História Profecias - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Deuses Gregos, Mitologia, Suspense
Visualizações 5
Palavras 3.308
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um cap...espero que gostem...boa leitura.

Capítulo 5 - Não vai ser difícil não.


Fanfic / Fanfiction Profecias - Capítulo 5 - Não vai ser difícil não.

   Acordo com uma barulheira, me arrumo e vou ver o que estava acontecendo.

    - O que esta acontecendo?

    - As meninas voltaram- disse Jack

    - Até que enfim.

    - Priux?!- continuei

    - Joy que bom te ver, bom dia.

    - Estava morrendo de saudade- depois que falei, dei um abraço nela.

    - Você se apega rápido. E eu também.

    - Creio que temos muito o que conversar- eu falei

    - Receio que sei quais os assuntos, e não são bons.

    - De qualquer forma temos que falar sobre esses assuntos.

    - Ta bom.

    - Depois nos vemos.

    - Tchau- ela se despediu

    - Priux.- disse Jack

    Peguei meu anel e o coloquei no dedo, e fui para trás de uma árvore próxima.

    - Jack?!- disse Priux surpresa

    - Ah...é...é...parabéns pelo sucesso na missão- disse Jack

    - Obrigada Jack, mas você me fazendo um elogio isso é bem estranho.

    - Ah...é...ah...é- ele ficou vermelho como um tomate.

    - Ta tudo bem com você ?

    - Desculpe, estou um pouco nervoso.

    - Por que?

    Ele suspirou bem fundo e disse:

    - Quer sair comigo hoje a noite?

    Acho que naquele momento não podia se determinar que estava mais vermelho mas acho que era ele.

    - É...ah...queero siimm.

    - Ah legal, tchau.

    - Tchau.

    Então ele saiu correndo em direção ao nosso chalé, resolvi ir para lá falar com ele.

    - Jack o que foi aquilo com a Priux?

    - Como assim?

    - Primeiro você demorou muito para falar, mas pelo menos falou né?

    - Como você sabe disso?

    - Olha maninho vou te contar uma coisa, ta vendo esse anel?

    - Tô.

    - Ele me deixa invisível, mas não conta isso para ninguém por enquanto ta bom?

    - Ta, mas aonde você conseguiu isso?

    - Ganhei, um presente de boas-vindas.

    - Quem te deu?

    - Uma pessoa, que não vem ao caso.

    - Foi alguém de Hermes?

    - Por que seria?

    - Eles que tem esses tipos de objetos.

    - Não importa, o que importa agora é o seu encontro com a Priux.

    - Caramba é mesmo.

    - Que fofinho, Priux e Jack humm.

    - Não avacalha alguém pode escutar doida.

    - Oii- disse Priux-  você me chamou eu vim.

    - Priiiux!?

    - Eu.

    - Ui ui ui, ha ha ha!

    - Joy não ri- murmurou Jack.

    - Joy quando é que vamos conversar?

    - Ae, agora mesmo, tchauzinho Jack Davis.

    - Tchau Jack.

    - É...hum...tchau.

    Eles ficaram vermelhos de novo.

    - Vamos Priux.

    - Vamos.

    Então fomos para um um lugar mais reservado.

    - O que vocês foram fazer em New York?

    - Tivemos que recrutar mais meios sangues e matar uns monstros, vamos ter uma missão muito importante depois e as férias já estão acabando.

    - Que missão importante?

    - Vamos saber na hora.

    - Como assim vamos?

    -  Eu também não sei, ninguém sabe ao certo.

    - Hum.

    - Quando as férias acabarem você vai ver como vai ter gente aqui, eu espero.

    - Espera que tenha gente ou que eu esteja viva até lá?

    - Joy!

    - Vai fala.

    - Que pergunta.

    - Esse negócio de profecias, eu sei que eu estou em muitas.

    - Oi queridas- disse Matt

    - Oi retardado.

    - Oi Matt- disse Priux

    - Que clima pesado, vou sequestrar uma para acabar com isso.

    - Não, espera um pouco- disse ela

    - Ta vou la fora e volto- eu falei

    - O que foi Joy? - disse Priux

    - O que você acha do Jack?

    - Do seu irmão? Ah de vez em quando ele é legal, só de vez em quando ouviu?

    - Um bom começo, tchau.

