História Professor Bieber - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christian Collins, Justin Bieber, Sabrina Carpenter
Personagens Christian Collins, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais, Sabrina Carpenter
Tags Drama, Juslia, Lolita
Exibições 103
Palavras 2.318
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


XENTEEEEE, EU VOLTEI (TUTS, TUTS)
Bom gente, MUITO OBRIGADA PELOS 206 FVS E OS MARAVILHOSOS COMENTÁRIOS. AMO VOCÊS!!! ESSE EP TEM UMA CAPA NOVA POR CONTA DOS 206 FVS, É BASICAMENTE UM EP ESPECIAL.
Obrigada pelo carinho de vocês, isso tudo é um grande sonho realizado. CASO NÃO ENTENDAM ALGO DO EP ME DIGAM PARA EU PODER TIRAR TODAS AS DÚVIDAS DE VOCÊS! E ANTES QUE EU ESQUEÇA, NÃO ME MATEM E A ANGELINE E A MENINA DA CAPA...
Não tomarei mais o tempo de vocês, BOA LEITURA...❤️

(E desculpem se tiver algum erro na escrita)

Capítulo 19 - Episode Seventeen: Minha pequena garotinha...


Fanfic / Fanfiction Professor Bieber - Capítulo 19 - Episode Seventeen: Minha pequena garotinha...

UM MÊS DEPOIS...
20:30 PM

PENSAMENTOS JUSTIN BIEBER...

 

— 1, 2, e 3...— Caitlin cantarolou.

 

 

— Vai, diga algo...— Christian insista enquanto eu pensava no que dizer.

 

 

— Deixa comigo, C de COGUMELO...— Caitlin diz olhando em minha direção.

 

 

— AAAH — Dou um grito desesperado fazendo todos caírem na gargalhada — Isso não teve graça — Esbravejo vendo Chaz rir enquanto segura o cogumelo de pelúcia em mãos.

 

 

— Claro que teve, agora vai, diz uma palavra com C — Christian diz controlando seu ataque de risos.

 

 

— Deixa eu ir, o Justin é muito lerdo — Diz Chaz sentando ao meu lado — C de 2 COGUMELOS — Ele grita e eu sinto duas coisas fofinhas sendo jogadas sobre mim.

 

 

— AAAH — Empurro os dois cogumelos para o chão vendo o trio rir — Quer saber, eu cansei, vou embora!

 

 

— Mas você nem falou uma palavra com C — Chaz diz rindo.

 

 

— Vocês querem uma palavra com C? — Eles balançam a cabeça afirmando — Tudo bem, C de VÃO PRA CASA DO CARALHO — Grito irritado e saio pela porta.

 

Eu confesso que estava puto da vida, mas não era nada grave. Já faziam um tempo que eu havia saído do hospital e estava "morando" com meus amigos, Chris, Chaz e Cait. No começo foi difícil pois eu não lembrava deles, lembrava apenas de Ryan, falando nele, eu ainda não o vi desde que sofri o acidente. Esses dias que passei ao lado dos meus amigos estava sendo muito divertido, eles a todo momento tentavam me fazer lembrar de alguma coisa, eu ainda não lembrava de tudo, mas lembrava da maior parte de tudo que eu já havia vivido, o que mais me magoou quando parte da minha memoria voltou foi lembrar que Julia e Ryan estão namorando, eu tenho evitado bastante pensar em qualquer coisa que me lembre deles e as outras coisas das quais eu não lembrava com o tempo iria lembrar, isso era o que eu mais queria acreditar.

 

[...] DIA SEGUINTE...

PENSAMENTOS DA AUTORA...

 

— A corda gracinha...— Ele chacoalha a bela menina — Você já acordou?

 

 

— Huuum — Resmungou ela abrindo os olhos — Você sabe que eu demoro um tempo para realmente funcionar.

 

 

— Sei sim — Ele se inclina sobre a jovem sorrindo — E sei também algo que pode te ajudar a despertar — Ele aproxima seus lábios dos dela e sussurra — Pena que não irei contar o que é.

 

 

— A quanto tempo esta acordado? — Cait bufa empurrando Justin.

 

 

— Tempo suficiente para saber que você esqueceu — Justin ri.

 

 

— Esqueci do que garoto? 

