História P.S. I Love You - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Jikook, Jimin, Jungkook, Taehyung, Vmin
Visualizações 122
Palavras 4.658
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como tem pouquíssimas pessoas lendo eu resolvi juntar os capítulos e postar os quatro restantes agora...
Espero que gostem :)

Capítulo 7 - 6 - Um velho amigo na Irlanda


#6

Um velho amigo na Irlanda

Jimin arrumava suas malas com uma certa incerteza pairando sobre si. Ao mesmo tempo em que ele se encontrava feliz, ele se encontrava extremamente triste.

As atuais situações sempre tinham dois lados e algumas vezes ele se obrigava a ficar feliz pelo lado ruim. O lado ruim em questão, era estar feliz por saber que em Irlanda ele tinha uma grande chance de encontrar Jungkook. Mas e se por um acaso ele encontrasse Jungkook e algo acontecesse? Ele estaria traindo seu marido e nunca se perdoaria por isso.

Seu coração doía só de imaginar a possibilidade de uma traição.

Mas, ao mesmo tempo, seu coração batia alegre por apenas pensar na chance que ele tinha de encontrar Jungkook por lá, depois de tantos anos.

Como era possível que ele ainda era extremamente apaixonado pelo moreno? Ele não conseguia acreditar nas coisas que ele mesmo sentia. Tudo parecia tão complicado, mas ao mesmo tempo parecia que o complicado não eram as coisas e sim ele mesmo.

O ruivo terminou de arrumar suas malas e foi ao encontro de seus amigos que já o esperavam no aeroporto. Ele chegou lá e os encontrou sentadas. Ele os cumprimentou e sentou ao seu lado.

Logo o voo deles foi anunciado e os três foram em direção ao embarque.

Aquela viagem seria longa...

[...]

Quando eles finalmente pousaram em Irlanda, foram de táxi até o local onde ficariam hospedados.

O local em questão, era um chalé extremamente aconchegante. Em cima da mesa da cozinha, foram encontradas duas cartas: uma para Jin e uma para Yoongi. Jimin se sentiu triste por não ter nenhuma para ele, mas não reclamou, afinal Taehyung também era amigo de Jin e de Yoongi.

Jimin não se preocupou em perguntar o que dizia nas cartas, ele preferiu deixar os garotos guardarem para eles mesmos. O Park se afastou e foi até o cômodo que seria seu quarto pelas próximas duas semanas e se acomodou. Ele se atirou na cama e ficou olhando para o teto, apenas pensando em tudo que havia lhe acontecido no último ano.

Ele estava tão triste, mas ao mesmo tempo estar ali estava o fazendo se sentir tão bem. Taehyung sempre faria falta, isso era óbvio, mas ele não podia simplesmente sofrer para sempre, não é mesmo?

Jimin acabou pegando no sono e foi acordado algumas horas depois por Yoongi, que disse que eles tinham que ir em um famoso bar de karaokê que tinha em uma parte mais afastada na cidade. Afastada de onde eles estavam, em questão.

Jimin levantou preguiçosamente e foi tomar um banho, pois o cansaço da viagem ainda estava em cima dele. Ele tomou seu banho ainda preguiçosamente e saiu do banheiro para se arrumar.

Ele colocou uma calça jeans preta que era completamente colada ao seu corpo, colocou uma camisa azul escura e enrolou um lenço no pescoço.

Jimin tinha trinta anos e se sentia estranho por usar as mesmas roupas que usava aos vinte anos, principalmente porque naquela época ele tinha seu marido ao seu lado, mostrando que ele tinha um “dono”.

Ele passou seu perfume de sempre, arrumou seu cabelo de uma forma perfeita e pegou seus documentos, indo para a sala. Seus amigos já estavam sentados no sofá o esperando, ambos estavam prontos e lindos, usando roupas sociais.

- Você está lindo. – Comentou Jin.

- Até eu pegaria você nesse momento. – Brincou Yoongi, fazendo os amigos rirem.

- Vocês também estão muito bonitos. – Jimin disse e os três sorriram e saíram.

Os três amigos pegaram um táxi e foram em direção ao famoso bar que os amigos de Jimin haviam mencionado.

