História Projeto Carandiru – Interativa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação
Visualizações 18
Palavras 3.858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Leiam...

Osla pessoas,,,,,,,, desculpa a demora e que tá osso kkkkkk são muitas fic para dar conta... Mas estamos aí.... Como antes tinha falado que ia fazer um cap grande para compensar... Né... Kkkkk

Aqui está ele.... Só queria avisar que os flashback estarão em ITÁLICO... ok...

Boa leitura e desculpe os erros

Capítulo 3 - Destruidora de mentes


Fanfic / Fanfiction Projeto Carandiru – Interativa - Capítulo 3 - Destruidora de mentes

Merlin P.O.V ON~ 


Silêncio… era a única coisa que está a no ar, as paredes brancas estavam em nossa volta, enfermeiras, médicos, agulhas, pessoas, transitavam em nossa frente a cada segundo…

No fim do corredor era possível escutar as batidas do antigo relógio, que persiste em mostrar a todos que ele ainda está em bom estado apesar dos anos

– Senhora Scott? – logo me viro e vejo minha mãe se levantando, pegando minha mão e me levando para algum lugar – enfermeira

– Mãe onde estamos indo? – Merlin

– Vamos ver seu pai – logo abri um sorriso – Mãe

O caminho pelo longo corredor foi entediante, estava segurando um ursinho que meu pai havia me dado no braço esquerdo e minha mão direita estava segurando a mão de minha mãe, que eans suspirava e tentava não chorar, não estava entendendo muito bem o que estava acontecendo, queria apenas ver logo meu pai, minha mãe havia me dito que ele estava um pouco mal, por isso nos últimos 6 meses ele não me visitava direito, fiquei triste mas entendi o seu lado, ou quase isso

– Filha – ele sorriu ao me ver e eu saí correndo para abraçar o mesmo – Que bons que está aqui… eu preciso te falar uma coisa – ele olhou minha mãe que saiu da sala – Filha… eu estou doente… – Pai

– Mas é só tomar remédio que passa… horas – ele sorriu fraco – Merlin

– Se fosse tão fácil assim… mas antes de te falar o que eu realmente tenho, quero saber como está minha pequena princesa? – Pai

– Ela está cansada, pois só está estudando e estudando… mais e mais… – Merlin

– Mas tem que estudar filha – pai

Logo eu me sentei na cadeira e comecei a falar tudo sobre os últimos 6 meses, demos muitas risadas, conversamos muitos, ele me explicou coisas que eu não fazia ideia, me fez ter sonhos tão lindos… me fez feliz como a muito tempo com a mãe eu não era… depois que descobri o certo caso dela com seu amante

– Filha… A você já tem 10 anos… Deve saber porque eu estou aqui né? – eu olhei para ele… – Filha eu tenho câncer… – sabe aquele tipo de baque? Então – Pai

– Mas porque? – Merlin

–   A cada chamado da vida, o coração deve estar pronto para a despedida e para novo começo, com ânimo e sem lamúrias. Aberto sempre para novos compromissos. Dentro de cada começar mora um encanto que nos dá forças e nos ajuda a viver – ele passou a sua mão em meu rosto – Eu quero que você continue sempre assim… mesmo.se eu não estiver mais aqui! Eu sempre vou estar de olho em você – ele se deitou e começou a respirar com dificuldade – Pai

– Pai não me deixe… por favor… fica comigo – dizia como meus olhos cheios de lágrimas, estava muito triste depois de descobrir que meu pai estava em um estado terminal de câncer – Pai… você prometeu… – o mexia, mas ele não faça nenhum sinal de vida – PAIIII… ME SOLTEM… ME SOLTEM… PAI, PAI… NÃO… POR FAVOR ME DEIXEM FICAR – Merlin

– Merlin… já chega – disse minha mãe me dando um tapa no rosto – Ele morreu – essas palavras fizeram meu mundo cair, meu chão sumir, tudo o que eu passei com eles nestes últimos anos… foi por água abaixo, só existe agora as lembranças que dele… em minha memória – Mãe

– Me solta… eu não quero ir… ele vai acordada eu sei, ele vai, ele me prometeu, ele disse que não ia me ajudar, pai… PAIIII – logo tudo começou a ficar escuro, estava sonolenta, não estava mais pensando direito – O-o q-que você fez? – Merlin

