História Property of Joker - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Oswald Chesterfield Cobblepot (Pinguim)
Tags Batman, Harley, Jared Leto, Joker, Margot Robbie
Exibições 753
Palavras 1.560
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EU VOLTEI MINHAS MONAS!! com a Fic toda reformada e novidade que vocês vão amar sjsjksks a atualização será feita todos os dias minhas anjas BEIJOS ❤💙

Capítulo 1 - One- Arkham Asylum


Fanfic / Fanfiction Property of Joker - Capítulo 1 - One- Arkham Asylum

P.o.v Harleen

Acordei pela manhã com meu despertador tocando ao meu lado, eu odeio esse despertador, resmungo e descubro a minha cabeça e olho o criado mudo aonde se encontrava o pequeno relógio rosa digital mostrando em seu visor 6:30 da manhã, cubro novamente minha cabeça e fecho meus olhos novamente tentando dormir.
Quando estava quase caindo no sono novamente um pensamento vem a minha cabeça, tenho que trabalhar, levantei não muito animada já que era somente mais um dia de trabalho no asilo Arkham, admito que minha rotina e meio clichê, fui para o banheiro e tomei um rápido banho, apos acabar me enrolei em uma toalha e retornei ao quarto, abri meu armário e comecei a procurar uma roupa adequada, coloquei uma saia preta justa que ficava um pouco acima de meus joelhos e uma camisa social vermelho vinho com o primeiro botão aberto,amarrei meus cabelos em um rabo de cavalo e coloquei meus óculos,coloquei meus sapatos de salto alto pretos e peguei uma bolsa,sai do apartamento e como o asilo não era longe da minha casa resolvi ir andando, no caminho paro em uma cafeteria e compro um copo de café quente, pago e volto a minha caminhando logo avistando os enormes portões do asilo, vou ate o segurança para me apresentar como todos os dias e ao chegar lá mostro a ele o meu crachá.

-Bom dia —mostro a ele meu crachá—

-Bom dia Dr. Quinzel entre por favor

Ele abre os portões e eu entro o agradecendo,assim que entro me separo com um homem a minha frente que logo vem falar comigo, ele era ninguém mais ninguém menos que o diretor do asilo

- Bom dia Dr. Quinzel, pode me acompanhar por favor ?

Assim como ele pede vou o acompanhando logo chegando em sua sala,entro e me sento na cadeira e o Sr. Arkham se senta em uma cadeira atrás da grande mesa a minha frente então começa a falar

-Bem doutora aqui estão as pastas dos pacientes que você ira ficar encarregada a partir de agora, fizemos um conselho e decidimos que você ja esta qualificada para tratar de casos mais avançados , todos eles são da área de segurança máxima,deixei um paciente em especial para você pois li seu currículo novamente com atenção e percebi que você e uma profissional de extrema competência então para você deixei o paciente mais desejado entre todos os médicos aqui...Joker ,boa sorte doutora

-Muito obrigada Sr. Arkham.

Pego as pastas e saiu da sala indo até o corredor dos médicos,logo avisto uma porta com"Dr. Harleen Quinzel" escrito na porta,então entro e fecho a porta, me encosto na mesma e sorrio largo, finalmente eu tive o devido reconhecimento que a tento tempo luto para ter, deixo as pastas sobre a mesa e vejo que sobre a mesma ao lado do computador havia um buquê de rosas negras, vejo um cartão e logo pego e abro ele, me deparo com a seguinte mensagem escrita:

-Bem vinda ao asilo docinho
                              -J                 
Fico surpresa e intrigada com o presente então coloco as flores em um vaso de vibro com um pouco de água e deixo sobre minha mesa e guardo o cartão,fico pensativa sobre quem teria enviado aquelas flores para mim,porém afasto esse pensamento quando me sento em minha cadeira e começo a ler as pastas que o Sr. Arkham havia me entregado, ao abrir vejo:

Nome: Pamela Isley (Hera venenosa)
Idade: 26 anos
Característica: ruiva, pele esverdeada, olhos verdes
Crimes cometidos: assassinato, roubo, destruição de patrimônio público e ataque a oficiais fardados

Nome: Oswald Cobblepot (pinguim)
Idade: 28 anos
Aparência: cabelos pretos, pele levemente branca, olho azuis
Crimes: assassinato, roubo, tráfico de drogas e armas

Nome: Harvey Dent (Duas caras)
Idade:33 anos
Aparência: metade da face queimada, pele morena, cabelos loiros e olhos azul
Crimes: corrupção, sequestro, assassinato e tentativa de homicídio

Nome: desconhecido (Joker)
Idade:34 anos
Aparência:cabelos verdes,pele pálida,olhos azuis,boca vermelha,dentes de metálicos,tatuagens em varias áreas do corpo
Crimes:roubo, assassinato, sequestro, tortura, atentados terrorista ,explosões de patrimônio histórico , destruição de matrimonio público, desenvolvimento de bomba nuclear

Fico horrorizada com os feitos do Joker,ele me causava medo mesmo nunca tendo o visto,mas tinha que me manter firme e tentar ir mas afundo possível para tentar entender a cabeça dele,sou tirada dos meu pensamentos assim que ouço duas batidas na porta

-entre!