Ao chegarem lá, os três entraram e sentaram-se juntos em uma mesa. Havia um palco que ficava de frente para as mesas e no momento uma moça estava cantando uma música da Shakira.

Jimin olhou para Yoongi e a viu cochichar no ouvido de um rapaz moreno, com cabelos bagunçados, o qual Jimin achou um graça e... oh, não... era Jungkook. Jimin reconheceria o moreno em qualquer lugar do mundo e sabia que aquele era Jungkook.

O Park ficou sem reação ao ver que o seu Jungkook estava ali em sua frente, falando com Yoongi.

O moreno passou os olhos pelas mesas, mas Jimin desviou o olhar. Jimin sabia que ao olhar para os olhos de Jungkook, tudo a sua volta pararia e ele não podia fazer isso.

Jungkook subiu no palco e pegou o microfone para falar algo.

- Boa noite a todos que estão aqui hoje. Eu gostaria de cantar para vocês uma música que cantei em uma competição a qual participei no ensino médio. Naquela época ela já tinha um significado especial para mim, mas hoje ela é mais especial ainda, já que aquele para quem eu cantei naquele momento, está aqui hoje. E ele sabe que é dele que estou falando. Espero que gostem! – Disse o moreno.

Um frio passou por todo o corpo de Jimin e ele simplesmente não sabia o que fazer.

Quando o fundo da música começou a tocar o coração de Jimin parecia que ia sair por sua boca. Jungkook não podia estar mesmo fazendo aquilo com ele. Ele não podia mesmo estar novamente cantando Up, não depois de todos esses anos.

Jimin não precisou de muitas palavras para que seus olhos se enchessem de lágrimas. Era como se ele estivesse sendo acertado por milhares de tiros. Ele não sabia controlar a dor que sentia no momento.

Será que o que ele estava pensando agora era verdade? Será que Jungkook também gostava dele desde a época de escola?

Aquilo era demais para ele. Ele não sabia nem como reagir só de ouvir aquela música que, por tantos anos, o assombrou.

O olhar de Jungkook finalmente encontrou o de Jimin e como o ruivo queria poder fugir daquilo. Fugir daquele olhar, fugir daquele lugar. Era um turbilhão de sensações vibrando dentro dele e ele não sabia se aguentaria por muito tempo.

Ele estava sendo muito forte ao segurar as lágrimas que ainda estavam se acumulando em seus olhos, mas sabia que aquilo não duraria. Ele não era tão forte assim.

Jungkook conseguia ver as lágrimas nos olhos de Jimin e podia sentir o quanto o ruivo estava se segurando para não deixá-las cair. O moreno se sentia destruído.

Todos os anos que ele passou longe de Jimin foram um inferno e agora Jimin estava ali em sua frente. Lindo como sempre, porém praticamente chorando. O Jeon não entendia exatamente o motivo de Jimin estar chorando, mas, pelo brilho que havia no olhar do ruivo, ele sabia que não era por causa de Taehyung.

As lágrimas de Jimin venceram a força do ruivo e acabaram rolando sem parar por seu rosto. Por que aquilo ainda precisava machucá-lo? Por que ele ainda precisava sentir o que sentia por Jungkook e ainda por cima precisava sofrer por sentir isso? Ele não deveria estar sofrendo apenas pela morte de seu marido? Ele não deveria esquecer que tinha essa paixão por Jungkook?

Sim, ele deveria, mas ele simplesmente não conseguia. Ele precisou guardar essa paixão, esse amor, esse carinho, por tantos anos e agora ele só queria gritar o que sentia para o mundo inteiro ouvir.

Mas não era tão simples assim.

Jungkook não sabia dizer como ele conseguia ainda sentir por Jimin o que ele sentia durante o ensino médio. Como é possível esse sentimento durar por tantos anos? Já fazia mais de dez anos de sua paixão e ele ainda sentia o mesmo.

E mais que isso, ele analisava toda a situação e percebia que ambos passaram mais tempo separados do que ao lado um do outro. E mesmo assim o amor que ele sentia por Jimin continuava ali, intacto, como se nada tivesse acontecido.