– É para o seu bem… filha – Mãe

– P-por que? – Merlin

– Tenha uma ótima noite, durma bem e sonhe com os anjinhos… – logo meus olhos se fecharam… – Mãe


– No que está pensando? – dizia o policial a minha frente, sentado numa cadeira, em uma sala onde só tinha a mesa, as algemas e uma porta que impedia minha liberdade – Diga! – Policial

– Já ouviu falar sobre o controle da mente? – o olhei – Eu controlo quem eu quiser… a mente humana e falha, qualquer deslize eu mando você se matar – Merlin

– Então admite que matou aquelas pessoas – Policial

– Diferente de você… eu sei me controlar – Merlin

– Duvido muito – ele pegou os papéis – Você está sendo acusada de matar e influenciar mais de 400 pessoas à morte – policial

– O pensamento suicida aparece com uma frequência muito maior do que imaginamos, pois nem sempre este pensamento é declarado as pessoas ao redor, talvez por medo de ser interpretado erroneamente pelas pessoas ou por não conseguir elaborar o assunto a ponto de colocar para fora e compartilhar com alguém – Merlin

– Não tente me enrolar Merlin Scott – Policial

– Mas eu não estou – um sorriso psicopata apareceu em meus lábios – Um pequeno pensamento pode encher a nossa vida de valor e significado, quando lembramos de bons momentos sentimos uma leveza gratificante, da mesma forma, até mesmo um pequeno pensamento de morte pode significar muito sofrimento. O pensamento em sua própria destruição surge quando a pessoa acredita que não há solução para seus problemas. Esse tipo de pensamento pode vir à mente em momentos de crise. A crise é identificada em meio a desorganização mental, estresse e sensação de incapacidade de solucionar os problemas da vida – joguei minha cabeça enquanto falava, estava tão aérea que novamente me peguei me lembrando do meu pequeno passado – Merlin


– Papai não ia gostar disso – disse com lágrimas em meus olhos – Ele não ia gostar – Merlin

– Cala Boca menina… ele está morto, ele não vai fazer nada para me impedir – ela estava fazendo os últimos detalhes no seu vestido de noiva – Mãe

– Você não amava ele? – Merlin

– Cala boca pirralha – ela me afastou e sorriu para a costureira… – Mãe

Desde a morte do meu pai, minha mãe acabou se casando com outra pessoa, um homem que quando o vi pela primeira vez era gente fina, de caráter, porém com 3 meses depois que eles se casaram eu passei por situações que eu não imaginava que isso iria acontecer tão cedo comigo

– Me solta – ele me segurou pelo cabelo me levando para o quarto a força – Merlin

– Venha me dar prazer, pequena puta – ele me jogou na cama rasgando minha roupa com muita violência – Vamos nos divertir hoje – ele subiu em cima de mim e eu não conseguia gritar, apenas uma lágrima solitária escorreu pelo meu rosto – Padrasto


– Merlin? – policial

– Fale… estou ouvindo – o olhei com desprezo – Merlin

– Como ganhou essa cicatriz? – Policial

– Bom… quando eu tinha meus 11 a 12 anos, minha mãe se casou com um vagabundo aí… de começou eu achei que ele era gente boa e tals, mas daí ele começou a agir de uma maneira estranha comigo, e então aconteceu o primeiro abuso… de muitos… No início eu tentava contar para minha mãe mas ela nunca acreditava em mim então eu decidi fugir de casa… minha mãe como louca começou a me procurar e depois de semanas ela me achou numa sarjeta, me levou pra casa e me deu uma surra… a primeira e a última surra da minha vida que eu levei dela… – ele me olhou espantado… – Merlin


– Merlin? Você está bem? – olhei para o lado e vi o professor da faculdade olhando para mim com aquele olhar de arrogância – Preste atenção na aula – ele voltou para o quadro – Psicologia é a ciência que estuda o comportamento e as funções mentais. A psicologia tem como objetivo imediato a compreensão de grupos e indivíduos tanto pelo estabelecimento de princípios universais como pelo estudo de casos específicos e tem, segundo alguns, como objetivo final o benefício geral da sociedade. Um pesquisador ou profissional desse campo é conhecido como psicólogo, podendo ser classificado como cientista social, comportamental ou cognitivo. A função dos psicólogos é tentar compreender o papel das funções mentais no comportamento individual e social, estudando também os processos fisiológicos e biológicos que acompanham os comportamentos e funções cognitivas – Professor

