História Prove It (Imagine 2Jae) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Got7
Exibições 218
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!
Algumas explicações sobre esse capítulo:
1. Não estou usando meu computador para escrever hoje, e por isso a diagramação está totalmente diferente. O travessão nesse teclado não está funcionando, então as falas estão sinalizadas com aspas, ok? Amanhã tudo já volta ao normal.
2. Esse é mais um dos capítulos mais curtos e "sem emoção", mas que são importantes para o andamento da história toda. Finalmente, o nosso Jinyoung está de volta com toda a sua sabedoria e percepção. Embora ele não seja mais um personagem decisivo, como foi na primeira temporada, ele vai ter bastante importância no desenrolar da fic.
É isso! Espero que estejam gostando dessa segunda temporada. Já alcançamos mais de 100 favs e eu não poderia estar mais feliz com o feedback de vocês. Muito obrigada mesmo.
Agora, acompanha aí:

Capítulo 6 - A Volta do "Todo-Sábio-Jinyoung".


  Youngjae caminhava pelas ruas movimentadas de Gangnam, ansioso. Os pés tentavam andar mais rápido do que podiam. O restaurante nem ficava tão longe assim de casa, mas ele não conseguia mais esperar. O restaurante era uma casa antiga e tradicional, praticamente espremida entre os arranha-céus. A senhora Kim, responsável pelo local, já conhecia o rapaz de muito tempo e a companhia que o esperava também. Quando ele chegou esbaforido, ela apenas sorriu e com o dedo indicador, lhe guiou até a mesa onde ele estava o esperando. Os cabelos pretos bem cortados e penteados, o trench coat bege que era o seu preferido. Jinyoung era inconfundível. 

"Hyung!" Youngjae cumprimentou o melhor amigo com um abraço. 

"Quanto tempo, Jae. Não sabe como eu senti sua falta, lá do outro lado do mundo." Respondeu Jinyoung, correspondendo ao abraço do amigo.  

"Agora chega de me abandonar, huh? Parece que prefere a companhia dos americanos à minha!" O dongsaeng protestou, magoado.  

"Por favooor, Youngjae. O único americano do qual eu amo a companhia é apenas o Mark. Não troco uma ida ao Taco Bell por um bom rámen com o meu melhor amigo." Jinyoung sorriu, com o dramalhão do amigo. Sentaram-se de frente um para o outro, e fizeram seus pedidos à senhora Kim. Era quase uma tradição, ir à Jib Kim*, e pedir um rámen e um prato caprichado de bulgogi. Eles faziam isso desde que saíram de Mokpo e se mudaram para a agitada Seul. O pequeno restaurante, tinha cheiro e jeito de casa para ambos.  

"Me conte as últimas novidades, Professor Choi. Seu humor melhorou consideravelmente desde a nossa penúltima conversa pelo telefone."  

"Ah, a situação com Jaebum está bem melhor, de fato. Nós conversamos bastante, e bem... ele está um pouco melhor. Estou dando um tempo para ele, para poder organizar-se." 

"Hummm... isso é bom. Realmente bom, dongsaeng. Fico bem feliz que essa situação tenha melhorado. Não é do perfil do Jaebum ser uma pessoa fria, você realmente me assustou. É bom que tenha se colocado no lugar dele. A responsabilidade que ele tem nas costas é assustadoramente grande. Eu estou pensando, como em como será quando a minha vez de tomar posse das empresas do meu pai chegar."  

"Mas você e Mark trabalham em ramos parecidos. Irão se entender bem, quando ambos tiverem que assumir suas responsabilidades de herdeiros. Meu trabalho é bem mais simples, mas não menos cansativo. Ao menos consigo sair de lá, no fim do meu expediente." 

"Você continua dando aulas de reforço? Como está sendo?" 

Youngjae suspirou antes de responder. "Não vejo a hora de começar a minha especialização e poder ser um professor de verdade. Até um tempo atrás eu estava com medo de ser enxotado de lá, por falta de alunos precisando de reforço. Mas aí, entrou um aluno..." Youngjae sorriu ao lembrar de JiHo. "E bem, ele tem bastante dificuldade, se é que me entende. Estamos há mais de mês tentando tirar a 'Prove It' no piano. Ele é muito querido, esforçado, gosto de ajudá-lo..."  

"Youngjae..." Jinyoung o alertou em voz baixa.  

"O que foi?"  

"Não sei. O jeito como falou desse aluno." 