Como se Jimin nunca tivesse perguntado a ele naquela sala se ele ia beijá-lo, como se Jimin nunca tivesse saído irritado da sala e agarrado Taehyung, como se Jimin nunca tivesse sido casado com Taehyung.

Como se Jungkook não tivesse sido burro por não ter se declarado.

Aquela situação era tão confusa e complicada. E eles ainda a bagunçavam e complicavam mais ainda. Não seria tudo tão mais simples se eles apenas fossem um até o outro e finalmente dissessem o que realmente sentem? Não seria tudo mais fácil?

Claro que seria, mas parece que ambos gostam de complicar e sofrer.

Jungkook queria, mais que tudo, que eles finalmente se acertassem. Ele queria abraçar Jimin e manter o ruivo preso em seus braços para sempre. Mas ele nem sabia se Jimin iria querer o mesmo.

Mas Jimin queria. Queria mais que tudo, mas ele não iria admitir isso tão facilmente. Ele sentiria isso como uma traição e isso era imperdoável aos seus olhos.

A música acabou e Jimin aplaudiu Jungkook, que agradeceu a todos ainda de cima do palco. O Park logo tratou de secar as lágrimas, ainda mais porque Jungkook estava vindo em sua direção.

- Eu senti a sua falta. – Disse Jungkook, sentando-se ao lado de Jimin.

Yoongi e Jin apenas cumprimentaram Jungkook e saíram de perto, deixando os meninos a sós para conversarem tranquilamente.

- Por que você nunca mais voltou, Jungkook? – Perguntou o ruivo, finalmente encarando Jungkook. – Todos os dias que eu vivi longe de você foram vazios, sabia? Porque eu nunca me senti completo sem você ao meu lado. E nos últimos meses eu tenho estado mais vazio ainda, já que as minhas duas partes mais importantes estavam longe de mim. Uma eu tinha certeza de que jamais voltaria e me doía imaginar que a outra talvez não voltasse também.

Aquelas palavras atingiram Jungkook de um jeito que só o moreno sabe o quanto doeu. Nem um raio o atingindo doeria tanto.

- Eu sempre quis voltar para continuar ao seu lado, mas... – Jimin o interrompeu.

- Mas o que? Fala, logo, Jungkook. – Jimin disse claramente alterado.

- Eu não posso falar... eu não consigo dizer isso. – Jungkook disse frustrado. – Eu queria conseguir, mas é difícil.

- Olha, se você não consegue falar isso, então é melhor continuarmos afastados. – Jimin disse e se levantou, logo saindo de dentro do bar.

Ele andou apressadamente e pegou um táxi, logo voltando para o local onde estava hospedado. Ele mandou uma mensagem para Yoongi, avisando que tinha ido embora.

[...]

Na tarde do dia seguinte, Jimin, Yoongi e Jin resolveram fazer um passeio de “bote” pelo rio que havia ali.

Os três se sentaram e pegaram os remos para saírem do lugar ali dentro. Eles “estacionaram” no meio do rio, onde tinham uma bela paisagem para ver.

Eles permaneceram em silêncio por um longo tempo, até que Yoongi o quebrou.

- Vocês sempre riram de mim quando eu saía com homens diferentes todos os dias... e agora eu vou casar. – Ele disse dando um grito histérico, mostrando sua aliança no dedo. – O nome dele é Hoseok e ele é lindo, e é um amor. O primeiro rapaz que fez com que eu me apaixonasse de verdade.

Jin gritou animado com ele e Jimin apenas deu um sorriso para o amigo. Eles tentaram pegar os remos para voltarem, pois já estavam ficando com frio, mas um deles caiu na água e com o susto Jin derrubou o outro.

- Nós três vamos ficar aqui e congelar até a morte agora. – Jimin disse irritado.

Que ótimo, era tudo que Jimin queria. Ver seus amigos felizes enquanto ele claramente estava sofrendo. Mas é óbvio que ele não iria dizer aquilo em voz alta. Ele se sentia feliz por ver a alegria deles, mas ele ainda se sentia um tanto quanto destruído por dentro e, aquele que ele pensava ser o responsável por curá-lo, novamente estava sem falar com ele.

Os três amigos permaneceram por horas ali dentro do pequeno bote, mas eles não saberiam dizer quanto tempo se passou. Eles só sabiam que estavam lá há bastante tempo.

