História Property Of Joker - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Esquadrão Suicida
Tags Batman, Esquadrão Suicida
Exibições 242
Palavras 2.062
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi Puddins, desculpa a demora eu estava vendo um filme com a nossa querida Margot Robbie

Capítulo 24 - Save Me


Fanfic / Fanfiction Property Of Joker - Capítulo 24 - Save Me

Se eu fizesse com você o que você fez comigo, você não gostaria dessa merda

Eu mando essa verdade, mas você não acreditaria nessa merda

Eu escrevo uma mensagem pra você, mas não mando essa merda

Eu tenho esses sentimentos, mas você não liga pra essas merdas

Me dê uma razão

Para você sempre machucar

Eu te dei tudo

Oh amor, por favor

Eu tenho que saber

Só me responda a pergunta

Você vai ficar ou ir

Ficar ou ir

Por favor não vá

Se você me deixar agora

Só responda minha pergunta

Você vai ficar ou ir?

Ficar ou ir?

Harley Quinn

Esse tempo que passei longe do Pudim e Lucy foram os piores da minha vida. Era como se eu caísse em um abismo e não conseguisse segurar em nada para me salvar, e caísse durante a eternidade sem nunca chegar no fundo de toda aquela dor que estava em meu corpo, no sentido figurado da palavra. 

Não esta sendo fácil. Doí. Ainda dói. Ainda sinto e não é pouco. Não consigo fingir que não senti, que não aconteceu e seguir a vida como se não tivesse significado nada. Eu não consigo. Significou muita coisa, marcou aqui dentro e a saudade ainda aperta. Sufoca e transborda pelos olhos.

De todas as coisas que eu tive...as que mais valeram, as que eu mais sinto falta, são as coisas que não se pode tocar. São coisas que não estão no alcance de nossas mãos. São coisas que não fazem parte do mundo da matéria. 

Joker

-Senti tanto sua falta Pudim- Harley me beijava sem parar enquanto íamos para nossa mansão em nossa Lamborghini roxa.

-Eu também Sweet- eu senti falta dessa voz irritante e perfeita ao mesmo tempo que só ela tinha. Senti falta do maravilhoso toque dela que era o único que me excitava de verdade. 

Eles eram incríveis juntos. O jeito junto deles, como se completavam. Não importa o quanto você é insano, tem sempre alguém para completar sua insanidade. 

 Harley estava com a cabeça fora do carro enquanto o vento balançava seus cabelos loiros, ela me tem de uma maneira que nem  imagina. 

-Posso dizer uma coisa estranha?- ela se vira para mim acariciando a minha mão.

-Claro Pudinzinho- ela segura-a mais 

-Eu estou feliz. 

-Oh amorzinho- ela sela nos lábios com calma e eu retribuo. 

-As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas. Talvez seja tudo parte de um plano. Eu continuarei a cometer os mesmos erros. Esperando que você entenda. Nunca mais me abandone Harleen Quinzel- seguro sua mão levando-a para dentro da mansão.

-Jamais Pudinzinho.

Harley Quinn

Pudim vai até o seu maldito escritório e resolvo não ir atrapalhar. Subo as escadas indo até o quarto de Lucy que estava no chão brincando com nossa empregada Helga. Ela sorri ao me ver e pego-a no colo. 

-Vem com a mamãe- abraço-a beijando seu rosto várias vezes- senti tanto sua falta. 

Passei a tarde toda com Lucy, coloco-a no berço para dormir e decido ir tomar um banho. Era como se todos os machucados feitos na prisão estivessem indo embora com a água. Coloco uma lingerie branca fininha realçando o meu corpo. Desço as escadas e janto um pouco enquanto Pudim estava no maldito escritório. 

Entro no escritório de Joker me apoiando na porta e ele nem me nota. Faço uma coceira de garganta e ele finalmente me olha, analisando cada parte do meu corpo.

Joker 

-Está querendo me provocar ?- ela caminha em minha direção lentamente. 

-Você não tem ideia. -Ela desce toda sua roupa ficando completamente nua e subindo as escadas. Ela só pode estar pedindo para morrer. Subo rapidamente atrás dela. 

Ela esta com seu sutiã branco rendado sentada na poltrona roxa me chamando com os dedos. 

-Vem papai- ela abre as pernas descendo sua calcinha. Ela já estava me deixando louco. 

