História Projeto: juntar a melhor amiga com o crush - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Tags Colegial, Comedia, Seventeen, Vernon, Woozi
Visualizações 280
Palavras 761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


bruna prometeu que ia postar capítulo novo quando on/off batesse 500 mil views e aonde ela tá? isso mesmo sendo uma moça de palavra.

Capítulo 22 - Persiste a treta de Vermônio e Saranás.


Fanfic / Fanfiction Projeto: juntar a melhor amiga com o crush - Capítulo 22 - Persiste a treta de Vermônio e Saranás.

 Então era daqui duas sextas-feiras que tudo ia acontecer.

 Bom, pelo menos se eu conseguisse convencer meu pai a me deixar ir numa balada pra maiores de idade junto dos meus amigos que eu conhecia há só um mês e ainda descolar uma graninha boa.

 Porque se eu vou pra festa é pra chapar se não em vou. Além disso, tudo indicava que eu ia ficar de vela pra Sil Sil e o anão, então pelo menos que eu esteja bêbada pra ficar rebolando minha bunda na pista de dança e não lembrar nada no outro dia.

 Eu não tinha saído pra lugar nenhum mesmo desde que chegara ali. Ninguém ia me conhecer, consequentemente eu podia ser a doida da balada que ninguém ia saber o nome. Ficar pra história mas sem identidade.

 Plano 100/10, tem nada pra dar errado ali, imagina.

 Enfim, tinha passado dois dias desde que o grupo antes intitulado "Sara, capeta" havia sido criado. Claro que aquela calúnia eu não ia permitir, então eu convenci a Silvana a mudar o nome. Na verdade eu mesma tinha tentado, mas a Sil não gostou do "Vernon sai do armário", e acabou brigando comigo, pra variar, daí deixamos o nome do meme que a gente tinha criado esses dias, #confissoes, sem acento porque a gente é preguiçoso até pra isso.

 Sério, #confissoes é o melhor meme, você pode usar pra tudo. Tipo: queria morrer mas o comprimido acabou #confissoes.

 Ainda tem comprimido mas eu tô com preguiça de pegar, então vamos viver mais um dia. Aff.

 Portanto o nome do grupinho de três ficou como esse daí, sem brigas. Pelo título, porque treta por mensagem era todo dia entre mim e o Vermônio.

 

Vermônio: Bom dia.

Eu: Pau no seu cu.

 

 Era bem assim mesmo, não tô exagerando.

 A Silvana até percebeu que eu tava de perseguição com o amigo dela e tentou saber o porquê, pensa numas mil desculpa que eu inventei. Disse até que meu cachorro tinha morrido por causa de um novo veneno pra pernilongo chamado Vernon. Aí, outro apelido pra ele, encaixa.

 Silvana não é burra então ela não acreditou, mas tudo bem o importante é ela me deixar em paz com minhas paranoia.

Era quinta-feira. A festa era daqui duas semanas ainda, e eu precisava pedir permissão pro papai o mais rápido possível já que provavelmente eu ia ter que ficar implorando por um tempo, mas quem diz da Sarinha ir encarar?

 Eu tava fodida, não sabia o que fazer.

 Meu foco era conversar com a MeLi primeiro, daí se ela deixasse — o que era bem provável —, eu ia pedir ajuda dela pra talvez conversar com meu pai ou me ajudar a armar um plano de fuga.

 Eu sabia que só o plano de fuga ia resolver com o JungHe, mas como eu quero manter um dezesseis avos que é a boa imagem que ainda me resta, eu tenho que fingir que tô pensando em conversar com o papai em vez de pegar dinheiro na carteira dele e dar no pé.

 Vamos com calma.

 Enfim, cheguei da escola mau humorada como sempre por ter brigado com o Vernon no grupo e recebido sermão da Sil Sil, e voei pro meu quarto pedir ajuda pros amigos.

 

Eu: Gente, o que eu falo pra MeLi? Ela tá sozinha em casa finalmente, é minha chance.

Vermônio: Se joga pela janela cantando lerigou.

Silvana: Vernon. Para. Não aguento mais vocês dois, eu vou fazer trabalho e deixar isso aqui pegar fogo pra ver até onde esse ódio vai sem se tornar sexting. Falei e saí.

Eu: Ata Silvana. Me ajuda logo antes de sair pra eu poder xingar o Vernon sem ser interrompida.

Silvana: Sabe a boca?

Eu: Ué

Silvana: Usa.

A voz, faz magias.

Eu: Vou falar o que faz magias já já.

Silvana: Oloco, Hansolie, eu ia.

Eu: MEU PÉ NA SUA CARA FILHA DA PUTA, CALA OS DEDOS.

Silvana: Sua grossa. Vai logo falar com a MeLi que ela é legal. Duvido que a mulher vai te dar um fora.

 

 Confiei na Sil Sil né. Ela é um ano mais velha que eu — não me perguntem por que estamos na mesma série, mas a gente tá —, então é mais experiente. Além dela ser uma segunda MeLi na minha vida quase.

 Sabe esse negócio mãe e filha. A diferença é que a Silvana fala palavrão.

 MUITO, inclusive.

 Com um suspiro eu joguei meu celular de lado e sai do meu quarto só rezando.

 Ah, qual é, nem preciso me preocupar, a MeLi vai me entender.


Notas Finais


psiu, #confissoes existe
beijos

vão dar view em on/off https://www.youtube.com/watch?v=RQlMI0n10VY
amo vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...