    - Tchau.

    - Matt já está andando por ai!?

    - Tô, eu ja estou muito bem, não se preocupe.

    - Seu retardado.

    - Me dá um abraço tô carente.

    - Ai meus deuses o Matt Morgan está carente garotas ha ha ha.

    - Eu te amo garota.

    - Humm...

    - Afinal você vai me dar um abraço ou não?

    - Ta bom.- e então nós nos abraçamos e Alfred apareceu.

    - Ah desculpe não quis atrapalhar vocês mas um aviso, mais para você Joy que é nova aqui. Não pode ficar namorando aqui.

    - Ah o que?- quando disse praticamente gritei

    - Nós não estavamos namorando- disse Matt

    - E não somos namorados, apenas amigos- Eu disse

    - Me desculpe o engano então.

    - Tchau para vocês- eu disse

    - Tchau.

    Fui atrás do Jack para conversar com ele sobre Priux, ele estava sentado no sofá como sempre e jogando vídeo game.

    - Oi maninho.

    - Oi Joy, sua mãe mandou uma mensagem que quer falar com você.

    - Ja tinha esquecido de falar com ela.

    - Você não vai hoje não né?

    - Vou, por que?

    - Você disse que iria me ajudar com a Priux hoje.

    - Ah é mesmo.

    - Você ta esquecida.

    - Vou falar com o Paul vê se eu posso sair amanhã.

    - Tchau.

    - Tchau.

    Quando estava indo para a Casa Grande uma velha conhecida apareceu.

    - Oi Danielle

    - Só Dani por favor, tudo bom?

    - Tudo, olha toma aqui muito obrigado, esse anel me ajudou muito esses dias.

    - Não, pode ficar com isso, antes de você sair correndo eu ia te dizer que você pode ficar com isso.

    - Não, imagina isso é seu.

    - Eu não vou precisar usar isso.

    - Ah ta bom então obrigado, tchau

    E então cheguei na Casa e Paul estava sentado em frente a lareira.

    - Está conversando com Hestia?

    - Não, só estou pensando mesmo- Héstia é uma deusa que digamos que protege o fogo.

    - Eu posso sentar?

    - Claro, o que você quer?

    - Eu quero saber se posso sair amanhã, posso?

    - Pode sim querida.

    - Obrigada, tchau

    - Espere, por que você não vai hoje?

    - Porque já tenho um compromisso com meu irmão.

    - Ah sim, então tchau.

                           ...

   - Oi maninho.

    - Oi, já está ficando tarde viu?

    - Já sei, eu já estou aqui para te ajudar com isso.

    - O quê você acha que devo fazer?

    - Que tal um jantar a luz de velas? Ou um piquenique no monte?

    - Um piquenique é bom, o céu está lindo hoje.

    - Por enquanto, você não sabe se vai ficar bonito mas tarde.

    - É, mas eu preciso que você me ajude com a comida, a luz.

    - Luz?

    - Ai meus deuses! Como vai ter luz?- gritou Jack

    - Calma, vamos dar um jeito.

    - Mas como?

    - Que tal lamparinas?

    - É, já que as velas podem apagar.

    - E se for só com a luz das estrelas e da lua?

    - E se ela não aparecer direito!

    - Vai dá tudo certo.

    - Ta bom, então vamos começar a arrumar.

    Eu e Jack fomos para um monte lindo, onde tem um maravilhoso lugar cheio de flores, pegamos a toalha colocamos comidas e bebidas, deixamos tudo preparado.

    - Pronto, enfim acabamos- eu disse muito cansada.

    - Até que enfim.

    - Ta agora vou lá no chalé de Poseidon, vê a Priux.

    - Tchau, mas o que você vai fazer lá?

    - Vou ajudar ela.

    - Ajudar em quê?

    - Alguma coisa, tchauzinho.

    - Tchau.

    Depois disso eu fui direto para o chalé, no qual Priux tinha acabado de tomar banho.

    - Priuuxx ui ui ui.

    - Tu és doida?

    - Eu não, somente realista.

    - Não conte para ninguém o que vai acontecer essa noite viu?

    - Ta bom, não vou falar nada.

    - Você ta fazendo o que aqui?

    - Eu vim te ajudar.

    - Ajudar em quê?

    - A se arrumar claro, você não vai como sempre não é?

