História Ps: Com muito amor. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans, Vanessa Hudgens
Personagens Chris Evans, Vanessa Hudgens
Tags Chris Evans, Ps: Com Muito Amor, Romance, Vanessa Hudgens
Exibições 156
Palavras 1.431
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Taça de vinho e Brigth Jones


Fanfic / Fanfiction Ps: Com muito amor. - Capítulo 2 - Taça de vinho e Brigth Jones

Quando saí do local onde estava, percebi o quanto estava frio e como estava chovendo, coloquei meu casaco sobretudo e abri meu abri meu guarda chuva e em poucos minutos eu estava dentro do taxi.

-Tempo maluco esse né? - o taxista puxou assunto – Mais cedo estava abafado, um calor fora do normal e agora esse cai esse temporal!  

-Pois é... - falei sem dar muita confiança - O tempo tá maluco no mundo todo, ainda mais aqui que tem bastante esse tempo chuvoso - falei olhando para fora pelo vidro.

O clima estava frio,  as ruas estavam vazias, poucas pessoas nas ruas e no rádio do carro estava tocando  Don't know why da Norah Jones. O vidro estava completamente molhado por fora, e eu estava observando aquela paisagem durante o trajeto até minha casa. Por alguns instantes, meus pensamentos ficavam longe. Fiquei pensando em como a vida nos proporciona uns encontros meios loucos, sabe? Eu estava marcada pra falar com o agente e depois conhecer o artista, mas conheci o artista, no mesmo dia conheci alguma habilidades escondidas do mesmo, conversamos um pouco e ainda consegui minha entrevista. Tudo bem que esse não era o trabalho que eu queria, eu queria ser uma jornalista séria, falar do que eu quisesse no meu espaço de fala para os leitores, queria poder falar de moda, maquiagem, mas também queria falar de política, falar da saúde, falar de segurança, falar da verdade do mundo, mas o que eu tinha naquele momento era um emprego como colunista em uma revista para o público feminino, porém mesmo assim, eu tinha que dar o meu melhor. O fato é que se o agente de Chris tivesse enviado outra pessoa, a minha noite não teria sido tão legal assim, acabei descolando uma baita história pra contar no trabalho e contar pra a Lisa. Lisa era minha melhor amiga, meio maluca e estranha que estava morando de favor no meu apartamento. O apartamento dela está em reforma porque teve uma goteira, não sei ao certo, seu que deu um problema e teve que reformar, e então, deixei ela passar um tempo lá em casa. 

Em menos de vinte minutos em eu estava entrando no meu prédio. Quando entrei no meu apartamento, joguei meu guarda-chuva e minha bolsa no aparador que tinha no corredor. Tirei meu sapato de salto e joguei bem longe, então vi Lisa sentada na sala vendo algum filme com uma taça de vinho. 

-Até que enfim você chegou! - Lisa disse ao me ver  - Essa chuva não tá perdoando ninguém!

-Cheguei cedo – falei sorrindo e me jogando no sofá - O que está fazendo? 

-Vendo o Diário de Bright Jones e bebendo um belo vinho que estava guardado a anos na sua dispensa – ela disse sorrindo - Você tá com uma cara péssima de cansada – na mesma hora eu olhei pra ela  

-Lógico, acordei seis da manhã querida – falei debochando – Cheguei em casa nove horas da noite, dá pra cansar né. 

-Sabe do que você precisa? - ela disse se levantando e indo em direção a cozinha, em pouco tempo ela voltou com uma taça na mão - Você precisa beber!  

E eu realmente precisava beber, tempos que eu não sabia o que era um bom vinho. Minha irmã havia me dado esse vinho no natal do ano passado e nós já estávamos em Setembro, e nunca havia bebido o vinho porque nunca me dei uma oportunidade. Então me servi a taça de vinho e voltei a sentar no sofá. 

-Você não vai acreditar com quem eu me encontrei hoje – falei rindo - Mas encontrei de conversar mesmo!

-Com quem? 

-C H R I S    E V A N S – falei separadamente e pausadamente. 

-Que? - ela disse de boca aberta – Aquele cara de tv? O capitão? - ela perguntou sorrindo e eu fiz um gesto de sim com a cabeça. Só foi eu fazer um gesto de sim com a cabeça e parece que ela ficou maluca. Ela começou a pular e gritar, e dar uns gritos meios histéricos, e eu só sabia rir - Como assim? 

