História Próximas Ao Pecado - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Camila Cabello, Demi Lovato, Fifth Harmony, Garota conhece o Mundo (Girl Meets World), Justin Bieber, Miley Cyrus, One Direction, Rowan Blanchard, Sabrina Carpenter, Selena Gomez
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Austin Mahone, Camila Cabello, Demi Lovato, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Maya Hart, Miley Cyrus, Niall Horan, Normani Hamilton, Riley Matthews, Rowan Blanchard, Sabrina Carpenter, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Fifth Harmony, Jelena, Lauren Jauregui, Rilaya, Rilaya G!p, Riley G!p
Visualizações 142
Palavras 1.284
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Perdão por ter demorando muitos meses pra postar, mas aqui está mais um capítulo pra vocês, por favor não me matem, espero que você gostem, deixem ai seus comentários pra mim.

Capítulo 2 - Reencontro...


Pov Riley

Acordei naquele dia expirada, depois de levantar da cama, fazer minha higiene matinal, tomar um bom café da manhã, estava no meu estúdio de pintura que havia montado em casa, aquele era o meu lugar favorito amava ficar ali pintando. Quando fiz 14 anos, descobrir um enorme amor pela arte e por pintura, amava pintar de tudo, havia aprendido com minha melhor amiga Maya, ela me ensinou tudo que sei hoje sobre isto, Maya também era pintora assim como eu, também tinha feito faculdade de arte. Nós duas não nos víamos á mais de 5 anos quase, minha melhor amiga, havia sido aceita em uma universidade da Inglaterra e também perdemos total contato uma com a outra, as vezes achava que ela não queria mais me ver ou falar comigo.

Deixei estes pensamentos de lado e voltei a pintar meu quadro, tinha que terminar ele logo para uma exposição de arte, minhas pinturas já estavam me dando um bom lucro, estou expondo minhas obras de arte em muitos lugares. Meu noivo Lucas odiava quando dava mais atenção para as minhas obras do que para ele, não e que não estava o dando atenção direito, só estava fugindo do mesmo, ele anda estranho, talvez seja pelo fato de não querer ir pra cama com ele. Ando dando a mesma desculpa à mais de anos, falando que ainda não estava preparada pra ir pra cama com ele, tinha medo que quando contasse o real motivo de ainda não ter me entregue ao mesmo, precisava de mais tempo pra contar a verdade.

A verdade e que sou uma garota intersexual, minha mãe Selena teve um problema na minha gestação e acabei nascendo com um pênis em vez de uma vagina, minha mãe não teve culpa. Apenas foi um erro em minha genética, que me fez nascer diferente das outras mulheres, à única que sabia das minhas condições era Maya, foi a única que confiei para contar o meu maior segredo. Não era fácil enrolar o Lucas, na verdade era bem difícil, principalmente agora com ele sedento por sexo, tinha que contar pra ele antes do nosso casamento, talvez ele me aceite do jeito que sou. Se Maya estivesse aqui, seria tudo mais fácil, ela sabia me aconselhar nestes momentos complicados, lidava com as coisas melhor que eu as vezes.

Passei a cor azul mais uma vez na tela, deixando o local bem destacado em azul claro, era um céu azul que se destacava muito bem, uma simples pintura que demonstrava um pouco dos meus sentimentos naquele momento. O céu azul representava a parte calma e tranquila, mas logo ela ia se tornando cinza, o que demonstrava a minha frustração e agonia, precisava acabar com toda aquela agonia logo, eu amava o Lucas e tinha medo da reação dele quando contasse a verdade. Lucas e eu nós conhecíamos dês dos 11 anos de idade, sempre tivemos uma amizade forte, somente nunca tive coragem para o contar a verdade, nunca tive total confiança nele, como tinha total confiança em Maya, talvez seja porque sempre vivemos juntas.

Meus pais e os dela sempre foram grandes amigos, sempre fomos muito grudadas uma na outra e quando tivemos que nós separar ambos choramos muito. Escutei meu celular tocar, limpei minhas mãos sujas de tinta em um pano já sujo, peguei o celular e sorri largo ao ver o nome de minha mãe na tela, junto com uma foto dela e atendi.

Ligação ON:

- Riley: Oi mãe, milagre você me ligando logo cedo. - disse deixando o pano sujo de lado.