"Aish, hyung! Não disse nada demais, oras. Ele é realmente assim. É meu aluno, mas se tornou um bom amigo, principalmente quando eu estava em crise com Bummie." 

"Entendo..." Jinyoung mais nada disse, apenas ficou pensativo enquanto girava os hashis nos dedos sem pegar comida alguma.  

Por alguns minutos, os dois ficaram em silêncio, apenas degustando a boa comida da senhora Kim. Jinyoung permanecia pensativo e Youngjae tentava adivinhar os pensamentos deste. De repente, saindo de seu torpor, Jinyoung falou. 

"E sobre Jaebum... Você já foi ao trabalho dele, para saber o que poderia estar acontecendo com ele naquela época?"  

"Na verdade não." Respondeu Youngjae, de boca cheia. "Tive medo de ele pensar que eu estava invadindo o espaço dele, e piorar as coisas." 

"Não seja bobo, Jae-ah. Quem sabe se na verdade, tudo o que ele precisava era um apoio seu? Você também é bom com números, se me lembro bem. Quando estiver com os horários vagos na faculdade, você pode tranquilamente ir até lá e oferecer a sua ajuda no que for preciso. Relacionamento é isso. Fazer o que está à nossa mão, para melhorar o que for. Não apenas esperar o esforço da outra pessoa, porque podemos nos decepcionar, e muito."  

"Você sempre sabe o que dizer, não hyung?" Youngjae sorriu, refletindo naquilo que ele havia dito.  

"Se sentir-se intimidado em oferecer ajuda diretamente ao Jaebum, então fale com Jackson. Ele pode te dar uma visão completa da situação toda, assim você fica sabendo o que faz Jaebum perder o sono e o tempo, lá dentro. Eu, no lugar dele, ficaria imensamente agradecido e feliz." Jinyoung piscou para Youngjae, depois de lhe dar a dica.  

"Farei isso, hyung. Sabe... eu não entendo muito bem sobre essas coisas, porque meus pais  não tem nenhuma empresa e nem inimigos. Mas, se me lembro bem, no dia da posse de Jaebum o presidente Lee, da LHS Enterteinment, pediu que ele aceitasse a filha dele na I.M, para trabalhar. Acho que Jaebum está se desgastando, para mostrar um bom trabalho perante a filha do maior concorrente..." 

"Espera, espera." Jinyoung disse, confuso. "O que uma Lee está fazendo, trabalhando na I.M?"  

"Eu não sei. Já disse que não entendo nada desse mundinho de vocês."  

Jinyoung se enfurnou novamente em seus próprios pensamentos. As informações e suposições corriam muito rapidamente dentro da sua cabeça.  

"Se ao menos eu estivesse aqui... droga." Disse, depois de um tempo, pensando alto. 

"O que disse, hyung?" 

"Nada, Jae. Nada. Não quero pensar nada, por enquanto. Lembre-se, você precisa ver essa situação de Jaebum de perto, Youngjae. Estou incomodado com alguma coisa que eu nem sei o que é."  

"Mas hyung, eu já disse que não entendo nada..." 

"Apenas vá até a I.M e faça o que eu disse. Eu te ajudarei no que for preciso. No mais, esqueça desse assunto por hoje, ok? Já matei minha saudade da comida da senhora Kim, e agora preciso matar a minha saudade de um bom passeio na beira do Rio Han. Preciso te contar tudo sobre eu e Mark com a família dele, nos Estados Unidos."  

Youngjae suavizou a tensão estampada no rosto, quando percebeu que Jinyoung voltara ao normal. O amigo tinha seus "ataques de sabedoria" de vez em quando, e se tornava muito sério. Não entendera o por quê, era tão importante que fosse à tal da empresa. Será que era assim, tão importante?  

Os dois amigos pagaram suas contas e saíram do restaurante, falando sem parar. A situação com Jaebum já tinha saído do repertório, mas a cabeça de Jinyoung não havia esquecido isso ainda. Um aperto no peito, toda vez que pensava na inocência de Youngjae não o abandonava, mas ele escondia isso muito bem. Saíram em direção ao Rio Han, para manter a mesma tradição de anos, bem acesa. 


Notas Finais


Jib Kim*: eu realmente não sei, como poderia chamar esse restaurante. Segundo o Google Translate, Jib é casa. Então, o local se chama Casa Kim.
O que será que o Jinyoung já pescou, hein? Vamos aguardar as próximas emoções. O próximo capítulo vai ser BOMBA.

Gostaram? Por favor, comentem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...