E enquanto o tempo passava Jin apenas falava sobre o fato de que ele e seu marido iriam adotar uma criança e que já estavam organizando os papeis e tudo o mais.

Uma chama de esperança os aqueceu quando eles viram um grande barco vindo na direção deles. Quando o barco parou ao lado deles, Jimin viu quem estava o esticando a mão para puxá-lo.

- Você sempre aparece no momento certo, Jungkook! – Yoongi falou animadamente e Jin concordou.

Jimin apenas se deixou ser puxado, sem dizer nenhuma palavra.

Jungkook convidou os três para todos irem juntos em um parque de diversões e Jin e Yoongi aceitaram na hora. Jimin permaneceu sem concordar em ir, até que finalmente aceitou.

De volta a casinha deles, Jimin foi tomar um banho quente para se aquecer e, depois do mesmo, já vestiu a roupa que usaria para ir ao parque de diversões à noite.

Ele sentou-se na cama e segurou em mãos a sua aliança de casamento, permitindo-se sentir a dor que ainda estava o atingindo.

- Eu queria tanto que você estivesse aqui comigo, Tae. – Jimin disse triste.

- Eu estou sempre ao seu lado, você só não pode mais me ver, me ouvir, nem mesmo me sentir.

- Tae, eu sinto que estou te traindo ao sair com ele, mas eu não consigo mais viver do jeito que estou vivendo. Eu sinto sua falta a todos os instantes, mas eu não aguento mais. Essa dor está me matando. – Jimin derrubava inúmeras lágrimas e a cada uma que ele derramava, outra simplesmente surgia.

- Eu sei o quanto você me ama e sei o quanto eu te amo. Sei que isso nunca vai mudar, mas você precisa viver sua vida. Eu sei que quando você me beijou pela primeira vez você só queria provocar ele e sei que se ele tivesse admitido os sentimentos dele você não estaria comigo. Eu não consigo mais ver você sofrendo, mas eu não posso fazer nada daqui de onde estou. Apenas seja feliz, meu amor.

- Quando você disse naquela carta que sabia dos meus sentimentos mais ocultos, eu me senti tão estúpido, pois pareceu que eu estivesse traindo você, mas eu não sei, eu estou tão confuso. Eu te amo tanto, mas ao mesmo tempo eu amo tanto ele. Eu não sei nem como isso é possível. – Jimin não conseguia mais parar de chorar.

- Isso é possível porque você sempre me amou, mas, por mais que diga isso para convencer a si mesmo, você nunca foi apaixonado por mim e nós dois sabemos muito bem disso. Eu me odeio por ter feito você desistir dele e, mais que isso, não ter permitido que vocês dois ficassem juntos. Como eu queria poder voltar no tempo agora...

- Jimin, precisamos ir! – Gritou Yoongi do lado de fora do quarto.

- Já estou indo. – Jimin largou a aliança em cima do criado-mudo e arrumou seu cabelo em frente ao espelho, logo secando as lágrimas e respirando fundo, soltando um suspiro e saindo do quarto em seguida.

Jungkook buscou os três com seu carro e, por mais que Jimin tenha ido na frente com ele, eles não trocaram uma sequer palavra.

Jimin até mesmo ignorava a conversa que Jungkook mantinha com Yoongi e Jin.

Já no parque, Jin e Yoongi ficaram incomodando Jungkook, dizendo que queriam ir na roda gigante. Mas eles não queriam ir, eles queriam que Jungkook e Jimin fossem e sozinhos em sua cabine.

Jin e Yoongi foram em uma das cabines e, depois de muito esforço, Jungkook convenceu Jimin a ir com ele. A roda ficava girando lentamente por cerca de seis minutos, então ela pararia para todos descerem e os próximos subirem.

Eles mal começaram a girar e Jungkook soltou um suspiro, tendo puxar coragem de onde não tinha para falar o que estava preso em sua garganta.

- Jimin, eu... – Ele travou, respirou fundo e então prosseguiu. – Você se lembra do dia em que você beijou Taehyung pela primeira vez?

- Sim. – Disse frio, sem nem olhar para Jungkook.

