História Promises - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Alícia Gusman, Marcelina Guerra, Mário Ayala, Paulo Guerra
Tags Drama, Marilina, Paulicia, Romance, Sexo, Show, Traições
Exibições 137
Palavras 1.260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Slutty Smile.


Fanfic / Fanfiction Promises - Capítulo 3 - Slutty Smile.

- G-Guerra? / G-Gusman? – Perguntamos na mesma hora, ainda observando um ao outro

Como assim, aquele era Paulo Guerra? Ele estava diferente. Estava mais alto, mais forte, e bem mais gato. Consegui ver mesmo de longe seu físico, e admito que me surpreendi. Seus ombros estavam mais largos, os músculos dos braços definidos e tenho uma leve impressão de que ele estava sem camisa.

- Eu não sabia que tinha voltado... – Falou se encostando na grade da sua varanda

- É, cheguei faz pouco tempo.

- Você está linda, Ali.

- Não me chame de Ali. – Digo ríspida deixando o mesmo assustado

- Por que?

- Por que? Pare de se fazer de burro, Paulo. – Falei irritada – Não vou perder meu tempo com você.

Entro no quarto e fecho a varando junto com as cortinas que eram brancas, ainda conseguia ver o reflexo de Paulo através do tecido, ele estava parado encarando minha varanda, mas logo abaixou a cabeça e entrou, deixando-a aberta. Tiro o casaquinho jogando-o sobre uma poltrona e me deito na cama respirando fundo, apago a luz da pequena luminária ao lado da cama e puxo o edredom me cobrindo até a cintura.

Por que, eu tinha que me reencontrar primeiramente com ele? Justo com ele.

 

[...]

 

- ALICIA, LEVANTA LOGO. VAI SE ATRASAR PARA A ESCOLA. – Dou um pulo da cama e pego meu celular, não acredito que ela me acordou 04h45min da manhã

Bufo irritada, e pego uma toalha entrando no banheiro em seguida. Tiro o pijama e ligo o registro sentindo a água morna cair sobre minhas costas, fazendo meus músculos se contraírem. Desligo o registro e me enrolo na toalha, entro no closet e visto uma calça diz lavagem escura com alguns rasgos, um moletom rosa claro escrito “Fuck humans, i’m a unicorn” e um tênis estilo all star preto com salto. Seco meus cabelos e deixo-os soltos, o que formava uma cascata loira caída sobre meus ombros e costa, pego a mochila juntamente com o celular e os fones e fecho a porta.

- Já estava indo ver se não estava morta. – Minha mãe disse enquanto procurava algo na geladeira

- Bom dia, para vocês também. – Me sento ao lado de Axel e bebo um pouco de suco

- Nossa, que “bom dia” seco. – Axel disse me encarando – Se anima Ali, você vai reencontrar seus amigos, deveria estar feliz.

- E eu estou, só não queria ver o Guerra novamente, mas infelizmente ele ainda estuda naquele inferno.

Axel não disse nada, apenas terminou de tomar seu café em silêncio assim como minha mãe. Após levar a última garfada de panquecas a boca, me levanto e subo até meu quarto para escovar os dentes, pego minha mochila que estava sobre o sofá e saiu de casa. Tentei ir o mais rápido possível para não ser vista por nenhum paparazzo ou fã, passo rapidamente pelo portão da escola Mundial e sigo até a diretoria.

- Diretora Olívia? – Coloco a cabeça para dentro da sala – Posso entrar?

- Alicia Gusman, seja bem-vinda novamente. – Disse sorrindo abertamente quando me sentei a sua frente – Venho pegar seus horários?

- Sim. – Sorri de lado – A professora Helena, ainda está dando aula?

- Oh, claro que está, aquela ali não para por nada. Mas, as únicas matérias que ela ensina são Português e Biologia. – Assinto pegando o pequeno papel com os horários de sua mão e me levantando – Sua sala é a décima do segundo andar. Helena está lá agora, na aula de Biologia.

- Obrigada diretora. – Ela sorriu e me acompanhou até a porta

 

[...]

