História Promise? - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Hopper, Dustin, Eleven (Onze), Jonathan Byers, Joyce Byers, Karen Wheeler, Lucas, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Steve Harrington, Will Byers
Exibições 99
Palavras 1.139
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O último capítulo de hj com tiros de graça abraços

Capítulo 8 - What is a Boyfriend?


Fanfic / Fanfiction Promise? - Capítulo 8 - What is a Boyfriend?

A bicicleta de Mike subia algo como um pequeno morro, o que fazia El enterrar o rosto nas costas do garoto, temendo cair, mas felizmente os dois chegaram inteiros ao pequeno morrinho, com uma árvore no centro, a mesma estava carregada de pequenas flores rosas, fazendo com que o chão ficasse forrado com elas. Mike largou a bicicleta ali mesmo, se sentando e encostando as costas na árvore, acompanhado de El, que sentou se ao seu lado.

-Nancy me trazia aqui quando eu estava triste... ano passado principalmente, depois que você se foi eu vim muito aqui, esse lugar era sinônimo de tristeza pra mim, por isso resolvi te trazer aqui, pra fazer uma memória feliz- ele disse brincando com duas florzinhas nas mãos

-onde está Nancy?- ela perguntou pegando uma florzinha

-provavelmente com Jonathan

-quem é Jonathan?

-o irmão de Will, namorado dela.

-Mike...?

-oi?

-o que é namorado?

Qualquer um ficaria irritado com a quantidade de perguntas óbvias que El fazia, mas para Mike era um prazer responder cada uma delas.

-é quando uma menina gosta muito de um cara e eles são muito felizes juntos, e também não conseguem ficar muito tempo separados, se isso acontece a menina fica muito triste e as vezes chora, por que ela ama muito ele, bom, pelo menos é assim com minha irmã.

-Mike?

-fala El...

-você é meu namorado?

Mike ficou vermelho na hora, ele pensou no que responder por alguns segundos e então respondeu

-você quer que eu seja?

-seria legal, não sei.

-okay El, eu posso ser seu namorado- ele dizia em voz alta, não para que ela escutasse, mas para se convencer de que aquilo era real e não um sonho.

Mike pegou uma das flores que segurava e colocou devagar atrás da orelha esquerda de El, atrás de seus cabelos loiro escuros, que quase alcançavam seus ombros, seu rosto estava próximo ao dela, mas ele nem percebia, estava vidrado naquilo que fazia

-Mike...? O que um namorado faz?

-ele cuida muito bem da namorada... pra ele ela é um tesouro, um anjo.

Mike estava admirado com a cena, os ventos batiam nos cabelos dela, mas a flor não saia do lugar, ela o olhava com olhos curiosos, esperando que ele continuasse.

-e eles também...- ele se aproximou dela rapidamente, mas depois que seus lábios se encostaram, nenhum dos dois queria soltar, e então Mike percebeu que não ia ser só um selinho, e delicadamente abriu um pouco a boca, fazendo com que ela abrisse também, e eles entraram numa perfeita sintonia, ele sentia os lábios dela, com um gosto engraçado de suco de laranja com um pouco de bolo de carne, mas aos olhos dele era encantador, por que mesmo assim ainda era doce. Ela sentia os lábios dele, finos e macios, e sentia que encostava em pétalas de rosas, suas línguas não tinham se tocado, mas quando isso aconteceu um choque percorreu pelo corpo dos dois, como se esperassem por aquilo há muito tempo, eles ficaram alguns segundos ali, o beijo era algo puro, que mantinha a essência de duas crianças de 14 e 15 anos, mas o amor estava claramente presente, e aquele beijo seria algo que seria guardado para a vida toda.

Eles se afastaram, El estava vermelha e Mike tinha os lábios molhados, seria uma cena que se algum dos amigos deles vissem, achariam graça, mas eles nem se importavam, estavam um com o outro e isso era o que importava no momento.

-Mike?- ela disse vermelha e ofegante- podemos fazer de novo?

Mike não disse nada, apenas se aproximou dela e repetiu o "processo", dessa vez ela prendeu seus dedos no cabelo dele, bagunçando os mesmos, e ele apoiava um braço na grama e o outro na cintura dela, trazendo-a para perto de si.

Terminando o segundo beijo, mesmo com ambos querendo continuar, Mike a avisou.

-El, não podemos fazer isso na frente de ninguém, okay?- ela afirmou com a cabeça- e nao podemos contar pra ninguém.

-por que?

-no dia certo contaremos...- ele disse rindo do que acabara de acontecer

Ela não tirava os olhos dos cabelos dele, baguncados e arrepiados, pelo movimento que a mão dela fez durante o beijo.

*Max*

Eu estava no meu quarto, organizando a última caixa que ainda tinha sobrado, talvez eu esteja demorando muito pra arrumar minhas coisas.

Olhei pela janela e dei um longo suspiro, já era tarde e a rua estava vazia, era melhor eu me deitar e esquecer as coisas malucas que tinham acabado de acontecer, tentar me convencer de que aquilo era apenas um sonho ruim.

Eu até iria me deitar, se naquele momento Mike não tivesse passado de bicicleta, rindo um pouco alto, na garupa ele levava a garota. Jane, El tanto faz, aquela garota não me agradava, ela o abraçava por trás e ele parecia se divertir com aquilo, resolvi não ir dormir, ir atrás dos dois.

Coloquei uma touca azul escura e calcei meu tênis, abri a porta devagar, e minha mãe e meu irmão provavelmente dormiam. Desci as escadas e fui até minha bicicleta, pedalando devagar para ter uma distância considerável dos dois, para que não me vissem. Aliás, pra onde eles estavam indo?

Eles chegaram até uma árvore e se sentaram lá, eu fiquei um pouco para trás, sem poder escutar sobre o que eles conversavam.

Alguns minutos se passaram, e ele colocou algo que se parecia com uma flor no cabelo dela, meu sangue parecia ferver de... ciúmes? Wow, eu sentia ciúmes do Mike?

Até que ele a beijou, sim, Mike beijou a porra da boca daquela garota esquisita, eu já temia que isso fosse acontecer, mas eu não achei que veria. Peguei minha bicicleta e pedalei o mais rápido possível, derrapando em algumas curvas.

Cheguei em casa e joguei a bicicleta no jardim, bati a porta da frente e só então me lembrei que estava tarde. Meu irmão apareceu com uma cara nada boa na ponta da escada

-aonde você estava?

-não é da sua conta Billy- respondi grossa e comecei a subir as escadas

-você acha que tem 18 anos e que pode sair no meio da noite e voltar quando bem entender?

-não, mas tenho 14 e já sei me virar, além disso você não é minha mãe para mandar em mim

-garota, me respeite!

Corri para meu quarto e assim me tranquei, eu sentia meu sangue ferver, meu rosto estava vermelho, tirei a touca e o tênis e me joguei na cama, mesmo com a roupa suja e amassada.

Lágrimas já escorriam de minhas bochechas. Por que tudo dá errado na minha vida?

Desde que o acidente ocorrera, nada foi a mesma coisa, meu pai morrera nele, minha mãe perdera todos os movimentos das pernas e dos braços, meu irmão e eu estávamos no carro, mas felizmente saímos intactos


Notas Finais


Espero que não me matem, mas agora que saiu a menina que realmente vai ser a Max, ela aleatoriamente fica ruiva, desculpem e abraços, amo vcs, terça tem mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...