História Professor Park - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Sehun
Tags Chansoo, Chanyeolprofessor, Desafiorcs, Reino Chansoo
Visualizações 371
Palavras 1.942
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee tortinhas de limão
O capítulo de hoje veio mais tarde pq eu tô com preguiça ehhh
Aish. Não tenho muito o que dizer
Espero que gostem

Capítulo 3 - Boneco de lata


Fanfic / Fanfiction Professor Park - Capítulo 3 - Boneco de lata

Chanyeol estava no céu. Sorria e cumprimentava todos, como o bom idiota apaixonado que era.

A gripe já tinha melhorado, e aquela tinha sido, de longe, a semana mais bem humorada da vida do Park.

Seus sorrisos estavam tão fáceis que começou a circular pelos corredores que talvez, o senhor Park estivesse com uma namorada nova…

Não podiam estar mais enganados. Kris as vezes se perguntava como diabos nenhuma daquelas pessoas desconfiaram da sexualidade do Park. Ele era bem duvidoso.

Se lembra de quando entrou uma barata na sala dos professores e ele gritou mais altos que todas as mulheres ali, e esse nem foi o ponto, afinal, não é como se homens não pudessem ter medo de barata( o Park na verdade tinha fobia) mas quando Kris esmagou a coitada com o pé, o gigante praticamente pulou no amigo, enroscando as pernas na cintura do loiro e agradecendo consecutivamente, até mesmo ofereceu um beijo… O cúmulo da heterossexualidade!

A escola estava animada aquela semana. Era dia dois e a diretora já tinha deixado no quadro a primeira missão da gincana.

Chanyeol não gostou muito, nunca foi bom com coisas recicláveis, tudo que reciclou na vida fora a vontade de viver.

O pior tinha sido Sehun. O garotinho ultimamente tinha lido O mágico de Oz, e quando Chanyeol perguntou para o pequeno o que ele queria fazer, o meninho respondeu com um sorriso imenso nos lábios rosinhas.

- Um homem de lata! - O sorriso do garoto era tão bonitinho que Chanyeol apenas encarou o garoto.

- Um… Boneco de lata?

- Sim, Channye. - Afirmou convicto. Chanyeol suspirou se sentando no chão de frente para o garoto.

Era hora do intervalo, e assim que o sinal bateu para a liberdade dos pequenos Satãnzinhos, o garoto agarrou o casaco do professor o puxando para o pátio, dizendo que já sabia o que iriam fazer.

- Tem certeza? Ele nem é o personagem mais legal. - Tentou. Não que tivesse esperanças, sabia que quando Sehun decidia algo ele não mudava de idéia. Como certa vez ele decidiu que faria a atividade de artes em um pedaço de madeira, e no outro dia o senhor Do chegou com um curativo no dedo e um desenho em uma tábua. Foi quando Chanyeol se apaixonou.

- Claro que é! Ele é o melhor personagem. - Fez um biquinho manhoso. - Poxa fessô, eu gosto dele, ele é gentil e só queria um coração.

Cansado o homen voltou a suspirar.

- Tudo bem Sehun, iremos fazer um homem de lata.

- Eba!!!! - Chanyeol não teve tempo de reagir quando sentiu os bracinhos em volta de seu pescoço. - O senhor é o melhor!

O Park demorou um pouco para corresponder o abraço, mas acabou o fazendo, rodeando os braços longos pelo corpo do menor murmurando um "obrigado" risonho.

- Obrigado. - Repetiu quando o menor se afastou. - Agora vai aproveitar seu intervalo.

- Sim senhor. - Ele acompanhou os passos do garotinho enquanto o menor corria até a mesa onde BaekHyun estava com sua mochila.

Kris, que estava parado em uma das paredes da cantina riu quando o homen se jogou ao seu lado suspirando pesado.

- Estou fudido. - O chinês gargalhou, mesmo sem saber a razão da repentina depressão do amigo.

- O que houve?

- Ele quer construir o boneco de lata.

- Oh… Isso parece legal. Qual o problema?

- O problema, meu querido amigo. É que ele queria " O" boneco de lata. Aquele que quer um coração com Doroth e tudo. - Kris pensou um pouco fitando o rosto do amigo.