Parecia que tudo o que ele estava dizendo para a sala poderia agora não ter nenhum sentido, mas para outros fazem toda a diferença, entender o que se passa pela cabeça das pessoas, conseguir compreender a sua mente era um bom passo para a mudanças da sociedade em si, mas como em muitos casos podemos observar a diferença de opiniões, não somente na sala de aula, como também na sociedade… todos… literalmente… todos vivem no puro egoísmo, na arrogância, tendem a perecer como vermes

– Outra vez? – ele me olhou – Se não quiser se formar, a porta está ali – Professor

– Se não quiser dar aula a porta está ali também – ele levemente ficou irritado – Merlin

– Continuando – ele se sentou na mesa e cruzou os seus braços – Psicólogos exploram conceitos como percepção, cognição, atenção, emoção, Inteligência, fenomenologia, motivação, funcionamento do cérebro humano, personalidade, comportamento, relacionamentos interpessoais, incluindo resiliência, entre outras áreas. Psicólogos de orientações diversas também estudam conceitos como o inconsciente e seus diferentes modelos. Embora em geral o conhecimento psicológico seja construído como método de avaliação e tratamento das psicopatologias, também é direcionado à compreensão e resolução de problemas em diferentes camadas do comportamento humano. A grande maioria dos psicólogos pratica algum tipo de papel terapêutico, seja na psicologia clínica ou no aconselhamento psicológico. Outros dedicam-se à contínua pesquisa científica relacionada aos processos mentais e o comportamento, tipicamente dentro dos departamentos psicológicos das universidades ou outros ambientes acadêmicos. Além dos campos terapêutico e acadêmico, a psicologia aplicada é empregada em outras áreas relacionadas ao comportamento humano, como a psicologia do trabalho nos ambientes industriais e organizacionais, psicologia educacional, psicologia esportiva, psicologia da saúde, psicologia do desenvolvimento, psicologia forense, psicologia jurídica, dentre outros – Professor

– Também podemos fazer jogos com a mente humana? Certo? – Diego

– Exato… vamos tomar um exemplo… – ele olhou para todos – Merlin… você mesma… – ele sorriu – Quanto e 1 mais 1? – Professor

– 2 – Merlin

– 2 mais 2? – Professor

– 4 – Merlin

– 4 mais 4? – Professor

– 8 – Merlin

– 8 mais 8? – Professor

– 16… onde quer chegar? Quer saber se eu sei matemática básica? Ou a famosa função quadrática? Regra de três?  – a sala riu – Merlin

– Está com um ótimo humor… – ele passou a sua mão no cabelo – Agora fale um nome de qualquer vegetal… apenas vegetal – Professor

– Cenoura – ele sorriu – Porque? – Merlin

– Cerca de 80% da população, isso pode parecer até ilógico, respondem cenoura… Então é meio que um jogo de baralho… você nunca sabe qual será a próxima carta que seu oponente irá jogar, mas você analisando bem as suas anteriores jogadas, vendo os seus descartes, poderá ter cerca de 78% de chances que você vai conseguir saber pelo menos o naipe , ou simples um jogo de quem consegue  a dominar quem – ele se levantou – continuando… Os psicólogos são os profissionais responsáveis pela elaboração a aplicação dos testes psicológicos e pela construção de escalas que buscam compreender os mais diversos processos mentais (atenção, memória, linguagem, inteligência entre outros), para depressão, ansiedade, e para os mais diversos objetivos como uma avaliação psicológica, um processo seletivo de emprego e na Psicologia Forense por exemplo – Professor

– Mas será possível controlar a mente humana? Do jeito que quisermos? – olhei para o aluno, pensando no que isso poderia dar – Mateus

