História Prove It (Imagine 2Jae) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Got7
Exibições 197
Palavras 1.531
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novo!
Não vou desistir até vocês terem uma overdose dessa história HAHAHAHA
Bem, como muita gente (e eu também) estava com saudade do nosso 2Jae, aqui vai um capítulo deles. Agarrem os coraçõezinhos com as duas mãos, vocês vão precisar.

Acompanha aí:

Capítulo 5 - Imutável.


O rapaz de regata branca, mantinha os olhos na janela, olhando para ruas cheias de gente e ao mesmo tempo vazias. O dia estava quente, mas ali dentro do carro, o clima era frio, gelado. O homem ao seu lado, que era o mais lindo que conhecia, tinha a pele alva opaca, com círculos escuros suaves abaixo dos olhos e o olhar pesado. Mantinha o rosto de quem estava sempre à beira de um colapso mental ou de uma crise de choro. Youngjae se preocupava com a saúde de Jaebum, mas também se preocupava com a sua. Hoje ele decidiria por um ponto final, ou uma continuação digna para a história deles.

Chegaram no apartamento, ainda em silêncio. Youngjae largou a mochila de qualquer jeito no sofá e colocando as mãos na cabeça, perguntou em voz alta:

- E então, Jaebum, como vai ser?

O mais velho foi pego de surpresa, arregalou os olhos para Youngjae e balbuciou:

- Do que está falando, Jae-ah?

- De nós, Jaebum. De nós! Se é que ainda existe nós, por aqui.

- Jae... por favor...

- Não, eu não vou adiar essa conversa. Sabe, se eu quisesse compartilhar uma casa com um completo estranho, não estaria morando com o meu namorado. É inacreditável o quanto você mudou, desde que assumiu a empresa! Você está agindo da mesma forma, que seu pai agia. Eu sinto tanta saudade do meu Bummie, que saía comigo para passear nos fins de semana, que dormia comigo agarradinho, fazia pelo menos duas refeições comigo, perguntava sobre o meu dia, que fazia amor comigo quase todo dia, sem me deixar esquecer do quanto me amava! Onde ele está, huh? Onde você o escondeu, Presidente Im?

Jaebum tinha os olhos, que sempre foram piscinas negras cristalinas, turvos e vazios. Ele admitia até para si mesmo, o quanto tinha mudado. Jackson o fez enxergar isso, e Jinyoung também. Queria saber administrar seu tempo e suas ações tão perfeitamente, quanto idealizou. E agora, estava a um passo de perder o seu raio de sol, porque não conseguiu fazer isso em tempo suficiente.

- Jae-ah, não me deixe...

- Não te deixar, Bummie? E há quanto tempo você já me deixou?

Youngjae não tentava mais segurar as lágrimas. Deixava que elas o consumissem. Chorava de tristeza, de desapontamento, mas principalmente de desespero. Sabia que Jaebum precisava de sua ajuda, mas tinha medo de adoecer, tentando curá-lo. Os jovens sonhadores e apaixonados que foram outrora, agora enfrentavam problemas de adultos de verdade. O que haviam vivido, não voltariam mais. Precisavam decidir o presente, e consequentemente o futuro, naquela hora. Não queria mais se machucar, e não queria ver no que Jaebum estava prestes a se tornar. Mas o que faria, se Jaebum era seu mundo e tudo o que conhecia de verdade nessa vida?

- Eu nunca te deixei, Jae. Nunca te deixaria. O que eu seria, sem você? Todos os dias, enquanto eu estou no trabalho, eu olho a sua foto na minha mesa de trabalho e me lembro o porque preciso ser um homem honesto e justo. Você desperta o meu melhor, sabe disso! - Jaebum também não controlava as lágrimas. - Se eu não trabalhar diligentemente, podemos parar na mesma situação de 3 anos atrás. Lembra-se de quando não tivemos mais um teto para morar? Eu não quero te ver passar por isso de novo!

- De que me adianta um teto, Jaebum, se você que é tudo o que eu tenho, eu não posso ter também? - Youngjae largou-se no sofá, exaurido. A voz era embargada e ele mal conseguia abrir os olhos, com as lágrimas que insistiam em sair deles. - Você precisa escolher o que quer. Eu realmente queria que você me escolhesse, mas não sei em que momento desse percurso eu te perdi.

- Jae-ah, você não me perdeu, nem nunca vai me perder! Eu não serei mais esse empresário estúpido. Eu escolho você. Eu sempre vou escolher você, diante de todas as minhas obrigações. Você é o que eu tenho de mais precioso, sem você eu perco todo o meu mundo. - Jaebum sentou-se ao lado do amado e segurou o rosto dele com as duas mãos. Os dois pares de olhos se encontraram. Naquele momento eles voltaram a ser os mesmos jovens apaixonados, que foram e eram. Como magnetismo, os dois lábios se encontraram com urgência, e como se aquela fosse a única opção possível. Os lábios quentes e úmidos de Youngjae eram o porto seguro de Jaebum, e ele sentiu a falta de tomá-los por completo por tanto tempo, que não estava disposto a se desfazer do contato tão rapidamente, e nem tampouco Youngjae o faria. As mãos deste, se entrelaçaram no cabelo negro e liso de Jaebum e empurrava-o para ainda mais perto de si, como se quisesse transformar os dois corpos em um só. Ainda tinham os rostos molhados pelas lágrimas, mas não se importavam em secar um ao outro com beijos e carícias. A discussão tinha definitivamente acabado. Só a reconciliação e a selagem de um futuro mais tranquilo e cheio de amor importavam naquele momento. Tomando o rosto do mais novo entre as mãos novamente, Jaebum olhou nos olhos deste.

