História Protection - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Watchmen
Exibições 3
Palavras 696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Luta, Romance e Novela, Seinen, Shounen, Suspense, Violência
Avisos: Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Fight like a girl


Diário de Rorschach, 05 de novembro de 1981 09:00 pm 

 [Sem anotações...]

 Samantha bate na porta do apartamento, rezando para que o vigilante esteja em casa. Ela bate com mais força que na primeira vez e um Walter com cara de poucos amigos abre a porta. 

 - Adivinha quem foi suspensa de novo por brigar na escola? - Sam fala com uma voz sarcástica. - Posso entrar?

 - Não. Sua mãe tem que saber dessas suspensões, já é a terceira vez nessa semana. - o ruivo a olha seriamente. 

 - Acha que eu brigo por que acho engraçado afundar a cara daqueles vermes no chão? Tenho meus motivos. - Samantha levanta a voz um décimo e suspira - Se não me deixar entrar vou passar por cima de você e acredite, não vai ser difícil. 

 - Sua mãe vai ficar sabendo dessas suas suspensões. - diz Walter em tom de ameaça - Entra. 

 - Não tenho medo de você, posso ser mais baixa dois centímetros mas nem o Rorschach nem Walter me assustam - a garota entra no cômodo e joga a mochila no chão. Sua roupa está toda suja de terra e tem respingos de sangue na jaqueta jeans. 

 - O que houve? - Walter pergunta apático.

 - Não me atrevo a repetir o que eles disseram mas tem haver com minha mãe. Quando começaram a xingar ela eu perdi o controle e parti pra cima. - Samantha tira a jaqueta e analisa os hematomas dos braços e das mãos - Enfim, três deles saíram sem dentes, dois ficaram desacordados e um fugiu. 

 - Hurm!

 - Eu já falei o quanto irrita quando você faz isso? Parece que não tá prestando atenção e pra não ficar calado faz isso. - diz sentando no sofá e deitando em seguida. 

 - Fez o que achou melhor. Eles mereceram. - Walter fala sem olhar para a garota. Ele está sem a máscara novamente, mas continua usando a roupa de vigilante.

 - Tanto faz, eu já aguentei demais. - falo em tom de escárnio - Não sei o que fazer... 

 Silêncio se instala entre os dois, nem a garota nem o vigilante sabem o que dizer. 

 - Garota... 

 - Não fala. Vai estragar esse momento. - diz sem olhar para o homem à sua frente. - Eu... Vou pra Coney Island amanhã, já que não posso ir pra escola durante dois dias. Dane-se o resto.

 - Você vai para o outro lado da cidade, sozinha, sem dinheiro...

 - Eu tenho dinheiro. Eu bati a carteira dos garotos que brigaram comigo, agora tenho 63 dólares e uns centavos. - Samantha com um misto de sarcasmo e entusiasmo. 

 - Sinto muito, senhorita Bonnie, mas não posso deixar você ir para Coney Island nessas condições. - Walter repreende a garota que olha pra ele e sorri.

 - Pode sim, que tal o Walter Kovacs me levar? Não teria problemas se eu estivesse com um "responsável".

 - Eu, ir num parque de diversões acompanhado de uma pirralha que mal sabe se cuidar direito? Ridículo. Tenho mais o que fazer.

 - Perseguir e matar bandidos não é ter algo pra fazer. O mundo tá em paz, um dia que você se esqueça dos seus princípios não vai acabar tudo. - Samantha senta no sofá e olha o vigilante que a olha de volta com um olha indecifrável, "Que pessoa fria, mas é estranho que não consigo desviar o olhar dele." - Então o que me diz?

 - Não! - Walter responde de imediato.

 - Você nem pensou antes de responder. Grosseiro como sempre. - Sam levanta e vai em direção à porta, volta a cabeça na direção do vigilante e o encara - Vou dar um passada lá no Gunga's, quer alguma coisa?

 - Café forte, ovos com bacon e panquecas. - Walter responde sem tirar os olhos da janela. 

 - Como quiser vossa alteza. - a garota faz uma mesura e sai.

 Da janela, Walter observa a garota de afastar e virar a esquina. Um sentimento esquisito lhe aflorava na cabeça. Estava começando a se importar com a garota? Logo ele que nunca soube expressar seus sentimentos, se é que lhe resta algum. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...