História Promiscuidade - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin, Taegi, Vsuga
Exibições 125
Palavras 2.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei, mas voltei. Não desisti da fic não, tá?

Capítulo 7 - Permita-se


Park Jimin.

Por incrível que pareça, Jimin estava bem naquela segunda-feira. Quando ele se afastou dos colegas do time de basquete e foi para o pátio tomar um ar, não se importou com mais nada daquilo que o cansava. Tinham poucas pessoas ali, já que a maioria estava cumprindo atividades em seus clubes. Então ele se sentou e colocou uma música para tocar, ignorando sua vontade de acessar alguma rede social para observar qualquer ponto vazio que também lhe esvaziasse a mente.

Seu aparelho vibrou duas vezes e o Park fez uma careta tentando imaginar quem lhe mandaria uma mensagem naquele horário, sendo que todos seus amigos sabiam que ele deveria estar ocupado. Chegando a conclusão de que fosse uma mensagem da operadora, ele continuou a fitar o céu como se não houvesse nada a fazer além disso. Era como se tudo em sua volta caminhasse e somente ele estivesse em repouso.

Seu celular vibrou pela terceira vez atiçando-o a dar uma pequena olhada para ver o que era. Perfeito. Ele bufou quando o nome de Jeongguk aparecendo na tela. Logo desfez de sua indiferença quando se lembrou que prometera ao mais velho dar uma chance para que ele pudesse lhe mostrar um pouco do mundo durante aquele mês.

Não sabia o que Jeongguk queria lhe mostrar, mas tinha certeza que muita coisa ainda não tinha conhecido. Estava ciente de que só um pouco daquele mundo de pecado fora oferecido para si.

Jeongguk: Eu iria te pegar de surpresa novamente
                                Mas vou avisar dessa vez
                               Estarei passando ai depois da sua aula

Certo. Talvez Jimin já tivesse provado um pouco a mais do mundo com Yoongi e Hoseok. Como na vez que fora embriagado pelos amigos e por sorte os pais não estavam em casa quando ele chegou com um cheiro forte de álcool. Mas seu primeiro prazer foi proporcionado pelo Jeon e ele estava ansioso por mais. Muito mais.

Resolveu não responder e guardou o aparelho no bolso. Pensou que talvez passasse o resto do dia ali, pois estava bom demais não ter que ser cobrado pelos colegas de time e fingir que tudo estava bem com aquilo. A voz da representante do clube de jornalismo o fez esquecer essa ideia, no entanto.

__O que faz aqui Jimin?

Virou o rosto e se deparou com Jisoo que carregava uma prancheta nas mãos.

__Eu só vim tomar um ar. - Respondeu se levantando do lugar. - Já estou indo.

Ela sorriu e tocou de leve o braço do garoto. __Deixe-me te acompanhar então.

Ele assentiu e ela tomou como incentivo para falar.

__Estive conversando com o Hoseok e ele disse poderíamos te adicionar na lista de pessoas que vão acampar conosco. Você pode?

A mente dele demorou a processar o convite da garota. Aquele era o acampamento sem regras que alguns alunos do último ano organizavam para tirar a tensão que sucedia a semana das provas. Grande parte do corpo estudantil queria estar na lista de pessoas convidadas, alguns por terem certeza da diversão garantida e outros pela curiosidade de saber o que acontecia no lugar.

Jeongguk tinha participado no ano anterior.

__Claro. - Aceitou no mesmo instante. Óbvio que aceitou. - É no fim desse mês, certo?

Ela confirmou enquanto adicionava o nome dele na lista. __É, qualquer coisa você pergunta para o Hoseok.

__Tudo bem.

E essa foi apenas uma das más ideias de Jimin.

Kim Taehyung.

Ele gostava de ter um contato com uma pessoa mais velha. Era sempre bom quando Kim Namjoon lhe acenava e os dois se aproximavam e tinham uma boa conversa. Gostava de seu professor porque ele parecia ter muito papo para qualquer assunto que quisesse falar. O Kim mais velho ia de assuntos adolescentes corriqueiros à altas reflexões que deixavam o castanho pensativo durante um dia inteiro.

__Você acha que há problema em pensar demais? - Indagou de repente.

Namjoon arrumou o aro do seu óculos e olhou para cima, enxergando Taehyung parado em frente sua mesa, enquanto o restante de seus alunos saíam.

__Que tipo de pensamentos? - Devolveu a pergunta.

__De todo tipo. - Era claro que ele não iria especificar. - Pensar muito antes de fazer alguma coisa...

Taehyung estava bastante preocupado com isso. Havia uma lista de coisas que ele estava em dúvida se realmente deveria fazer: Iria contracenar com Momo? Iria se abrir com Jeongguk? Afinal, quais de suas ideias eram boas?

__Está falando de ser prudente? - O menor assentiu. Mas sabia que não se tratava apenas disso. - Uma prudência exagerada, então. Tem sido muito problema para você?

