História Professora de Dança - One Shot (Kim Seokjin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Bts, Hot, Imagine, Jin, Kim Seokjin, Você
Visualizações 295
Palavras 2.664
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aeeeee, finalmente uma One Shot com o Jin <33
Espero que vocês gostem, tive que colocar uma partezinha romântica porque o Jin é um neném kkkkkk
Não esqueçam de comentar e favoritar, boa leitura <33

Capítulo 1 - Capítulo Único - Aulas de Dança


Fanfic / Fanfiction Professora de Dança - One Shot (Kim Seokjin) - Capítulo 1 - Capítulo Único - Aulas de Dança

– Tudo bem pessoal, por hoje é só. – pronunciei após terminarmos de ensaiar uma coreografia. 

Sou professora de dança, dou aula para pessoas de todas as idades, e é incrível ver como se desenvolvem com o passar do tempo.

– Até amanhã, professora. – um de meus alunos se despediu, me despedi de volta.

Todos saíram, deixando a sala de dança vazia, estava pegando minha mochila quando ouço alguém dizer:

– Professora? Será que podemos conversar? 

Me virei e vi meu querido aluno, Kim Seokjin. Jin é meu aluno favorito, ele se esforça muito para dançar e isso é evidente, ultimamente ele vem melhorado muito, o que só me deixa mais orgulhosa. Confesso que tenho uma quedinha por ele.

– Claro Jin, qual o problema? – me aproximei dele, o mesmo estava suado devido aos esforços da coreografia, o que o deixou mais sexy ainda.

– Não sei se estou dançando bem. – ele abaixou a cabeça.

– Como assim?

– Não acho que eu esteja melhorando, eu me esforço muito, mas não sei se estou conseguindo resultados. Quero dançar bem, professora, mas essa coreografia é difícil.

– Meu querido, você melhorou muito! Você tem capacidade para dançar bem Jin, só precisa treinar mais, você vai conseguir. Acredito em você. – toquei seu ombro e sorri para ele, reconfortando-o.

– Será que você pode me dar aulas particulares? 

– O quê? 

– Amanhã á noite. Na minha casa. Ensaiamos a coreografia, você me ajuda e depois podemos jantar, eu cozinho. – ele coçava a nuca nervoso enquanto falava, a proposta me pegou de surpresa, mas não vou negar, sempre quis saber como era a casa de Jin, principalmente sua cama.

– Tudo bem, me passe o endereço e estarei lá.

O mesmo sorriu, Jin tem um sorriso lindo! Ele me passou o endereço e anotei em meu celular, aproveitei para pegar seu número.

Combinamos de que eu estaria lá ás 19:30.

Nos despedimos e fui caminhando até minha casa, que não era tão longe da academia de dança. 

 

Cheguei em casa e fui logo para o banheiro tomar um banho quente e relaxante, após o banho coloquei um pijama confortável e fui para a cozinha comer algo. 

Optei por fazer pipoca, já que eu não estava com muita fome. Peguei a pipoca e uma latinha de suco na geladeira e fui para a sala assistir algum filme. 

Adormeci na sala, acordei quase na hora do almoço, me levantei e fui tomar banho, pois daria aula á tarde.

 

De banho tomado e barriga cheia fui para a academia de dança, em alguns minutos já havia chegado lá.

Cumprimentei meus alunos e esperamos todos chegarem para nos alongarmos, Jin estava me encarando muito, sorri para ele, que sorriu de volta e fomos praticar a coreografia, que é bem complicada, mas tenho fé que todos irão conseguir aprender.

A aula de hoje foi ótima, antes de ir embora, Jin me lembrou que eu deveria ir para a casa dele, como eu esqueceria de algo assim?

Não sei se ele tem segundas intenções com isso, Jin parece ser tão puro e inocente, o que me deixa na dúvida se ele só quer que eu o ajude a dançar.

Já em casa, olhei no celular e faltava uma hora para eu ir para a casa de Jin, tomei um banho longo e me vesti, coloquei uma roupa confortável, já que iríamos dançar, mas bonita. Me arrumei e deixei meu cabelo solto, tenho qu estar bonita, afinal, não é todo dia que se vai á casa de Kim Seokjin.

Toquei a campainha de sua casa, e logo ele atendeu, estava mais bonito que o normal, assim que me viu esboçou um sorriso, que me fez sorrir automaticamente.

