História Promise? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Hopper, Dustin, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Karen Wheeler, Lucas, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Steve Harrington, Will Byers
Exibições 110
Palavras 1.885
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nem preciso dizer que fui obrigada a postar hoje, agradeçam a Julia, mas não sei quando sai o próximo, ou Domingo ou antes ;)

Capítulo 6 - Jane Ives


-M...Mike?- ela me chamou, com seus olhos castanhos abertos e um sorriso em seu rosto

-El?- perguntei

-Jane...

-é o seu nome?- ela afirmou com a cabeça- se lembra de mim?

-não...

-então como sabe o meu nome?

Ela tentou falar mas nada saía, sua boca se mexia mas nada saía.

-eu não sei.

-okay... Jane... eu sou o Michael, mas me chamam de Mike para encurtar, como te chamam?

-Jane... só Jane...- ela tinha dificuldade de falar

-um dia vamos arrumar um apelido pra você Jane...você vai sair daqui em breve, eu vou ficar aqui esperando ao seu lado, posso?

Ela afirmou com a cabeça e se afastou para um canto da cama e eu me deitei no espaço que ela deixou.

Ficamos um bom tempo deitados apenas encarando o teto branco do hospital, quando eu tive uma brilhante ideia

-Jane?- a chamei e senti ela me olhar - que tal te chamarmos de El?

-por que El?

-por causa disso- peguei seu braço esquerdo mostrando a tatuagem "011"

-por que tenho isso?

-é uma longa história El, quando você estiver em casa eu te conto.

-Mike... ?

-fala

-onde minha mãe está?

-eu não sei El... quer que eu chame um adulto?

Ela negou com a cabeça

-fica comigo...- ela disse segurando meu braço- por que eu lembro de você? Você devia ser muito importante.

- eu acho que eu sou tão importante pra você quanto você é pra mim

-não dá pra te esquecer Mike...- senti sua mão, que antes segurava meu braço, ir até meu ombro, me dando um abraço de lado

-você também sente?- perguntei

-o que?

-é como uma conexão... eu também não sei... como se nada que acontecer pode nos separar, essa conexão vai nos unir de novo

-sinto- ela deu uma pausa - o que é isso Mike?

-bom... os adultos chamam de amor- senti minhas bochechas queimarem

-eu te amo Mike- ela disse sorrindo

-eu também te amo El.

-ooooown- escutei uma voz vindo da porta e me virei rapidamente- desculpa gente, achei que vocês soubessem que eu estava aqui- Nancy falou fechando a porta atrás dela

-que é Nancy?- perguntei me sentando na cama

-mamãe está te chamando, Joyce quer entrar.

-aw, okay... tchau El

-Mike...?- ela me chamou baixinho e eu me virei pra ela- você volta?

-claro... volto, espera só um pouquinho ok?

-promete?

- é claro que eu prometo.

*Narrador*

Mike sai do quarto e Nancy vai atrás, El, ou Jane encara a porta por alguns segundos até que Joyce entra

-olá garota... quanto tempo não é? Esta bem?- ela só afirmou com a cabeça - se lembra de mim?

A garota faz um esforço, fecha os olhos mas nada vêm a sua mente além de Mike, ela ainda tentava entender o porquê de só se lembrar dele, depois nega com a cabeça.
Por algum motivo que ela desconhecia, ela confiava nele e se sentia protegida perto dele

-tudo bem... podemos começar do começo... Eu sou a Joyce Byers, fiquei sabendo que você é Jane Ives, certo? - el afirma com a cabeça- você quer saber sua história Jane?

-sim...

Joyce conta a história de como Jane entrou em sua vida, ou melhor "Eleven". Contou o por que de ela ser chamada de Eleven, mas tudo de uma maneira agradável para uma garotinha de 13/14 anos, Joyce era muito mãezona. Ela contou desde quando os garotos acharam ela na floresta, até o último "goodbye, Mike" e a garota parecia entender o por que de ele ser tão especial para ela agora. Joyce não pode contar detalhes por que nem ela sabia, mas ela adorava ver as caretas de Jane ao escutar as partes engraçadas da história. Joyce pensou na possibilidade de contar sobre a mãe dela, mas não teria coragem de contar a uma garotinha que sua mae morreu no último ano novo.

