História Problemas de Uke, Problemas de Seme - Capítulo 91


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Suga, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 496
Palavras 2.260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 91 - Bônus: Park Jimin


Fanfic / Fanfiction Problemas de Uke, Problemas de Seme - Capítulo 91 - Bônus: Park Jimin

Desde que entrou no grupo, na época de treinee, Jimin se lembrava do impacto que teve ao ver os integrantes do grupo pela primeira vez, ou seja, ao ver certo integrante pela primeira vez.

Seu nome era Min Yoongi, e ele estava apenas com uma boxer na sua frente.

Talvez houvesse percorrido o corpo dele com os olhos, vendo como sua pele era alva, extremamente branca, antes de virar pro outro lado.

Talvez houvesse feito uma expressão de susto, ou de assombro ou de vergonha por tê-lo assim, tão “sem vergonha”.

De certo modo havia sido um choque tão grande, pois ainda era inexperiente, mal havia deixado o berço familiar e se jogado num mundo completamente diferente.

Dividir dormitório, lavar as roupas, limpar a casa, cozinhar, fazer compras, treinar, dançar, cantar, estudar. Tudo ao mesmo tempo e com outros garotos que nunca viu na vida.

Mas... Aquela imagem de Yoongi lhe deu a certeza de uma coisa...

Ele não é como os outros... Ele nunca seria como os outros...

Depois dessa primeira impressão que ficou gravada por toda vida e que fazia questão de deixá-la num cantinho especial de suas lembranças, passou a conhecer vários aspectos da personalidade de Suga.

Achou o stage name dele muito fofo, mas era bem diferente de seu caráter, por assim dizer.

E a primeira vez que ouviu o rap dele...

Rebelde, profundo, cheio de atitude e...

Intenso...

Yoongi era extremamente intenso...

Soube disso pelas letras de suas composições.

Ele podia ser considerado aquele “velho” do grupo, calado, sem ânimo para brincar, pavio curto e desbocado, mas sabia que sua alma era intensa...

Quando o via dormindo, pois várias vezes o observava dormir, se perguntava como ele era assim por fora, sendo que por dentro fervia em chamas?

E isso o fascinava...

Yoongi-hyung fazia com que sentisse aquela admiração, aquela sensação que não sabia explicar...

Dos sete, o via com a personalidade mais autêntica, não que os demais fossem falsos ou que interpretavam suas formas de ser e agir, mas falando pelo “padrão” de um rapaz dentro da sociedade em que viviam.

Mas Suga... Suga era diferente, era aquele que arriscava fazer aegyo quando insistiam, mas depois xingava, revoltava e gritava de vergonha.

Não agüentava e ria muito com ele.

Ah... Era tão lindo ver Yoongi-hyung com vergonha...

Descobriu que quando o mirava muito, ele não conseguia sustentar a mirada e acabava perdendo um pouco a compostura, então ele disfarçava e o ignorava, ou saia de perto, ou brigava para camuflar o constrangimento.

Para si, Yoongi não precisava fazer aegyo, pois seu jeito de agir já o tornava fofo.

Sorriu vendo como ele dormia ao seu lado.

Deslizou os dedos pelo braço dele, por sobre o tecido do pijama que ele vestia, então parou quando chegou ao ombro perto da gola.

Dessa vez seus dedos sentiram a pele macia do pescoço. Contornando cuidadosamente a blusa até o primeiro botão.

Parou observando a parte branca do tórax, então forçou um pouco até que o pequeno fecho redondo se soltou de sua casinha permitindo que seus dedos e seus olhos fossem um pouco mais além.

Fez o mesmo com o segundo e o terceiro botão, então sua mão foi barrada dessa vez pelo cobertor.

Empurrou para o lado o tecido de algodão, abrindo, então observou o biquinho levemente rosado que apareceu.

Corou quando sentiu vontade de tomar entre os lábios e passar a língua até senti-lo endurecer.

Tampou o rosto com o cobertor como se alguém pudesse vê-lo e entrar em seus pensamentos, então destampou até a altura do nariz voltando a observar o corpo de Yoongi.

Poderia passar anos assim, juntos intimamente, mesmo assim tinha certeza de que nunca se cansaria de admirá-lo, de sentir-se atraído por ele...

Não resistiu. Aprisionou o mamilo entre seus lábios e chupou de leve antes de lamber repetidas vezes.

Suga se moveu gemendo baixinho antes de levar as mãos em seu cabelo.

- Jiminnie... – resmungou ainda sonolento.

Jimin sorriu erguendo os olhos para ver como ele ainda estava desorientado. Dessa vez tomou-lhe a boca roubando alguns beijos antes de se afastar.

- Desculpa hyung...

Yoongi tampou o rosto reclamando algo bem baixinho que não chegou a ouvir, para em seguida o empurrar contra o colchão ficando sobre si e buscando sua boca.

Tomado de surpresa, levou alguns segundo sem reação, para então corresponder o beijo adorando a forma apaixonada que poucas vezes Suga demonstrava, mesmo estando apenas os dois, como agora.

