

Privilégio: É uma condição de vantagem atribuída à uma pessoa ou grupo em comparação aos demais.

Capítulo Único – Privilegiado

Incheon, Coréia do sul: Wings Motel – 09:20h

- Estou quase, Nam! – a cama do quarto batia freneticamente enquanto o moreno fodia mais uma de tantas prostitutas que já ficou.

Não foi preciso mais de três estocadas para ambos se desfazerem, um após o outro. A respiração dos dois estava descontrolada, mas isso não impediu que Namjoon se levantasse e começasse a se vestir para sair daquele quarto com o cheiro impregnado de sexo.

- Nos veremos novamente? – a mulher questionou para o mais velho, observando o sorriso safado do mesmo.

- Sinto muito, gatinha. Sou um homem de uma noite só... – Namjoon colocou sua calça de couro, marcando suas belas coxas. Ele pegou a camisa social, vestiu seus sapatos, e deu um breve selar na morena que o observava – Bye, bye baby.

- Bye gatinho! – ele sorriu de canto e saiu do quarto. Passou na recepção, pagou o que devia, e pegou sua BMW 750Li preta na garagem.

- × -

Mansão do Sr. e Sra. Kim – 10:15h

Namjoon entrou em sua residência cantarolando algumas músicas e jogou seu molho de chaves sobre a bancada, caminhando em direção ao banheiro para tomar banho.

- Namjoon? – a morena de cabelos repicados se encostou no batente da porta, passando a observar o marido – Seu pai ligou.

- O que ele disse? – Namjoon, depois de tirar a sua camisa social, olhou para a esposa curioso.

- Ele quer falar com você... – a Kim tirou o celular do bolso da calça e se aproximou do moreno, ficando à poucos centímetros de distância dele – Já olhou os sites de fofocas? – Namjoon arqueou a sobrancelha confuso, observando-a mexer em algo no celular.

- Pensei que não se interessava por essas coisas – a Kim sorriu de canto negando, levantando o celular e mostrando algo ao moreno.

- Eu não me interesso mesmo, só que você não colabora e acaba ferrando tudo – o Kim pegou o celular, passando a ler a notícia sobre o seu último encontro noturno.

“Na última noite dessa quinta-feira (17), o renomeado empresário Kim Namjoon, filho de Kim Jong, foi flagrado em um motel com uma mulher não identificada. O detalhe é que o empresário é casado há quase dois anos com uma linda mulher e diariamente é acusado de adultério...”

- Eu não vou continuar lendo essa porcaria – o moreno entregou o celular para a mulher e cruzou os braços.

- Você deveria tomar mais cuidado... – a Kim guardou o celular no bolso, voltando a encara-lo – Eu não me importo com as suas noitadas, mas o seu pai se importa e não é pouco.

- Será que eu deveria mandar flores e uma carta de desculpas para ele?

- Você realmente não liga, certo? – ele deu de ombros, fazendo-a suspirar – Faça o que quiser Namjoon – a morena fechou a porta do banheiro e saiu da mansão onde morava, deixando o Kim confuso. Normalmente a mulher não reagiria daquela maneira, pelo contrário, ela provavelmente ajudaria a escrever a carta de desculpa e brincaria com a situação.

- O que deu nela?

- × -

Mansão do Sr. e Sra. Kim – 22:00h

Depois de várias horas de sermão vindo do pai e muita conversa fiada com os colegas de boate, Namjoon voltou para casa, encontrando-a vazia. O moreno estranhou, resolvendo ligar para a esposa.

Ligação On:

- Alô?

- Princesa, onde você está?

- Você não se importa comigo, por quê quer saber?

- É lógico que eu me importo.

- Mentiroso!

- O que está acontecendo? Você está muito estranha hoje.

- Não está acontecendo nada, eu apenas cansei dessa situação. Para mim chega!

- Onde quer chegar com isso?

- Muito simples Namjoon, eu quero o divórcio!

- Você sabe que os nossos pais não vão permitir isso. Além do mais, o nosso contrato é de cinco anos.

- Foda-se! Eu não me importo.

- Seu pai vai te punir severamente.

- Eu já falei que não me importo.

- Você está falando sério ou é o efeito das bebidas?

- Um pouco dos dois.

- Eu vou te buscar.

- Você não sabe onde eu estou, idiota.

- Você obviamente esqueceu que todos os carros dessa casa têm gps, certo?

- Mas que caralhos, Namjoon!

- Já estou à caminho.

Ligação Off

- × -

Boate: Kiss Me Baby – 22:45h

O moreno estacionou o carro à poucos metros de distância da boate Kiss Me Baby e passou a caminhar rapidamente até o local agitado. Entrou com facilidade, logo avistando vários jovens bebendo e se esfregando um no outro ao som de músicas eletrônicas.

- O que deu nessa mulher hoje? – Namjoon pegou o celular no bolso, enquanto caminhava entre os jovens com dificuldade. O moreno discou o número e levou o aparelho até a orelha, porém conseguiu avistar a esposa ao longe. A Kim caminhava para os banheiros do local.

Namjoon guardou o aparelho no bolso novamente e passou a caminhar na mesma direção que a mais velha, logo alcançando-a e segurando o braço da mesma.

- Que susto Namjoon! – a morena levou a mão ao peito ofegante, olhando com uma certa raiva para o maior – O que você quer? Cansou das suas mulheres?