    - Não sei

    - Ai meus deuses, você tem alguma roupa nova e bonita?

    - Tenho, eu acho.

    - Vamos ver seu guarda-roupa, estou otimista hoje.

    - E ai o quê acha?

    - Que tal um macaquinho?

    - Pode ser.

    - Então vai ser esse aqui- ele era muito fofo, com flores vermelhas e vários detalhes graciosos.

    - Esse é novo.

    - Onde você comprou?

    - Ganhei ele.

    - De quem?

    - Não sei, não faço a mínima ideia.

    - Preciso conhecer essa pessoa de muito bom gosto.

    - Ta, nós nos vemos lá fora depois.

    - Não vai dá, eu vou voltar ali e volto depois tchauzinho.

    - Tchau mas não demora.

    - Ta.

    Voltei para o monte para ver se as coisas ainda estavam bem e então fui direto para o chalé de Apolo.

    - Matt!!

    - Que foi Joy? Algum problema?- disse Sarah.

    - Cadê o Matt?

    - Ta no banho, por que?

    - Preciso da ajuda dele.

    - Com exatamente o quê? - disse Matt com um sorriso de lado.

    - Matt! Preciso que você me ajude com o Jack.

    - O que aconteceu com o Jack? - perguntou Sarah

    - Nada demais, só que ele tem um compromisso importante e não sabe se arrumar para esse tipo de hum... Assunto.

    - Espera um pouco vou só me vestir ai vou lá no chalé de vocês.

    - Ta bom, beijos Sarah.

    - Tchau.

    Corri direto para o chalé da Priux, então dei de cara com ela.

    - Uau!

    - Que foi está muito feio?

    - Não, está linda mas falta um toque especial de maquiagem.  

    - Maquiagem?

    - Vem cá, passa pelo menos um batom e uma base.

    - Ta.

    Ajudei ela com a maquiagem, escolhemos um sapato ou melhor uma rasteirinha. E em seguida disse para ela esperar um tempo e ajeitar o cabelo, então corri para o meu chalé.

    - Como ele está?

    - Acho que está bom- disse Matt.

    - E ai?- perguntou Jack.

    - Uau! Você ta...diferente.

    - Diferente ruim?- ele perguntou novamente.

    - Não, um diferente muito bom.

    - Claro eu ajudei ele- falou Matt.

    - Que convencido, mas tenho que adimitir que você mandou bem.

    - Obrigado- disse Jack- mas agora eu tenho que ir buscar ela.

    - Verdade, boa sorte...ah esquece daquilo que espalhar mantém em segredo mesmo por enquanto ela prefere assim.

    - Ta bom, tchau.

    - Tchau para você também-  disse Matt.

    - Metade da missão comprida.

    - E agora nós vamos ver o quê vai acontecer.

    - Nem pensar nós vamos ficar aqui, e sem discussões.

    - Que chatice, eu ajudei também.

    - Eu sei mas temos que deixar os pombinhos à sós.

    - E aproveitando o lugar, nós estamos aqui nesse chalé sozinhos praticamente a noite toda...

    - No quê você ta pensando em fazer Matt?

    - Vamos comer e jogar video game, a noite inteira.

    - Vamos!!

    Depois de muito tempo, bem tarde da noite, cansamos de jogar então começamos a conversar.

    - Posso te fazer perguntas?- disse Matt

    - Você acabou de fazer uma.

    - Então posso fazer mais perguntas?

    - Claro que pode Matt mas isso não quer dizer que vou responder.

    - Hum...você gosta de que tipo de flores?

    - Não tenho preferência.

    - Fale uma que lhe chame atenção.

    - Hum...acho que qualquer uma serve, para quê ter uma flor favorita se você nunca ganha nenhuma.

    - Seu namorado nunca te deu uma? Que tipo de namorado é esse?

    - Como eu disse era estranho.

    - Desculpa, não quis te deixar triste com esse assunto.

    - Tudo bem.

    - Já sei, vou consertar isso, peça o que quiser de mim, eu farei

    - Tem certeza?

    - Não ri, eu tenho certeza Joy.

    - Okey, me dá um...beijo.

    - Hum...na boca?

    - Fala sério, eu não quero que você me beije, até parece que eu ia querer perder o bv com você.

    - Sério isso, me ofendeu agora.

