História Problemas: a história de uma emo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 51
Palavras 610
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Está aqui mais um capítulo de "Problemas: a história de uma emo" espero que gostem 😘

Capítulo 4 - Conhecendo melhor.


Anteriormente:

Mary- Você sente felicidade, uma mistura de emoções, companheirismo... Por que? encontrou algum amigo filha?

Luany- Ainda não, mas agora saberei quando encontrar... (Eu senti algo parecido, mas tinha alguma coisa diferente, será que há outras maneiras de sentir amizade?) Obrigada mãe.

Mary- De nada querida!

Voltando para casa, nada muito surpreendente, apenas meu pai e sua namorada, de novo! Ela não cansa de ver a cara feia dele? Como ela consegue ficar com ele, mesmo sabendo o que ele fez à minha mãe? Não entendo como uma pessoa pode ter tanta paciência para isso.

Amélia- Oi linda!

Luany- (linda, sério?)... Oi.

Vou passando para meu quarto, mas sou interrompida, pois nessa vida, não posso ter descanso.

Amélia- Linda! Espera!

Luany- Eu tenho nome sabe, não precisa me chamar de linda.

Amélia- Eu sei linda, mas eu queria falar com você sobre o que eu planejei para amanhã!

Luany- Hm... (E ela continua a me chamar de linda).

Amélia- Eu queria te levar para a sua escola amanhã, o que acha?!

Luany- Péssimo.

Amélia- Hm... Sério?

Luany- Sim! Eu posso ir a escola com meus próprios pés Amélia. Se me dá licença. 

Passo direto para o meu quarto.

Amélia- Você viu isso?!

Carlos- Vi!

Amélia- Você não vai fazer nada?!

Carlos- Não me enche Amélia!!! 

Amélia- ...

Carlos- Pronto... Assim está melhor.

Em meu quarto... Fico em minha longa rotina de olhar para o telhado, é tranquilo, em meu quarto sinto que estou segura de qualquer sentimento de frustração, mas é só uma de minhas ilusões patéticas de tentar me fazer melhor.

No outro dia, na mesma situação, na mesma escola, vejo o Thiago conversando com alguns meninos na estrada da escola, ele de repente olha para mim e dá um sorriso, os meninos a sua volta dão umlns sorrisos estranhos para Thiago e começam a cochichar alguma coisa, eu continuo a caminhar para meu armário achando tudo aquilo muito estranho, deve ser coisa de garoto, mas os garotos em volta de Thiago o empurram e ele começa a vir em minha direção, eu estava normal o esperando chegar quando de repente meu coração deu um grande salto, que coisa estranha! Será que algum fantasma passou perto de mim?

Thiago- Oi Luany! (Diz se escorando nos armários)

Luany- Oi... Thiago.

Thiago- Fala!

Luany- Não tem fantasma nessa escola, tem?

Thiago- Acho que não... Por que?

Luany- Bem... Deixa pra lá, não era nada.

Thiago- Tá... Vejo você na estufa no intervalo?!

Luany- Pode ser, eu gosto daquele lugar.

Trrrrrrriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmm

Luany- É melhor irmos à sala.

Thiago- Eu vou com você!

Luany- Por que?

Thiago- Hã... P-porque sim ué! (Diz ficando vermelho).

Luany- Você está bem? Está vermelho (digo estranhando).

Thiago- T-tô sim! Vem vamos! (Diz pegando em minha mão e me levando até a sala).

Meu coração dá outro salta, aí eu penso... Será que Thiago é um fantasma?!!!0.0 Não! Eu estou ficando maluca! Talvez assistindo filmes demais! Depois de todas as aulas...

Thiago- Foi divertido, não achou?

Luany- Divertido?

Thiago- É! Você não achou?

Luany- Não sei, bem, foi diferente, mas não sei se foi divertido 

Thiago- Hm... Te acompanho até a sua casa?!

Luany- Eu vou direto para outro lugar.

Thiago- Não tem problema! Para onde você vai? (Começamos a caminhar).

Luany- Hospital (que insistência).

Thiago- Hospital?!! Você está bem?!

Luany- Estou... (Nossa por que ele ficou assim?) Eu vou, visitar a minha mãe.

Thiago- Há! Lamento, eu não deveria ter perguntado.

Luany- Não tem problema, eu me sinto até um pouco mais aliviada quando conto a alguém, talvez por eu ser ignorante e não aguentar isso sozinha...

Thiago- Não diga isso (ele coloca minha cabeça seu ombro, e puxa minha franja para trás da minha orelha), é bom expressar nossos sentimentos com amigos, e agora que estamos nos conhecendo melhor, somos amigos não é?

Luany- É...

Ele dá um beijo em minha testa, e meu coração salta de novo! Droga! Será que ele é mesmo um fantasma??? 0.0


Notas Finais


Aqui se foi mais um cap. Espero que tenham gostado😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...