Viu como ele se afastava o olhando intensamente.

Então ele passou os dedos por seu cabelo, percorrendo os olhos por seu rosto e seu corpo até fixar a mirada novamente em seus olhos.

Jimin notou como ele se entristecia visivelmente, mesmo mantendo tanto carinho na forma de o olhar e na forma que o acariciava.

- Que está pensando hyung? – ousou questionar, pois essa era a segunda vez que o via assim, tão triste.

Suga sorriu negando com a cabeça.

Jimin desviou os olhos, com receio. – Fiz algo errado novamente?

Yoongi ficou um pouco surpreso ao ouvir isso. Então entendeu que com Jimin não podia se descuidar, ou ele pensaria mil e uma coisas ao mesmo tempo e ficaria ainda mais confuso.

Lembrou das inúmeras vezes em que ele ficava treinando após o horário, quando todos já haviam ido ao dormitório descansar, achando que ainda não estava bom, que precisava se dar ao extremo para acompanhar o grupo, achando serem melhores do que si.

Por mais que se negasse a dizer sobre o que sentia, a tocar nesse assunto delicado sobre o relacionamento em que viviam, achou melhor se expor um pouquinho, mesmo que depois, isso lhe ferisse dolorosamente.

- Estava vendo como Jimin é lindo... Como, de todos que eu já conheci, ninguém possui um sorriso como o seu... Ninguém tem essa forma de olhar... – fez uma pausa o olhando com devoção.

- Hyung... Está me deixando com vergonha... – tentou virar o rosto, mas Yoongi não deixou o puxando pelo queixo para manterem a mirada.

- Se eu não tivesse seguido pelo caminho da música, te conheceria algum dia? Dividiríamos o dormitório? Ouviria sua doce voz? – Jimin deixou de sorrir notando como os olhos de Yoongi enchiam de lágrimas conforme as palavras deixavam sua boca – Por mais que eu me questione se eu não fosse ninguém, um desconhecido, apenas mais um na multidão, sem nome e sem rosto... Eu poderia finalmente amá-lo da forma que eu gostaria? – Jimin franziu o cenho sentindo as próprias lágrimas inundarem seus olhos, prestes a cair – Certamente nunca o conheceria na minha vida. Não é? – sorriu tristemente – Então tenho que estar feliz dessa forma? Omitindo palavras... Negando sentimentos... Sufocando o coração... Porque nunca poderei dizer a verdade, sentir intensamente e deixar o coração transbordar, pois a vida é cruel me mostrando que nunca poderei ser feliz por completo, apenas em parte, e me impõe a pior das escolhas... Entende o motivo de nunca te dizer em voz alta? De não te permitir que diga? – encostou ao ouvido de Jimin, sussurrando dolorosamente – Por enquanto, não consigo abrir meu coração, mas quero que saiba... Que você está dentro dele...

- Hyung... – Jimin segurou seu rosto o calando com a boca. Enquanto tomava-lhe o alento, sentia as lágrimas deslizarem por suas faces.

Agora entendia tamanha tristeza em Yoongi... Toda vez que ele o olhava, toda vez que tentava dizer o que sentia...

Suga interrompeu o beijo o olhando com carinho.

O maior sentimento que existe, sentia por seu Jiminnie... E continuaria sentindo não importa o que aconteça...

Além do quê, Yoongi sabia que não existia no mundo uma pessoa como ele...

Gentil, meigo, carinhoso ao extremo, cuidadoso, sorridente, charmoso, dedicado...

Aquele que sabia se entregar por completo quando queria, e mesmo com medo de se machucar, se arriscava colocando as emoções em primeiro lugar...

Nunca existiria...

Porque para si, Jimin era único...

Como hoje tiveram o dia livre para descansarem, Yoongi não ficou muito próximo de Jimin durante o dia, e isso deixou o outro decepcionado.

Percebia como ele o mirava, depois disfarçava, mas sempre acabava com os olhos dele sobre si.

Passou a se distanciar da presença dele de propósito, então chegou uma hora que “sumiu” do dormitório.

Jimin ficou triste. Passou o dia com Jungkook e Taehyung tentando se distrair, mas no final, acabou deitado na cama vendo o celular.

Não entendia por que Yoongi fazia isso consigo...

Depois de dizer aquelas coisas bonitas, fazer flutuar com cada sentimento, com cada beijo e mirada...

Para então evadi-lo e agora, sumir...

Chegou a questionar Hobi se ele sabia onde Suga havia ido, pois eles sempre andavam juntos ou compartilhavam idéias, mas o outro não soube responder e pareceu também ficar preocupado com o desaparecimento dele.

Suga só foi dar a graça de sua presença mais à noite. Entrou no dormitório como se nada e foi direto ao quarto.

Como estava no quarto de Kookie conversando com ele, só o notou quando o viu passar pela porta.

- Yoongi-hyung voltou – Jungkook comentou o olhando com atenção.