 

Dou três batidas de leve na porta e respiro fundo antes de girar a maçaneta, não sei como vão reagir e isso me deixa nervosa, balanço a cabeça levemente e abro a porta me deparando com vários alunos me olhando surpresos e uma professora sorridente.

- Oh my god! – Escuto as meninas falarem em coro e rapidamente sinto meu rosto queimar

- Alicia, bem-vinda de volta. – Helena diz me abraçando

- Obrigada professora.

- Sente-se entre Paulo e Marcelina, e abra o livro na página 190. – Me viro e sorriu ao encarar Marce que logo retribuiu, mas meu sorriso se desfez ao ver Paulo dando uma piscadela para mim

Sentei-me e tirei o enorme livro de Biologia da mochila junto com o caderno, começando a copiar o que estava no quadro negro. Pude sentir o olhar de Paulo em minhas costas, o que me deixou mais vermelha e meio constrangida, mas ignorei e voltei a copiar as questões. Após uns minutos de aula, Helena encerrou seu horário e saiu da sala. Fechei o livro e o coloquei debaixo da mesa, peguei um lápis e comecei a desenhar a nova capa do CD.

- Está muito gata nessa calça apertada. – Paulo disse próximo ao meu ouvido fazendo um arrepio percorrer minha espinha

- Dispenso qualquer elogio vindo de você, Guerra. – Falei ríspida, mas acabei soltando um suspiro leve ao sentir sua respiração pesada bater contra minha nuca – Quer parar com isso?

- Isso o que, Gusman? – Mordeu o lóbulo da minha orelha, segurei o lápis com força e revirei os olhos – Eu sei que você não resiste a mim, pare de se fazer de difícil.

- Garoto, vai para o inferno faça algo de útil. – Digo me levantando bruscamente e caminhando até a porta

Paro ao lado do bebedouro e me encosto na parede, passei a mão nos cabelos e bebi um pouco de água. Como aquele garoto consegui ser tão irritante, e tão gostoso ao mesmo tempo? Porra, assim fica difícil resistir a essa praga.

- Ali, o que aconteceu? Porque saiu daquele jeito? – Marce pergunta pondo a mão em meu ombro

- Seu irmão, ele conseguiu tirar minha paciência em segundos. – Suspirei – O que é faço, amiga? Eu não quero me apaixonar de novo, mas ele não facilita.

- Como assim, “me apaixonar de novo”? Não vai me dizer que ainda é apaixonada pelo meu irmão?

- Digamos que... sim. – Abaixo o olhar e cubro meu rosto com as mãos

- Ele está namorando... – Lhe encaro rapidamente – Com a Valéria.

- A Valéria? M-mas ele odiava ele... como...

- Um ano depois da sua mudança, ela se declarou para ele no baile anual e... ele disse que correspondia aos sentimentos dela. No final do baile ele a pediu em namoro.

Paulo e Valéria namorando? Isso só pode ser sacanagem.

 

[...]

 

- Não acredito que tenho uma amiga famosa. – Majô disse jogando os cabelos para o lado

- Nem é para tanto Maria, quero que me tratem como sua pessoa normal.

- Como quiser loira, agora nos conte, como anda esse coraçãozinho? – Margarida

- Batendo, graças a deus.

- Se foder mano. Responde a porra da pergunta direito.

- Vai me bater? – Levanto as mãos

- Se for preciso... talvez.

- O.k., eu conto. A dois anos e meio, namorei Austin Marrone e Zayn Malik, porém tive que terminar por causa da minha volta.

- Puta que me pariu. Você namorou Zayn Malik e Austin Marrone? – Assenti rindo – Desgraçada de sorte.

- Com quem namorou primeiro?

- Austin, por um ano. E terminei com Zayn dois meses antes da minha volta, mas continuamos amigos.

Marcelina ia dizer algo, porém foi interrompida pela buzina do carro de Axel, me despedi de todas e segui até o portão. Ao abrir a porta, dou uma última olhada e vejo o Guerra me encarando com um sorriso sacana nos lábios que o deixava extremamente sexy. Reviro os olhos e entro no carro colocando o sinto em seguida. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...