 

 

— Do jantar pro casal misterioso maluca — Ele diz óbvio.

 

 

— Droga, eu esqueci completamente, quanto tempo temos? 

 

 

— Uma hora — Ele respondeu começando a se vestir, logo ele já estava abotoando sua camisa. 

 

 

Caitlin levantou lentamente andando ate o melhor amigo —Todo esse tempo é? — Ela insinuou muito próxima a ele.

 

 

Pois é, todo esse tempo — Naquele momento Cait já estava prestes a grudar seus lábios aos dele, ela roça sua boca sobre a dele e se afasta rapidamente. 

 

 

— Que bom, mais tempo pra poder me arrumar. Te vejo la em baixo — Ela ri vendo a cara de indignação do amigo. 

 

 

Era claro que ela não iria deixar barato, ele havia a provocado, e Cait não era o tipo de garota que deixava as coisas passarem de graça sem nenhuma consequência. Ela havia acabado de se vingar, ela fez ele provar do próprio veneno. Aquela era a Caitlin, uma garota da qual ele havia sido apaixonado no tempo de colegial, e naquele momento ela tinha lhe dado o troco, ele deveria ter imaginado que isso aconteceria.

 

[...] UMA HORA DEPOIS...

 

O tal casal misterioso era nada mais nada menos que Julia e Ryan, Cait havia posto em sua cabeça que tudo ao seu redor tinha que se resolver, então marcou um jantar entre amigos. No começo Justin não gostou muito, mas mesmo assim o jantar até que prosseguiu de uma forma calma, as únicas pessoas que o jovem rapaz direcionava suas palavras eram Chris, Chaz e Cait, parecia até que Ryan e Julia não existiam naquele ambiante no qual Justin não queria em hipótese nenhuma estar. Tudo estava indo bem, até Justin resolver ir até o jardim. 

 

— É verdade que você esta dormindo no mesmo quarto que Caitlin? Você não esta pensando em me trair com ela, não é?

 

 

— O que? — O menino se faz de desentendido, seus amigos não haviam dito que ele já tinha recuperado parte de suas memorias, e ele também não diria, o que ele mais queria era saber ate onde Julia iria para consertar tudo que aconteceu. A grande pergunta era, ela diria a verdade ou iria inventar uma grande mentira. 

 

 

— Ah é verdade, por um momento havia me esquecido que você não se lembra de nada — Ela ri — Quando você ira lembrar da nossa historia? Eu lhe perdoou, não me importo com o fato de você ter começado a namorar minha melhor amiga, isso é apenas um detalhe bobo, o qual eu posso e vou perdoar...

 

 

— Eu estava namorando sua melhor amiga? Mas você não disse que eramos namorados? — Justin se mantinha dentro do se pequeno plano. 

 

 

— E estávamos, mas você resolveu que queria namorar minha melhor amiga e me largou. Eu te peguei na casa dela e você jogou na minha cara que vocês dois estavam juntos —  Julia diz abaixando a cabeça como se estivesse magoada.

 

 

Justin estava extremamente decepcionado, ela estava querendo jogar toda a culpa pra cima dele, ela estava tentando por em sua cabeça que a culpa havia sido dele, ela estava invertendo a historia — Eu não consigo acreditar, como você é baixa. Como você tem a coragem de tentar me enganar? Como pode mentir pra mim assim na cara dura? EM JULIA COLLINS —  Ele grita fazendo a menina se assustar e andar até ele — Não chega perto de mim, vai lá ficar com o seu namorado! — Justin vira lhe dando as costas — Volta pros braços do homem que te faz feliz, eu posso esquecer de tudo, mas nunca irei esquecer que você um dia escolheu ficar com meu melhor amigo. Esta surpresa? Você não esta maluca, eu realmente lembro de tudo que aconteceu, e agora fico me perguntando se você merece esse amor que eu guardo aqui dentro do peito, você por acaso acha que eu sou idiota?  — Ele estava magoado e tinha total razão para isso — Volta pra ele e me esquece, não chega perto de mim nunca mais, entendeu? NUNCA MAIS — Ele grita fazendo os amigos irem ate o lado de fora para ver o que estava acontecendo. 

 

 

— Justin, calma — Christian diz parando em frente ao amigo. 

