História Provoque-me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Hopemin, Hoseok, Jikook, Namjin, Taehyung, Taeseok, Taeyong, Vhope, Yoonmin
Exibições 205
Palavras 1.662
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Agradeço aos que não desistiram assim de mim, espero que gostem e sigamos sofrendo junto desse Tae

Capítulo 4 - O três logo chega


Fanfic / Fanfiction Provoque-me - Capítulo 4 - O três logo chega

Era aquele dia da semana de novo, o dia no qual eu mais amava quando chegava. Era uma sexta feira. Os dias que eu mais ansiava na vida. Já fazia um mês que Hoseok e TaeYong estavam com esse namoro, que para mim não passava de um senso de pose do meu irmão. Pois o mesmo não era de levar ninguém a serio, quem diria amar uma pessoa. Contanto ele tinha uma carinha de anjo e se sentia o rei de tudo aquilo, como sempre. Mas o ruivo parecia não se incomodar com o jeito do meu irmão. Ainda mais quando o mesmo dizia que o amava. E eu tinha de aguentar ouvir aquilo. TaeYong dizendo bem alto, claro e bom som que amava Jung Hoseok na minha frente. Isso porque íamos os três pra escola juntos.

Aquilo pra mim era tortura e eu não queria nem ao menos ficar junto deles. Mas estava ali segurando firme a vontade de jogar o meu irmão por cima de um carro qualquer.

Confesso que esses sentimentos iam e viam de vez enquanto e eu rapidamente fazia questão de deixa-los ir embora. Não era e nunca fui um assassino, mesmo que ele merecesse isso e muito mais. Por deixar que a minha existência fosse igual ao nada, por fazer de um ser completamente errôneo e por tomar de mim algo que era pra ser apenas meu. Meu Hoseok!

TaeYong não tomou apenas o amor dos meus pais, ele tomou de mim a minha existência. Ele quis ser mais do que poderia ser e quis provar da dor que é somente sua. Não agora, ainda é cedo, mas eu prometo a mim mesmo que ele vai sentir o que eu sinto. Nem que seja um decimo. Nem que pra isso eu tenha de ser outra pessoa.

...

Estava me preparando, como disse amava aquelas noites de sexta. Era o dia em que Hoseok folgava e as vezes ele ia ver meu irmão e as vezes não. Contudo aquilo nunca atrapalhou o que eu vim fazendo naqueles dias da semana. Muito pelo contrário, quando ele vinha aqui em casa eu me sentia mais a vontade de por meu plano em pratica.

- É aquele dia de novo não é mesmo? - Yoongi dizia baixinho. Ele sempre me ajudava. Min Yoongi era filho de médicos, que sempre viviam em seus plantões cuidando das pessoas, mas se esqueciam de cuidar do próprio filho, que vivia mergulhado em um mundo tão denso quanto o meu. Contanto o mais velho nem se importava tanto, já que podia fazer o que bem entendia e não tinha irmãos, como eu, para deixar a sua vida ainda mais pior.

- É sim. Trouxe o de sempre? - estava mais do que ansioso. Yoongi vinha sempre me trazer os calmantes. Era o que eu usava para dopar Hoseok. Eles eram naturais e sem contra indicação, o namorado do meu irmão dormia sempre, e não acordava com efeito algum. Das duas primeiras vezes eu fiquei observando ele a noite toda pra saber se era exatamente assim. Não queria que nada acontecesse a ele. Mas precisava tê-lo dormindo.

- Claro, aqui está. - ele me deu a dosagem certinha dentro de um pequeno frasco. -Seja cuidadoso okai? Não quero que ele tenha queda de pressão. - Yoongi entendia muito disso, ele não gostava da ausência dos pais, mas devorava os livros deles. Era quase um médico não formado.

- Pode deixar, é apenas uma vez por semana, não se preocupe. - meu amigo sorriu de forma gengival e me abraçou. Eu daria tudo para vê-lo feliz ao lado de Jimin e com o tempo eu sei que ele iria conseguir. Assim como eu acreditava que conseguiria retirar esse peso da vida do Hoseok. Peso que era idêntico a mim.

- Divirta-se Tae. E cuidado, apesar de eu achar você um completo louco eu quero ver você feliz. - Apenas fiz que sim com a cabeça e me apressei em me despedir.

...

Eu sempre fazia da mesma forma. Esperava que o moreno entrasse em casa depois do trabalho. Sabia que ele gostava de tomar um copo de suco sempre que chegava e dentro daquele liquido estava o calmante que eu preparei. Claro que eu sempre tomava o cuidado de que depois que ele tomasse o resto seria descartado e logo um novo suco do mesmo sabor fosse posto no local. As vezes eu até gostava de ser idêntico ao outro, já que o porteiro, agora achava que eu quem era o namorado o Hoseok. Assim eu entrava e saia com bem mais facilidade.

Fiquei observando ele tomar seu suco. Como sempre. Depois de meia hora eu entraria em ação. Passei pela entrada do prédio como sempre, com um sorriso inocente.

- Boa noite senhor Kim, veio ver o Jung? - a doce vizinha de Hoseok me cumprimentou.

