História Promise - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Juugo, Kakashi Hatake, Karin, Kurama (Kyuubi), Morino Idate, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shizune, Tsunade Senju
Exibições 4
Palavras 1.816
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Eu deveria esquecer você?


Da mesa naquele pequeno café era possível ver os rostos dos hokages esculpidos perfeitamente através do vidro, os pássaros voando em frente ao mesmo, sob um céu acinzentado e as vistosas árvores, já sem folhagem devido ao inverno rigoroso, porém, Sakura mal prestava atenção na paisagem.  

Seus pensamentos viajavam em torno de Sasuke e do que tinha — ou não — acontecido na noite passada. Sentia-se mal por não estar mais triste pelo jovem Kouchirou — não sabia dizer se isso era algo bom ou ruim — e não sabia o que diria a amiga quando ela chegasse ali. Sentiu-se nervosa e arrepiou-se, não por causa do frio e, sim por causa da situação em que se encontrava.  

O desconforto na barriga aumentou quando ouviu o sino sobre a porta do café soar, indicando que alguém havia acabado de chegar. Olhou para a porta e notou Ino retirando a neve do casaco. A loira caminhou até a mesa da amiga rapidamente e se sentou sem fazer nem um pedido. Sakura olhava para o chão e mantinha as mãos sobre as coxas.  

— Do começo. — falou a Yamanaka, sem demora.  

Sakura explicou — novamente — a situação para a companheira, que, como ela imaginava, fez a mesma expressão de surpresa.  

— Você tem noção do que está acontecendo! — afirmou a loira — Por que está tão desanimada? Você dormiu com o homem que sempre amou!  

— Você ainda me pergunta o porquê de eu estar desanimada, Ino — a Haruno murmurou — Eu amo o Sasuke-kun, mas... Eu não queria que isso acontecesse dessa forma. Ele não sente nada por mim e mesmo se sentisse... Eu queria que fosse especial. 

Ino a fitou, convenceu-se de que Sakura tinha razão, mas também percebeu que ela estava diferente. Sakura costumava ser confiante e, apesar do problema com a autoestima, ainda mantinha essa confiança quando o assunto era Uchiha Sasuke. Foi por isso que se tornaram rivais.  

— Ei, eu entendo que esteja triste porque não foi como esperava, — falou a loira — mas, você está parecendo a Hinata. Você tem que se conformar. O que passou, passou.  

— Não é assim que funcionam as coisas — disse Sakura — Isso não é algo que eu vá esquecer da noite para o dia. Passei anos da minha vida imaginado como seria e puf! Algo assim acontece. 

— Legal. Você me convenceu. Se fosse comigo, eu também estaria atordoada, mas, ficar desanimada está ajudando no que exatamente? 

— Eu estava pensando... Não sei se isso é a melhor decisão, mas acho que vou dizer a ele que esqueça tudo isso. Apague tudo. Nós nem nos lembramos disso, afinal. — Sakura a olhou, assustando-se com a expressão de desaprovação da amiga.  

— Sakura. — A amiga a fitou seriamente — Você, querendo ou não admitir, fez sexo com Uchiha Sasuke. Você fez. Isso não tem volta. Querendo esquecer ou não. — a loira ponderou por alguns segundos — A não ser que você consiga reconstruir o seu hímen com ninjutsu médico.  

— Por favor, Ino! — Sakura riu e deu uma tapinha no braço da amiga — É claro que não dá pra fazer isso! E... Eu não sei se consigo voltar a olhar pra cara dele. Quer dizer... Já estava difícil para mim iniciar um diálogo com ele desde o término da guerra, mas depois disso, não sei nem se tenho coragem de aparecer na frente dele. 

— Você pensa que estar em uma situação dessas é bom? — A loira questionou — Se você não conversar direito com ele e esclarecer que o que houve não passou disso, você vai agir assim com ele a vida toda! Vai agir como uma ratinha assustada! Além do mais, você não vai aceitar que ele tire sua primeira vez de maneira tão insensível e vá embora.  

— Mas, não foi culpa dele! — Sakura defendeu — Nenhum de nós sabia o que estava acontecendo.  