    - Não fique com raiva, por que? Você quer me dar um beijo na boca Matt Morgan?

    - Eh...hum...não imagina.

    - Você demorou para responder.

    - Aposto que você gostou disso.

    - De certa forma, sim.

    - Como assim de certa forma?

    - É bom ter um menino lindo me cortejando.

    - Achas que estou te cortejando?

    - Acho

    - Pode ser - Matt foi se aproximando de mim devagar e...

    - Não faz isso.

    - Desculpa, você ta bem cheirosa e seu perfume não é ruim.

    - Não beije mas meu pescoço.

    - Tudo bem, você disse o pescoço não é mesmo?

    - Matt! - eu disse em um tom meio alto.

    - Algum dia quero ver você não conseguir resistir ao meu charme.

    - Ha ha ha - eu ri em tom de sarcasmo

    - Tô falando sério - disse Matt rindo.

    - Está falando tão sério que estás rindo de você mesmo.

    - Não consegui resistir.

    - Amanhã nós temos que treinar arco e flecha.

    - Temos? Eu prefiro esgrima, sabe corpo a corpo.

    - Nós temos sim, e Matt por favor.

    - Eu te amo gata.

    - Gata? Sério?

    - Então tá, quero te chamar de outro jeito, um apelido.

    - Não começa Matt.

    Trim trim!!! Hum hum hum.

    - O que é isso? - pergunta Matt.

    - É meu celular.

    - Atende então.

    - Ta, alô quem fala?

    - Oi more, sou eu o Jerremy.

    - Jerremy! Tudo bom? - olhei para Matt e coloquei no viva-voz.

    - More? Meus deuses que isso? - murmurou Matt.

    - Tudo bem sim linda, você nem vem aqui não liga, sua mãe ta preocupada e nós estamos com muita saudade.

   - Também estou com saudade dela e amanhã eu vou visita-la.

    - Saudade dela? - murmurou de novo Matt.

    - Ah sim, Joy tenho que ir nós nos vemos depois.

    - Tchau.

    - Ai meus deuses, como você é insensível.

    - Matt eu não sou insensível.

    - É sim, "também estou com saudade dela", você é má, você deu ênfase à essa frase.

    - Eu não quis mentir para ele.

    - Entendo, mas que apelido é esse more, por um lado é bom

    - Ah...do que você ta falando?

    - Vou te chamar de more

    - Não faz isso.

    - Voltei galera - disse Jack animado e com um lindo sorriso.

    - Jack?! Já voltou? - eu disse

    - Voltei sim.

    - Como foi? - perguntou Matt.

    - Foi demais.

    - Conta com mais detalhes por favor - eu falei com curiosidade.

    - Não, já está tarde e isso é pessoal.

    - Mas Jack nós te ajudamos nisso, então conte mais - falou Matt.

    - O Matt tem razão.

    - Amanhã talvez eu conte, boa noite casal.

    - Boa noite, mas não somos um casal Jack.

    - Isso foi ela que disse - murmurou Matt - Tchauzinho.

    - Jack você viu o Alfred?

    - Não, não o vi o dia todo.

    - Ta bom então, vamos Matt ele quer ficar sozinho.

    - Vamos, falou cara.

    - Falou

    Fomos andar pelo acampamento quando avistamos uma estranha movimentação na floresta e então corremos naquela direção.

    - O quê você acha que é? - eu perguntei a Matt

    - Não faço a menor ideia, mas vamos descobrir isso agora mesmo.

    E então abordamos as duas pessoas que estavam lá.

    - Ai meus deuses!

    - Sabem que não pode namorar aqui no acampamento.

    - E vocês estam fazendo o que juntos a essa hora? - disse a menina.

    - Acabamos de sair do meu chalé, só ia deixar ele no dele e voltar.

    - Precisa de acompanhante agora Matt? - disse o menino, que quando foquei a luz vi que era Juno.

    - Juno?

    - Joy você aqui acordada a essa hora? Creio que seja hora de você ir dormir não?

    - Você também Juno, deve voltar para seu chalé - disse Matt com uma cara nada amistosa.

    - Vamos Juno temos que ir.

    - Ela tem razão, quem é você garota?

    - Jamille, filha de Nemesis.

    - Nemesis?

    - Aposto que você não sabe quem é, é uma deusa pequena...

