História Psichopath Love - Capítulo 16


Escrita por: ~ e ~MikaellyChan_

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Obsessivo, Assassinato, Horror, Morte, Mutilação, Obsessão, Originais, Original, Pesado, Psicopata, Romance, Sangue, Terror, Tortura, Yandere
Visualizações 20
Palavras 1.451
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 16 - Cap.15--Kate


   Minha mãe estava tão animada...Tão contente...Seus olhos tinham um brilho mágico naquele dia enquanto ela me arrumava como se eu fosse uma princesa. Meu pai também estava contente, mas algo nele demonstrava o quão assustado ficava quando minha mãe o olhava e abria um estranho sorriso.

   Eu não estava tão exuberante quanto as outras garotas que iriam deveriam estar, de fato eu estava na verdade bela porém do meu estranho jeito...Do jeito que James gosta. Isso deixava minha mãe contente, o simples fato de que eu conseguiu o que eu queria, quem eu queria, assim como ela conseguiu o papai.

   Eu me levantei da cama e andei até o espelho, observando como o vestido se encaixava tão bem em meu corpo. Ele era preto e curto, chegando até metade das minhas coxas; e além disso havia o melhor, mais belo e mais importante detalhe, ele era totalmente rendado, o que o deixava ainda mais belo, ou melhor dizendo, me deixava. Observei a sapatilha sem muitos detalhes, um salto ficaria belo, mas consequentemente eu cairia ao tentar dançar com aquilo nos meus pés.

   A maquiagem era simples e nenhum pouco chamativa, somente talvez o meu batom vermelho-sangue...E aquela cor me trazia ótimas lembranças da noite anterior, dos gritos de dor de Vick que me faziam delirar de prazer. Além do batom, havia uma leve sombra, lápis de olho e rímel, que destacavam mais meus olhos azuis; e por fim eu toquei meus cabelos, havia uma belo coque feito ali, porém alguns fios negros caiam sobre os meus ombros, porém eram quase invisíveis, o que me deixava cada vez mais graciosa.

—Ah...Você está belíssima, querida—Um sorriso se alastrou pelo rosto da minha mãe enquanto ela tocava meus ombros, meu pai então se aproximou também.

—É claro que ela é linda, ela é nossa filhe Elysse— Minha mãe olhou para mim mais uma vez antes de olhar para o meu pai.

—Mas é claro que ela puxou a mim, Christopher, por isso que ela não é só linda, como maravilhosa! —Gargalhou, meu pai a olhou por um instante e eu notei sua expressão se suavizar, porém logo ele saiu do quarto, deixando somente nós duas ali enquanto minha mãe ajeitava o meu colar no pescoço.

   Nós duas nos encaramos por uns minutos antes de minha mãe deixar que aquelas palavras escapassem pelos seus lábios, eu estava surpresa por ela saber.

—Eu estou orgulhosa...Minha filha matou duas garotas já, e isso me orgulha demais—Ela abriu um grande sorriso doentio pendendo a cabeça um pouco para o lado.

—Como você...—Eu a olhei incrédula.

—Eu sei das coisas, querida...Eu era como você—Eu a olhei um tanto surpresa...Mamãe havia matado diversas pessoas para conseguir o meu pai? Eu mal podia imaginar isso.

   Antes que nós duas continuássemos a nossa conversa sobre o passado da mamãe a campainha tocou, e logo meu pai veio ao quarto, avisando que James e o Sr. Marlowe haviam chegado.

   Eu dei um beijo na bochecha da minha mãe, aguardando ansiosamente para descobrir o resto, para descobrir quem era a minha mãe na época de colégio, se ela era tão fria e cruel quanto eu fui com aquelas vadias.

   Caminhei lentamente em direção a porta, já que as minhas pernas estavam bambas e pareciam que não suportariam o peso do meu corpo por mais muito tempo.

   Quando eu cheguei na porta e eu olhei para James, nós dois nos encaramos e eu consegui sentir minha mãe me olhando com esperança, a esperança que eu tomasse iniciativa.

—Olá, James—Por sorte eu não gaguejei, mas fiquei vermelha como um grande tomate.