-Oh Harley, assim o papai na aguenta te torturar amor. -Ela fecha as pernas me fazendo sentar em sua direção. 

-Não, não. Hoje eu vou te torturar- Ela abre as pernas e começa a descer as mãos até sua intimidade, tocando-a em movimentos lentos e mordendo os lábios. 

-Oh...Joker- ela fala entre os gemidos.  Assim não dá pra se controlar. Agarro-a beijando-a ferozmente apertando os seus seios. 

-Harley todo o controle que eu tenho desaparece quando estou com você. 

Coloco Harley em minha cama depositando vários beijos, chupões e mordidas em seu pescoço enquanto ela tirava minha blusa sem nos separar do beijo. Desço a mão até sua intimidade adentrando dois dedos dentro dela fazendo-a se contorcer na cama arqueando as costas para trás. 

Desço os beijo por seu corpo até sua intimidade depositando beijos e depois chupando-a. Harley revirava os olhos de prazer e sorri com isso.

-Oh Pudim, por favor- ela dizia com sua voz falha em tom de gemido 

-Não Harley, esperamos tanto tempo, vamos aproveitar. -Subo os beijos até seu lábio, masturbando a com a mão e apertando seus seios com a mão livre. 

Harley sorri durante o beijo e desce seus lábios macios até meu membro masturbando-o e e chupando ao mesmo tempo em movimentos lentos. Tento conter um gemido, mas ele sai mais alto que imaginava e vejo Harley sorri, ela aumenta a velocidade me fazendo gozar em sua boca. 

-Vem cá Harley, senta no papai- ela se levanta andando com aquela bunda linda até mim. Ela sente bem devagar em meu membro descendo e subindo nele. Seguro sua cintura para aumentar os seus movimentos. 

-Você é um pervertido- ela fala beijando todo o meu corpo

-Eu sei- puxo-a para mim ficando por cima dela

-Meu pervertido- ela sussurra em meus ouvidos gemendo ao mesmo tempo.

-Sim, seu... para sempre.

(...)

Harley Quinn 

Tomamos nosso banho e nos deitamos juntos. Era a melhor sensação do mundo sentir o calor do seu corpo junto ao meu, era como estar no paraíso. Eu me sentia protegida. 

-Eu nunca me canso de você. - ele beija minha testa- nunca me deixe. Minha cama é grande demais sem você nela.

-Não vou a lugar nenhum, Mr.J 

Eu envolvo meus braços ao redor do seu corpo, ele me abraça, literalmente me agarrando. Senti tanta falta dele. Eu poderia observá-lo o dia todo… Ele tem sua pele perfeitamente pálida e suave com seus fios incríveis verdes. Apenas Joker poderia soar calmo e ameaçador ao mesmo tempo! 

Passo a noite toda sem conseguir dormir me virando de um lado para o outro. Me levanto indo até o banheiro ligando a banheira enquanto tiro minha roupa. A água estava quente, era tudo o que eu precisava agora. Abaixo todo meu corpo na água pensando em todos esse dias enquanto começo  ter uma crise de ansiedade. Gás do medo, estava na água em forma de líquido. Tento me levantar, mas não consigo. Sinto meu corpo ser puxado para baixo me debatendo na água. 

Consigo sair da água caindo com uma toalha no chão chorando descontroladamente, enquanto vejo todo banheiro ficar escuro em sem luz com gritos e um barulho agudo em meu ouvido. 

Joker

Acordo e vejo que Harley não estava mais na cama, escuto gritos vindo do banheiro e tento abrir a porta, mas estava trancada. Empurro-a com toda força vendo Harley deitada de toalha no chão gritando coisas que não eram possíveis de se entender. 

-FICA LONGE DE MIM SEU MALUCO- ela gritava jogando todas as coisas que achava e jogava em mim

-Harley para com isso- vou até sua direção abraçando-a enquanto ela tenta se soltar de meus braços- ME ESCUTA, está tudo bem.

-Você me magoou. Mais do que qualquer um que me magoou. Eu te amei e você me deixou.

-Harley, eu to aqui- falo fazendo carinho em seus cabelos- e não vou te deixar

Ela parece sair do devaneio que a prendia ali e me olha com medo e começa a chorar me abraçando contra seu corpo. 

-Me...desculpa- ela chorava sem conseguir parar de soluçar.