    - Eu sei quem é, só que isso me surpreendeu um pouco.

    - Vão logo embora daqui-  disse Matt - da próxima vez conto para o Paul, entenderam?

    - Sim- responderam eles juntos.

    - Você foi duro.

    - More as vezes precisamos ser duros com certas pessoas.

    - Sei, mas vamos também temos que ir dormir, ja está tarde.

    - Vamos, Joy por que você perguntou do Alfred para o Jack?

    - Ele me mostra pinturas todo dia, mas hoje nem vi ele.

    - Ah sim.

    - Ficou com ciúme.

    - Não! Mas talvez sim, como amigo claro.

    - Sabe estive pensando e nos tornamos amigos bem rápido aqui.

    - Verdade, depois conversamos nós temos que ir dormir, beijo.

    - Ka ka ka!!!

    - O que foi?

    - Esse negócio de beijo.

    - Ah sim, quer um agora?

    - Beijo, tchauzinho seu doido.

    - Tchau te amo!

    - Te amo mais retardado.

    - Ta eu aceito perder hoje...

    Depois de ir dormir, amanheceu rapidamente, quando acordei vi que ja estava tarde e Jack não estava mas no chalé. Fui atrás dele que estava treinando esgrima com a Priux no ginásio, resolvi não atrapalhar, então segui e acabei encontrando Lorena e uma menina que não me lembro de conhecer, uma menina com aparência séria e é mais velha com um cheiro de mortos muito peculiar.

    - E aí?

    - Oi Joy tudo bom? Quero que você conheça a Silena- disse Lorena

    - Olá Silena- falo meio nervosa pois ela tinha uma expressão de quem não estava muito bem

    - Oi, tudo bom- ela tinha um rosto meio sombrio e já pode se imaginar de quem ela é filha com aquele cheiro de mortos.

    - Tudo normal e com você? - Apesar de tudo o seu sorriso de deboche ou sei lá o quê, era sincero.

    - Como tem que ser - quando ela diz isso mudou sua expressão, ficou com cara de quem estava preocupada.

    Olhei para Lorena com cara de quem quer saber o significado de "como tem que ser", gesticulou e acho que quis dizer que iria me falaria depois.

    - Silena estava me dando aulas de esgrima- diz Lorena tentando mudar de assunto.

    - É, e Lorena você está precisando treinar mais- diz Silena debochando.

    Eu assenti

    - Agora tenho que ir para o Chalé da Íris - disse Silena- até mais tarde.

    - Até - eu repondi mas Lorena só deu um tchau.

    - Sério mesmo que eu estou precisando treinar mais?

    - Com muita certeza Lo, tenho que ir também.

    - Joy você vai aonde?

    - Não sei,ah...você viu o Alfred?

    - Não vejo ele desde ontem

    - Valeu, até.

    - Até, mas por que você está procurando o Alfred?

    - Depois te conto.

    Fui até o Chalé de Hades vê se encontrava alguém, e eu encontro a Olívia que está redecorando sua parte no chalé.

    - Oi Joy, está fazendo o que aqui?

    - Você sabe onde o Alfred está?

    - Não vejo ele a um tempo, então você é a garota?!

    - Como assim "a garota"?

    - Esses dias ele está...diferente, digamos que está com um brilho no olhar, já ouviu falar em se apaixonar?

    - Não, não sou eu não, só estou procurando ele para ver as pinturas que ele faz- naquele momento fiquei nervosa como assim se apaixonou? E ainda mais por mim( fala sério não sou tão legal o quanto ele merece).

    - Ele deve ter ido falar com o Jay.

    - Por que com o Jay?

    - Porque o Jay...ahh digamos só digamos que ele é um especialista em como conquistar uma garota.

    - Sério?!

    - Ainda não ouviu a história do porque do Jack não gostar do Jay?

     - Não, que história é essa?

     - Jay já gostou ou seja lá o quê foi que aconteceu, da Priux e tentou conquista-la mesmo sabendo que o Jack já gostava dela um tempão.

     - O Jack já gostava dela um tempão?

     - Com certeza...

     - Ah não sabia disso, mas agora tenho que ir atrás do alfred, tchau

    - Tchau beijinhos hahaha...


Notas Finais


Amanhã posto outro...bjs..até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...