História Psichopath Love - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~MikaellyChan_

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Obsessivo, Assassinato, Horror, Morte, Mutilação, Obsessão, Originais, Original, Pesado, Psicopata, Romance, Sangue, Terror, Tortura, Yandere
Visualizações 25
Palavras 694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ficou pequeno mas espero que gostem.









VRAU

Capítulo 15 - Cap. 14 — James


— Viu a Vicky?— perguntei enquanto andava com Seth.

— Não. Viu a Kate?— o olhei de canto.

— Não.— nos olhamos e ele sorriu. Um sorriso perverso.

E é verdade, não vi Kate e Vicky nos últimos dias. Amanhã é o baile, estou preocupado. Tem uma coisa que não é muito provável: ela pode ter tido uma proposta melhor que a minha e vai com outra pessoa, o motivo de ter parado de me procurar.

E eu também não dei o braço a torcer.

— Ah... Seth...— nos viramos para a olhar, mas já sabíamos quem era.

— Olá Sammy.— eu falei mas não era pra ela que eu olhava. Era para Kate. Aqueles lindos... Tão, tão lindos olhos azuis...

— É, olá Sammy. E Kate.— Seth falou me dando uma cotovelada fraca. Não se deu o trabalho de disfarçar.

— Oi...— Kate falou baixo e sorrindo, mas tentava evitar me olhar.

Não conseguiu.

— Então... O que foi?— Seth falou e levei meu olhar até Sammy, que inclusive só mantinha os olhos em Seth. Mais precisamente nos ombros dele... Um feitche, talvez?

— E-Eu... Eu quero...— ela parecia nervosa, muito nervosa. Kate faria algo se não estivesse totalmente imóvel pela minha presença.

— Quer?— Seth provocou. Sabia o que ela diria, mas queria a ver constrangida.

— V-Você... Quer... Q-Quer...

Trimmm! Interrompidos pelo sinal. Maldito ou bendito seja?

— Ih, o sinal bateu, acho que temos que ir.— puxei Seth pelo braço. Pelo seu tamanho e peso ele nem teria se movido caso não entendesse minha mensagem.

*****

— Então, como vai ao baile?— perguntei a Kate enquanto a olhava.

— Eu... Pra falar a verdade eu ainda não pensei nisso. E... De qualquer forma, eu quero que seja surpresa.— ela sorriu. Isso significa que ela não desistiu de mim, certo?

— Ah, vou ficar ansioso — ela riu— Mas sei que vai ser a mais bonita do baile.— ela corou ao receber o elogio e encolheu o corpo.

— Que nada... E-Eu tenho certeza de que você vai ser o destaque.— falou sorrindo. Um sorriso lindo que estampava a vergonha.

— Talvez. Talvez você também seja.

*****

~No dia do baile~

h18:46PM

|

)

|

— Ah, você está tão lindo, meu bebê! — mamãe disse com lágrimas nos olhos enquanto ajeitava a gravata-borboleta.

— Obrigado, mãe.— eu ri do modo como ela se movia com euforia.

— Não vai dizer nada?— se referiu ao meu pai.

— Ainda acho essa gravata muito careta.— ele estava de braços cruzados e sorrindo.

— O quê?! Se filho está lindo, num terno belíssimo, indo para um baile DE ESCOLA e você não elogia? E ainda bota defeito? Meu filho é perfeito.— ela olhou para ele e quando acabou o discurso levantou a cabeça para me olhar nos olhos e passar as mãos pelos meus ombros.

— Obrigado mãe.— eu e meu pai rimos.

— Está bonito. Espero que Katherine também esteja.— papai disse e ergueu uma sobrancelha. Uma tentativa de me provocar.

— Ela vai estar.— falei e voltei a olhar para minha mãe.

— Tem que estar, não é, bebê?— ela sorriu e eu assenti.

— Bom Príncipezinho-da-mamãe, temos que ir.— pai disse ao pegar as chaves do seu carro.

— Exato, você tem que estrear, você tem que abrir o baile!— ela se afastou sorrindo.— E com a Kate.

— Isso mesmo. Agora vamos.— papai disse e eu sorri, o seguindo.

Já quando estávamos no carro ele disse:

— Vamos buscar a Kate e aí vamos direto para a escola.

— Sabe que eu podia dirigir, não é?— perguntei ao virar a cabeça para o olhar.

— Sei. Eu ia mandar o Charles te levar naquele carro chique, mas ele está doente e o carro foi para o concerto. Não quero que quebre esse.— falou ao bater a mão no volante.

— Quem quebrou o outro foi você, não eu.

— É, mas não vou dar esse mole.— nós dois rimos.

Espero que Katherine tenha se arrumado bem. Quero que ela brilhe lá. Bom, ela vai estar comigo, vai brilhar de qualquer forma.

Mas eu quero os olhares apenas nela. Eles tem que perceber o quão a minha Kate é bonita.

Paramos em frente a casa dela e eu desci do carro, indo até a porta. Antes que eu pudesse bater ela já estava aberta.

Minhas pupilas dilataram ao ter uma visão tão...

— Olá, James.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...