História Promise - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Kai
Tags Kaisoo, Oneshot
Exibições 47
Palavras 1.421
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Musical (Songfic), Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha eu aqui, postando outra one em vez de atualizar as fics pendentes, que feio q
Bem minha carinha isso e.e"
Mas, essa one é um presentinho a alguém muito importante pra mim <3
Vieda, eu espero que goste dessa KaiSoo e me perdoe por ela estar tão curtinha >< mas foi feita de coração e com muito carinho sz
FELIZ SETE MESES DE AMIZADE, VIEDA <333333
Agora q
Boa leitura a todos <3

Capítulo 1 - Promise - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Promise - Capítulo 1 - Promise - Capítulo Único

"Na escuridão, eu fecho as portas e em silêncio sinto-me impotente

O palco mudou, certamente deixou uma reflexão de arrependimento

Você silenciosamente me deu muito, porém nunca mencionou isso

Eu tomei coragem e abri meus olhos mais uma vez"

***

O relógio marcava 20h em ponto. O avião já estava pronto para levantar voo. Peguei minha bagagem e segui até o portão de embarque. Com meu passaporte em mãos segui até o local e entreguei o mesmo a pessoa que verificava a documentação. Ao meu lado estava meu namorado, Kim Jongin, estávamos indo viajar para Portugal, sempre tivemos essa vontade de viajar para lá.

Estava bastante empolgado com essa viagem. Planejamos isso por meses e agora estava se realizando nossa vontade. Assim que o guarda devolveu nossos passaportes, passamos pelo portão e seguimos para o avião. Entramos no transporte e ocupamos nossos lugares. Por enquanto estava tudo perfeito. Eu estava com o amor da minha vida, estávamos fazendo a viagem dos sonhos, nada poderia estragar nossa felicidade.

Agradeço aos céus por ter alguém como ele ao meu lado, agradeço muito a Chanyeol, um amigo de infância, ter me apresentado Kai. Fico muito agradecido por isso. Eu seria grato a Park sempre. Eu me lembrava até da nossa primeira conversa e conforme nos tornamos amigos. Trocávamos mensagens e sempre que um de nós estava mal, o outro estava mal para apoiar. 

O único problema em nosso relacionamento era o famoso ciúmes. Éramos muito ciumento um com o outro chegava a dar raiva quando brigávamos por coisas bobas, mas no fundo só queríamos proteger um ao outro, sabíamos basicamente disso. Era inevitável, mas isso existia, mesmo que tentássemos esconder um do outro, ainda existia. 

Tirando esse pontinho negativo, éramos o tipo de casal perfeito. Aqueles que deixava qualquer outro com ar de inveja e sempre nos perguntava como nos dávamos tão bem na maior parte do tempo. Sempre respondíamos que era porque nos apaixonávamos cada vez mais um pelo outro.

Agora, naquele instante, eu ao lado dele, ao lado da pessoa que titulava como o amor da minha vida, estávamos viajando rumo ao lugar que quando começamos a namorar, desejamos conhecer juntos; Um ao lado do outro.

Fiquei com a cabeça apoiada em seu ombro, observando as nuvens passarem pela janelinha do avião. O mais novo apoiou sua cabeça na minha e ficamos a observa juntos. Eu estava muito feliz com tudo aquilo. A viagem, ele ao meu lado, tudo, exatamente tudo. 

A vantagem de tê-lo ao meu lado era que por mais que tivesse gostos em comum, parecia que nosso "santo batia" ou algo do gênero. Quando eu me sentia mal, sabia que poderia cofiar a ele minhas angústias e sei que ele confiaria à mim as dele. 

No passado, eu costumava ser um cara frio, sem me importa com as pessoas a minha volta. Ou seja, pouco me fodia pra elas. Se eu estivesse "bem", não tinha que ficar agradando alguém. Não precisava fingir o que não era. Mas... 

Durante toda nossa vida ocorre mudanças e essas mudanças podem significar algo bom, principalmente se você amava alguém. Eu era uma pessoa sem um chão para me apoiar, agora tinha parede, teto, telhado o que fosse para poder me abrigar, pois tinha Kim Jongin em minha vida. Tínhamos um ao outro para ser feliz. Eu o tinha; ele me têm. Não nos faltava nada, além da presença um do outro. Parecíamos prometidos um para o outro. Talvez fosse isso mesmo. Promessa.

O tempo corria calmo, não queria que acabasse aquele momento. Mas tenho certeza que seria melhor. Havíamos acabado de chegar em Portugal. O transporte aéreo pousa e eu cutuco Kai com um sorriso brincalhão nos lábios. Havíamos chegado ao nosso lugar dos sonhos. Ele despertou de seu "breve" cochilo e sorriu pra mim. Não lhe neguei o sorriso e sorri de volta.

— Vamos? — propus à Jongin. 

— Vamos. — sorriu de novo e levantamos de nossos lugares. Fomos em direção a saída e do avião. Nossas bagagens estavam logo a frente, então seguimos até elas e pegamos as mesmas. 

Fomos até o portão de desembarque e esperamos um táxi passar para acenarmos para um. Não demorou muito e um passou por nós dois. Acenei e ele parou. Coloquei nossas bagagens no porta-malas e entramos no veículo. 