- Eu sinto tanta saudade dos nossos lençóis revirados, e para mim, eles estão muito arrumados no momento.

Youngjae riu, fazendo a pintinha que tinha abaixo do olho esticar-se. Olhou cada parte do rosto de Jaebum, como se quisesse cobri-lo de amor em cada pedacinho. Os olhos negros, a pele macia e alva, os cabelos que agora se encontravam para trás, mas que tinham fios que caíam sobre os olhos dele, depois do beijo. As pintinhas sobre a pálpebra, ah... as lindas pintinhas sobre a pálpebra... Sem nem mais pensar, ele abraçou a nuca de Jaebum e entrelaçou as pernas na cintura dele, e deixou-se levar até o quarto, onde a cama fria e os lençóis que não presenciavam essa cena à muito tempo, os esperavam intactos esperando para serem revolvidos novamente.

Jaebum tinha os olhos voltados única e exclusivamente para Youngjae debaixo de si. Ambos já estavam sem camisa, e as calças eram impecilhos para que pudessem ter um ao outro por completo. Mas, já fazia tanto tempo que não via-se naquela situação deliciosa com o mais novo, que deixou-se torturar por mais um momento, para que pudesse aproveitar cada pedacinho daquilo. Mordiscou os lábios avermelhados de Youngjae, carinhosamente. O mais novo retribuiu com as mãos perpassando por todo o torso definido de Jaebum, apalpando seus bíceps, seus ombros, escápulas e o peitoral largo. Jaebum era lindo como um sonho. Aos olhos do mais velho, o mundo era feito apenas de Youngjae. O cheiro dele, e a pele macia embalavam todos os sentimentos e pensamentos. Colocou os lábios na parte do pescoço que ia da clavícula até a orelha, e distribuiu beijos molhados ali, arrancando arfares do mais novo. Youngjae respondeu ao ato, colando seu quadril no dele, fazendo com que os volumes sob a calça de ambos chocassem-se um contra o outro, de uma forma sensual. Jaebum soltou um gemido baixo.

- Jae-ah...

- Não consigo mais esperar Bummie...

Com um riso baixo e rouco, Jaebum levou as mãos até o cós da calça de Youngjae e demorou-se ali, massageando-o.

- Você quer, Jae? Você vai ter. Mas eu quero que todos os vizinhos saibam que é que está te deixando assim, huh?

Youngjae mordeu o lábio, assentindo. Finalmente, Jaebum abaixou a calça de Youngjae aos poucos, revelando a cueca preta que contrastava belamente com a sua pele. Desceu-a também, depois de torturá-lo um pouco. A excitação do mais novo, encheu-lhe os olhos. E com a mão direita, massageou suave porém firmemente o pênis ereto deste. Os gemidos de Youngjae foram aumentando gradualmente, conforme Jaebum aumentava ou diminuía a velocidade dos movimentos.

- Grite o meu nome quando chegar lá, Jae-ah... - Jaebum impôs, com a voz rouca e sexy. Jae agarrou os lençóis que estavam em volta de si, conforme sentia que chegaria à seu ápice a qualquer momento.

- Goze pra mim, Jae... - a voz de Jaebum voltou a lhe impôr. O corpo dele, quase que imediatamente obedeceu. Sentiu uma fisgada embaixo do estômago e pensou que iria explodir.

- Ah... Jaebummie....!

Youngjae derramou-se sobre a mão do mais velho. Mas, ainda não estava satisfeito. Precisava do corpo de Jaebum dentro de si. Sem precisar falar nada, terminou de despir o mais velho e posicionou-se abaixo dele, novamente. Jaebum apanhou o lubrificante na gaveta ao lado da cama. Lambuzou dois dedos com o produto e introduziu na entrada de Youngjae com calma, para prepará-lo. Quando este liberou a respiração e soltou um gemido baixinho, Jaebum sabia que podia prosseguir. Era cuidadoso ao máximo com o mais novo, porque queria que ele sentisse apenas prazer consigo. Posicionou o membro na entrada de Youngjae, forçando a entrada aos poucos. Quando sentiu o interior quente e apertado deste, envolver seu membro, deixou que um gemido, parte de prazer, parte de alívio, escapasse sôfrego pelos lábios. Jaebum era apaixonado por aquele rapaz, não saberia viver sem ele, sem o seu toque... Ele era seu, e ele era dele. Nada mudaria isso. 


Notas Finais


Gostaram? Comentem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...