História Promessas Aparentemente vazias - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ansatsu Kyoshitsu (Assassination Classroom)
Tags Karmagisa
Exibições 42
Palavras 1.690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Genteeee 20 favs
Vou chorar
Sério vocês são de mais
Chega de enrolar e bora pra fic

Capítulo 7 - De cara com um segredo, princesa e novos costumes


Eu acordei lentamente,  olhando de um lado para o outro, sentindo como se faltasse algo, aonde está Nagisa? 

Mal são duas horas da manhã,  então onde está criatura foi parar a essa hora?

Procuro no banheiro e em todo o quarto e não a acho, até que ouço um barulho vindo da cozinha,  e vou até lá. 

Hum... Ela está falando no celular.

"Karasuma sensei, o que houve?"

Quem é esse? Um professor? E, se for,  de que espécie ele é para ligar para uma aluna no meio da noite? Sem contar que a maioria dos alunos só chama um professor de 'sensei' se o admira ou o conhece muito bem, e ela está a pouco tempo na escola, não deu tempo para ficar 'adimirando' nenhum professor. 

Vou ter que pesquisar sobre esse cara depois.

"Como é?  Atacaram de novo?" ela parecia preocupada. 

Buguei. Quem atacou o que?

"Claro, assim que possível estaremos aí"

Estremos... Talvez Kayano e Isogai também concessão esse tal de Karasuma. 

Ela desligou o celular e suspirou, parecia cansada.

"Não consegue dormir?" Eu digo, me fazendo presente.

"Mais ou menos isso" ela diz, bocejando. 

Eu vou até ela.

"Tudo bem? Você parece preocupada" Vamos ver se consigo fazer ela falar sobre a ligação. 

Instantaneamente toda a preocupação sumiu de seu rosto,  como em um passe de mágica. 

"Estou preocupada,  e se eu ficar com uma imensa dor de cabeça amanhã?  Você vai ter que apresentar o trabalho sozinho" ela diz, rindo baixo.

"Deus me livre,  você sabe que eu não gosto daquele professor" eu digo, fingindo horror. 

Ela só ri.

"Sabe o que pode ajudar a dormir? Leite com mel bem quente" eu digo e ela me olha com um olhar cético. 

"Será que isso funciona mesmo?" Ela diz.

"Não faço a menor idéia,  mas meus avós faziam isso ara mim quando eu era criança e não queria dormir " eu digo,  dando de ombros. 

"Sei

"Então, quer?"

Ela pensa um pouco e por fim da de ombros. 

"Claro, por que não ?"

Eu sorrio e faço dois copos de leite com mel.

Ela bebeu um gole e pareceu surpresa. 

"É melhor do que eu imaginava" ela diz, sorrindo.

"Eu prefiro leite com morango, mas leite com mel é bom também" eu digo,  sorrindo pra ela.

Ficamos lá, bebendo leite e conversando até dar umas duas e meia, aí ela começou o bocejar. 

"Com sono?" Eu pergunto,  olhando para ela com um sorriso.

"Parece que você estava certo, isso dá mesmo sono" ela diz, retribuindo o sorriso levemente,  sonolenta.

"Vamos dormir, princesa " eu digo,  pegando a no colo e levando a para o quarto.

Nós nos deitamos e ela me abraça, não,  ela basicamente deita em cima de  mim, seus cabelos lindos e azuis se assemelhavam muito a uma cascata que escorria pelo meu braço, ainda bem que estava escuro, se não ela poderia ver a vermelhidão que se espalhou pelo meu rosto. 

"Hey... Karma, se eu sou a princesa eu posso escolher meu príncipe,  certo?" Ela diz, e eu sinto um aperto no coração,  mesmo abe em do que ela não tinha consciência do que dizia, pela sua voz, ela soava a um passo do sono profundo,  mas ainda assim...

"Claro que pode, e não se preocupe,  se seu príncipe for um retardado eu mesmo o dou aos cães" eu digo, torcendo para ela dormir logo, essa conversa estava me trazendo flasbacks de coisas que eu preferia não lembrar.