— Ai, sua testuda. — a loira revirou os olhos — como você é ingênua! Faça ele pensar que foi culpa dele. Tire proveito disso! 

— O que você está dizendo é bárbaro! —  esclareceu a Haruno — Eu não sou esse tipo de mulher! Jamais faria isso com ele. 

— Caramba, Sakura! — Ino falou, dando um tapinha na mesa — É a sua chance de ficar mais próxima dele! 

— Você acha que eu consigo olhar na cara do Sasuke-kun e falar sobre sexo? Você acha que é com esses artifícios que eu faria ele olhar pra mim? — Sakura sussurrou, aproximando-se da amiga —  Eu posso ser confiante, mas tem coisas que me constrangem também, sabia? 

Enquanto Ino tentava persuadir a amiga, o sino sobre a porta voltou a soar. Ambas olharam quem havia chegado e viram Hinata. A ninja estava alegre e reluzente. Olhou para as duas e correu para a mesa onde estavam.  

— Ei! Hinata! — A Yamanaka cumprimentou — Você parece feliz, aconteceu alguma coisa?  

— É. Você está até saltitando. Está doente? — A Haruno debochou.  

— Bem. Aconteceu algo, sim. — Enunciou Hinata, ainda sorrindo — Vocês são as primeiras a saber. Peço que não contem a ninguém.  

— O que houve?! — Ino já estava mais curiosa. Para que Hinata estivesse tão relaxada assim, deveria ser algo muito bom.  

— Eu... Eu estou esperando um bebê do Naruto-kun!  

Ambas as meninas abriram a boca, surpresas. Quem diria que Naruto teria um bebê tão cedo?  

— Meus parabéns, Hinata! — celebrou Sakura — De quanto tempo?  

— Bem... — o rosto de Hinata corou — Já tem três meses.  

— Três meses?! — A Yamanaka se levantou, surpresa. Olhou a sua volta e se sentou novamente — Como você não notou que já estava sem menstruar há três meses?  

— É que... eu passo a maior parte do tempo com o Naruto-kun —  O conforto de Hinata se foi no mesmo momento, Sakura não era a única com dificuldades para falar sobre sexualidade — Nem sequer me lembrava desse detalhe... 

— Eu nem imagino o que eles fazem na "maior parte do tempo" — Ino sussurrou para Sakura, que não deu atenção. 

— Bem. — Sakura bateu palmas animada — Isso realmente acontece com algumas mulheres. Estou tão feliz por você!  

— O que Naruto disse? — a loira tagarelou, revirando o dedo na mesa. 

— Eu ainda não contei para ele... — Hinata se encolheu na mesa após ouvir os gritos de indignação das companheiras. 

— Você ainda não disse?! — gritaram as duas em uníssono. 

— A - Acalmem-se! — Hinata fez um sinal de paz com as mãos — Eu acabei de sair do consultório! Estava indo dizer para ele, mas vi vocês aqui primeiro e pensei ser uma boa ideia.  

— Não foi! O que está pensando? O Pai deve ser o primeiro a saber! — afirmou Sakura, sorrindo — Corra para casa e dê a noticia a ele. Tem ideia de como ele ficará feliz com isso? 

— Sakura tem razão! — A loira apoiou — Está esperando o que? Vá logo! 

Hinata fitou as amigas por alguns segundos, levantou-se e tornou a correr; desta vez, iria para casa. A morena passava como um rasgo nas ruas de Konoha. Quem via, estranhava. Aquela era mesmo Hyuuga Hinata, aquela menina um tanto fechada e cautelosa? 

                      ::::::::::::::::::::: 

 

Assim que chegou em sua residência, apenas foi entrando. Nem ao menos gritou que estava de volta, tirou os sapatos e subiu a pequena escada até a sala.  

Naruto estava lá. Parado olhando para a cozinha. A Hyuuga nem sequer questionou o que ele estava fazendo. Parou na frente de loiro e se curvou quase noventa graus perante ele. 

— Oe, Hinata? O que está fazendo? — Ele questionou. 

