História Proibido para mim - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Feia Mais Bela
Personagens Erasmo Padilla, Fernando Mendiola, Julieta Solís de Padilla, Letícia "Lety" Padilha Solís, Márcia Vilarroel, Omar Carvarral
Visualizações 274
Palavras 1.333
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Nossa primeira vez



Nestas últimas semanas estou evitando meu tio. Sinceramente eu não o entendo! Ele parece que gosta de nos fazer sofrer. Se não me quer. Então porque foi tirar satisfação com o cara que eu fiquei no acampamento?

Ele acha que sou voyeur? Da primeira vez que o vi com a outra garota foi curiosidade, e não sentia nada por ele.

No acampamento, ele sabia que me atingiria ao vê-lo com a vaca da namorada dele, e mesmo assim fez questão de transar com ela na minha frente. Sinceramente não o entendo e nem quero entender. Achei melhor ficar na minha.

Já são 02h00min da manhã e ele ainda não chegou. Como sou idiota. Porque ainda me preocupo com ele?

Ouço um barulho, saio do quarto e o vejo tentando subir as escadas, eu nunca o vi assim tão bêbado. Vou em sua direção para ele não cair, e o ajudo a ir para seu quarto.

Ele não dispensa a minha ajuda, e também não diz nada, acho que ele não esta em condições de falar nada. O deito na cama e retiro seu sapato, e as meias. Monto em cima dele, abro os botões da sua camisa e peço para ele me ajudar e ele me ajuda sem reclamar, abro o zíper da sua calça e quando estou abaixando, ele aperta minha mão na sua ereção.

- Olha o jeito que eu fico só de pensar em você. – Ele me diz embolado e com o olhar desfocado pela bebida.

Coloco minha mão dentro da sua cueca box acariciando seu pinto e suas bolas, o sentindo babar e pulsar na minha mão de tão duro que está.

Colo meu corpo todo ao dele. – Posso resolver seu problema se você quiser! - Digo com a voz rouca de desejo, passando a língua e mordendo o lóbulo da sua orelha, fazendo-o estremecer de tesão.

Ele senta na cama comigo no seu colo, e segura meu rosto com as duas mãos, me olhando profundamente. Eu sei que ele está numa guerra interior, sobre o certo e o errado, e eu não queria que ele pensasse em nada, só curtisse o momento e pronto.

- Sei que vou me arrepender do que vou fazer, mas cansei de lutar pelo que eu sinto por você. – Ele chega perto dos meus lábios e passa sua língua entre eles, e automaticamente abro dando passagem a sua língua maravilhosa.

Nosso beijo é erótico e lento, parecia que nossas línguas estavam transando. Sinto na sua boca o gosto forte do álcool, misturado com seu sabor.

Ele interrompe o beijo, se joga na cama com os braços abertos.

- Sou todo seu. Minha diabinha gostosa! – Não acreditei no que estava ouvindo, esse foi o maior presente de todos que eu já ganhei, e não via a hora de desembrulhar.

Mais que depressa me jogo em cima dele com tudo, o enchendo de beijos no rosto de tanta alegria. Ele começa a rir me segurando e me roçando em seu pau, e na mesma hora começo a tirar sua calça e a cueca box junto, jogando no chão.

Fico em pé perto da cama o observando, ele se levanta um pouco colocando seu antebraço para se apoiar no colchão.

Começo a tirar minha roupa o provocando, ficando totalmente nua na sua frente.

- Caralho! Você é gostosa demais! Sua diabinha. – Ele senta na cama e me puxa um pouco sem jeito para seu colo, pois seu reflexo esta alterado, por causa da bebida, e realmente ele está muito bêbado! Só espero que amanhã ele não me culpe pelo que vai acontecer hoje.

Nos beijamos desesperadamente, minhas mãos acariciam seus cabelos e suas costas largas enquanto meu tio passa sua mão por minhas coxas e bunda, empresando minha buceta, molhando seu pau com minha excitação.

- Puta que pariu! Você está tão molhada e pronta pra mim. – No momento que ele fala, Meu tio se levanta me deitando na cama e depositando beijos pelo meu rosto e pescoço, chegando aos meus seios, os apalpando, mordendo e chupando, me fazendo ir ao delírio de tanto prazer.

