História Property - Kris - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Kris Wu
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Kris Wu, Romance, Sexo, Violencia
Visualizações 191
Palavras 660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi :)2

Capítulo 3 - III


Fanfic / Fanfiction Property - Kris - Capítulo 3 - III

 

Assenti e então Kris saiu da cozinha, presumo que voltou para seu escritório. Respirei fundo duas vezes e entao fui até seu escritório. Dei dois toques na porta e ouvir o mesmo ordenando que eu entrasse. Entrei rapidamente e sentei numa cadeira que tinha perto de sua mesa.

-  Vi que já conheceu um de meus seguranças. - Disse indiferente.

-  Sim. - Sorri fraco. - Desculpe, sei que não deveria falar com nenhum homem a não ser que o senhor permita. - Respirei fundo.

-  Certo, não precisava se desculpar. Tenho certeza que nenhum de meus seguranças iram se me ter com o que é meu.

-  O senhor sempre fica nesse escritório ? - Quebrei o silêncio que tinha se estalado.

-  Chame-me de Kris. - Assenti. - Quase sempre. 

-  Não gosta de sair? 

-  Prefiro ficar em casa, sou caseiro. 

-  Eu também.  - Murmurei.

-  Bom hoje quero que você se arrume, vamos sair para comprar umas roupas para você.  - Assenti.

 

 

Fiquei amanhã todo entediada, Kris não saiu daquele escritório. Almoçamos em silêncio e depois fui tomar um banho, já que sairia com o mesmo. Coloquei uma roupa simples e então fomos para o shopping. 

Kris levou-me em  lojas caras e escolheu algumas roupas, algumas eram bem sexy, resolvi experimentar um vestido curto e vermelho. Ele ficou bem junto no meu corpo valorizando minhas curvas. Saí do provador e fui mostrar para Kris, afinal era ele que estava pagando tudo. Kris me olhou dos pés a cabeça e pude vê-lo mordo os lábios disfarçadamente.

-  Ficou bom em você. 

-  Obrigada. - Sorri fraco.

Voltei para o provador e provador e coloquei minha roupa novamente, Kris pagou a conta e fomos em direção o carro. Seu segurança e motorista já não estavam mais perto de nós e estranhei isso.

-  Iremos voltar os nós dois para casa, mandei meu segurança resolve uma coisa para mim e dei folga para o motorista. - Ditou seco.

-  Certo. - Respirei fundo.

Voltando para casa Kris parou em um posto de gasolina e abasteceu o carro, resolvi ir ao banheiro já que estava apertada. O banheiro do posto era bem limpinho e organizado. Estava saindo do local e fui indo em direção ao carro, um homem que não sei que é parou em minha frente e ficou me cantando e dando em cima de mim.

-  Da licença. - Digo seco tentando sair de perto do mesmo.

-  A gostosa está nervosinha? - riu e segurou meu braço forte.

-  Me solta. - Digo nervosa.

- Ainda não acabamos nossa conversa, vadia!

-  Ah mais você vai soltar ela sim. - Kris disse seco e me puxou para o seu lado.

-  E quem você pensa que? - O tal cara olhei para Kris.

-  Sou o homem que irá meter bala em você se segura o braço e chamar a minha mulher  de vadia!

-  Eu cara não precisa disso tudo. - Disse nervoso.

-  Precisa sim! Chama ela de vadia de novo que Mato você a sangue frio em um piscar de olhos. - Disse raivoso.

- Obrigada por me defender. - Disse baixinho depois que o tal cara saiu.

-  Ele te machucou, Cristal? - me olhou.

-  Só estar doendo um pouco meu braço. - Digo envergonhada.

-  Merda! - olhou para o  roxo em meu  braço. - Vou atrás dessa cara e encher ele de bala. - o olhei assustada. 

-  Não precisa disso, podemos ir para casa? – respirou fundo e foi em direção ao carro.

O cominho todo foi silencioso, kris apertada o volante as vezes com força. As vezes olhava para ele me perdia em meus pensamentos olhando aquele belo homem.

Não posso negar, Kris meche um pouco comigo, afinal ele é tão lindo. Fiquei tão feliz vendo o mesmo me defendendo hoje, não consigo esquecer a parte que ele disse que eu era a sua mulher.

Minha mulher.


Notas Finais


Contínuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...