__Meu pai sempre me diz que é uma coisa boa. - Refletiu. - Mas isso tem me deixado louco, sabe?

__Apenas compare. - Pediu Namjoon. - Quantas vezes você se arrependeu de ter feito algo? Quantas vezes você se arrependeu quando deixou de fazer?

Muitas vezes para a última pergunta. Tudo o que Taehyung queria fazer era freiado em sua mente e reprimido. Ele tinha medo demais de ir de encontro a sua fé por ter passado toda vida ouvindo que o inferno aguardava os pecadores.

O professor não exigiu resposta, pois sabia que o outro já as tinha em sua mente. __Não tem problemas em se permitir um pouco mais.

Taehyung sabia disso. Mas não deixava de ser difícil. Só era difícil.

***

Estava se sentindo diferente, pois a conversa com Namjoon o lembrou de como ele era antes. Queria voltar a ser falante e também sentia saudades de se divertir com os amigos. Até teria a oportunidade de fazer amizades se não estivesse tão esquivo ultimamente. O primeiro nome que lhe veio a cabeça foi o de Min Yoongi, que sempre fora muito legal consigo.

Por coincidência o encontrou nos corredores da escola. Ele estava encostado na parede perto do bebedouro, mexendo no celular. Não tinha ninguém por perto. Taehyung estava dividido entre passar direto e parecer um pouco rude ou cumprimentá-lo e correr o risco do mais velho puxar algum assunto, já que ele sempre fazia isso.

Mesmo que quisesse evitar falar com Yoongi por receio dele falar sobre Momo, não queria parecer rude, então optou pela primeira opção. Aliviou-se quando Yoongi só acenou com a cabeça e continuou a mexer no celular. Deu um, dois, três passos longos para se distanciar mais rápido do outro, até que:

__Ei, Taehyung, me espera! - Yoongi guardou o aparelho e apressou o passo para chegar até Taehyung que parou para esperá-lo. - Você vai pra sua casa agora?

Era provável que ele lhe chamasse para sair com os outros novamente, pensou Taehyung. Mas dessa vez ele considerou como uma boa ideia, já que deveria perambular por aí até que desse 8horas. Então não houve motivos para não falar a verdade.

__Às 08h00 tenho que ir para casa de Jeongguk. - Falou. - Vou andar por ai enquanto a hora não chega.

Ele já esperava um convite dele, mas não foi exatamente o que pensou. __Então que sair comigo? Eu também posso te dar uma carona à casa de Jeongguk.

Sair comigo. Não incluía os seus amigos, era só com ele.

__Só com você? - Deixou escapar.

Do jeito que falou aparentava estar ansioso por isso. Estava muito nervoso com o que aquilo despertou em si.

__Sim, prometo que te levo num lugar tranquilo. - Nenhum lugar seria tranquilo para Taehyung se sua companhia fosse Min Yoongi. - Você é evangélico, certo?

O Kim não esperava que o outro soubesse daquilo.

__Sou... - Seu murmúrio foi incerto e Yoongi percebeu isso.

__Um lugar sem bebidas alcoólicas, então.

Por instantes o que passou em sua cabeça foi dizer que não se importava com isso, mas se conteve, confirmando que queria sair com seu hyung. O sorriso que o Min deu quando Taehyung aceitou era caloroso e preencheu o receio que o castanho tinha.

Park Jimin.

Assim como tinha avisado, Jeongguk o esperava na hora da saída. Estava dentro daquele carro velho com a sua janela aberta cumprimentando alguns antigos conhecidos da escola. Mesmo que tenha sido um bolsista ele conseguiu fazer amizade com muita gente no ensino médio. O que era bastante difícil numa escola cheia de riquinhos. Até o próprio Jimin teve um pé atrás ao fazer amizade com ele.

Eles só se aproximaram mesmo por intermédio de Taehyung, que já era um amigo mais antigo do Jeon.

Quando Jimin saiu seu olhar foi direto para o moreno, que lhe chamou para entrar no automóvel. Ele entrou rápido, ainda com o pensamento de que não queria que ninguém lhe visse com o garoto. Isso foi notado por Jeongguk, que nada falou, apenas arrancou para longe do Colégio sem falar muito sobre aonde eles iriam para o Park.

O menor estranhou quando eles pararam em frente a um supermercado, já que não via graça demais naquilo. Segurou a língua para não falar besteiras como estava acostumado. Jeongguk iria levá-lo para fazer compras? Que ridículo. Ficou esperando algo melhor da parte dele.

Rindo da expressão de tédio de Jimin, o outro falou:__Não esquenta, só vamos comprar algumas bebidas.

Saíram do carro e o moreno pegou em sua mão, carregando-o para dentro do local. Jimin ruborizou por causa de duas mulheres que fitaram com um sorrisinho estranho as mãos entrelaçadas dos dois, puxou-a rapidamente, como se repudiasse qualquer tipo de contato com seu hyung. O que passava longe da sua verdade.

No setor de bebidas Jeongguk escolheu três garrafas de cerveja e entregou-as a Jimin, indo ao caixa pagar. Voltaram ao carro rapidamente e mantiveram uma conversa normal - sem discussão - conforme o mais velho se afastava da cidade. O Park se lembrou da época que o outro ia à sua casa e eles passavam horas falando sobre filmes e música.