– Olá professora, entre. – ele deu passagem e entrei, sua casa era linda! Bem organizada e com uma decoração delicada, as paredes continham um tom de rosa pastel.

– Sua casa é muito linda, Jin.

– Obrigado, é realmente difícil organizá-la. – ele riu. – Vamos para a sala, lá temos mais espaço para dançarmos.

Ele me guiou até a sala, que era bem grande, ligou o som e deu play na música que estamos ensaiando, ela era de certa maneira sensual.

– Vamos lá, Jin!

 

Tudo correu bem, Jin melhorou muito na coreografia, aprendeu com um pouco de custo, mas ele dançou bem, estou orgulhosa!

Estávamos jogados no sofá após termos terminado de dançar, Jin estava suado, mas eu não me importava.

– Está com fome? – ele perguntou se virando para mim, ainda estava ofegante, o que me fez ter pensamentos impuros com meu aluno.

– Um pouco, dançar me dá fome. – sorri para ele, que riu.

– Vou fazer o jantar então. – ele disse, se levantando do sofá. – Se quiser vir junto para me fazer companhia, ou quiser ficar na sala descansando, tudo bem.

– Vou com você. – me levantei e o segui até a cozinha, me sentei em uma cadeira e apoiei meus braços na mesa, observando Jin colocar um avental e vasculhar os armários, procurando ingredientes para cozinhar.

– Gosta de lasanha? 

– Você sabe fazer lasanha? – perguntei arqueando uma sobrancelha.

– Ei, só sou ruim em dançar, cozinho muito bem. – ele disse, fingindo estar ofendido, ficava muito fofo assim.

– Acredito em você então, e sim, gosto de lasanha.

Ficamos conversando enquanto Jin cozinhava, fiquei o observando de costas, Jin tem ombros bem largos, e não pude deixar de imaginar minhas unhas arranhando suas costas. 

Jin colocou a lasanha no forno e pegou uma garrafa de vinho, abrindo-a, em seguida pegou duas taças e serviu vinho nelas.

– Espero que você goste de vinho. 

– Adoro vinho.

Jin me entregou uma taça e pegou a outra para ele, bebi um pouco do vinho, e estava ótimo. Jin se sentou de frente para mim e começamos a conversar enquanto esperávamos a lasanha ficar pronta.

Em algum momento da conversa, o assunto chegou em relacionamentos.

– Professora, você namora? – ele perguntou curioso, seus olhinhos esbanjavam um certo receio.

– Pode me chamar de (S/n), Jin. Não estamos na academia. E não, eu não namoro.

– Oh, isso é bom. – ele disse baixo, como se estivesse dizendo para si, na esperança de que eu não ouvisse.

– O que disse? – me fiz de desentendida.

– Hã? Nada, a lasanha deve estar pronta. – ele se levantou rápido e foi até o forno, colocando luvas e tirando a lasanha de lá, o cheiro estava estava ótimo, ele colocou a travessa com a lasanha na mesa, pegando pratos e garfos, nos servimos e começamos a comer.

– Jin, você cozinha muito bem, essa lasanha está divina. – eu disse me enchendo de lasanha, aquilo estava realmente maravilhoso, Jin apenas sorriu tímido.

 

Tivemos uma conversa muito agradável durante o jantar, e após bebermos uma garrafa de vinho nos encontrávamos rindo de absolutamente tudo.

– Você é bonita, (S/n). – ele disse rindo, o que me fez corar.

– Você também é bonito, Jin.

– Eu gostaria de te beijar agora. – Jin me encarou sorrindo de forma maliciosa, e não sei o que me deu, mas me levantei e fui até ele, nossos rostos estavam próximos, e meu olhar alternava entre seus olhos e sua boca.

– Pode me beijar o quanto quiser, essa noite eu sou sua.

Em um movimento rápido, Jin me puxou para seu colo e atacou meus lábios, seus lábios são tão bons, carnudos e macios, o gosto de vinho deixava tudo melhor. Nossas línguas disputam espaço na boca um do outro, aquilo estava maravilhoso, mas o ar se fez presente, então nos separamos ofegantes e ficamos nos encarando por um tempo, controlando a respiração.

Não tardou para iniciarmos outro beijo, dessa vez mais quente, comecei a fazer movimentos de vai e vem no colo de Jin, o mesmo soltou um grunhido baixo, e eu pude sentir um volume começar a se formar abaixo de mim. Jin atacou meu pescoço, enchendo-o de beijo e chupões, o que me deixou totalmente arrepiada.