 

 

— Calma? — Ele ri — Como posso ter calma com que me traiu? Você só pode estar de brincadeira com a minha cara. Ela queria me fazer de idiota, ela não iria me contar o que aconteceu se eu não tivesse lembrado de tudo que aconteceu, ela ia tentar voltar comigo na cara de pau, depois dizem que os homens que não prestam. Ela é uma falsa sem caráter nenhum — Justin mantinha sua voz em tom médio.

 

 

— Calma dude, você a ama, não pode fazer as coisas de cabeça quente...

 

 

— Nesse momento eu não sinto amor nenhum por essa traidora, a unica coisa que eu sinto por ela é repulsa — Justin diz rudemente e logo depois sai sem rumo com Christian logo atrás dele.

 

[...] ALGUM TEMPO DEPOIS... 

 

— Você acha que eu sou louco? 

 

 

— Louco? Não, por que? 

 

 

— Ué, eu te disse que consigo me comunicar com a minha mãe, mas todos nós sabemos que ela esta morta...

 

 

— Não te acho louco Justin, eu realmente acredito que existe uma vida apos a morte e que nós podemos nos comunicar com os que abitam essa outra vida. Posso te dizer que não te acho louco pois eu costumava conversar com a tia Pattie também, é como se ela fosse nosso anjo da guarda e quisesse nos proteger. Então eu digo, você não é louco.

 

 

— Você conversava com ela? Como assim? Desde quando? Por que nunca me contou Christian? — Justin dispara. 

 

 

— Ei, ei, calma ai uma pergunta de cada vez seu afobado — Chris gargalha — Sim, eu costumava conversar com ela quando não sabia o que fazer, é bem simples, basta você fechar os olhos e chamar por ela, mas só funciona em momentos onde você não sabe o que fazer — Ele fecha os olhos abrindo os mesmo logo em seguida —  Bom, já faz alguns anos que me comunico com ela, pra ser mais especifico desde o dia em que ela morreu em meus braços, não contei porque achei que iria ser taxado de louco — Ele balança a cabeça e da um sorriso — Ela não se foi, Justin. Ele pode até ter tirado ela da gente fisicamente, mas nunca vai conseguir tirar esse sentimento que deixa ela viva entre nós. 

 

 

— Então eu realmente falei com a minha mãe? — Ele pergunta perplexo. 

 

 

— Sim dude, você realmente falou com a tia Pattie — Chris pousa uma de suas mãos no ombro esquerdo do amigo e continua — Fica bem cara, você tem a gente, somos uma família e nada vai mudar isso. 

 

 

E assim ele segue seu caminho pra casa deixando Justin em meio a milhares de pensamentos, era tudo muito novo e confuso, ele conseguia se comunicar com sua mãe que estava morta, e ele não era o único. Tem coisa mais bizarra que isso? Ao ponto de vista de Justin não, não tinha. Ryan e Julia estavam namorando, isso era um fato que ele não podia mudar, a unica coisa boa que esse novo casal trouxe para sua vida foi a pequena Angeline.  Angeline, uma linda garotinha da qual Justin tivera jurado para si mesmo que cuidaria e daria sua própria vida se preciso. Seu único foco no momento era, cuidar da pequena futura Bieber e do seu grande império, da onde ele nunca deveria ter saído. Ele levanta repousando sobre a mesa uma nota de 10 dólares, caminha em direção a porta de saída passando pela mesma sem pressa, ele não podia fugir, iria resolver todos os problemas e depois seguiria sua vida como sempre fizera, pôs a mão no bolso enquanto caminhava de volta para casa. Estava cansado, super acabado e completamente desesperado por sua cama, seu repouso naquele momento era a coisa mais importante. Depois de caminhar uns 5 minutos ele para em frente a porta, retira a chave do bolso colocando a mesma na fechadura, ele gira a maçaneta adentrando a casa. No sofá a sua direita estavam seus amigos Chis, Chaz e Cait, eles estavam conversando animadamente e quando viram que o amigo acabara de chegar o chamaram para participar da conversa. 

 

 

— Venha se juntar a gente Bieber — Os irmão Beadles Pronunciam juntos. 

 

 

— Não pessoal, me sinto muito grato pelo convite, mas terei que recusar. A unica coisa que eu quero agora é minha cama, terei o dia cheio amanhã. — Ele diz colocando seu casaco no cabideiro — Boa noite...