Grande parte das bandas e artistas preferidos de Jimin foram apresentadas ele por Jeongguk. Nesse quesito Taehyung sempre ficava por fora, já que seus gostos eram diferentes. Então isso sempre fora algo único deles, tanto que ficaram acostumados a aproveitarem a companhia um do outro enquanto ouviam uma música.

Quando o maior parou novamente foi em um lugar deserto, não se conseguia visualizar nenhuma alma viva próxima a eles é já estava escurecendo. Se caso tivesse saído com um desconhecido Jimin já estaria com medo. Mas era seu hyung ali com ele e, por mais que demorasse admitir, confiava nele.

__É aqui que você traz todos seus casos? - Tinha um toque de sarcasmo na sua voz, não podia controlar.

__Não. - Desligou o carro deixando apenas os faróis acesos. - Eu levo eles para minha cama, quer ir também?

Sua pergunta não foi seria, já que ele gostava da ideia de torturá-lo um pouco antes de finalmente levá-lo a cama novamente. Não era nenhum louco por sexo e sempre que queria, fazia. Não estava na seca. Em sua mente ele não tinha motivos para parar com isso - com sua vida promiscua - enquanto Jimin não desse algum sinal de que se arriscaria pelos dois.

Algo dentro de Jimin ferveu em uma pontada de ciúmes e raiva.__Por que me trouxe aqui?

__Porque eu queria um ambiente calmo para conversar com você, te beijar enquanto bebemos e escutamos uma boa música na rádio. - Jimin nem estava surpreso pelo modo como o mais velho falou tudo na lata. - Como eu desejei faz um tempo.

Imaginar tudo aquilo fez com que uma sensação agradável o preenchesse. __Parece uma boa ideia.

Jeongguk riu ao perceber sua voz afetada, mas nada falou sobre isso.

__E é.

***

Kim Taehyung.

Ele entrou no lugar com a sensação de já ter pisado ali antes. Lembrou-se então que pisara os pés naquele karaokê no ano anterior, quando tinha começado a se enturmar com os colegas da escola. Basicamente era um lugar em que adolescentes se encontravam depois das aulas para tirar o estresse. Estar ali com o Min, no entanto, era diferente. Definitivamente Yoongi queria conhecê-lo e aquilo parecia um encontro. Ele tinha uma facilidade enorme para observar as coisas, mas quanto a essa verdade, preferia dizer a si mesmo que era loucura de sua cabeça e que Min Yoongi não estava afim dele.

Min Yoongi é hétero, não seja idiota. - disse a si mesmo. - E pare com isso, pare de ficar se imaginando com garotos.

__Você está me ouvindo? - Yoongi questionou quando viu que o outro estava um pouco aéreo. - Perguntei se você não está satisfeito com o papel principal. Eu fiz isso sem te perguntar achando que iria gostar, mas parece que não.

Apesar de falar aquilo, não parecia que Min Yoongi estava pedindo desculpas, Taehyung notou. Era só uma constatação.

__Não... Quer dizer, não estou insatisfeito. - Falou quase se enrolando nas palavras. - Estou... Com receio? Não sei se vou ter coragem pra fazer isso.

Era uma meia verdade. Taehyung gostava de fazer isso também, pois lhe aliviava saber que tecnicamente não estava mentindo.

__Você consegue. - Disse achando uma beleza a maneira que o Kim se atrapalhou ao falar.

Uma moça, a garçonete, chegou com mais batatas fritas e refrigerante. Eles passaram a ter assuntos mais superficiais, que deixou Taehyung mais confortável. Quando se calaram, Yoongi se levantou de repente dizendo que iria cantar uma canção e que era para o mais novo prestar atenção nele. Foi o momento do castanho se empolgar - internamente - esperando que ele tivesse uma voz tão bonita quanto à de Jimin, visto que eram perceptíveis muitos talentos nele. Não se conteve em baixar a cabeça morrendo de vergonha alheia, no entanto, já que Yoongi desafinou a música toda de propósito.

Não sabia identificar o que ele estava cantando, mas pelo seu falho inglês soube que era uma música romântica. Estava surpreso, queria rir daquilo, pois estava percebendo um lado nele que nunca prestou atenção. Um sentimento novo, que acelerou seu coração de uma forma prazerosa, surgiu. E naquele momento realmente não estava pensando demais.

Ao final da canção o loiro entregou o microfone à outra pessoa e, ao voltar, falou: __Por que não canta para mim também?

Taehyung olhou para o lado, se lembrando que da última vez que cantara foi em um culto na sua congregação, diziam que ele tinha uma voz boa. O desinteresse surgiu e ele parou. Virou-se novamente para seu hyung e assentiu, porque decidira não se conter tanto naquela noite.

__Quando ele terminar eu vou.


Notas Finais


Juro que vou me organizar melhor e trazer o próximo na terça que vem.
Espero que tenham gostado
beijos ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...