Jimin deu de ombros mantendo a atenção no celular como se não importasse.

- Ele não quis passar o dia comigo... Então não vou “incomodá-lo”...

O Maknae sorriu um pouco. – Jimin... Está na cara que você está chateado.

- Não estou não...

- Está escrito na sua testa – Jungkook começou a rir quando recebeu uma mirada estreita – Com esse rostinho, você não consegue aparentar assustador.

Então Suga apareceu na porta do quarto.

- Jiminnie... Pode vir aqui?

Jungkook olhou ao mencionado esperando ver se ele negaria, então escondeu o riso quando Jimin levantou da cama para atender o chamado do hyung.

- Precisa de algo, hyung?

Suga notou a forma como ele falava. – preciso que me ajude a levar o material de som até o Studio da empresa.

- O hyung estava trabalhando? – Jimin ficou surpreso.

- Sim. Por isso não fiquei aqui no dormitório. Precisava corrigir o som e a sintetização para não ocorrer o mesmo problema no próximo show que será em Santiago. Como é fora do país, precisava fazer isso enquanto ainda lembro onde notei as falhas.

- Oh... – Jimin sentiu-se mal – Desculpa hyung...

- Pelo quê?

Suga continuou andando enquanto o ouvia. Deixaram o dormitório e seguiram para um carro estacionado ali perto.

- Me senti sozinho e fiquei chateado. Não sabia que o hyung estava trabalhando...

Suga o olhou nos olhos assim que entraram no carro. Percebeu que ele realmente estava sentido.

- Não te disse nada. Acho que quem deve pedir desculpas sou eu...

Yoongi sorriu um pouco. Jimin era sincero, mesmo não dizendo em voz alta, sua expressão lhe denunciava.

Pararam no prédio da empresa, então retiraram alguns aparelhos de som, mix de áudio e um notebook.

Jimin seguia Suga notando como estava vazio o prédio. Entraram em uma sala no terceiro andar onde deixaram as coisas sobre a mesa. Notou que ali já havia outros aparelhos de som, certamente trazido por Suga.

- O hyung vai ficar trabalhando nesses dias que não teremos eventos?

- Provavelmente... – Suga suspirou.

- Ah...

- Venha.

Jimin o seguiu, então entraram por uma porta.

Notou ser a sala de treino onde guardavam os colchonetes, cavaletes e outros instrumentos para as coreografias. Ali havia uma parede feita de espelhos.

Trombou nas costas de Suga, pois estava tão distraído olhando ao redor, que não havia notado que ele tinha parado.

Quando o mirou, ele lhe sorria envergonhado.

Ficou ainda mais confuso.

- Se você falar alguma coisa pro Jungkook, nunca mais farei isso. Entendeu?

Fazer?

Yoongi foi até o canto onde havia deixado um aparelho de som. Ligou uma música indo até Jimin o puxando pela mão até ficarem frente ao espelho.

Jimin notou como a mão dele estava gelada por estar nervoso pelo que fariam.

- Queria... – Suga começou a dizer baixinho, fazendo com que seu coração começasse a bater cada vez mais rápido – Queria que dançasse comigo...

O sorriso que brincou em sua boca foi a melhor resposta.

Deixou que Yoongi envolvesse sua cintura e conduzisse a dança. Apoiou as mãos nos ombros dele enquanto seus corpos se encostavam como se fossem feitos para estarem assim, sempre juntos.

- Yoongi-hyung estava preparando isso? – estava emocionado.

- Gosto da forma que dança – sorriu quando Jimin começou a acompanhar seus passos.

- Gosta da forma que se sente?

Jimin encostou ainda mais o corpo contra o corpo de Suga, movendo o quadril para que sentisse cada movimento de seu corpo.

- Assim?

O mirou nos olhos antes de tomar-lhe a boca. Passou os dedos pelo cabelo dele aprofundando o beijo.

Então começou a rir quando ele passou a rodar consigo até caírem deitados.

- Hyung! – Jimin abriu os olhos e o mirou com carinho. O tinha sobre si.

- Não sei dançar – Suga reclamou com um pequeno sorriso – Mas sei fazer outras coisas...

Jimin suspirou quando beijos foram espalhados por seu pescoço. Sentiu como ele o tocava cada vez mais ousado, adentrando as mãos por sua roupa.

Tentou se controlar, para não deslizar as mãos pelo corpo dele, permitindo que tomasse a iniciativa.

Permitindo que fosse o ativo dessa vez...

Sorriu quando Suga se afastou para olhá-lo nos olhos, percebendo suas intenções...

Contemplou esse rosto delicado, esses olhos que lhe aprisionou desde a primeira vez que o mirou... Esses lábios cheios que lhe sorriam amplamente...

- Hyung... Faz amor comigo...

Jimin uke...

Yoongi sorriu. Por mais que Jimin é fofo e delicado, aprendeu que as aparências não ditavam a posição que gostava de fazer...

 Quanto tempo ele agüentaria ser uke?

Estava louco em descobrir...

Estava louco em provocar...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...