 

 

— Boa noite...— Todos respondem juntos. 

 

[...] DIA SEGUINTE...

 

—Bom dia senhor Bieber, como esta?

 

 

— Bom dia, doutor estou bem, obrigado. Mas como esta Angeline? Posso v~e-la? — Bieber já estava completamente empolgado com o fato de que iria ver sua pequena. 

 

 

— Bom senhor Bieber, essa é uma situação muito delicada, como posso explicar. A menina Angeline teve uma perda de memoria, essa perda de memoria vem se tornando constante por culpa do tratamento. Como já lhe disse ela tem câncer, essa perda de memoria é causada por causa do tratamento diário.

 

 

— Isso quer dizer que ela não sabe quem eu sou?

 

 

— Infelizmente não, pra ela cada dia é como se fosse o primeiro dia de vida dela, o que ela vive hoje não conseguira lembrar amanhã. 

 

 

— Tudo bem — Justin seca suas lagrimas que insistiam em cair — E se eu quiser te-la como filha?

 

 

— Isso é um gesto muito bonito de sua parte senhor Bieber, mas pode levar alguns dias para que eu posso dar entrada no seu pedido de adoção...

 

 

— Eu não me importo com o tempo, se preciso esperaria por anos só para poder te-la ao meu lado...

 

 

— Tudo bem, irei fazer o pedido para dar entrada hoje mesmo e quando conseguir lhe avisarei.

 

 

— Obrigada, já posso ir vê-la? — Justin pergunta sorrindo.

 

 

— Claro, ela esta no mesmo quarto de sempre, boa sorte...

 

[...] ALGUNS MINUTOS DEPOIS...

 

— Qual sua idade? - Foi a primeira coisa que a pequena menina disparou contra o jovem rapaz em sua frente, em alguns segundos depois ela já se encontrava de joelhos na cama segurando seu cobertor a espera de uma resposta — Desculpe minha falta de educação — Ela ri fraquinho, com o tempo seu rosto foi ficando mais avermelhado, ela estava com vergonha — Me chamo Angelina, mas...Já nos vimos antes?

 

 

— Olá, Angel — A menina sorri ao ouvir seu mais novo apelido — Me chamo Justin, e sim, nós já nos vimos antes. Mas isso é assunto para outro momento, agora você precisa descansar. Então se acalme e durma um pouco...

 

 

— Mas eu não quero dormir, que ficar falando com você! Posso te contar uma historia, ou...Ou você pode responder minha pergunta, quantos anos você tem?

 

 

— Eu sei pequena, mas você precisa descansar — Ele acaricia os macios cabelos da pequena - Tenho 22, meu anjo. Agora durma...— Ele a cobre com seu cobertor rosa de unicórnio, a pequena se encolheu com seus belos olhos cheios de lagrimas — Não chore, vou estar aqui quando acordar, vou estar aqui quando quiser — Justin diz e a pequena puxa o cobertor. 

 

 

— O tempo todo? — Ela solta o cobertor rapidamente tocando a mão do belo rapaz. 

 

 

— Se é isso que deseja...Sim, o tempo todo. Agora feche os olhos pra dormir mocinha — Ele deposita um selinho na testa da pequena que sorri.

 

 

— Tio — Ela chama fazendo Justin a olhar — Eu gostei de você — Angeline sussurra fazendo Justin sorrir. 

 

 

— Fico feliz que tenha gostado de mim pequena, daqui a algum tempo terei você apenas para mim, e ai, esse "tio" ira virar um "pai" meu amor. Minha pequena garotinha, Angeline Bieber — Ele sussurra ao ver que a pequena pegou no sono. 

 

 

Continua?

 


Notas Finais


Bom amores e amoras, espero que tenham gostado do episódio e que vocês também gostem dos próximos, se gostaram, não esqueçam de favoritar ela para mim, é só subir e clicar no botãozinho amarelo escrito "Favoritar fanfic" e se puderem não esqueçam de comentar, mesmo que seja apenas um "Continua". Isso já ajuda bastante!!!
Comentários e favoritos além de me deixar super feliz me incentivam a continuar escrevendo e a melhorar cada vez mais a fanfic para vocês. Bom é apenas isso, beijos e até o próximo ep...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...