— Parada aonde, senhor? — perguntou o taxista. O sotaque era evidente, mas dava pra entender perfeitamente.

— Em um hotel. — pegou um papel no bolso e entregou ao taxista em seguida. 

— Ah sim. — e não se demorou muito para dar partida no carro, arrancando com o mesmo em segundos.

A viagem foi tranquila, o hotel era próximo  ao aeroporto, por isso não demorou muito para chegar ao lugar. Saímos do carro e pegamos nossas malas com a ajuda do rapaz do táxi. Agradecemos e entramos nos prédio que tinha um hall enorme, luxuoso. Me senti sem graça, afinal, era Jongin que resolveu pagar a estádia em Portugal e pediu para que eu pagasse apenas as passagens. 

— Amor, isso é muito luxo. Não precisava tudo isso... — sussurro para que só ele escutasse.

— Tudo bem, meu bem. — sorriu tentando passar segurança em sua fala. Mas ainda me sentia mal. — Esta parte era surpresa. Desculpa se te deixei constrangido, nunca fora a intenção. — passou a mão por minha bochecha e eu apenas assenti com minhas bochechas coradas.

Meu namorado tinha uma condição melhor que a minha economicamente falando, me sentia mal quando ele pagava as coisas a mais que eu. Mas ele fazia sempre questão, então apenas acatava e deixava, porém, ainda me sentia mal.

— Tudo bem. — sorri minimante.

— Não fique assim, hm? — me deu um selinho rápido. — Vamos fazer o check-in e depois passear um pouco. 

— Vamos. — ele foi até a recepção e eu o acompanhei. Foi até rápido. 

Pegamos nossas coisas e seguimos até o elevador, entrando no mesmo em seguida. Jongin apertou o botão de nosso andar e logo ele começou a se movimentar. Parou segundos depois. Demos de cara com um corredor e seguimos por ele. Paramos em frente a uma porta revestida em verniz e Kai abriu a porta. Adentrei o apartamento e coloquei as malas no canto.

— Vem, quero que veja algo. — chama Kai para que eu fosse até a janela. Tinha uma vista linda por sinal.

— Que lindo! — disse observando o sol começar a se pôr. 

— Não é? — sorriu. 

— Muito. — afirmo minha fala anterior. 

— KyungSoo... — ele me chama. O olho e murmuro um simples "hm?" confuso. 

— Eu sei que estamos a alguns meses juntos. Mas gostaria que soubesse o quanto todos esses meses foram perfeitos, pelo simples fato de tê-los passado ao seu lado. — eu não sabia como reagir aquilo. 

— Onde quer chegar, Kim..? — estava tão surpresa a tudo que não segurei a pergunta que estava em minha garganta.

— Quero chegar a... — ele pega algo em seu bolso, uma caixinha revestida em veludo preto. — Você poderia me dá a honra de ser meu futuro esposo, KyungSoo-hyung? — eu não saberia como reagir. Fui pego totalmente de surpresa. Ele abriu a caixinha e me fitou com os olhos brilhando. Eu estava muito emocionado com tudo, de verdade.

— Claro que sim, 'saeng... — deixei algumas lágrimas de felicidade escorrerem por meu rosto. — Eu aceito. — pulo em seu colo, o abraçando e ele retribui o meu gesto. Nos afastamos e ele coloca o anel em meu dedo, dando um selar no mesmo, demonstrando seu carinho.

— Promete ficar comigo sempre, hyung? — perguntou colando nossas testas. 

— Claro que prometo, 'saeng... — ele sorriu de orelha a orelha. Deu um selinho demorado em meus lábios e depois nos viramos de frente para o pôr do sol. Aquela vista era realmente linda.

— Hyung... — abraçou-me por trás. 

— Hm? — murmurei.

Saranghae, hyung... — disse próximo ao meu ouvido. 

Saranghae, 'saeng... — disse e logo abri um sorriso de orelha a orelha. Eu realmente o amava. 

Kim Jongin, era a peça que faltava para meu quebra-cabeças. A moldura do meu porta retratos. Eu não saberia o que fazer caso o perdesse. Ele se tornou o ar que eu preciso pra sobreviver. Ele era o meu e eu era dele; perfeitos um para o outro; o encaixe perfeito. Éramos a esperança um do outro. Éramos a promessa um do outro...

"No tempo que fugiu, eu uso as minhas lágrimas como tributo

Lembrando-me de tudo o que aconteceu no passado

Eu quero dizer que sinto muito, mas eu te amo tanto

Basta deixar o tempo provar isso para mim

Mantendo-o em meu abraço, segurando-o fortemente com meus braços

Enquanto você está feliz e abençoado, eu estou disposto

Eu honrarei tudo isso"

[...]


Notas Finais


Já peço desculpas pelos possíveis erros encontrados e.e"
Eu espero que tenham gostado desta one. Está curtinha, eu sei, mas foi feita com todo o amor e carinho, juro de dedin ><
Como não tenho mais o que falar aqui, então nos vemos na próxima <3
~~Kissus da Ice sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...