-como eu não me lembro disso tudo?- a garota disse pensativa

-não sabemos, mas Hop pensa na possibilidade de sua mente ter criado a realidade onde você não foi tirada de sua mãe.

-onde ela está?

-Jane... sua mãe não está aqui...

Joyce abraçou fortemente a garota em um abraço de mãe quando viu as lágrimas escorrerem em seu rosto angelical.

Enquanto isso...

-Michael, chame a garota e pegue tudo, vamos para casa em meia hora- Karen diz autoritária

-ela vai com a gente? Obrigado mãe, te amo!

-arrumei seu quarto no porão e ela ficará lá, provisoriamente, os meninos disseram que era isso que você queria.

-obrigado mãe!- Mike a abraça- te amo!

-eu também te amo, mas vamos logo que seus amigos estão sozinhos lá, e levaram uma menina... querem jogar aquele jogo lá que você não para de falar... como é o nome?

-Dungeons and Dragons? - ele pergunta animado- vou chamar El!

Ele corre até o quarto onde ela estava e só encontra Joyce arrumando as coisas.

-cadê...?- ele pergunta ofegante

-trocando de rou...- ela é interrompida pela porta do banheiro se abrindo

-Mike! - Jane entra no quarto usando um vestido diferente, ia até a metade da coxa e era rosa claro com detalhes vermelhos, mostrava o quanto ela havia crescido esse ano, se desenvolvido como garota.

-eu comprei...- Joyce disse- não está linda?

-muito bonita - Mike disse sorrindo.

Ela correu até ele é o abracou, segurou suas pequenas mãos em seu braço direito e eles foram andando devagar, sem tirar os olhos um do outro.

Joyce só conseguia pensar "awnn" naquele momento

Como era puro o amor dos dois, sem segundas intenções, eles simplesmente queriam sempre estar um ao lado do outro e enfrentariam  Deus e o mundo para que isso acontecesse, isso eles deixavam nítido nos olhares que trocavam.

enquanto isso na casa dos Wheeler...

-Dustin, coloque os balões ali- Lucas apontava

-assim?- ele segurava quatro balões ao mesmo tempo

-pronto! Perfeito!- Will disse

-achei que seria só um jogo de Dungeons and Dragons, ai eu chego aqui e tem uma festa- Max disse sentada no sofá do porão, com suas roupas folgadas de sempre.

-faz 3 dias que o Mike está no hospital, e faz um ano que não vemos Mike, você poderia ser mais educada e pelo menos levantar essa sua bunda do sofá pra ajudar a gente- Lucas disse grosso

-Lucas!- Will disse defendendo a garota

-olha, eu estou sendo sincero, nos estamos há uma hora arrumando e ela não fez nada

-mas agora já está tudo pronto, e é isso que importa não?- Will disse

-por favor caras, o Mike e a El chegam em 15 minutos, sem brigas só nesse momento- Dustin disse apartando a briga, como sempre.

O lugar estava muito bem arrumado, o sofá continuava lá, a mesa de Dungeons and Dragons também, mas agora tinha uma cama, bem no canto,  de frente para a cabana que nunca mais fora desmontada, o banheiro fora restaurado para que Mike o usasse e suas roupas já estavam em um armário perto do sofá. Acima do sofá uma faixa "bem vindos de volta" que  tinha sido colocada por Lucas e Dustin, em cima da mesa salgadinhos e um refrigerante, e uma foto dos quatro amigos em um belo porta retrato.

Um barulho foi escutado, vinha da porta da frente, Will se esconde em baixo da mesa, Lucas atrás do sofá, Dustin se encosta na escada e Max olha para todos os lados e se encosta com Dustin na escada.

-minha mãe disse que vocês estão aí!- Wheeler gritou do alto da escada

- Aaaah!- Dustin disse em tom de decepção

Os dois descem a escada de mãos dadas e todos estão fora dos esconderijos.
Dustin pula no pescoço de El dando um abraço de urso.