- Mágico de Oz?

- Mágico de Oz! - E o loiro voltou a rir. - Eu os levei para escolher um livro semana passada, e desde então ele não para de falar sobre como tudo é legal.

- Não reclamo quando você faz isso.

- Não estou reclamando.… Mas também não te pedi para construir uma Tardis.

O biquinho nos lábios do gigante de quase dois metros parecia fofo demais para um homem de 25 anos.

- E o que vai fazer?

- Um boneco de lata que deseja um coração. - Respondeu desanimado.

- Ele ganhou de você. - Riu baixinho.

- Eles sempre ganham!

Mais difícil que construir o boneco de lata que nem havia sido começado, era saber como construir um boneco de lata… Chanyeol pesquisou em todos os lugares, e caramba! Como diabos Sehun pretendia fazer aquela bagaça de boneco de lata?

Depois de pesquisar e pesquisar, ele apenas desistiu como tudo que fazia na vida. E não demorou para estar jogado na cama com o rosto afundado no travesseiro dizendo coisas impossíveis de traduzir em qualquer idioma da galáxia.

Ele queria deixar Sehun feliz, ele sempre fazia tudo que seus alunos pediam, mesmo que reclamasse até perder a voz depois. Como quando BaekHyun cismou que queria ter um coelho como bichinho de estimação da sala. Foi um trabalho e tanto, ir até a diretora( cagando até a alma), pedir a mulher que deixassem-os ter um bichinho de estimação, e depois, com o próprio dinheiro, ele comprou o um filhote branquinho e fofo daquele animal que cagava redondo.

Deram ao bichinho o nome de Bolota, não era lá um nome muito original na opinião do Park. Ele tinha experiência com isso, em toda sua vida e seus quinhentos gatos e peixinhos chamados Otho e Rinco.

E no fim a sala toda ficou feliz, alimentam o bichinho todo dia, e o Byun insiste em dizer que é o papai do coelho.

O grandão riu sozinho ao se lembrar do acontecido. Coçou a cabeça resmungando.

- Eu só me fodo!

O celular tocou ao seu lado na cama, com a música tema de Friends soando alto pelo quarto. O homen encarou o celular por um tempo pensando se atendia ou não, afinal a chamada era desconhecida… Mas como de costume na vida do Park, o que já o fez se lascar muitas vezes, ele atendeu o telefone.

- Alô?

- Alô, senhor Park? - A voz soou em dúvida do outro lado da linha.

- Sim!

- Oh! Que bom, é o pai do Sehun. - Não foi preciso mais que isso para que Chanyeol começasse a tremer. - Ele disse que a primeira missão foi dada.

- Oh Sim! Temos que fazer um item reciclado. - Sorriu bobo ao dizer, levantando as pernas longas e as balançando no ar. - Ele quer construir um homen de lata.

- O mágico de Oz! - A risadinha rouca do outro lado fez Chanyeol estremecer. Como podia aquele homen mecher tanto consigo?

- Sim, o mágico de Oz. Ele gostou bastante do conto.

- Eu percebi, não fala em outra coisa. - Riu mais uma vez. - Pois então, eu liguei para falar justamente sobre isso com o senhor. O Hunnie disse que queria construir o boneco de lata, e eu procurei com um amigo meu que trabalha com essas coisas, os materiais e maneiras de fazer isso. - Chanyeol suspirou aliviado, ele sozinho nunca saberia como fazer essa bênça. - Mandarei a lista com Sehun amanhã, os materiais levo quando o buscar. Tudo bem?

- Claro! - Sorriu fraco como se o Do fosse ver. - Confesso que não saberia o que fazer. - Riu sem graça olhando os pés balançando no ar.

- Parece realmente difícil. Agora eu tenho que ir Hn? Se alimente bem senhor Park.

- Oh, irei sim. Até mais senhor Do.

Chanyeol deixou o celular cair sobre seu peito ficando calado por alguns segundos antes de começar a se debater na cama rindo como um idiota... Aquela definitivamente foi a melhor ligação que já receberá na vida.