- Selena: Oi filha e que queria convidar você para um jantar que terá aqui em casa. - disse de forma calma e pude escutar a voz do meu pai ao fundo.

- Riley: Claro que eu vou pro jantar mãe, estou com saudades da sua comida. - disse me levantando e saindo do estúdio.

- Selena: Então venha as 2 horas, quero sua ajuda no jantar, se quiser pode trazer o Lucas, seu pai quer conversar com ele. - disse um pouco rancorosa, minha mãe não gostava do Lucas e eu nunca soube o porque.

- Riley: Mãe hoje não vai dar, nós dois brigamos feio ontem a noite. - disse entrando na cozinha e abrindo a geladeira prateada de duas portas, minha cozinha era ampla e grande, tudo era preto e prateado.

- Selena: Por que brigaram de novo?. - perguntou de forma séria, conhecia todos os tons de voz da minha mãe.

- Riley: Pela mesma coisa de sempre mãe, agora tenho que ir, tchau até as duas horas. - disse desligando o celular, antes que ela fizesse mais alguma pergunta.

Ligação OF

Eu sempre contava sobre as brigas que tinha com Lucas para a minha mãe, ela sabia que ainda não tinha contato para ele, sobre as minhas condições, ela dizia que o mesmo nunca entenderia as minhas condições. Mas eu não concordava com ela, acha que Lucas entenderia minhas condições física, só que ainda tinha medo, não era tão fácil assim, contar para uma pessoa que você e intersexual, ainda mais pro seu futuro marido. Lucas era um homem bom, mas as vezes ele me dava medo também, quando ficava bravo ao querer sexo e eu não poder dar o que ele queria, por ele ainda não saber das minhas condições, as vezes isto me deixava mal comigo mesma, por deixar o mesmo daquela forma.

Horas depois...

- Filha vai atender a porta. - disse meu pai jogando uma almofada no meu rosto, aquilo havia doído um pouco.

- Por que você não vai?. - Perguntei me levantando do sofá e indo até a porta.

- Porque eu já estou velho de mais. - disse meu o mesmo rindo e apenas mostrei a língua pra ele.

Já eram quase 8 horas da noite, os convidados dos meus pais, alguns donos de estúdios já estavam pra chegar, então com toda certeza devia ser algum deles. Quando abri a porta dei de cara com quem eu menos esperava, era Maya, ela estava ali parada em minha frente, não consegui me conter e me joguei em seus braços, não podia acreditar que era ela mesmo. Meu Deus Maya estava mesmo ali, ela tinha voltado para cá e estava bem aqui em meus braços, não demoro muito para a mesma me envolver com força em seus braços. Ela praticamente me esmagou nele, me deixando totalmente sem ar.

- Maya me solta, assim você vai me matar sufocada. - disse já quase sem ar e Maya soltou um pouco seus braços, mas não se afastou de mim.

- Antes de você fala qualquer coisa, nós duas precisamos conversar. - disse pegando em minha mão e me arrastando pra dentro de casa.

Maya apenas sorriu para o meu pai, que sorriu de volta pra ela, o mesmo amava Maya como a segunda filha dele, pra ele era normal ver aquela cena, mesmo fazendo anos que aquilo não acontecia. Minha melhor amiga, me puxou para o meu antigo quarto, me colocou senta na cama e foi até a porte e a trancou, a mesma se virou pra mim e tirou um papel dobrado do bolso, ela parecia estar tensa, raramente via Maya daquela forma.

- Então o que você tem de tão importante que me puxou assim para o quarto?. - Perguntei de forma calma me ajeitando sobre a cama.

- Lembra de quando tínhamos 15 anos e fizemos aquela promessa e aquele lista, então, nós vamos começar a cumprir está promessa hoje, não aceito não como resposta, você prometeu. - disse colocando a folha dobrada no meu colo.

Naquele momento eu congelei, havia me esquecido desta lista que fizemos quando tínhamos apenas 15 anos, como ela podia me exigir algo assim, principalmente agora que iria me casar, Maya só podia estar brincando comigo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, deixem ai seus comentários pra mim, favoritem também, prometo voltar com mais um capítulo até a terça-feira, capítulos seram postados uma vez por semana, obrigado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...