— Eu tenho que te dizer uma coisa, Naruto-kun! — A Hyuuga ficou vermelha como um pimentão. Queria dar a notícia a ele, mas começou a ponderar se dizer de repente seria a melhor forma; 

— Bom, seja o que for, não precisa se curvar, vamos. — O loiro tentou segurar seus braços para fazê-la levantar, mas Hinata enrijeceu o corpo e continuou em sua posição. 

— E- Eu... E- Eu... Eu estou esperando um bebê, Naruto-kun!  

Após o anuncio, Hinata se levantou, assustada com o silêncio que permaneceu no local. Olhou para o marido, que parecia uma estátua. Estava com a mesma expressão e mal respirava.  

O silêncio foi quebrado quando a figura de Sasuke que surgiu na porta da cozinha com uma caneca nas mãos, limpou a garganta.  

— Sasuke-san? — a atenção de Hinata, que, em menos de cinco segundos havia se voltado para o Uchiha, agora retornou a Naruto, que caiu desmaiado no chão.  

  

 

                     ✾✾✾✾✾✾✾✾ 

 

Ao acordar, Naruto estava em casa, deitado na cama. Olhou em volta e detectou os rostos mais do que familiares a sua volta. O da esposa, que estava sentada ao seu lado; Sakura, Sasuke e até mesmo Ino. Levantou-se devagar e com as mãos na cabeça pronto para perguntar o que tinha acontecido. 

— Francamente. — falou Sakura ao vê-lo acordar — Sua esposa está grávida e é você que desmaia? 

— Naruto-kun! Achei que podia ter acontecido alguma coisa séria com você! — Hinata o abraçou forte enquanto o loiro a abraçava, emocionado, relembrando da notícia. 

— É verdade? — Ele perguntou — Você está mesmo esperando uma criança? 

Hinata fez que sim com a cabeça e tornou a abraçá-lo. 

Naquele momento, Sasuke deixou o quarto e seguiu até a sala da casa. Ino, que observou tudo, julgou o momento oportuno para que Sakura fosse até ele. Se aproximou da amiga e lhe deu um beliscão.  

Não precisou que Ino dissesse uma só palavra, Sakura já sabia o que a amiga queria. Mesmo nervosa, resolveu obedecer e segui-lo discretamente. 

Ao chegar no cômodo, encontrou o Uchiha olhando pela janela e se aproximou. 

— É realmente engraçado ver que algo assim está acontecendo com Naruto, não é? — Ela perguntou, nervosa, evitando olhar para o companheiro — Ele enfim pode ter a sua família. 

Sasuke a fitou discretamente, notou que estava arrepiada e tremia um pouco. Com certeza estava constrangida. Resolveu fazer o mesmo e ficar em silêncio. Entretanto, Sakura não pode se conter. Como não sabia como começar este assunto, foi direto ao ponto: 

— Sasuke-kun! — A garota explanou — E-Eu... Eu sei que não temos culpa do que aconteceu, mas, eu quero... eu quero propor que esqueçamos de tudo. E-Eu sei que não é fácil, mas não é algo do qual eu me orgulho e quero me lembrar... Acredito que sinta o mesmo e... 

— Você... Não quer se lembrar do que houve? — Sasuke questionou um tanto surpreso, interrompendo-a. 

— Bem... Não é isso é que. Veja bem... Ah... É isso mesmo. Eu não quero me lembrar disso. — mesmo Sakura não tendo entendido muito bem o sentido da pergunta, ainda sim, respondeu. 

Sasuke fitou o chão por alguns segundos e respondeu em um tom quase glacial: 

— Entendo. 

Depois de alguns segundos de silêncio, Sasuke deixou a sala, sem dar nem sequer uma palavra, como se realmente não fizesse a mínima diferença. 

— O que eu estava pensando. — a Haruno murmurou para si mesma — Eu aqui, preocupada com essa besteira e ele já está tão conformado que é como se nada tivesse acontecido. 

Enquanto pensava, uma lágrima rolou pelo rosto de Sakura. Lembrou que Naruto iria ser pai. Todos os companheiros da vila estavam felizes com quem amavam, porém, ela, ainda estava sozinha e completamente desprezada pelo homem que ama.  

— Sasuke-kun... Eu... Deveria esquecer você?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...