Se Chanyeol desconfiava que o Do era um homem perfeito, agora ele tinha certeza. Quando Sehun chegou com o prometido, Chanyeol ficou uns três minutos fitando a folha com a caligrafia bonita. E quando deu o horário de irem para casa, o homen apareceu com algumas caixas, com provavelmente todos os materiais que precisariam para o trabalho.

Mas infelizmente, diferente do senhor Do, Chanyeol não tinha habilidade alguma de ser uma pessoa útil no universo. E quando chegou o tão esperado, por Sehun, dia em que eles começariam a montar o boneco, Chanyeol, mesmo com todas as instruções, não fazia idéia do que fazer. E la estava ele, com um Sehun animado ao seu lado, olhando para aquelas caixas sem a mínima idéia de por onde começar.

- Por onde começa? - Chanyeol fitou o garotinho pensando em que responder.

- Pelos pés? - Arriscou olhando o garotinho tão perdido quanto ele.

- Pelos pés… - Sehun sussurou baixinho abrindo aos poucos um sorriso fofo. - Certo! Pelos pés!

O corpo do pequeno se moveu elétrico começando a tirar s latas de uma das caixas.

Segundo a lista e o que o senhor Do explicou, o boneco era composto por, obviamente,latas, mas a base teria que usar madeira, depois cola e cordas para fixar. Eles tinham espaço e tempo para aquilo, só não tinham a habilidade para o fazer.

Chanyeol percebeu, que apesar de delicado, Sehun era uma criatura, tão atrapalhada quanto ele.

A base dos pés foi construída com grande custo, e Sehun gritou alegre quando viu aqueles pezinhos de latas prontos.

O boneco teria a mesma altura de Sehun, uma coisa que o senhor Do sugeriu para agradar a criança.

O que tornava as coisas mais difíceis, cortar as latas e ajustar todas as maneiras para o tamanho do garotinho era uma coisa difícil para o Park.

- Olha, olha Tio Channye! - Apontou agachado perto do boneco-que-ainda-nao-existia. - Está legal não está? Nós conseguimos!

- Sim! Conseguimos! - Sorriu sentado no chão.

Haviam decidido pausar, depois de duas horas construindo, apenas os pés daquela coisa.

Chanyeol tomava água e comia biscoitos enquanto Sehun encarava seu trabalho com a boquinha tão cheia dos biscoitos de chocolate que mal conseguia falar.

Eles pareciam tão fofo.

Quando voltaram ao trabalho Sehun mexia o corpinho ao som da música que tocava no celular do Park, não fazia idéia de que música era aquela, mas ainda assim dançava enquanto entregava as coisas que professor pedia, brincando e rindo junto com o mais velho.

- Ei tio Channye.

- Fala, meu bem! - Respondeu concentrado, tentava construir a panturrilha esquerda do boneco agora.

- Quando eu crescer, eu quero ser igual o senhor. - O Park parou o que fazia para olhar o garotinho.

- Igual a mim?

- Uhum. Quero ser alto, bonito e tão legal quando o senhor. - O sorriso largo que brotou nos lábios de Chanyeol, foi impossível de evitar. Aquela criança era tão especial, todas eram, mas Sehun era tão gentil e cuidadoso… Como podia uma criança ser mais madura que Chanyeol?

- Me vê desse jeito?

- Uhum… Todos achamos isso do senhor… Até o papai… Ele sempre diz que…

- Eu sempre digo o que? Hn?

O garotinho pulou assustado deixando as latinhas que segurava cair no chão fazendo um barulho irritante.

- A-ah… Eu estava dizendo ao tio Channye que quero ser como ele quando crescer. - Sorriu olhando o pai enquanto Chanyeol ainda raciocinava o presença do homen juntamente com o que Sehun dizia.

- Achei que quisesse ser como eu. - Fingiu ofensa cruzando os braços. Sehun riu baixinho abraçando a cintura do pai.

- Você é incrível papai… Mas o Tio Channye é mais alto.

- Ah, é assim agora?

Chanyeol riu olhando a discussão dos dois, que acabou em uma Sehun pedindo entre risadas para que o pai parasse de lhe fazer cócegas.

Eles eram tão lindos.

Definitivamente a coisa mais linda do universo.


Notas Finais


Espero que gostem dessa duplinha
Obrigado por lerem ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...