-meu Deus garota, que saudade!- ele disse

Ela ri tentando descobrir quem ele era, ela sabia como eles eram, mas não sabia quem era quem.

-ah, desculpa eu esqueci, eu sou o Dustin Henderson, aquele é o Lucas Sinclair e o nosso pequeno Will desaparecido Byers.

-e a Max...- Will disse

-aw, sim... El, essa é a Max, da escola. Max, essa é El, minha melhor amiga - Mike falou e trocou um rápido olhar com El

-Jane Ives - ela estendeu a mão- mas pode me chamar de El

Max apertou a mão de El sem tirar os olhos da garota

-por que El, se seu nome é Jane?

El mostrou o braço esquerdo e disse

-Eleven... El

-ah, sim.

Mike não sabia se El gostaria de ter uma outra garota além dela, e também não entendeu se essa apresentação foi um bom sinal, mas ele estava feliz com aquilo.

El sentia algo que nunca tinha sentido na vida, era um sentimento estranho, um medo de perder Mike, medo de que ele goste mais da garota do que dele. O que significava aquilo? Que sentimento era aquele?

Max olhava para as mãos de Mike e El que não se soltaram desde que chegaram como se quisesse que a mão da outra garota derretesse, ela não gostou muito de El por isso.

Will estava chateado com Max, o jeito que ela olhava Mike, ele realmente gostava dela, mas ela não percebia.

Dustin se aproximou de Mike e estendeu sua mão, entregando-lhe um papel dobrado em quatro.

Mike desdobrou o papel devagar, ao olhar o que tinha lá, ele sorriu.

-obrigada Dustin- ele abraçou o amigo

El pegou o papel, olhou o mesmo e ficou vermelha. No papel tinha um desenho dela comendo Eggos e Mike segurando sua mão livre.

-fiz com a ajuda de Will- Dustin falou

-na verdade ele fez e eu pintei- Will disse sorrindo

-obrigada- El abraçou o garoto e Mike abraçou os dois

-El?- Lucas a chamou- trouxe uma coisa pra você...- ele estendeu a mão com um pacote de papelão

Ela pegou o pacote e abriu rapidamente, olhando as caixas de Eggos ali e sorrindo

-Lucas...- ela o abracou- obrigada.

-você merece- ele disse - me desculpe por ser um chato com você no começo

-amigos... Não mentem. Eu também fui chata com você Lucas, vamos recomeçar.

-obrigado El.

-vamos parar com o momento fofo e comer?- Dustin perguntou

-estou morta de fome- Max finalmente se pronunciou

Alguns minutos depois de comer eles começaram a partida de Dungeons and Dragons que Mike tinha preparado para dois dias atrás

-OBVIAMENTE É O DEMOGORGON, ESTÁ ÓBVIO- Dustin gritava

-ENTÃO JOGUE A PORRA DO FEITIÇO- Lucas gritava para Will

-SE EU JOGAR O FEITIÇO VOCÊ MORRE SEU DEMENTE - Will gritava de volta pra Lucas

-ENTÃO FAZ ELE SAIR DA FRENTE- Max disse

-Ai o demogorgon ataca e mata todo mundo- El parecia ser a única calma

-e o tempo está acabando 5...4...- Mike dizia

-Bolas de fogo sempre são a solução- Will disse

-é arriscado- Lucas contestou

-mas você sairá vivo- ele diz e joga o dado- BOLAS DE FOGO!

-5- todos disseram baixo

-o Demogorgon pegou... a Max...- Will disse de olhos fechados

-podemos parar por favor? isso não traz lembranças boas a Will- Mike disse

-Mike...- El disse- ele quer a Max... - as luzes piscaram por um segundo

-Meu Deus do céu, estamos ferrados- Dustin disse

-ele quer ela...- Will disse de olhos fechados- e está furioso

-Will, como você sabe?- Lucas perguntou

-ele me disse... ele está falando comigo- Will disse com a voz estranha


Notas Finais


Agora a porra ficou seria


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...