Levei minhas mãos para a barra da camiseta de Jin e a puxei para cima, ele entendeu o recado e me ajudou a tirá-la, a jogando em qualquer lugar, levei minhas unhas para seu abdômen e o arranhei, fazendo com que ele soltasse um gemido de dor.

Jin também não ficou para trás e tirou minha blusa, ficou encarando meus seios por um tempo, ainda cobertos pelo sutiã de renda cor de rosa.

– Minha cor favorita. – Jin pronunciou mordendo o lábio inferior com força.

Suas mãos foram para minhas costas, procurando o fecho do sutiã, e assim que o achou, ele tirou-o.

– São tão lindos, você é tão linda. 

Sem esperar mais, Jin distribuiu beijos por meus seios, ás vezes dava chupões neles, o que se tornava prazeroso, e após beijar cada parte de meus seios, Jin passou a língua pelo mamilo do seio direito, chupando-o com certa força, me fazendo tombar a cabeça para trás e soltar suspiros, agarrando o cabelo de Jin enquanto sua boca fazia um trabalho maravilhoso em meus seios, meus mamilos estavam totalmente rígidos e eu estava totalmente molhada.

– Eu quero chupar você. – pedi, Jin soltou um gemido e mordeu meus seios, saí de seu colo e fiz com que ele se levantasse, então o encostei na mesa.

Trilhei um caminho de beijos de seu pescoço, descendo por sua barriga, até o cós de sua calça de moletom, que possuía um volume bem evidente, puxei-a para baixo devagar, dando de cara com a cueca branca de Jin, abaixei a cueca também e seu falo saltou para fora, Jin é bem dotado, seu falo estava cheio de veias, e o pré-gozo já escorria por ele.

Passei o polegar na glande, espalhando seu pré-gozo, e Jin gemeu e jogou a cabeça para trás.

– Está tão duro, Jin. – comentei olhando em seus olhos, e sem tardar, enfiei seu comprimento todo em minha boca, ouvindo um gemido alto de Jin quando comecei a fazer movimentos de vai e vem com a cabeça, chupando todo seu falo.

Circulei a glande com a ponta da língua e Jin estremeceu, suas mãos estavam apoiadas na mesa e ele estava com a cabeça jogada para trás e os olhos fechados, cena mais sexy não há!

Comecei a masturbá-lo, fazendo movimentos rápidos, mal podia esperar para provar seu gozo. Minha mão estava frenética e Jin não para um segundo de gemer.

Até que percebi que ele estava perto de gozar e enfiei seu falo novamente em minha boca, Jin agarrou meu cabelo e começou a ditar os movimentos de minha cabeça, olhei para ele e ele estava me olhando, seu lábio inferior estava sendo mordido e ele se esforçava para manter os olhos abertos.

Pude sentir suas veias engrossarem, então forçou minha cabeça para enfiar seu comprimento todo até minha garganta, e assim que encostou em minha garganta, senti jatos de gozo nela, engoli tudo sem reclamar.

– Você é doce, Jin.

Me levantei enquanto Jin continuava ofegante, mas assim que me viu de pé, me puxou pela cintura, colando nossos corpos e atacando meus lábios. Enquanto me beijava suas mãos adentraram meu short e minha calcinha, soltei um suspiro quando seus dedos tocaram minha intimidade.

– Você está encharcada, querida. Vou cuidar de você. Tire seu short, sua calcinha e se sente na mesa. – ele disse calmo e terno, o obedeci, retirando meu short, e Jin não pôde evitar de sorrir quando viu minha calcinha cor de rosa, assim como o sutiã, a retirei também, aproveitando para retirar meus sapatos e me sentei na mesa.

Jin abriu minhas pernas e se pôs entre elas, ajoelhando-se, ficando cara-a-cara com minha intimidade pulsante, pude sentir seu hálito quente sobre ela, o que fez com que eu tremesse.

Sua língua quente tocou meu clitóris e o chupou, mamando como se fosse uma criança, sua língua alternava entre minha entrada e meu clitóris, molhando toda a minha intimidade com sua saliva.

Seus dedos se juntaram á sua língua, Jin me penetrou dois de seus dedos, já iniciando movimentos rápidos, que me fizeram gemer alto e me deitar sobre a mesa.

Os dedos de Jin me penetravam enquanto seus lábios macios chupavam meu clitóris, eu queria gritar, mas abria a boca e nenhum som saía.

