História Protegido. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Minv, Religião, Taemin, Vmin
Exibições 31
Palavras 1.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Lemon, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - I. Prólogo.


Odiava seu atual posto, odiava toda a espera que é obrigado a ter todo dia, odiava ter que esperar as pessoas notarem que é inútil lutar, eles iriam morrer de qualquer jeito mesmo, não adiantaria lutar, estava na hora deles, se fosse preciso, ele mesmo teria que acabar com a infinita espera. Não que se importasse mais com isso, era um trabalho, seu trabalho, uma ironia pensar que esse era seu trabalho, afinal todos imaginam que Ele não teria ninguém sobre seu comando com esse trabalho. Ah mas se soubessem, se soubessem que ele só trabalha aqui por causa de tudo que fez antes, tudo a mando Dele. Deixariam de pensar que Ele é tão bom, tão justo, tão o que for. Eu sei o quão horrível Ele pode ser, afinal minhas penas estão negras por ter sido usado como um brinquedinho por causa de sua ira. Estava tão distraído no monólogo interno enquanto esperava, que nem notou quando outro anjo chegou por trás de si, sacou a espada de sua bainha apontando pro pescoço do mais alto, passou os olhos rapidamente pelo anjo a sua frente e constatou que aquele era um mensageiro de Deus pela cor das asas.

- O que você quer? - pergunto saindo da posição de luta e guardando a espada.

- Você é o V certo? Guerreiro? - o anjo perguntou, como pode um mensageiro ser tão alto? Ele deveria ser um arcanjo pela altura, e essa voz grossa? Mas o rosto infantil estraga toda a seriedade do ser divino.

- Se você sabe não deveria ter chegado de mansinho por trás de mim. - respondo irritado e volto a olhar pra mulher a frente, esperando da a hora exata pra levar a alma dela pro juízo final.

- Você não tem muita paciência ou amor no coração para um anjo né? - a voz rouca se fez presente novamente irritando o loiro.

- Sou um anjo da morte, quer paciência? Vá atrás dos escrivães, eles são os mais pacientes de todo o paraíso. Quer amor? Vá atrás dos cupidos, eles tem amor pra dar e vender. Vá encher quem você quiser e me deixe em paz pois eu tenho que trabalhar. - digo rude, então me dirijo ao quarto e começo a flutuar sobre a mulher abrindo as asas majestosas me deixando visível para a jovem. - Está na hora. - me dirijo a moça com gentileza em sua língua e passo os dedos sobre o rosto pálido, desconectado a alma do corpo ao poucos.

- Vai doer? -a voz fraquinha pela doença se faz presente.

- Não vai, eu lhe prometo isso Tatjana. - com um último sorriso em agradecimento a alemã fecha os olhos morta, guardo minhas asas dando as costas pro corpo desfalecido sobre o leito e saio o mais rápido o possível do hospital, o barulhinho da maquina cardíaca me irrita. Já estava a alguns metros do hospital quando o mesmo anjo de antes interrompe seu caminho até a próxima pessoa que tinha que ceifar.

- O que você quer? - repetiu a pergunta de mais cedo irritado, tentando passar pelo anjo mais alto.

- Ele esta convocando sua presença. - encaro o ser divino a minha frente tentando saber se é alguma brincadeira ou algo do tipo.

- O que Ele quer? Ele não me convoca a séculos. - pergunto confuso, Ele me ignora por séculos e de uma hora pra outra me convoca assim.

- Eu não sei. Só sou o anjo dos recados. - diz com um sorriso irônico e abre as asas azuladas voltando pro paraíso.

- SEU INÚTIL. - grito olhando pro ponto por onde ele sumiu mesmo sabendo ser inútil já que o anjo não irá ouvir, com um suspiro cansado abro minhas asas seguindo o anjo que nem me dei ao trabalho de perguntar o nome.

 

- Ele está te esperando, pode entrar. - um dos escrivães que ele usa de secretario lhe avisou com um sorriso no rosto. Estava irritado, odiava vir ao paraíso, todos lhe olhavam estranho por suas asas escuras enquanto eles possuíam asas claras, se dirigiu a sala Dele encarando todos que lhe lançavam olhares estranhos, assustando a todos, até parar em sua frente, estava tão irritado com o ser a minha frente que tive que travar minha mandíbula ao me ajoelhar respeitosamente diante de si.

- Levante-se meu filho. Eu tenho uma missão pra você. - arquei uma sobrancelha ao me levantar, não estou gostando nada dessa história, nada mesmo. - Sua missão será na terra, mas dessa vez você vai estar corpóreo, a missão será na Coreia do Sul, então você terá que mudar sua aparência pra parecer um nativo. Eu não faço ideia de quanto tempo irá durar sua missão, mas aqui está os dados sobre quem você vai ser. - e com um simples acenar de mão sinto uma dor enorme em minha face, mas nada faço, não era a primeira vez que passo por isso, já estou acostumado, quando a dor passa, só ficando um leve ardor, todos os dados que preciso aparecem em minha mente, uma estória completa sobre a vida de Kim Taehyung, meu novo nome, aparece em minha mente, aceno uma vez em concordância esperando a continuação. - Sua missão é proteger uma criança, que ira nascer em exatas duas horas. - antes que eu possa dizer qualquer coisa, os dados da criança aparece em minha mente. Park Jimin. Busan. Nephilim.

- EU ESTOU SENDO REBAIXADO A BABÁ DE MESTIÇO? - grito assim que volto a mim. - É ISSO MESMO QUE EU ENTENDI?

- OLHA O RESPEITO COM SEU PAI, V. - Miguel grita de trás Dele. Ótimo, era isso mesmo o que eu precisava, o favorito me enchendo novamente.

- Você não está sendo rebaixado, só que você é o melhor em combate, e ele é o último nephilim puro, precisa de proteção. - diz antes que eu possa partir pra cima do arcanjo, eu estava irado, isso estava bem óbvio, dois anjos agarram meus baços e me debato pra me soltar, sem exito.

- Você disse esse mesmo discurso quando me rebaixou de arcanjo para anjo da morte, e se ele é tão importante assim por que não manda seu favorito atrás de você pra proteger a aberração? - repondo tentando me acalmar.

- Você matou um dos nossos V, a regra é clara, você sabe bem disso, Ele deveria ter arrancado suas assas, não te rebaixado, essa foi sua segunda chance. - Miguel diz me lembrando de séculos atrás.

- FOI UM ACIDENTE. - grito sentindo os olhos arderem.

- CHEGA. - Ele grita olhando do Miguel pra mim. - V, essa missão é uma ordem, não um pedido, você não pode me contestar.

- Sim senhor. - digo irritado e me solto dos anjos dando as costas pra todos sem nem mesmo ter ou esperar pela autorização Dele.

E foi assim que eu fui de anjo da morte, rebaixado a anjo da guarda, o anjo da guarda de uma criança que vai nascer em alguns minutos, o anjo da guarda de Park Jimin.


Notas Finais


Leiam também minha fic yoonkook, minha filhinha: https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/memories-6927428

De uma pessoa completamente apaixonada por vmin para outras.

xoxo. Ren


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...