- Lembra da pergunta que você me fez naquela sala de aula? – Jimin continuava sem olhar para o moreno.

- Hoje mais cedo, antes de você sair correndo por causa do seu teste... você ia me beijar? – Respondeu Jimin e Jungkook sorriu. Jimin ainda se lembrava daquilo. – E então você, gaguejando, respondeu que não.

- Jimin, olhe para mim. – Pediu o moreno, mas Jimin não o olhou, fazendo com que seu coração quebrasse mais um pouco. – Eu menti.

Jimin virou o rosto bruscamente e encarou os olhos escuros maravilhosos de Jungkook.

- Você... o que? – Jimin perguntou confuso.

Jungkook levou sua mão até a mão de Jimin e a segurou firme, a puxando para si e a posicionando em seu coração.

- Seu coração está batendo muito rápido. Eu consigo sentir ele mesmo com todas essas roupas suas. – Jimin disse preocupado. – Isso é por causa do seu medo de altura?

- Não. Isso é o que você me faz sentir. – Jungkook disse sorrindo e se aproximou mais de Jimin, lentamente, com medo de Jimin se afastar.

Quando o ruivo não se afastou, Jungkook levou sua mão livre até o rosto de Jimin e fez um carinho gostoso no mesmo, fazendo o Park fechar os olhos sentindo a boa sensação.

Jungkook então se aproximou mais ainda e juntou seus lábios nos de Jimin em um beijo totalmente calmo. Um beijo o qual ele esperava por mais de dez anos e, Deus, como aquela espera toda havia valido a pena.

Jimin levou sua mão até o rosto de Jungkook, o segurando para garantir que o mesmo continuasse ali com ele.

Jungkook levou a mão que estava no rosto de Jimin até sua nuca e aprofundou o beijo. O ruivo não protestou em momento algum, pois ele também queria aquilo.

E, por um breve momento, Jimin sentiu como se toda a sua alegria tivesse simplesmente voltado para ele. Ela não havia de fato, mas, o dia disso acontecer estava próximo. Ele só precisava aceitar um novo – porém antigo – amor em sua vida.

[...]

Na manhã do dia seguinte, Jimin se acordou com a melhor sensação do mundo. Ele acordou feliz. Ele não entendia por qual motivo estava tão feliz, ele só sabia que estava.

Ao sentar na cama, ele viu que o lençol que o cobria não estava o cobrindo por causa do frio e sim porque ele estava sem roupa. Ele olhou para o lado e então viu Jungkook na mesma situação.

- Oh, não... – Pensou o ruivo, lembrando do que havia acontecido.

*FLASHBACK ON*

Após o maravilhoso beijo de Jimin e Jungkook na roda gigante, Jimin arrastou o moreno até sua "casa" atual, mais especificamente o levou para seu quarto.

Dentro do mesmo, Jungkook logo tratou de juntar seus lábios nos de Jimin de novo. O ruivo levou suas mãos até os cabelos de Jungkook, brincando com os fios do moreno durante o beijo.

Quando os dois se separaram, Jungkook segurou Jimin pela cintura e foi o empurrando até a cama, onde eles se deitaram e voltaram a se beijar. O Jeon estava por cima de Jimin e, enquanto o beijava amorosamente, passeava com suas mãos pelo corpo do ruivo, que se arrepiava mais a cada toque.

- Eu te amo tanto... – Disse Jungkook, olhando fixamente para Jimin. Tão fixamente, que Jimin chegou a corar.

- Eu também te amo, Kook... – Jimin disse meio baixo, um tanto quanto tímido.

*FLASHBACK OFF*

- Não, não, não... – Reclamou Jimin, tratando de levantar da cama.

Ele levantou, andou até o banheiro e tomou um delicioso banho quente. Claro que aquilo não mudava o fato do que aconteceu na última noite, nada poderia mudar aquilo, mas ele se sentia pelo menos um pouco mais tranquilo agora.

Quando terminou seu banho, Jimin voltou para o quarto e pegou uma roupa confortável para vestir.

Após vestir sua roupa, ele parou no meio do quarto e observou Jungkook por alguns instantes. O moreno estava em um sono tão tranquilo, que Jimin quase voltou para a cama para se juntar a ele.