- Ah, sim. Já estou com saudades, fazer o que não é mesmo? - ela riu e eu sorri gentilmente. Era sempre assim. Ela achava que eu era TaeYong. Mas isso não me incomodava, já que a mesma não se incomodava com a vida alheia e sempre era discreta quando me via. Uma vez quase que ela presencia eu e meu irmão juntos, em uma tarde em que quase fui pego quando ele e o outro saiam do apartamento juntos. Contudo foi por pouco, mas não foi daquela vez.

Caminhei compassadamente até o local, meu coração estava acelerado, como sempre estava. Mesmo que eu estivesse acostumado com aquilo, sempre era como se fosse a primeira vez. Sempre como se o primeiro beijo fosse naquele instante. Suspirei. Abri a porta com cuidado e notei que ele já dormia tranquilamente. Acariciei seu rosto doce, assim como os fios ruivos que compunham aquela obra perfeita que era Jung Hoseok. Lindo.

- Boa noite amor, eu cheguei. - disse baixinho ao seu ouvido. Então tratei de fazer o que sempre fazia. O peguei no colo em direção a sua cama. Ele ainda estava com o metade do uniforme da escola. Eu sempre gostava de tirar uma ou duas fotos dele assim. Me deixava cada dia mais encantado. Feito o de sempre, eu suspirei de novo. Mesmo que ele não correspondesse a nenhum dos meus carinhos eu sabia que um dia isso aconteceria. Acariciei de leve seu queixo e me inclinei para selar seus lábios. - Primeiro beijo da noite amor. - sorri.

Aos poucos tratei de fazer o que eu mais gostava, o ajeitei na cama e ia aos poucos desabotoando aquela blusa social branca. Botão por botão. Sentindo meu coração acelerar a cada segundo, meu coração estava martelando contra o peito e eu sorrindo feito um idiota. Por que eu nunca me acostumava? Quando terminei procurei retirar aquela peça de roupa incomoda e tratei de beijar cada pedaço daquele tronco nu. Sempre gostava de começar pela boca, sentindo o quentinho dos lábios e depois descia pro maxilar e depois pro pescoço e clavícula. Eram os locais que eu mais gostava. O cheiro natural de Hoseok era muito, mais muito bom. Ele era sempre bem limpinho e se cuidava como ninguém. Amava sentir o sabor da pele contra meus lábios. - Lindo, lindo. - queria tanto que ele pudesse me ouvir.

Minhas mãos acariciavam sua pele e eu brincava as vezes com seus mamilos os mordendo e chupando. Tudo gostoso demais. Com a ponta do meu nariz percorri seu corpo, do pescoço ao cós da sua calça jeans. E não resistir a parar em cima de seu membro e afundar meu nariz ali, sentindo o quão bom era o cheiro daquele local. Gemi baixinho, sinto que posso gozar só com aquilo, mas sou guloso demais e pra mim nada é suficiente. Aos poucos vou retirando o resto da vestimenta dele. Gosto de sentir seu corpo nu. Já que quando termino com ele vou tirando toda a minha roupa. Tendo feito isso o ajeito no meio da cama e contemplo a maravilha que é o corpo alheio nu. Ele ressona baixinho o peito subindo e descendo lentamente. Um anjo, um completo pecado. Suspiro de novo, é o que eu mais faço.

Uma coisa interessante em nos homens, eles se excitam enquanto dormem as vezes. E no caso do Hoseok não é diferente, mesmo que o remédio forte o obrigue a dormir, sem membro diz que não é bem assim. Ainda mais agora, que eu estou o chupando.  Amo esse gosto, amo quando ele libera pre gozo na minha boca, mesmo que ele não tenha gozado. Amo a sensação de sentir seu pênis inteiro na minha boca, me dá um tesão enorme, uma vontade enorme de fodê-lo ou ser fodido por ele. Quero demais que esse dia chegue e que eu possa ter com ele o melhor sexo do mundo. Mas por enquanto eu me contendo com isso, em sentir a textura do falo, de lamber toda a extensão lentamente. De chupar a glande inchada e brincar com seus testículos, as vezes eu dou uns beijinhos em sua entradinha rosada. Amo aquele local, ainda mais quando brinco ali com a cabeça do meu pênis. Nunca cheguei a fazer mais que isso, roçar uma coisa na outra, mas se eu pudesse queria me enterrar com tudo dentro dele. Seria um sonho, meu sonho.

Depois de chupar bastante, vejo o membro pulsante e duro latejar na minha mão. E ele se mexe e geme enquanto dorme. Mesmo que queria ele não consegue acordar. O remédio que Yoongi me deu é sempre uma maravilha. O efeito da dose que eu dei, dura umas seis horas, tempo mais que suficiente para que eu brinque com ele.

Sei que seu membro e gostoso, mas é hora de mordê-lo. Ah, como eu amo morder Hoseok. Faço levinho pra não ficar roxo. Mas amo sentir sua pele entre meus dentes. Ele é tão perfeito.

Estava pronto pra começar a morder aquela coxinha deliciosa quando me assusto. Me assusto com o barulho da campainha.


Notas Finais


E então o que acharam:? Será que Tae vai ser pego?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...