-Está tudo bem amor. Ajudamos uns ao outros, ok Sweet. Assim nos mantemos fortes. Ninguém consegue ser forte sozinho. 

Flashback on

Harley Quinn 

Caminho em direção ao Arkham Asylum com um sobretudo e uma toca fofa branca, estava nevando e fazia muito frio. Caminho até a lanchonete pegando dois chocolates quentes, um meu e um para o Mr.J. Caminho até a sala de nossa consulta e lá estava ele, sentado no chão observando a neve cair.

-Gosta da neve Mr.J?- caminho até sua direção entregando-o chocolate quente sorrindo- trouxe para você Mr.J

-Oh Harley, sem tão doce minha Harley Quinn- tiro sua camisa de força e ele estica os braços com a sensação de liberdade. -O que seria da minha vida sem você, minha Sweet?

-Oh, está sendo gentil- fico corada colocando meus ósculos na mesa enquanto me perco em seus olhos azuis. -Vamos começar a seção, um jogo de palavras.- ela assenti e eu prossigo- Amor

-É possível amar muito alguém -ele pensou. -Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela. Pessoas são complicadas, assim como se relacionar com elas.

-Você sente muita falta de alguém, Mr.J?- ele se levanta e caminha até minha direção me assustando brevemente.

-De você Harley- ele me segura em seu colo me pressionando na parede selando nossos lábios.- Era um beijo calmo e com desejo até nos afastamos por falta de ar e ele sorri e prossegui o beijo. Ele começa um beijo feroz e beija me pescoço me levando a loucura. Ele começa a desabotoar minha blusa enquanto beija o meu pescoço. Olho no meu relógio e volto meus olhos até ele. 

-Temos 30 minutos.- Ele tira meu jaleco jogando o no chão enquanto tiro minha blusa. Ele abaixa sua calça e minha saia em seguida. Ele me impressa na parede penetrando em mim tampando a minha boca para que os guardas não escutassem os meus gemidos. 

Escutamos que um guarda se aproxima e nos arrumamos e vou até ele sussurrando em seu ouvido. 

-Até sexta Mr.J- ele segura minha mão beijando a mesma me fazendo corar.

 Caminho de volta até meu apartamento e chegando no mesmo noto que em minha mesma havia um buque de flores roxas e verde com um bilhete em uma carta de baralho de coringa. 

"Amando você como eu nunca amei ninguém antes. E precisando que abra esta porta. Te implorando, como se, de algum modo, pudesse mudar a situação. E me peça também, eu preciso tirar isto da minha cabeça. Você não vai me salvar?  Salvação é o que eu preciso. Eu apenas quero estar ao seu lado. Você não vai me salvar? Eu não quero ficar, Apenas vagando sem rumo neste mar da vida. Você não vai... Ouça, por favor querida não saia pela porta. Estou de joelhos, tudo que estou vivendo é por você. Eu nunca pensei que estaria dizendo estas palavras. Nunca pensei que encontraria uma maneira. Outro dia sozinho é mais do que posso suportar."

-Mr.J

Flashback off

Harley Quinn

Depois da minha crise por causa do gás do medo e passei a tarde toda com Joker e Lucy. Era tão normal quanto a ilusão que magia criou em minha mente, só que essa que eu vivo era melhor. Joker carrega Lucy até seu quarto pondo-a para dormir. Ele segura minha mão e me guia até nosso quarto, ele tampava os meus olhos com sua mão. 

-Já posso abrir?- pergunto curiosa e louca para ver o que era

-Pode Sweet- então eu tiro e não acredito no que estava vendo

Nosso quarto estava cheio de velas e decoração bem sensual com a música "Save me" tocando, era a música que estava na carta que ele me deu quando estávamos tendo consultas no Arkham, ele se lembra. 

Ele me puxa para perto do seu corpo dançando lentamente comigo enquanto eu sinto o calor do seu hálito no meu pescoço. 

-Eu te amo Pudim- digo beijando-o- obrigada por tudo

Ele me roda me segurando pela cintura beijando meu pescoço. 

-Eu também te amo Sweet- ele se aproxima de mim e canta em sussurros em meu ouvido. - Repentinamente o céu está caindo. Poderia ser tarde demais para mim? Se eu nunca disse "Me perdoe" Então estou errado, sim eu estou errado. Então eu escuto meu espírito chamando. Imaginando se ela está ansiando por mim. E aí eu entendo que não consigo viver sem ela. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...