História Prostitute ° Taekook° - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Mona-ssi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Block B, EXO
Personagens D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, Taeil, V, Xiumin, Zico
Tags Babyboy, Bangtan Boys, Crossdresser, Daddy, Jimon, Lemon, Minjoon, Monmin, Nammin, Pra Mim Hoseok É Hetero, Taekook, Yoonjin
Exibições 396
Palavras 722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Escolar, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Frustração.


Fanfic / Fanfiction Prostitute ° Taekook° - Capítulo 4 - Frustração.

Eu acordei com vontade de voltar para cama, abraçá-la e não desistir dela. Mas como alguma entidade estava de mal comigo, eu tinha que levantar. 

Com minha melhor cara de bunda, mas levantei. 

Me joguei pra dentro do banheiro, tirei a roupa e  entrei na box. Molhei o cabelo. 

— Jungkook, não preciso nem falar, né? — falou Namjoon. 

É incrível como ele sempre tem que me irritar de manhã, sempre. Não tem um dia que ele não faça isso, quando ele vai entender que ninguém gosta de ouvir vozes de manhã? 

— Hyung, você é chato. — disse. 

Peguei a toalha, enrolei na cintura e saí. Namjoon estava deitado mexendo... NO MEU CELULAR?! Peguei da mão dele e o empurrei pro lado. Eram só 5:00 da manhã ainda, eu só queria ter paz. 

— seu corpo está bonito molhado, kook. — disse Namjoon. 

— minha mão na sua cara daqui a pouco também vai ser lindo. — resmunguei. — vaza daqui, Satanás, anda xô. 

Namjoon saiu do quarto com um sorriso no rosto, coloquei uma camisa qualquer e desci. 

Não me preocupei em tomar café, puxei Namjoon que ainda carregava um pedaço de pão na boca. Entramos no carro, com medo como sempre. 


///////// () /////////


Depois de Namjoon quase atropelar 4 pessoas, chegamos no colégio. E Taehyung estava na porta da escola, encostado na batente abraçado com um garoto. Meu hyung estava certo, Taehyung não é uma boa pessoa... Mesmo que tivesse uma feição de anjo, mesmo que o sorriso dele fosse deslumbrante, mesmo que ele fosse gostos—

— vou pegar um balde. — disse Namjoon. — está quase babando. 

O olhei furioso, sempre me fazendo passar vergonha. Taehyung abriu um sorriso quando percebeu meu olhar sobre ele, foi breve, mas juro que ele piscou para mim. 

— ele vai lá se esfregar no Hoseok por aí, caralho que menino idiota. — desnecessário o comentário de Namjoon. 

Uma invejinha me dominou, uma raiva também. Mas ok, é a vida, certo? 

///////°\\\\\\\


Depois das primeiras aulas, a hora do almoço começou. Eu estava indo para a cantina quando alguém esbarrou em mim e caiu de cara no chão, um garoto alto de cabelo rosa. 

— AI MEU DEUS MOÇO, VOCÊ ESTÁ BEM? — perguntei.  Me ajoelhei ao lado do garoto que se ajoelhou em minha frente com a mão sob o nariz. 

— me perdoe, sou muito desastrado.— ele recolheu os papéis que estavam no chão e colocou na mochila. 

— tudo bem, você tem que ver meu irmão, ele é uma máquina de destruição ambulante. — sorri. — vocês juntos seriam um perigo. 

— qual seu nome? 

— Jungkook. — o ajudei a levantar — quer ir pra cantina comigo? 

— claro, vamos. — ele segurou minha mão com força, parecia está com medo. 

Senti mãos envolverem meu pescoço. 

— e aí? — disse o ser lindo e maravilhoso a minha frente. Taehyung. — seu nome é kook certo?

— é. — respondi, eu não podia falar com ele. 

— você é bonitinho.— eu corei e corei mais ainda quando ele sorriu. — se precisar de algo é só me chamar, huh? 

— ok, Taehyung. — disse meio tímido, é uma raridade alguém me elogiar... 

Bom, alguém que não fosse o tarado do meu irmão e minha Omma... E talvez o tio do mercado, mas ele só queria abusar do meu ser. 

— até mais tarde, kook. — Taehyung deixou um beijo na minha bochecha e saiu saltitante pelo corredor. 

Eu tinha que ficar longe, eu realmente tinha que me manter o mais longe possível.

— ele gosta de você. — sussurrou jin, este estava mais vermelho que eu. 

— mas eu não gosto dele. — mintira? Obviamente. 


/////()////


— quer companhia para voltar? — perguntou Jin. 

Estávamos no corredor já vazio do colégio, havíamos ficado até esvaziar porque Jin não achava o caderno. Uns garotos haviam pegado e escondido. 

— não,  eu vou com Namjoon, hyung. — respondi. — ele deve está furioso de tanto esperar. 

— ei, está ouvido isso? 

Parei na mesma hora, jin mandou eu fazer silêncio então eu pude ouvir a voz da professora de química... Gemendo... Me aproximei da porta e pude ouvir melhor. 

— T-t-tae... Hyun... Hyung. — ela gemia esse nome. 

Jin olhou pra mim com cara de frustração. 

— lamento. — foi a única coisa que disse. 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...