Jimin foi até a cozinha e começou a preparar o café da manhã, aproveitando também para passar um café preto, que era algo que ele simplesmente estava precisando.

Durante o preparo, o ruivo sentiu dois braços o envolvendo e um queixo se escorando em seu ombro.

- Jungkook, você me assustou. – Jimin disse, se virando bruscamente para o moreno.

- Bom dia! – Jungkook tentou dar um selinho em Jimin, mas o mesmo não deixou. – Fiz algo de errado?

- Eu fiz. – Jimin disse, negando em seguida com a cabeça. – Eu só faço besteira.

Jimin arrumou a mesa, ignorando qualquer coisa que Jungkook estivesse dizendo e, após arrumar a mesa, Jimin deixou o moreno lá sozinho e voltou para o seu quarto.

Ele estava se sentindo cada vez pior e aquele dia parecia que seria longo.

[...]

Três dias se passaram e Jimin não falou mais com Jungkook. Ele se sentia mal por ignorar o moreno, mas se sentia pior ainda por saber que traiu seu marido.

Ou, pelo menos, era assim que ele se sentia e isso o machucava imensamente.

- Jimin, por que você anda ignorando todo mundo? – Yoongi entrou no quarto do ruivo, junto com Jin.

- Vocês só precisam me deixar sozinho e tudo vai se resolver. – Jimin disse um pouco alto, meio áspero em seu tom de voz.

- Você precisa dos seus amigos, Minnie. – Começou Jin.

- E de Jungkook. – Completou o Min.

- O QUE EU PRECISO É FICAR SOZINHO. – Gritou Jimin. – Eu preciso apenas sofrer sozinho. Eu traí o meu marido. Será que vocês não entendem isso?

- JIMIN, VOCÊ É QUE NÃO ENTENDE. – Yoongi gritou de volta. – Nós entendemos o quanto você ainda sofre por causa dele, mas ele está morto e não vai mais voltar. No momento em que isso aconteceu, você se tornou viúvo. Ele não é mais o seu marido, Jimin. Tudo que nós queríamos era que você se encontrasse novamente com Jungkook e que finalmente ficasse com ele, mas aí você fica se culpando quando no fundo sabe o quão feliz está por ter beijado ele.

Yoongi saiu do quarto, logo sendo seguido por Jin. Jimin estava sem palavras. Yoongi estava absolutamente certo.

Jimin havia amado beijar Jungkook, havia amado os toques do moreno; o quão arrepiado ele ficava com o mínimo toque entre sua pele e a de Jungkook; o quão feliz Jungkook o fazia sentir; o quão amável eram as carícias do moreno; o quão ele era simplesmente bom para Jimin... droga... tudo que tinha a ver com Jungkook era tão malditamente perfeito.

Jungkook era perfeito.

Todos os seus detalhes eram perfeitos, até mesmo os mais simples, os quais nem eram tão notáveis. Tudo nele fazia Jimin amá-lo. Tudo nele fazia Jimin se meter em uma nova paixão, o fazia cair cada vez mais fundo. Mas ele não queria parar de cair.

E ele se odiava por gostar tanto disso.

- Tae, olha bem tudo que eu ando fazendo. Eu sou a pior pessoa do mundo. Eu traí você, eu fui rude com os meus amigos, eu ignorei Jungkook, eu me odeio tanto... – Jimin dizia com as lágrimas brotando em seus olhos.

Por que ele tinha que ser tão fraco? Por que ele precisava amar tanto Jungkook e, ao mesmo tempo, sofrer tanto pelo simples fato de amá-lo? Sua vida estava uma bagunça, que só ficava maior.

- Eu queria tanto que você soubesse que você não é uma má pessoa. Você é a melhor pessoa que poderia existir no mundo e eu queria tanto que você pudesse me ver agora. Você veria o quão feliz eu estou por ver você tentando seguir em frente com a sua vida...

- Será que se você estivesse aqui comigo as coisas seriam diferentes? – Jimin perguntou encarando a foto que tinha em mãos. Aquela foto que ele tanto amava, onde ele, Jungkook e Taehyung sorriam juntos e não sorriam apenas com a boca, sorriam também com os olhos. – Ou será que tudo seria igual? Eu queria tanto que você estivesse aqui agora para me ajudar.