"Não precisa se preocupar com o príncipe,  sei que ele não vai fazer nada errado... Karma... eu escolho você" ela diz, sua voz decaindo mais a cada palavra.

Pera, eu ouvi direito? Ela queria que EU fosse seu príncipe? 

"Nagisa, do que você está..." mas ela já havia dormido, me deixando olhando para o teto do quarto sem entender nada.

"Eu também quero que vocêeé já minha princesa" eu digo, antes de pegarno sono. 

Quebra de tempo  de manhã

Eu acordo mais uma vez, mas dessa vez já é de manhã.

Nagisa não está aqui... sugiro e me levanto, indo atrás dela na cozinha. 

"Bom dia Karma" eu ouço sua voz alegre.

Ela já estava  pronta para a escola, e estava preparando o café da manhã.

"Bom dia... Quem diria, ela cozinha" eu falo, rindo e indo até ela.

"Vai se ferrar" ela diz, virando se para mim, fazendo caretas. 

"Logo cedo, que bom humor,  e você esqueceu as palavrinhas mágicas" eu falo rindo.

"Ho, desculpe,  vou reformular minha frase, poderias, se não se incomoda,   ir se ferrar, por favor?" Ela diz, fingindo uma voz doce, mas seus olhos eram uma mistura de raiva e diversão. 

Eu quase morri de dar risada.

"Muito bom, mas só porque vocvocê pediu com gentileza" eu falo, ainda rindo.

Ela começou a tentar me acertar com a espátula e eu desviava,  e foi nessa hora que Kayano e Itona apareceram. 

"O que vocês estão fazendo?" Eles dizem em uníssono. 

"O Karma está indo se trocar para tomar o café da manhã,  a não ser que ele queira VIRAR o café da manhã" fala Nagisa,  e eu, que havia acabado de recuperar o fôlego,  começo a dar risada de novo.

Isso até que sinto como o se uma cobra se estivesse em volta de mim, aí eu paro e olho para ela.

Seus olhos pareciam soltar faíscas.

"Muito bem, vamos terminar de fazer o café,  Karma, vá se trocar, Itona,  vá chamar Isogai e Maehara,  acho que eles esqueceram que hoje tem escola " fala Kayano,  sorrindo, quebrando o clima tenso. 

"Claro" eu e Itona falamos,  indo fazer o que ela pediu.

Já no meu quarto eu fico pensando no que aconteceu,  foi como aquele dia em que ajudamos elas a saírem de um rolo com... nem lembro com quem, só lembro que é senti uma presença muito parecida, só que dessa vez era mais forte. E ficou bem óbvio que essa presença vinha de Nagisa, mas... Por que dessa vez foi mais forte? Será que é porque isso, seja lá o que sela, estava dirigido a mim? Ou será que é porque ela está preocupada com o que seja que está acontecendo com seu professor? Ou é uma mistura dos dois?  Fosse o que fosse, eu não ia julgar e ia fazer de tudo para ajudar.

Porque eu me importo com ela.

Mas como eu vou ajudar a resolver uma coisa que eu nem mesmo sei o que é? 

Eu penso nisso depois.

Volto para a cozinha e vejo ela de cabeça baixa mexendo em algo no fogão. Mesmo que um prato com uma pilha de panquecas, que era mais do que o suficiente para alimentar um batalhão, estivesse no meio da mesa.

Kayano, que estava na sala com Itona, olhava para ela com um olhar triste, mas a tristeza em seu olhar não se comprava a tristeza que emanava de Nagisa,  e eu  sentia que aquela tristeza era culpa minha. 

Eu vou até ela. 

"Você pretende fazer panquecas para sempre? " eu digo, tentando aliviar o humor. Obviamente não funcionou. 

"Olha, desculpa, eu não queria ter te irritado hoje mais sedo, sinto muito" eu digo, sincero, era a primeira vez que eu, de livre e espontânea vontade, pedia desculpas para alguém. 

Ela parecia surpresa. 

"Não foi culpa sua, eu exagerei, sinto muito" ela diz, sorrindo.