– A mente humana possui uma incrível complexidade que é estudada todos os dias por cientistas, onde novos conceitos são descobertos a todo momento. Muitas pessoas vem estudando esse sistema para conseguir controlar, não apenas a sua mente, mas de outros indivíduos que estão a sua volta.Manipular uma infinidade de pensamentos é uma tarefa bastante difícil, sendo um dos pontos chaves para o controle da mente humana. Manter o domínio de si mesmo é descrito como outra particularidade fundamental nesse processo, pois somente um excelente raciocínio, frieza e conhecimentos específicos sobre a personalidade do outro, é que pode fazer com que essa tática aconteça. Muitas pessoas já nascem com o dom de manipular não somente os seus pensamentos, mas também o de outras pessoas, porém, existem alguns métodos criados por esses grandes gênios que podem ajudar a realizar esse controle… Psicologia… Bom algumas poderia me dizer algumas táticas? – Professor

– Controle dos pensamentos e das emoções – Merlin

– Caso você ou alguém especial esteja passando por uma situação de tristeza, hostilidade, etc, procure manter total frieza exteriormente, mesmo que por dentro o instinto seja o de reagir à situação imposta; – ela estava lendo um livro –  Pratique a indiferença e mantenha o equilíbrio sempre; Mantenha o positivismo nas suas expressões corporais, mesmo que o seu interior esteja passando por uma emoção completamente diferente; Se você estiver muito feliz, apaixonado ou em alguma situação que não seja nem um pouco hostil, mantenha o positivismo de maneira controlada, sem que grandes alardes sejam realizados; Pratique as variações de emoções, lembrando de se conter em seu centro de equilíbrio sempre – Marly 

– Mente do indivíduo que deseja manipular – Tiago

–  Depois que conseguir controlar as suas próprias emoções e pensamentos, tente entender minuciosamente como funciona a mente do outro indivíduo que deseja controlar. Para isso, utilize métodos e cenários para fazer com que a pessoa exponha as suas emoções, assim você poderá analisar as reações desses indivíduos e procurar maneiras para controlar cada ponto que foi descoberto; Procure compartilhar com mais intensidade histórias tristes, pois elas ajudam a quebrar a barreira existente entre os indivíduos, deixando a pessoa mais frágil e mais fácil de ser analisada; Tome cuidado para não exagerar nos contextos tristes para que acabe sendo considerado desagradável; Exponha contos de felicidade em poucos momentos discretos, para quebrar um pouco a tristeza. Cuidado, pois histórias de alegria podem causar outros comportamentos no indivíduo, como a inveja… – Marly

– Mais ou menos isso… bom este assunto é muito complexo, por isso existem várias formas de você conseguir dominar a mente de alguém, ou outras mentes – Professor


– Então… o que aconteceu depois da surra? – Policial

– Espera… eu sou a psicóloga aqui… não deveria eu fazer as perguntas? – disse balançando minha cabeça de cima para baixo e o mesmo acabou concordando e depois voltou atrás – Estranho minha diversão? Isso sim deveria ser crime – coloquei minhas pernas na mesa e joguei minha cabeça para trás – Quanto tempo mais??? – Merlin

– Até você admitir que matou que matou essas pessoas – Policial

– Eu… entretanto não estou afim de falar – Merlin

– Eu também tenho o dia todo… – policial

– Ótimo – Merlin

– Vamos… – Policial

– Já que eu não tenho escapatória mesmo… – Merlin


Estava sentada em minha mesa pensando no meu passado como sempre, logo me pego meu pequeno caderno de anotação e vejo algumas folhas, até eu me lembrar do real motivo para começar a fazer esta maldita faculdade…

Minha maldita e inútil vida… ele! Ele que estragou tudo… ele que me matou por dentro, tantos anos de sofrimento que passei pelas suas mãos, agora estão sendo recompensadas? Não… eu tenho que fazer isso… Se não eu vou enlouquecer…

1 –   Preste atenção na linguagem corporal, ela é mais uma indicação clara sobre o que alguém está pensando. Se sua testa é vincado estão estressado. Como estão sentados ou em pé; qual é a sua postura? Assim, você pode aprender muito sobre o estado mental de uma  pessoa a partir de seus níveis de linguagem corporal, postura, e de energia.