- Eu não vou discutir com você no estado em que está. Vamos para casa... – a morena se livrou das mãos de Namjoon e riu irônica, fazendo-o arquear a sobrancelha – Qual é a graça?

- A graça é que você é um grande imbecil! – a Kim empurrou o moreno para trás e deu as costas para ele – Eu já me decidi, vou te dar o divórcio e viver a minha vida tranquilamente.

- Eu realmente preciso dizer que o seu pai vai te punir se fizer essa loucura?

- Foda-se! – a morena voltou a caminhar para o banheiro e assim que entrou, Namjoon a imprensou na parede de azulejos vermelhos.

- Me fala o que está acontecendo!

- Nada de mais querido, eu apenas cansei de ser taxada como corna... – a Kim falou tranquilamente. O cheiro de bebida estava presente, os corpos estavam quentes, as bocas de ambos estavam secas – Já pode me soltar?

O moreno negou e, em um movimento rápido, tomou os lábios avermelhados da mulher, iniciando um beijo afoito. A Kim agarrou os cabelos negros do maior e aprofundou ainda mais o ósculo, deixando-o excitado pela situação em que se encontravam. Namjoon ergueu o corpo da mulher, fazendo-a entrelaçar as pernas no quadril do mesmo.

- Opa, vamos com calma gente... – uma morena de cabelos escuros, cacheados e curtos entrou rindo da situação, enquanto os dois continuavam o que estavam fazendo – Isso aqui é uma boate, não um motel.

Os dois se afastaram ofegantes e corados. Se encararam por alguns segundos, enquanto a morena passava batom nos lábios finos, olhando-se no espelho. Ela guardou o pequeno objeto e caminhou em direção a porta.

- Não esqueçam da camisinha – ela saiu, deixando o casal risonho. Namjoon ergueu a chave de seu carro e olhou sugestivo para a mulher.

- O que acha de uma foda no carro?

- × -

Boate: Kiss Me Baby – 23:40h

Os corpos do casal se encontravam nus e suados. O carro estava cheirando a sexo, mas os dois não estavam se importando com isso. Tudo o que queriam era permanecer abraçados, enquanto regulavam a respiração.

- Eu fiz uma merda garanhão – a Kim ergueu o corpo, enquanto escarava as orbes escuras de Namjoon.

- Não vai me dizer que já falou com o seu pai?

- Ainda não, é pior que isso.

- Então fala, estou ficando aflito – Namjoon se ajeitou no banco, enquanto os braços fortes do mesmo envolviam o corpo da mulher.

- Eu me apaixonei por um babaca – o Kim não sabia o porquê de seu coração ter apertado naquele momento. Ele se sentia... triste.

- E quem é o babaca? – a mulher suspirou, fazendo-o arquear a sobrancelha – Fala ______!

- Calma garanhão, que irritação é essa?

- Eu não estou irritado, é só que...

- Você não esperava que eu fosse me apaixonar? – o moreno assentiu – E quem você acha que pode ser o cara?

- Um dos nossos amigos, talvez?

- Eles não são babacas... – Namjoon desviou o olhar para o vidro da janela, encarando seu próprio reflexo – Você é muito bom em adivinhações, então vou te dar algumas dicas.

- Por que você simplesmente não fala logo? – o Kim desviou o olhar para a morena, vendo-a negar e começar a se vestir.

- Isso não faz o meu estilo... – a mulher colocou o vestido com um pouco de dificuldade e quando terminou, ajeitou os cabelos em um coque desarrumado – O babaca por quem estou apaixonada é um romântico descarado.

- Jura que essa será a dica?

- Posso terminar? – o Kim revirou os olhos, ficando em silêncio – Ele não vale o pão que come, mas é uma boa pessoa... – a cada palavra que a Kim falava, Namjoon sentia seu peito doer. O empresário era completamente apaixonado pela mulher, porém, por terem uma amizade muito forte, o moreno nunca revelou seus sentimentos. Os pais de ambos fizeram um contrato de casamento arranjado, forçando-os a viverem juntos diariamente. Inicialmente, Namjoon não viu isso como um problema, porém, o tempo passou e a paixão que nutria pela garota só foi crescendo, por isso ele iniciou os adultérios. O moreno não queria demonstrar o que sentia pela Kim, então resolveu afogar suas frustrações em outras mulheres e deixar o que sentia de lado – Mas apesar de tudo isso... – o mais novo ainda encarava o vidro do carro, sentindo seus olhos lacrimejando – Eu acabei gostando dele.

- Ainda não faço ideia de quem seja o cara – a voz do Kim saiu baixa, fazendo a mulher arquear a sobrancelha.

- Sério Joonie? – ele assentiu – Mas está tão na cara... – ela cruzou as pernas e suspirou – Ele é meu melhor amigo – Namjoon olhou de súbito para a morena, fazendo-a rir da cara surpresa de seu dongsaeng.

- Você está brincando?

- Não garanhão.

- Mas como? Isso não faz sentido.

- Amor nunca faz sentido. Ele apenas acontece... – a Kim olhou para o moreno sorrindo, enquanto o mesmo abria um sorriso lentamente – E agora, você já sabe quem é ou preciso dar mais dicas? – Namjoon riu negando e puxou a mulher para seu colo, iniciando outro beijo, agora um pouco mais calmo e romântico.

“Quando é amor, a gente tolera, perdoa, muda, espera e suporta até mesmo o insuportável. Só não desiste.”


Notas Finais


O que acharam?
Desculpem qualquer erro ortográfico,
Beijinhos da Tsuki!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...