História Division - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 13
Palavras 831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Mecha, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Peace was never an option


Fanfic / Fanfiction Division - Capítulo 2 - Peace was never an option

Franklin, acompanhado de Jimmy e Lisa, foram até a antiga avenida Paulista. Já haviam muitos jovens lá, cerca de quarenta. Haviam vários soldados, drones, androides e furgões. Um dos soldados pediram para que todos ficassem em fila única, pediu silêncio, todos ficaram quietos, apenas olhando tudo aquilo. Um grande jipe branco com o logo OBPB chegou até o local, um homem de colete, uniformizado em branco com detalhes vermelhos saiu, acompanhado por mais quatro guardas e um androide, ele pegou um megafone e começou a dizer:

"Bom dia cidadãos, hoje temos uma oportunidade única a vocês, alguns de vocês poderão trabalhar na OBPB, pois nosso último assistente, se demitiu por motivos familiares, dois guardas estarão distribuindo a todos vocês, uma folha, vocês irão a preencher com todos os seus dados, se vocês não souberem tudo bem, mas saibam que é obrigatória esta inscrição. Obrigado... e aguardem novas instruções"

Um dos guardas deram a Franklin a ficha, ele assim como Jimmy e Lisa preencheram. Por um lado seria ótimo trabalhar junto aos ricos, por outro era preocupante passar pelos inúmeros testes. Após todos preencherem o homem apenas recolheu todas as fichas, e se retirou do local, entrou no Jipe e partiu.

— Nossa, como isso é estranho. — Disse Jimmy.

— Sim, mas vamos ao mercado, quanto mais cedo formos melhor. — Disse Lisa.

E assim foram até o mercado, novamente naquele lugar, novamente viram pessoas desesperadas, chorando, sofrendo para conseguirem um grão de arroz, Lisa pegou as latas de feijões, Franklin e Jimmy foram logo ao caixa, encontraram o mesmo senhor velho e gordo, de roupas rasgadas e fedendo a cigarro. O velho olhou para os três, e disse:

— Lamento, mas vocês só podem levar duas latas.

— Como assim, seu idiota? ontem mesmo meu irmão esteve aqui, e só pôde levar uma lata, agora trouxemos o dinheiro! — Gritou Jimmy

O senho se aproximou de Jimmy e apagou o cigarro em seu suéter rasgado

— É assim que funciona as coisas jovem, agora se não vai pagar caiam, fora, daqui!

— Eu vou pagar, mas por todas as latas — Disse Jimmy mais furioso ainda

O velho se irritou pegou, uma pequena pistola enferrujada e mirou em Jimmy.

— OPA! OPA! Vamos parar com isso logo! Jimmy faz o que ele manda e vamos embora! — Disse Franklin

— Tá legal... — Respondeu Jimmy ainda furioso

— Jimmy... você tem que ter mais cuidado, quer morrer? — cochichou Lisa

— Isso, vai embora daqui! E se eu ver você aqui de novo, eu mato você, arrombado! — Gritou o senhor jogando uma lata vazia próximo a Jimmy

Ele estava furioso, com as mãos tremendo. Franklin colocou sua mão sobre seu ombro, o que fez com que ele se acalmasse 

No meio do caminho de volta, um caminhão velho, de recolhimento de dinheiro de banco, parou a frente deles, os três olharam e viram apenas uma garota, segurando um fuzil, ela olhou para eles e disse:

— São eles, podem pega-los.

Vários homens, saíram do veículo e colocaram um saco na cabeça deles, Franklin tentou pedir ajuda, mas colocaram uma corda, entre a boca dos três, colocaram eles no veículo e amarram com uma corrente. Passaram-se minutos, parecia que o caminhão ficava cada vez mais longe, os homens o tiraram do veículo e o jogaram em uma sala escura. Aquela mesma garota apareceu até eles, e tirou o saco, depois tirou a corda da boca deles, mas ainda estavam acorrentados, a única iluminação da sala, era de seu colar luminoso, que parecia valer milhões

— Bom, eu sinceramente não queria que nos conhecêssemos assim, mas tudo foi tão rápido, e difícil de achar vocês.

— O que você quer de nós? — perguntou Franklin.

— Quero a ajuda de vocês, numa coisinha bem perigosa. Vocês se envolveram com algo que nunca deveriam ter se envolvido. Pensa que não vimos? Nós vimos tudo... de lá do meu QG. Eu vi... vocês três batendo um papo com o cara que iria nos trazer certas.... informações ultra confidenciais. Se meteram aonde não foram chamados

— Não não é verdade! — Disse Lisa

— Hey... shhhh!!! Fica quietinha, eu vi tudo!

— Mas por que a gente, nós somos apenas três jovens pobres neste mundo, por que não escolhe qualquer um por aí? — Perguntou Franklin

— Porque vocês são os únicos entre a idade perfeita, para invadirem a base do governo, isso é se estiverem de acordo com nosso plano.

— Que plano? — Perguntou Franklin — Vocês são terroristas?

— Eu prefiro dizer que somos um grupo de assassinos do bem! Bom.. sim, nós somos terroristas. Sabe eu to cansada de passar a vida inteira catando lixo pra no futuro arrumar um emprego como empregada de merda pra esses riquinhos que só sabem aproveitar seus vinhos franceses enquanto usam a internet. Me diz... vocês gostam da vida de vocês?

— Não... — Disse Lisa de cabeça baixa

— Então essa oportunidade é única! Vocês me seguem, eu levo vocês ao governo, vocês fazem tudo o que eu peço e todo mundo, no planeta inteiro vai aproveitar da tecnologia Pax²

— O que é a tecnologia Pax² ? — Perguntou Franklin 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...