História Propriedade do Coringa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Barbara Gordon, Bruce Wayne (Batman), Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Harvey Dent (Duas-Caras), Oswald Chesterfield Cobblepot (Pinguim), Pamela Lillian Isley / Poison Ivy (Hera Venenosa), Personagens Originais, Selina Kyle (Mulher-Gato)
Tags Amor, Coringa, Harley Quinn
Exibições 311
Palavras 1.367
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdoem a demora da pessoa a qui, tinha muita coisa pra fazer, as ideais indo e vindo, mas hoje finalmente postei esse belíssimo cap para vocês meus amados leitores, e por falar nisso agradeço do fundo do meu coração os mais de vinte favoritos.
Sem mais delongas...
Boa leitura

Capítulo 6 - Não é necessário expressar esse amor!


Fanfic / Fanfiction Propriedade do Coringa - Capítulo 6 - Não é necessário expressar esse amor!

- Deve estar com fome? -- falava Joker para Harleen que acabava de entrar na cozinha, dessa vez sem a camiseta dele, pois já havia tomado banho -- Pedi que fizessem a janta para você! Estarei no escritório, não me incomode, amenos que seja muito importante! -- ele se retirou do local

O meu estômago implorava para que ela comesse. Talvez nunca tivesse comido tão bem na sua vida.

Subindo devagar os degraus fui para meu quarto me jogando de barriga para cima na cama, dei um longo suspiro lembrando da noite no museu, Coringa não tinha dito sobre os policiais mortos nem nada.

Olhar para aquelas paredes coloridas já estava me irritando. Meu coração pulava mais forte toda vez que eu lembrava do que eu tinha feito com aqueles policias.

(...)

Era praticamente 3:00 da manhã e eu não conseguia dormir pensando no havia acontecido de tarde, de certa forma eu não sou bem virgem e eu não tinha dito nada para Joker sobre eu ser "pura"... Quando eu era pequena meu pai sempre abusava da minha mãe na minha frente, era desesperador ver ela pedindo para ele parar. Um dia como qualquer outro ele dez o que sempre fazia me trancou no porão me espancou, mas nesse dia ele agiu diferente, ele me olhou diferente.

Passado__

Ela tentava pedir socorro, mas era em vão. Acabará de ver sua mãe ser estuprada por aquele verme que chamava de pai, como todos os dias ele a levava ao porão e a espancava.

Não existia um motivo, ele fazia isso por apenas prazer, era psiquiatra renomado, ou como Harleen gostava de chama-lo quando ele não estava por perto "maluco que cuida de loucos".

A pobre criancinha indefesa olhava nos olhos do mais velho, vendo o mesmo olhar que fazia quando abusava de sua mãe.

Agora com as posições invertidas: a mãe olhava a filha ser estuprada pelo próprio pai. Era uma tortura ver um monstro abusar de uma alma tão inocente de corpo tão pequeno e delicado "Prefiro ser estuprada do que ver minha própria filha ser!" a mãe exclamava em pensamento com os olhos marejados.

Naquele mesmo dia a criancinha ficou mais revoltada do que o normal, dessa vez ele passará dos limites. A mãe chorava desesperada segurando o corpo todo roxo da pequena, Harleen não tinha expressão seu rosto era o de uma pessoa concentrada.

O homem a frente delas dava risada do rosto coberto de lágrimas da mãe, mas parou quando viu que a menor não estava com medo nem desperto, ela havia aprendido como não sentir medo de monstros como ele.

A garoto soltou um riso travesso quando as correntes que prendiam os pés da mãe não estavam mais lá em seu tornozelo. A mãe pulou para cima tentando segurar o homem, a criança puxou uma das correntes da parede conseguindo arranca-la da parede e acertar na cabeça do mais velho que caiu no chão inconsciente.

Mãe e filha tomavam banho juntas. As duas pegaram metade do dinheiro que o homem tinha guardado num cofre, dinheiro que ninguém sabia da existência, então nunca houve roubo.

Harleen caminhava com sua mãe Arlyn Quinzel pelo aeroporto procurando o portão de embarque delas, iriam para Gotham City, lá as duas iriam se virariam de momento só precisavam fugir daquele psiquiatra maluco.

Passado__

Acordei com as duas mãos no peito puxando o máximo de ar que podia, eu nunca quisera recordar o passado, mas as vezes era inevitável.

- Harley, se arruma, que nós iremos sair... -- Joker entra dando outro susto em mim

- Ahh... -- eu iria falar algo, mas ele saiu antes mesmo dela começar ele saiu -- Grosso!

Estava com preguiça então nem fiz questão de se arrumar muito, apenas colocou uma calça jeans, blusa também jeans e um all star roxo.