Senti o orgasmo chegando e tentei fechar as pernas, mas Jin retirou seus dedos de mim e se levantou, me deixando frustrada.

– Só vai poder gozar no meu pau. – nem parecia o Jin terno e fofo que eu conheço, mas não posso negar que essa frase me atiçou mais.

Jin ficou entre minhas pernas e segurou seu falo com uma das mãos, enquanto a outra afastava ainda mais minhas pernas, ele pincelou sua glande em minha entrada, e então penetrou devagar, fazendo com que eu o sentisse entrando dentro de mim totalmente.

Assim que Jin entrou todo em mim, ambos soltamos um gemido de alívio, Jin segurou minha cintura e começou a estocar devagar, porém fundo, estava bom, mas eu queria mais.

– Mais rápido, Jin.

Ele me obedeceu a aumentou a velocidade das estocadas, agora estava maravilhoso, eu podia senti-lo indo fundo, fazendo com que meu corpo fosse e voltasse com a força de suas estocadas, estávamos transando na mesa de jantar de sua casa, e não podia negar que eu estava adorando.

Jin colocou uma de minhas pernas em seu ombro e me deitou na mesa, se deitando por cima de mim, podendo agora entrar com tudo dentro de mim.

Sua boca estava em meu ouvido, e eu pude ouvir todos seus ofegos e gemidos quando ele voltou a me estocar com força, me arrancando gemidos altos.

Minhas mãos foram para suas costas, e arranhei com força, amanhã provavelmente vão ficar cheias de marcas, mas não ligo.

Nossos corpos faziam barulhos eróticos, o que só deixava tudo melhor, o cheio de sexo, o barulho de nossos corpos se chocando e nossos gemidos escandalosos, eu queria que aquilo durasse para sempre.

– Você me aperta tão bem, é tão bom estar dentro de você. – Jin gemia em meu ouvido, me excitando mais, fazendo com que eu me contraísse, apertando-o mais ainda.

– Jin, por favor, me fode mais forte.

O moreno soltou um rosnado e se deitou mais sobre mim, me apertando e começando a estocar com uma velocidade e força que nunca vi na vida.

Ele não parava, ele não se cansava, ele ia com tudo, ia fundo, preenchendo todo o meu interior.

Quando seu falo tocou meu ponto G, eu jurei ir ao paraíso.

– Estou quase lá. – ele pronunciou, metendo com força, sem parar 1 segundo sequer.

Pude sentir ele crescendo mais dentro de mim, e após a quarta estocada forte em meu ponto, gemi alto sentindo um orgasmo maravilhoso maravilhoso me atingir, Jin gozou logo em seguida, soltando jatos quentes em meu interior, não me preocupei pois tomo pílula.

Abaixei minha perna e Jin permaneceu dentro de mim por um tempo, tentando se recompor.

Após termos nos recuperado, nos vestimos, arrumamos a bagunça e lavamos a louça, o efeito do álcool já havia passado depois de tudo isso.

Estávamos deitados em sua cama, Jin fez questão de que eu dormisse aqui, e após muita insistência dele, aceitei.

Ele me emprestou uma camiseta dele, que ficou mais como um vestido em mim, que o mesmo considerou fofo.

– (S/n)?

– Sim, Jin.

– Eu não sei como pedir isso.

Levantei de seu peito e o encarei, ele parecia nervoso.

– O que é?

– Gostaria de namorar comigo? – eu definitivamente não esperava uma pergunta dessa.

– Como é?

Ele respirou fundo, tomando coragem.

– Eu gosto de você, você é uma boa professora e é uma pessoa incrível, adorável, divertida e eu gostaria muito de ter você como namorada.

Não pude evitar de sorrir.

– Eu também gosto de você, meu querido aluno. Eu aceito ser sua namorada.

Jin abriu um sorriso enorme, e selou nossos lábios.

– Agora não preciso criar desculpas para poder sair com você. 

– Então tudo isso foi uma invenção?

– De certo modo, não poderia te chamar para sair porque tinha medo de você não aceitar, então usei como desculpa o fato de eu precisar de ajuda na coreografia.

– Você não tem jeito, Kim Seokjin. – eu disse, dando um tapinha em seu ombro e rindo.

– Tudo para ter a mulher mais linda do mundo para mim.


Notas Finais


Espero do fundo do coração que tenham gostado :3
Não esqueçam de comentar e favoritar, amo vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...