História Protection - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato
Personagens Dallas Lovato, Demi Lovato, Personagens Originais
Visualizações 98
Palavras 1.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Orange, Policial, Romance e Novela, Suspense, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey hey, olha quem voltou :)

Capítulo 32 - Finish


Parada em frente ao prédio da AGS, dentro do meu carro olhando para o nada. É assim que eu estou exatamente agora.

Olhei no relógio e vi que faltavam 10 minutos para a hora marcada com o Bank e voltei a olhar o prédio. Senti uma mão em minha coxa apertar de leve me fazendo suspirar.

- Tem certeza que você quer isso? - a voz doce da minha namorada soou no carro e eu assenti - Então vamos, estarei lá com você te apoiando seja qual for sua decisão - a olhei e me permiti sorrir

- Vamos fazer isso de uma vez, melhor do que ficar adiando isso - ela concordou e logo saímos do carro

Atravessamos a rua e entramos no prédio. Todos olharam estranho pelo fato da Demi estar entrando ali mas eu avisei que a entrada dela estava liberada pelo próprio Bank. Assim que chegamos no andar no meu querido chefe nos sentamos no sofá que tem ali e esperamos ele vir nos chamar.

- Burke, o que devo a honra de uma hora marcada - Bank falou e eu logo me levantei com Demi me acompanhando

- Podemos falar disso la dentro, Bank? - ele concordou e deu espaço para que eu passasse com Demi.

Entramos em sua sala e nos sentamos, Bank ficou me olhando esperando que eu iniciasse o assunto. Olhei pra minha namorada ao meu lado e suspirei voltando a olhar o homem na minha frente

- Bank, eu vim aqui para desistir do meu cargo na empresa - o homem me olhou confuso e assustado - Eu não posso mais trabalhar como agente. Isso está colocando a vida de pessoas que eu amo em risco - ele assentiu e suspirou

- Tem certeza, Laura? Você ia ganhar uma promoção ótima e você sabe disso - ele se apoiou na mesa me olhando e eu desviei o olhar olhando pra baixo

- Promoção? Que promoção? - Demi perguntou já que eu não tinha tocando no assunto com ela - Laura? - Eu a olhei e soube que teria que explicar

- Eu seria como uma agente chefe, qualquer problema antes de ser levado ao Bank viria parar em minhas mãos - tentei explicar e ela ficou calada - Posso te pedir uma coisa Bank? Dê esse cargo a Alex! Ela merece mais que eu - ele concordou e foi ver algo em seu computador

- Como você já sabia sobre os pagamentos, por mês você só recebe uma pequena quantia mas suas altas colaborações continuam no sistema agora cabe a você saber como vai querer recebe-lá - ele virou a tela do computador e eu e Demi arregalamos os olhos e olhamos uma para outra.

- Eu... eu tenho isso tudo? - ele concordou e eu olhei pra Demi - Por mim poderia ser parcelado, não faço questão de ter tudo isso de uma vez - afirmei e ele começou a digitar algumas coisas

- Foi um prazer imenso trabalhar com você, Laura! Sabe que você vai continuar sendo a melhor agente que eu já trabalhei - ele apertou a minha mão e eu sorri pra ele

Demi também se despediu de Bank e saímos do prédio em silêncio. Assim que entramos no carro demos um suspiro relaxando e nos olhamos.

- Quantos zeros tinha naquela tela? - Perguntei e Demi deu de ombros - Eu nao ganho tão bem assim por mês, se é o que está pensando - ela agora me olhou - Aquele valor todo nós recebemos pelo tempo de contribuição a empresa e risco de vida e como eu ja tive alguns acidentes por conta do trabalho eles meio que aumentam a quantia - expliquei e ela assentiu

- Eu não estava pensando nisso amor, muito menos chateada com isso, eu confesso que fiquei impressionada mas eu fiquei chateada mesmo é que você ganharia uma promoção e não me falou nada - acariciei seu rosto e coloquei uma mecha de seu cabelo para trás da orelha

- Eu não te falei por que eu não iria aceitar aquela promoção de qualquer forma - expliquei - Eu sou bem quieta mas alguns agentes da AGS me tiram do sério e eu posso estourar rapidamente, não sou quem ele procura para esse cargo - ela se aproximou mais de mim e me deu um selinho

- Ok mas nunca mais me esconda as coisas ou eu dormirei de calça por 1 mês - ela mordeu o lábio inferior me fazendo rir de nervoso - Tem alguma coisa pra me contar Laura? - ela semisserou os olhos e eu engoli seco

- Devo começar a contar em ordem alfabética ou cronológica? - e dito isso levei um tapa no braço - Ai calma, eu só ia falar dos meus acidentes anteriores que por um acaso do destino uma vez eu te disse que nunca aconteceu? - ela revirou os olhos bufando e eu liguei o carro saindo dali

- Começa, quero saber de todos Laura, de todos! - ela falou e eu assenti seguindo caminho e começando a contar

[...]

Quando chegamos em casa eu sentei no sofá e Demi foi fazer alguma coisa que eu não entendi o que. Não demorou muito para ela se juntar a mim na sala mas ela se sentou no meu colo de frente pra mim com uma perna de cada lado do meu corpo.

Ela beijou meu pescoço e deitou a cabeça ali enquanto eu via TV. Fiquei passando a ponta dos dedos nas costas de Demi e eu senti ela se arrepiar me fazendo rir. Era bom saber o que eu causo nela com poucos toques.

- Hm, tá parecendo uma gatinha, só falta ronronar - beijei seu ombro e ela riu se ajeitando mais no meu corpo - Quando vai começar sua turnê? - perguntei é ela ficou um tempo pensando

- Mês que vem. Você podia ir comigo já que não esta mais na AGS - ela levantou sua cabeca agora ficando de frente pra mim me encarando e eu fiz careta

- Tenho que procurar um emprego, não vou ficar sem fazer nada - e ela concordou

- Eu tenho o emprego perfeito pra você, me beijar e me fazer relaxar entre um show e outro. Sabe, as vezes o ritmo da turnê pode ser estressante - ela falou como quem não quer nada brincando de fazer desenhos imaginários em minha pele

- Bem que eu queria, cantora mas vou ver se arrumo algo como segurança, talvez - dei de ombros e ela reclamou voltando a deitar a cabeça em meu ombro


Notas Finais


Baby I'm sorry (I'm not sorry)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...