Vejo um dos guardas brutamontes entrar em minha sala

-com licença doutora,esta na hora da sua seção com o paciente #4479...Joker,por favor me acompanhe

Pego meu café, caderno, prancheta e Caneta na mão é o acompanho até a área de segurança máxima aonde apresento meu crachá para os seguranças que me dão passagem ate uma porta, a abro e entro logo em seguida fechando, caminho até a mesa aonde vejo um homem de cabelos verdes e camisa de força com olhar sombrio sobre mim,deixo minhas coisas sobre a mesa e coloco meu jaleco me sentando a frente dele

-Bom dia Paciente #4479 sou a Dr. Harleen Quinzel e eu serei sua nova psiquiatra,teremos seções todos os dias com duas horas de duração

O olho e ele levanta a cabeça me encarando com seus olhos azuis esverdeados o que me faz sentir medo, vejo que ele abriu um grande sorriso psicopata no rosto

-Bem vinda ao Asilo docinho

sorriso dele so aumentava o que me fazia sentir medo mas não podia perder o foco e a postura.

-c-como esta seu dia hoje ? -Merda eu tinha que gaguejar logo agora ?-

-esta ótimo é o seu Doc ? -abre um grande sorriso e começa a dar gargalhadas-

-esta muito bem, obrigada por perguntar -começo a anotar em minha prancheta -sabe por quê esta aqui joker ? -olho para ele-

-primeiro me chame de Mr.j e segundo sim eu sei,estou aqui porque eu quero,aqui e ótimo tem comida e teto de graça e ninguém mexe comigo -da uma exagerada e longa gargalhada que me faz sentir um arrepio subir pela espinha-

-bom Mr.j para poder iniciar o processo de tratamento vou ter que fazer algumas perguntas sobre sua infância e passado,Tudo bem pra você ?

-tratamento docinho ? Pra que ? -gargalha- eu sou normal querida,as pessoas me acham louco porque tenho uma mente mais desenvolvida

-o que quer dizer com mente desenvolvida ? -olho ele curiosa,queria saber O que se passava dentro da sua cabeça-

-me diga docinho pôr que alguém iria querer seguir o padrão de uma sociedade ? Porque seguir regras e ser mandado por um bando de incompetentes mesquinhos ? Eu decidi não ser igual a todos -ele se inclina se aproximando- eu faço minhas regras , eu sou dono da minha própria vida e faço o que quero quando eu quero , sou livre e despreocupado com qualquer coisa

Eu estava sem palavras pois sabia que ele estava certo,ele era livre para ser qualquer coisa é de certo modo eu ansiava por essa liberdade também.

-o mundo não e bom Doc e eu aprendi isso da pior forma possível -olho para ele é noto que ele me encarava, olho no fundo dos seus olhos e vejo que por trás daquela forma durona e fria havia uma pessoa triste e carente-

-poderia me falar como descobriu isso ? -olho ele fascinada-

-talvez outro dia docinho -ele sorri novamente com aquelas dentes de metal que me causavam arrepios-

-por favor me chame de Dr. Harleen quinzel -anoto tudo que ele me havia falado a minutos atrás da minha prancheta-

-se fizemos um jogo de palavras e trocas de letras em seu nome fica Harley Quinn

-como o palhaço Arlequina eu sei -abaixo o olhar por lembrar que na minha infância era chamada por esse nome-

-Harley Quinn é o nome que coloca um sorriso em meu rosto -ele sorri novamente e eu dou risada até que sou interrompida por duas batidas na porta, me viro e vejo que um dos guardas havia entrado na sala-

-com licença doutora o tempo da consulta acabou, temos que levar o paciente de volta para a cela

-certo,obrigada por avisar -me levanto e pego tudo que havia levado ate a sala nos braços é o olho- até amanhã Mr.j -sorrio-

-irei esperar ansiosamente...Sweet -abre um sorriso psicopata-

então me retiro da sala de consultas voltando até a minha sala aonde arrumo minhas coisas e volto para meu apartamento ,assim que chego largo tudo em cima do sofá e vou direto para o banho,retiro minhas roupas e entro em baixo do chuveiro quente e deixo meus pensamentos irem longe mais especificamente na área de segurança máxima do asilo na cela do Príncipe palhaço do crime.
percebo que estou a tempo demais no banho e saiu enrolada em uma toalha indo até o quarto e colocando uma camisola vermelha de dormir, vou até a cozinha e preparo meu jantar, como minha lasanha de micro-ondas para um é trabalho um pouco mais nos estudos dos meus pacientes e relatórios das consultas de hoje.

olho no relógio e vejo que ja passada de 1 da manhã , desligo o computador e vou até a cama e quando vou me deitar vejo que em cima do meu travesseiro tinha uma carta de baralho com um coringa desenhado e escrito uma mensagem.

-durma bem minha Sweet
                          -Mr.j

Sorrio com o recadinho e me deito e sou tomada pelo cansaço caindo em um sono pesado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...