-Eu tinha te contado que a minha chefe pediu pra eu tentar uma entrevista com ele né - ela assentiu com a cabeça - Consegui o telefone do agente dele e marcamos de nos encontrar pra ver um dia na agenda do Chris Evans pra eu entrevistá-lo. Daí cheguei lá hoje e até achei que tinha levado um pé na bunda, mas quando me deparei o Chris foi no lugar do agente,o agente dele teve um imprevisto e o não ia poder ir e então, ele foi!  

-AI MEU DEUS – ela dizia parecendo não acreditar – Como ele é? 

-Bonito – falei sorrindo e me lembrando do Chris - É bem simpático também. Alto, parece ter músculos definidos, não pude ver porque ele estava de camisa social... Está com barba, e parece que fica muito mais bonito do que com o rosto lisinho – enquanto eu falava, Lisa parecia morrer – E o melhor, consegui minha entrevista e já vou levar amanhã pro trabalho! - falei sorrindo e dando minha agenda para ela ler.  

-Eu vou morrer Molly – ela disse ao ler a entrevista – Você é muito sortuda! Como é que alguém em sã consciência vai conhecer aquele cara maravilhoso numa cidadezinha tão sem graça como essa? - ela me perguntou - Você tem noção do que te aconteceu? O cara meio que saiu de Hollywood pra te encontrar – ela falava sonhando.  

-Menina, a família dele toda mora aqui – falei explicando – Eu pesquisei e vi que depois de terminar uns filmes ele vem passar umas "férias" por aqui. Daí aproveitei né - falei enquanto bebia meu vinho  

-Sortuda, isso que você é! - ela dizia enquanto eu seguia em direção ao meu quarto. 

-Boa noite linda – falei debochando enquanto entrava no meu quarto. 

Tranquei a porta do meu quarto e entrei no meu banheiro pra tomar um banho. E tomei um belo de um banho, deixei a água quente cair sobre meus cabelos e minhas costas. Fechei meus olhos e sorri por poder perceber hoje como a vida é inesperada, que alguma coisa pode acontecer simplesmente do nada na sua vida. Não foi muita coisa, uma coisa milagrosa que me acontece, afinal, ele era um ser humano como qualquer um, mas era um ser humano bem conhecido, bem famoso, bem popular e que eu sempre admirei seus trabalhos. Lógico que eu não paguei de fã, até porque eu estava em um momento de trabalho e eu tinha que ser muito profissional mas foi bom saber que coisas inesperadas acontecem todos os dias. Terminei meu banho, sequei meu cabelo e fui deitar. Liguei a televisão para assistir alguma coisa e acabei dormindo com aquele barulhinho de chuva lá fora. 

..............................................................................

Acordei e olhei o despertador na cabeceira da cama e já era sete e meia da manhã, levantei correndo, tomei um banho, arrumei o cabelo solto com algumas ondas, coloquei minha saia formal até o joelho e colada, uma blusinha branca e um terninho que combinava com a saia estava nos meus braços. O dia estava nublado, porém aquela chuva de ontem já tinha passado. Lisa estava na cozinha já arrumada para o trabalho e fazendo nosso café da manhã.  

-Acordou atrasada! - ela disse colocando os pães na mesa 

-Acordei sete e meia, era pra ter acordado as sete – falei sentando e comendo rápido - O dia hoje vai ser corrido!  

-Pra mim também, tenho uns pedidos para encaminhar pros advogados maiores da empresa, muita gente entrando na justiça por coisa mínimas... Depois que aprenderam a processar tudo ficou muito fácil! - ela falava.  

Lisa trabalhava em um escritório de advogados, ela cursava faculdade de direito e estava estagiando naquela empresa graças a um namoradinho/ficante dela que era advogado e trabalhava lá. Tudo bem que ele era rico e muito mais velho que ela, mas se ela estava feliz e ele estava fazendo bem a ela, então por mim, estava tudo certo. Acabei de comer, me despedi da Lisa e segui em direção ao meu trabalho. Peguei um taxi e estava indo em direção ao trabalho, eu tenho um carro, porém ele estava com um problema na embreagem do carro e eu resolvi deixar no mecânico. Só pego o carro mês que vem, enquanto isso, tenho que ficar vivendo de taxi, de ônibus ou de carona dos outros.  

Em poucos minutos eu estava no meu trabalho, cumprimentei meus colegas e sentei na minha mesa pronta para começar a escrever minha entrevista com o Chris e entregá-la para a minha chefe...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...