Eu retribuo o sorriso e desligo o fogão, abraçando a.

"Essa é a minha garota, agora vamos comer" eu digo, animado, e ela ri.

Quebra de tempo    na escola

Na hora em que chegamos, todos juntos,  na escola, posso dizer que houveram poucas pessoas que não olharam para nós. 

"Somos populares, viu?" Eu digo, e todo mundo riu.

Deu o sinal e fomos para a aula.

Quebra de tempo     na hora do intervalo

Deu a hora do recreio, e Nagisa não tinha aparecido.

"Onde está Nagisa?" Eu pergunto a Kayano,  estávamos todos em uma mesa, as mesas aqui eram para  cinco pessoas. 

"Eu não faço a menor... Pera, não é ela ali?"

Nós olhamos para o lado e a vimos correndo até nos, estou impressionado, ela corre bem rápido. 

"Onde é o incêndio? " eu pergunto assim que ela chega lá, com o rosto totalmente vermelho. 

"Não... tem... nenhum... incêndio... que eu... saiba" ela fala, bufando, tentando recuperar a respiração. 

Todos riem. 

"Cara, eu não sabia que eles fechavam o portão para as salas durante o intervalo" ela diz.

"Pera, eles fecham?" Eu digo, surpreso. 

"Sim"

"E o que você fez?" Perguntou Maehara, cético. 

"Pulei o portão"

"... Como é ?" Todos falaram juntos, menos Kayano e Isogai. 

"Pulei. O. Portão" lá diz, pausadamente. 

"É os guardas?" Perguntou Itona,  preocupado. 

"É exatamente por isso que eu estava correndo" diz Nagisa,  como se fosse óbvio. 

Nesse exato instante, dois guardas corpulentos apareceram na entrada do refeitório. 

"Vish" eu ouço Isogai dizer.

Eu pego Nagisa pelo pulso e a puxo para meu colo.

"Você enlouq..." ante d ela terminar a frase, os guardas apareceram na nossa mesa como se fossem conjurados.

"Algum de vocês viu alguém que tenha acabado d de chegar correndo por aqui?" Ele pergunta com olhos atentos.

"Não senhor, ninguém" fala Nagisa,  sua voz sem dar uma vacilada,  mesmo que estivesse mentindo para uma autoridade. 

"Certo,  obrigado" ele diz, é sai andando.

"Que idéia foi essa?" Ela chia, irritada, tentando se levantar.

"Sinto muito princesa, mas, do jeito que você estava vermelha, seria impossível disfarçar que era você a 'pulado ra de portão', não importa o quão bem você saiba mentir" eu digo,  sorrindo, mas sem deixar lá levantar.

"Aaaa, okay, agora quer me deixar levantar?" Ela diz.

"Não, na mesa não tem mais cadeiras e você NÃO VAI sentar no chão,  sem contar que está bem confortável" eu digo, abraçando a cintura dela.

"Retardado" ela diz, mas fica no lugar. Acho que isso foi uma vitória. 

Quebra de tempo    na última aula do dia

A aula estava quase acabando, com os últimos trabalhos sendo apresentados, quando uma aluna que só Deus sabe quem é, se levantou e disse. 

"Com licença,  eu gostaria de um minuto de sua aula,  professor, se não se importa"

"Claro, Elisie"

"Eu gostaria de convidar a todos para o meu aniversário,  afinal conheço,  nem que seja de vista,  todos aqui. O aniversário será mi m baile de máscaras,  os interessados,  por favor,  me procurem no final da aula para pegar seus convites" ela diz, sorrindo, antes da aula prosseguir. 

"Vocês vão? " Pergunta Nagisa para nós. 

"Por que não? "

Por fim todos combinamos de ir.

Estou com um bom pressentimento sobre esse baile.


Notas Finais


Amém, eu acabei esse cap
Para o pessoal que está ansioso pelo Beijo deles... aguarde mais um pouco, estamos quase lá
Wahahahaahaha
Beijos de chocolate e até o próximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...