- Jimin, meu amor, você sabe que não seria nada bom se eu estivesse com você ainda. Você passaria o resto da sua vida comigo, lembrando sempre que você nunca teve a oportunidade de dizer a ele o quanto você o ama. Não perca essa oportunidade, meu amor. Vá atrás dele, diga o quanto o ama, diga que quer ficar com ele e fique. Você não está me traindo.

Jimin encolheu suas pernas e as abraçou, derrubando todas as lágrimas que estava tentando segurar segundos atrás. Ele queria que as coisas tivessem acontecido de maneira diferente.

Queria não ter perdido a oportunidade de dizer a Jungkook o que sentia; queria ter o beijado na noite de seus dezoito anos, a noite em que Jungkook pulou sua janela e os dois dormiram abraçados; queria ter encontrado Jungkook mais cedo; algumas vezes queria nunca ter casado. Ele só queria voltar no tempo para poder dizer a verdade.

E, agora, as palavras de Jungkook estavam ecoando em sua mente.

“- Jimin, eu... – Ele travou, respirou fundo e então prosseguiu. – Você se lembra do dia em que você beijou Taehyung pela primeira vez?

- Sim. – Disse frio, sem nem olhar para Jungkook.

- Lembra da pergunta que você me fez naquela sala de aula? – Jimin continuava sem olhar para o moreno.

- Hoje mais cedo, antes de você sair correndo por causa do seu teste... você ia me beijar? – Respondeu Jimin e Jungkook sorriu. Jimin ainda se lembrava daquilo. – E então você, gaguejando, respondeu que não.

- Jimin, olhe para mim. – Pediu o moreno, mas Jimin não o olhou, fazendo com que seu coração quebrasse mais um pouco. – Eu menti.

Jungkook levou sua mão até a mão de Jimin e a segurou firme, a puxando para si e a posicionando em seu coração.

- Seu coração está batendo muito rápido. Eu consigo sentir ele mesmo com todas essas roupas suas. – Jimin disse preocupado. – Isso é por causa do seu medo de altura?

- Não. Isso é o que você me faz sentir.”

Aquilo significava o que Jimin mais quis ouvir durante sua vida inteira. Jungkook gostava sim dele. Jungkook queria sim ele. E durante a noite que os dois passaram juntos, tudo que Jungkook soube dizer, era o quanto ele amava Jimin.

Só de lembrar disso, o ruivo se arrepiou e, então, mais lágrimas começaram a rolar por seu rosto. Por que aquilo precisava doer tanto se era algo tão simples? Eles se amavam, ambos eram solteiros – Jimin viúvo – por que não podiam ficar juntos agora?

- Você ama ele e ele te ama, Jimin. É tão simples isso. Eu sempre vou te amar, meu amor, mas eu preciso ver você feliz. Seu sorriso é a única coisa boa que eu ainda vejo, então não pare de sorrir. Agora vamos fingir que essa é uma das cartas que te mandei e vamos encerrar isso da melhor maneira, ok? P.S. Eu te amo.

- Jimin, você está bem? – Jungkook perguntou, entrando no quarto do ruivo. De onde ele tinha surgido, afinal?

- Não, eu não estou. – Jimin disse desesperadamente.

Jungkook subiu na cama e puxou Jimin para um abraço, se deitando com o ruivo em seguida, ainda o abraçando. O Jungkook acariciava a cabeça de Jimin com uma mão e, com a outra, ele segurava firme a mão do ruivo.

- Calma, vai ficar tudo bem. – Jungkook sussurrou no ouvido de Jimin e isso fez com que o ruivo se virasse de frente para ele. – Yoongi e Jinnie foram embora mais cedo. Eu soube que vocês brigaram.

- Eu vou consertar isso com eles depois. Primeiro eu preciso resolver outra coisa. Uma coisa que eu deveria ter resolvido há muitos anos. – Jimin disse, apertando mais forte a mão de Jungkook.

- O que você precisa resolver? – Jungkook foi praticamente interrompido por um beijo.

- Eu amo você! Eu sempre amei você, Jungkook.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...