- Fernando!... – Solto um grito de prazer.

- Fala minha diabinha! – Ele diz continuando a beijar meu ventre, assim que ele chega à minha buceta me dá uma olhada mais safada do mundo, caindo de boca, me fazendo ir ao céu. Meu tio passa sua língua por toda extensão dos meus grandes lábios o sugando, retirando tudo que ele consegue, enfia sua língua na minha buceta, como se fosse seu pau fazendo um vai e vem gostoso. Contorço-me de prazer e quando estou perto de gozar ele para.

Fico sem entender o porque ele parou, lhe lanço um olhar confusa. Ele me dá um sorriso de lado.

- Quero que você goze no meu pau, quero sentir esse seu mel gostoso escorrendo por ele. – Enquanto fala, vai se aproximando como um leopardo, pronto para atacar sua presa. E essa presa não vê a hora de ser devorada por ele.

Meu tio me prensa no colchão, se apoiando com os cotovelos para poder não colocar todo seu peso em mim. Passa as mãos pelo meu cabelo, beija minha testa, meus olhos, nariz, boca, queixo, pescoço e orelha. Esfregando seu pau grosso na minha grutinha.

- Quero que você relaxe e sinta o quanto te desejo. – Ele fala ao pé do meu ouvido me fazendo arrepiar de antecipação. Ele pega minha perna colocando na sua cintura para ter mais contato, e automaticamente as enlaço no seu quadril.

- Vou com todo cuidado para não te machucar. – Ele me olha como se já soubesse há muito tempo que eu sou virgem. – Eu sei que você é virgem Letícia, percebi quando te prensei e te fiz gozar na sua festa, é por isso que não aprofundei meu dedo na sua bucetinha apertada.

Eu só concordei com a cabeça, não tinha palavras nesse momento. Na verdade ainda não estou acreditando no que está acontecendo, parece um sonho.

E com toda gentileza ele começa a deslizar sua pica maravilhosa em mim. E a sensação é de dor e prazer ao mesmo tempo. Ele força e entra com tudo, no começo foi incomodo e ele ficou um tempo parado esperando que eu me acostumasse com seu tamanho, e aos poucos começa a se movimentar fazendo movimentos de vai e vem acelerando cada vez mais.

E cada vez que ele movimentava eu pedia mais, a sensação de dor e prazer é maravilhosa e quero que ele enterre todo seu caralho em mim, me marcando como dele eu necessito disso.

- Que bucetinha gostosa que você tem Leticia! Ela é daquelas bucetas que viciam, e quanto mais se tem, mais quer. – Ele solta um rugido gutural de prazer.

E me beija como um faminto, me devorando por completo e eu seguro sua bunda gostosa para poder ter mais contato, é tão gostoso que eu queria até suas bolas dentro de mim e eu quero mais muito mais, arranho suas costas para marca-lo e mostrar que ele é meu. Pelo menos agora, ele é meu, somente meu.

Solto um gemido de prazer entre beijos, e começo a gozar como louca, apertando seu pau na minha buceta. Ele dá mais duas bombadas, e solta seu gozo de prazer dentro de mim.

Meu tio continua mais um pouco dentro de mim tentando se acalmar. Ele se retira e me puxa para seu peito, deitando minha cabeça nele. Ele fica alisando meu cabelo sem nada dizer, até que eu ouço sua respiração pesada, e então vejo que ele está dormindo.

Levanto minha cabeça para olha-lo. Espero muito que ele não se arrependa dessa noite maravilhosa que tivemos. Passo a mão no seu rosto e o beijo, Deito minha cabeça no seu pescoço o apertando contra mim.

- Eu te amo Fernando! – fecho meus olhos e começo a chorar de tanta alegria.

Ouço seu telefone tocar no bolso da calça, levanto e vou ver quem é, e vejo no visor que é a Vacamarcia. Hum! agora é hora de mostrar quem é que manda no pedaço. Solto um sorriso de vitória e atendo o telefone.

CONTINUA....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...