(...)

- Que lugar é esse? -- paramos em frente a um lugar com aspecto abandonado em uma placa inferrujada escrito "ACE Chemicals"

- Você verá! -- ele puxava meu braço com força, enquanto subiamos as escadas eu via vários tonéis, mas não dava para saber dia que eram

- O que são esses tonéis?

- São tonéis de rejeitos químicos.

No final daquelas escadas havia uma plataforma estremamente alta que.

- Uma pergunta. -- olhei para aqueles incríveis olhos verdes esperando ele perguntar -- Você morreria por mim?

- Sim. -- respondi sem pensar muito

- Muito fácil. Você... -- ele abaixou a cabeça pensando e depois lenvatou o dedo como se tivesse uma grande ideia dando aquele sorriso maluco que só ele sabia dar -- Você viveria por mim? -- foi uma pergunta que me pegou de surpresa, mas eu estava disposta a tudo para ter ele comigo

- Sim.

- Cuidado. -- Coringa aumentou seu tom de voz, parecia pronto para me advertir de algo errado que eu poderia cometer -- Não faça esse juramento assim sem pensar. -- ele parecia ter plena certeza do que falava, como se me manipulasse com suas palavras -- O desejo se torna rendição. -- acompanhei cada movimento dele com olhar -- E rendição se torna poder. -- ele engrossou um pouco a voz, como se soubesse que aquilo era errado, mas mesmo assim queria -- E você quer isso?

- Eu quero. -- sempre tive plena certeza do que eu queria e dessa vez não será diferente

- Diga. Diga. Diga... Linda, linda, linda... -- sua voz agora era meio doce

- Por favor. -- disse com a voz um pouco chorosa

- Oh... Você é tão... Doce. -- sua voz era um tom de melosidade e ternura, ele abriu os braços como se dissesse pule

Caminhei até a ponta, olhei para baixo e virei de costas abrindo os braços, desligue todos os movimentos sentindo meu corpo cair rapidamente, afundei no ácido, meu corpo queimava enquanto eu me afogava naquele líquido verde.

Meus olhos pesaram e eu desmaiei, já perdi as contas desmaiei ou me machuquei por esse idiota.

Harleen Off

Coringa começava a dar as costas, mas algo disse a ele que loucos se apaixonam, só não é necessário expressar esse amor. Logo ele voltou atrás ficando na ponta da plataforma.

- HARLEY QUINN EU TE AMO... -- ele gritava com todas as suas forças para descarregar sua raiva -- Te amo, só não espere ouvir isso denovo, porque eu não irei repetir, essa semana será difícil, mais para mim dos que para você! -- Joker arrancou sua blusa cinza a jogando no chão e pulando atrás do corpo de Harleen

No fundo do tonel ela estava, voltando para cima e vendo que Harleen parecia sem vida, ele a beijou como nunca tinha beijado ninguém, a moça acordava puxando todo o ar que consegui e logo sorriu ao ver que ele tinha ido atrás dela.

- Você veio! -- Coringa ria como um louco... Mais espera ele é um louco

Ele a soltou e ela agarrou em seu braço. Harleen era uma decepção na água, pois não sabia nadar.

- Que foi? Não sabe nadar? -- Coringa disse sarcástico, Harley apenas assentiu com a cabeça e ele revirou os olhos sorrindo com sarcasmo, como se já esperasse isso -- Você as vezes é uma decepção. -- Joker a colocou em suas costas e saiu do tonel por uma escada e depois deu um pulo despreocupado

(...)

Os dois estavam dentro da lamborghini, Coringa pela primeira vez não se preocupava em sujar o carro, enquanto Harley apreciava seus cabelos que estavam provavelmente permanentemente metade rosa e azul.

Coringa acelerava pela estrada enquanto ela estava com olhos fechados. Em menos de cinco minutos lá estavam os dois, Joker mexia Harley para a mesma acordar.

- Harleen acorda! -- continuava a mexer, mas nada acontecia -- Harleen acorda, se não eu juro que te jogo em uma banheira cheia de gelo! -- Joker exclamava já entrado em desespero -- HARLEEN! -- ele a puxou de forma brusca para seu colo, Coringa abraçou o corpo da jovem com muito força sentido os ossos dela estalando -- HARLEY? -- ele ia tirando a gosma do rosto do Harley, quando menos esperava ele sentiu uma lágrima solitária escorrem pelo seu queixo caindo dentro da boca de Harley


Notas Finais


To a qui!

Desculpa qualquer erra e tals...
Flw fui... e bjs
Até a próxima pudins...
Esse final é pra deixar vcs curiosos, então não me matem! Ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...