2 – Preste atenção a sua respiração; Como estão respirando? Se alguém respira através da base de sua espinha isso significa que estão relaxados. Se a sua respiração é rasa, estão tensos. Se você quiser saber o estado mental de alguém, observar a sua respiração. Se a sua respiração é instável, são mais propensos nervoso, o que significa que não querem que você saiba alguma coisa. Ele pode ser tímido, ansioso, ou escondendo algo de você. Se alguém tem uma respiração relaxada, você sabe que seu estado mental é calma o que normalmente significa que estão sendo honestos.

3 – Leia os olhos; Os olhos também podem ser reveladores. A pupila é dito ser um portal para a mente. Alguns estudos mostraram que, quando se pensa duro, pupilas dilatam. Curiosamente, quando o cérebro está sobrecarregado as pupilas irão contrair. Também com as pupilas, quando você conhece alguém que se alargam. Se ampliam mas depois se contraem, isso significa que não estão realmente interessados ​​em você. Se a pupilas permanecer dilatada, isso significa que estão animado para estar com você.

4) Ouvir o seu tom de voz. Não as palavras, seu tom; O tom de voz também pode dizer tudo. A velocidade da voz. Lento é calmo, rápido é nervoso. As palavras não são tão importantes como a energia por trás delas. Este nem sequer precisa de ser explicado, porque você sabe o que significa um certo tom. Mas às vezes nós devemos realmente sintonizar e ouvir para obter respostas.

5) passar Um tempo; Se você quer saber o que faz alguém um corrupto, passe um tempo com ele. Passe uma tarde e você vai aprender muito. Passar uma semana, mês e ano e você pode tanto ler sua mente como as outras mentes corruptas. Quando passar o tempo com alguém, ele vai se tornar óbvio como vão reagir a determinadas situações. Não importa se os pensamentos e sentimentos estão nervosos, corajoso, alegre ou triste é não vai ser difícil de perceber quando você conhece bem a pessoa.

– Talvez… não… é o certo – fechei o meu caderno o guardando em um local seguro – Merlin

– Doutora? – Fernanda

– Sim? – Merlin

– O paciente está a sua espera… – logo me levantei pegando um papel e uma caneta, indo para o local onde sempre atendia as pessoas – Fernanda

– Olá… Milena , como está? – me sentei atrás dela – Vamos começar a sessão – Merlin


– Então ela foi sua primeira vítima… – Policial

– Deixa eu terminar de contar? – ele.assentiu – Onde eu estava… me ajeitei na cadeira com as mãos em cima de meu colo – A lembrei – Merlin


– E chega uma hora que você cansa sabe... Cansa de sofrer pelas mesmas pessoas, brigar pelas mesmas coisas e isso nunca ter um fim. Cansei de ter sempre que ser aquela que pede desculpas mesmo sem ter culpa alguma, cansei de chorar pela estupidez dos outros mesmo quando você se esforça ao máximo para ajudar. Chega um momento que você cansa de deixar sua vida de lado para estar sempre ali, para aquela pessoa e ela simplesmente lhe tratar com estupidez e grosserias. E quer saber!? Eu acho que cansei… – Milena

– Milena olhe para mim – ela olhou – Você já pensou em se matar? – ela assentiu com a cabeça e eu fui sutilmente adentrando em sua mente – O sentimento de inutilidade é tão amargo, ele deixa todos tão abatidos com os pequenos problemas em nossa pequena existência… Pensar em suicídio não se refere apenas aos planos de morte, pensar em como seria bom se não estivesse vivo ou pensar em como seria se tivesse um botão de desligar a vida também seria um pensamento suicida… às vezes é a chave que a humanidade precisa não concorda? – disse balançando minha cabeça de cima para baixo – Merlin

– Sim… – ela concordou logo se levantando… – Eu preciso fazer umas coisas, muito obrigada doutora – ela saiu rapidamente da sala e eu fiquei feliz? Não… Animada é a palavra certa – Milena


– Depois de duas semanas fiquei sabendo que ela se matou… e então eu comecei a fazer isso com pessoas que eu acreditava ser o certo – Merlin

– Você está se colocando no lugar de Deus? Ditando quem vive ou quem morre? – ele me olhou espantado – Policial

