História Prostitution × NamJin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Rap Monster
Tags Boate, Desaparecimento, Dinheiro, Luxo, Namjin, Ódio, Prostituição, Sexo, Violencia, Yaoi
Exibições 126
Palavras 903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe qualquer erro

Capítulo 1 - Hana


<<Kim Seokjin>>
Eu não sabia onde e estava, eu só apenas tenho uma vaga lembrança de que eu estava bebendo e o barmen me entregou uma bebida, mas a bebida era um brinde com um homem, ele estava omemorando a entrada de um novo homem em sua vida, eu estava tão emergido ao álcool que não fazia idéia dos meus atos mas agora - por que eu estava brindando com aquele homem? Eu não lembro do seu rosto e muito menos do seu físico, apenas sua voz, eu reconheceria de longe, mas nada disso me ajuda a lembrar do por que estou preso em uma cama vestindo roupas femininas, derivado a uma babygirl ou lolita, eu não sei diferenciar.  A porta do quarto foi aberta e ele se sentou do meu lado, ele tinha um olhar malicioso em suas orbes azuis, seu cabelo preto se encontrava molhado, ele usava uma calça de moletom cinza.

Estranho: você é muito lindo, seokjin!

Ele começou a passar a mão pelo meu corpo, mas eu tentei recuar e acabei levando um aperto nas bochechas, como minha pele extremamente branca e sensível ficaria vermelha.

Estranho: eu gastei  muito dinheiro com você lá fora, baby! Mas você não é para mim, e sim para o meu filho Kim!

Seokjin: eu não sou um brin-

Eu não consegui terminar a minha frase,  acabei levando um tapa em meu rosto, aquilo doeu, não só na pele como no peito, eu não quero estar aqui.

Estranho: Eu dito as regras nessa porra,  você agora é um bonequinho, não vai dizer nada apenas obedecer, entendeu?

Eu não respondi apenas balancei minha cabeça em concordância, eu estava com medo de falar e levar outro tapa, o que ele me deu já ardia. Eu não tive nem a chance de dizer a Kim Namjoon a ultima vez o quanto que eu o amo, será tarde para isso? 

Estranho: Você teve "sorte" de eu não ser gay, por que se não isso você não aguentaria!

Ele apertou o seu membro por cima da calça me fazendo ver a visibilidade do grossura que se escondia de baixo de sua cueca, as lágrimas estavam presas  e o nó na garganta se formava, eu queria chorar e gritar, mas eu tenho medo do que esse homem pode fazer comigo. Ele pegou a chave e rretirou as algemas apertadas que me prendia, meus pulsos e pés doíam já que ficou um tempo sm circulação sanguínea. Ele me pediu  para levantar e vestir a roupa que me deixou na cama, eu tentei levantar, mas acabei caindo!

Estranho: levante logo!

Ele puxou fortemente o meu braço e fazendo ficar em pé, segurei na madeira da cama para manter apoio do meu corpo e me vesti, era mais um vez uma roupa feminina, seja lá quem for esse garoto, ele quer uma menina e não um menino com roupas de garota. Eu usava uma saia branca frisada, um casaco meio cropped azul e uma sapatilha preta. O homem cujo não sei o nome me colocou uma tiara azul com pedrinhas brilhosas, isso só pode ser diamante e do jeito que é, não, não é falsificado. Se esse cara gastou muito dinheiro e comprou essa roupa para mim, com certeza é rico.

Estranho: você tem quantos anos, seokjin?

Seokjin: tenho 16!

Estranho: tão novinho. Meu filho tem 20,  acho que vocês vão se dar bastante bem, ou talvez não!

Eu fechei os meus olhos e tentei dormir um pouco e acordar antes de chegar onde ele queria me levar;  mas não consegui, acordei com um soco, por que ele faz isso? Machuca tanto. Um segurança que estava do seu lado me olhava com um olhar de pena mas mantinha sua posição. 

Estranho: don kyun, leve-o para o quarto de Kim!

Don kyun: ok, senhor!

O dom kyun me pegou no colo e me adentrou naquela incrível mansão. Quando não tinha mais a vista de ninguém, ele falou que tentaria me ajudar e depositou um beijo na minha testa, me fazendo ter um flashback.

- filho? Você sabe o verdadeiro significado de um beijo na testa?

- não, mãe! Mas me diziam que era demonstração de afeto!

- tem um pouco disso mas, nunca deixe uma pessoa sem moral beijar a sua testa pois esse beijo significa: amor, carinho e além de tudo "repeito"

Então eu pensei comigo, se don kyun beijou minha testa, ele não é como o pai de kim, ele não fazeria nada comigo e vai me respeitar. abri a porta daquele quarto que eu já estava fitando a um longo tempo, tive a visão de um quarto bem arrumado e iluminado, eu fechei  porta e fiquei a observar cada, a porta do banheiro foi aberta e eu me joguei de baixo da cama, escutei passos vindo até o mesmo e cruzei os dedos para que ele não me visse. 

Kim: o que você está fazendo ai em baixo, baby?

Kim me puxou pelos pés e me fez levantar, o mesmo ficou me fitando me fazendo olhar em suas orbes inocentes da cor azul, mas eu conheço pessoas com esse tipo de olhar. ele passou seus dedos pelos meus lábios e os atacou ferozmente, eu não iria corresponder nem um pouco, ele colocou suas mãos de baixo da minha saia e bateu 3 vezes na minha bunda e depois apertando a mesma com força me arrancando uns gemidos de dor, aquilo ardia.


Notas Finais


O que vocês acharam?
Eu estou apenas liberando minha criatividade, talvez a fic tenha no máximo 10 capítulos ou 20 pois vai sendo resumidas varia coisas para se chegar em um final, que sabe né!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...