História Promises - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Frosch, Gray Fullbuster, Happy, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Ashley, Lucy Heartfilia, Mirajane Strauss, Nashi Dragneel, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Personagens Originais, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Virgo, Zeref
Tags Escolar, Fairy Tail, Nalu, Romance Novela
Visualizações 136
Palavras 755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aeohooo
Tuts tuts quero ver~
Comentem se gostarem e dêem dicas! Vamo lá

Boa leitura~

Capítulo 11 - Capítulo 11


A noticia da morte do meu pai correu como um todo. Eu já estava a um tempo isolada de todos na minha casa, com a companhia dos meus ursos e das minhas memórias. Meu celular havia quebrado no terceiro dia que pisei em casa, quebrado porque joguei na parede. 

- Lucy-nee! Não corra por ai, seu pai pode ficar bravo! - minha mãe falou tentando me segurar.

¥¤¥

- Eu vou cuidar de você amor... Desculpe por antes, desculpe por ter dito que isso era drama... Sua mãe te ama e eu também. Nunca vou deixa-la -  suas palavras soaram como música na minha primeira tentativa de suicidio.

Eu estava jogada quando ouvi a campainha tocar, ignorei até ouvir um barulho nos fundos. Corri até lá segurando o grito ao ver um rosado suado e nervoso.

- O-Oque faz a-aqui? - perguntei indo até ele e parando a certa distância.

- Você não atendia o celular - falou sério - Todos estavam preocupados, Jellal só faltou parir achando que você podia ter se matado.

Eu engoli em seco e virei as costas abaixando a manga das blusas.

- Eu estou bem Natsu, pode ir embora agora. - ia andando para dentro quando fui puxada e minha costa colou em seu peito, suas mãos estavam em minha cintura e sua cabeça pousou sobre meu ombro.

- Eu estava preocupado Lucy. Faz 2 semanas que ficou aqui dentro, o Happy já estava doente. - senti sua respiração em meu pescoço e arrepiei virando para tentar afasta-lo.

- N-Natsu eu namoro - coloquei as minhas mãos em seu peito e fiquei um pouco distante. Ele olhava no fundo dos meus olhos e eu sentia a preocupação em seu olhar, os dedos acariciando meu corpo, uma de suas mãos foram para o lado da minha cabeça e o polegar passando pelo meu lábio, esse que ele encarava com desejo. Eu não estava diferente.

Com calma ele se aproximou e me beijou, oque era só um roçar de lábios virou um beijo quente e afoito, minha mão saiu de seu peito e foi para o ombro onde eu puxei ele para mim. Não que estivéssemos distantes. Sem muita força ele me levantou colando-me a parede e prensando seu corpo contra o meu. Afastou nossas bocas e começou a distribuir beijos por toda estenção do meu pescoço. Estava ficando calor em um dia frio. Nunca havia sentido aquilo e foi uma sensação boa. 

A mão dele na minha bunda e a outra subindo minha blusa fizeram eu acordar do tranze, empurrando Natsu para longe de mim e olhando para ele.

- Porque sempre faz isso!? - perguntei ou exclamei indo para dentro - Diz não gostar de mim mas sempre me ataca! Eu namoro Natsu e gosto do meu namorado.

Era mentira? Tudo. Mas eu não estava em condições de falar verdades para ele que me encarava com desejo mesmo eu negando ele.

- O seu pai morreu Lucy! Não pode mudar isso, mesmo que queira não pode mudar isso! Eu vim te buscar, as finais estão ai e você passou, vai desistir? - seu semblante era sério e eu abaixei a cabeça para não chorar.

- Eu estou tentando Natsu, mas a casa, as memórias... Tudo seria diferente se eu não fosse fraca - disse abaixando e derrubando algumas lágrimas.

- Você não é fraca! Alguém que derrota o Bickslow se considerando fraca... Você era sozinha Lucy, ninguém anda por muito tempo sozinho, mesmo sendo o mais forte. Na Fairy Tail somos um só, uma família e nós somos fortes por sempre estarmos juntos. Eu não gosto de alguém, ainda sim se ele me ferir e depois precisar da minha ajuda eu vou estar lá, porque foi assim que eu me tornei forte - sua palavras me fizeram voltar no tempo por um minuto.

- Lucy, eu não estarei aqui por muito tempo, espero que entenda. Veja bem querida, você tem o seu pai e agora os espiritos ao seu lado. Ninguém caminha sozinho, ouça-me, com amigos você vai muito mas longe. Se alguém te ferir e um dia precisar de sua ajuda, sorria e lembre que ela pode ter te ferido por um bem maior...

Essas foram uma das ultimas palavras da minha mãe para mim e agora ouvindo elas novamente só que de forma diferente me fizeram notar que realmente, caminhando com amigos você chega mais rápido no seu destino.

- Hai! - sorri - Certo Natsu! Vamos voltar para a escola e iremos ganhar aquele campeonato! 

Ele me abraçou apertado e eu sorri, de algum jeito eu sentia que não estaria mais sozinha. Nunca mais.


Notas Finais


Isso ai... MÃE NO CÉU TEM ESPÍRITOS CELESTIAIS? e morreu... Eu tô zoando pra não chorar :')
Comentem qualquer coisa e dêem dicas :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...