– Quem é você para me fale de Deus? – ele me olhou e logo entendeu o que eu estava querendo me referir – Sim… eu gosto de comandar as coisas… ter as pessoas em minha mão – ele se levantou indo para a porta – Não gostou dos meus joguinhos? Adoraria fazer uma sessão com você – pisquei e o mesmo saiu da sala – Merlin


– Nunca me senti só. Durante um tempo fiquei numa casa, deprimido, com vontade de me suicidar, mas nunca pensei que uma pessoa podia entrar na casa e me curar. Nem várias pessoas. A solidão não é coisa que me incomoda porque sempre tive esse terrível desejo de estar só. Sinto solidão quando estou numa festa ou num estádio cheio de gente. Cito uma frase de Ibsen: "Os homens mais fortes são os mais solitários". Viu como pensa a maioria: "Pessoal, é noite de sexta, o que vamos fazer? Ficar aqui sentados?". Eu respondo sim porque não tem nada lá fora. É estupidez. Gente estúpida misturada com gente estúpida. Que se estupidifiquem eles, entre eles. Nunca tive a ansiedade de cair na noite. Me escondia nos bares porque não queria me ocultar em fábricas. Nunca me senti só. Gosto de estar comigo mesmo. Sou a melhor forma de entretenimento que posso encontrar… – Demetris

– Porque não comete? O que tem a perder? – Merlin

– Nada… – ele se levantou da poltrona indo para a rua e logo se jogando na frente de um carro… – Demetris

– Mente humana? O quão fraca és? – Merlin


[Duas semanas depois]


– Levante senhorita Merlin Scott – me levantei – através de tudo o que foi apresentado, sentenciou você a 25 anos de prisão, por influenciar várias pessoas a se suicidarem – logo ele bate o seu martelo na  bancada ( não sei se é  é assim que se fala) nós fomos levados a uma sala – Juiz

– Vire… – senti algo em minha orelha e eles sorriram dizendo – A próxima chamada será feita semana que vem… Boa sorte – agente

– Não preciso – não tinha ideia do.que estava por vir… mas seja lá o que for… Sobreviver e a solução – Merlin


[...]


Estava sentada na prisão… olhando para as paredes, depois de suas tentativas de escapar daqui… que foram o maior fiasco A primeira entrando dentro de um saco de lixo e sendo jogada no caminhão quase escapou mas foi vista por um dos lixeiros e a segunda foi quando tentou invadir um dos barcos que levava alimentos para os condenados… ateu até conseguiria entrar mas fui pega pelo capitão… e por isso minha sentença foi aumentada para mais 40 anos… ou seja, 65 anos aqui não prisão…

– Bem que posso me divertir um pouco – olhei para as outras detentas que estavam escondidas com medo de mim – Conhecem um jogo de tabuleiro? – elas assentiram – E o tabuleiro da morte? – elas começaram a se desesperar na cela – A origem do desejo de morte não está apenas nas coisas ruins que acontecem, em psicologia chamamos de agentes estressores, como por exemplo a morte de um ente querido, perda do emprego, discussão com a vizinha, etc. – disse me levantando e olhando para todas com muita concentração, percebendo tudo o que estava acontecendo com elas, seus olhos, sua respiração, sua reação, por eu estar me aproximando  –  O que realmente provoca a depressão seria a avaliação que a pessoa faz do quanto ela pode enfrentar isso tudo. O limite da capacidade de enfrentamento é que pode causar a depressão. Cada um tem seu limite, para uns o limite pode ser mais elástico do que para outro, por isso não seria justo dizer: “Imagine ficar deprimido só porque aconteceu isso com ele, eu já passei por isso e não fiquei deprimido”... Vamos fazer alguns testes – quando eu ia começar – Merlin

– Se afaste delas… – chegou alguém abrindo a porta e me retirando de lá de dentro – Está na hora… – como assim? – Diretor

– Querendo estragar a minha diversão? Posso fazer isso com você – Merlin

– Vamos – Diretor

– Ótimo… – sorri sendo levada para fora da prisão – Merlin

O que será que me aguarda????


Merlin P.O.V OFF~ 



Notas Finais


Então.???? Meu Deus.... Espero que gostem kkkkkk deu mó trabalho... Kcjakkfkakfja mas espero que esteja bom.... Vamos lá #Beijokas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...