—Você...Você está linda, Kate—Eu corei mais, se tivesse como ficar mais vermelha que aquilo, quando ouvi suas palavras. É verdade que James também estava muito belo, muito embora eu acho que a gravata-borboleta não lhe caiu tão bem quanto uma gravata lisa, mas tirando isso ele estava lindo dos pés a cabeça.

—Eu...O-Obrigada...—Eu sorri timidamente tentando não manter os olhos nele por causa da vergonha.

—Bom, eu acho melhor vocês se apressarem se não quiserem perder o baile inteiro por causa da vergonha de vocês—Minha mãe nos olhos e deu um riso—Mas sério, vocês precisam ir crianças—Minha mãe beijou o topo da minha cabeça.

—Não voltem muit-...—Minha mãe interrompeu meu pai.

—Demorem o tempo que for, aproveitem ao máximo o baile e se cuidem—Ela disse isso antes que eu andasse com James até o carro enquanto entrava dentro do carro.

 

   .

   .

   *Quebra de tempo*

   .

   .

 

   Quando nós dois chegamos no baile, o senhor Marlowe não deu nem tempo e foi embora, nos deixando ali nos olhando envergonhado...Eu estava morrendo de vergonha e ao mesmo tempo de felicidade por que estava com James, e sabia que ele sentia o mesmo...Por que se não sentisse, ele não estaria fazendo isso comigo certo? E mesmo se não me amasse, eu o faria aprender a me amar.

—Acho...Acho melhor entrarmos—Eu assenti a cabeça enquanto caminhávamos em passos lentos até a entrada do ginásio, e enquanto fazíamos isso mantínhamos uma certa distância...A vergonha estava enorme entre nós.

   Quando chegamos no ginásio ele estava lindamente decorado, e as luzes roxas estavam por todo o lado, para lá e para cá; tirando o fato da decoração, e das belas comidas que estavam servidas e o fato de que o tanto de bebida que havia poderia matar todos que estavam na festa facilmente, estava lotado, haviam pessoas demais e garotas demais com os olhos voltados a James quando ele entrou junto a mim. Não, elas não olhavam para mim, era para ele e eu podia sentir exatamente isso.

   Elas...Estavam simplesmente achando que iriam dar em cima dele nesta festa? Eu iria torturar cada uma delas que tentassem algo com ele...Assim como eu fiz com Vick e Chloé.

   Eu desci junto dele pelas escadas até o meio do ginásio, foi quando eu senti um olhar em questão que me fez sentir mal...Era do garoto mais esquisito do colégio, Tedd Sarraf, seus cabelos eram ruivos e curtos, meio bagunçado e grande olhos verdes como esmeraldas, e ele era até atlético já que estava no clube de natação...Eu sei, esse não é o perfil de um cara perturbado...Mas as pessoas não são feitas por aparências, e sim por seus atos. Tedd sempre tem alguns surtos o qual ele começa a gritar na sala e tenta atingir a todos, como se estivesse fugindo de alguém que quisesse o machucar, mas na verdade ele não foge de ninguém; além dos seus surtos ele é viciado naquelas séries polícias do tipo CSI e é fixado por Serial Killers. Ele me dá um medo do caralho, e ainda mais me olhando dessa forma.

   Ele abriu um sorriso doentio me olhando, ele sabia que eu estava o vendo. Me agarrei a James rapidamente, e então ele me olhou perguntando se eu estava bem, e eu apenas desconversei ele dizendo que era por que eu estava com medo de me perder nele no meio daquela multidão, já que nem mesmo Sammy eu havia visto.

   Logo dançamos algumas músicas, rimos e eu até me permiti beber um pouco já que ele havia me oferecido...Estava tudo perfeito.

   E então começaram a votação da rainha e do rei do Baile...Tudo que indicava era que James e Lydia, a “sucessora” daquela cadela da Victoria...Eu nunca iria conseguir paz e sossego nessa PORRA de colégio!?

   Eu estava quase explodindo em saber que Lydia estaria junto de James, e que se ela sequer tocasse um dedo nele se não fosse pela “obrigação” da rainha e do rei do baile eu a JOGARIA EM UMA BANHEIRA DE ÁCIDO E OUVIRIA COM MUITO PRAZER SEUS GRITOS DE DOR ENQUANTO O SEU CORPO SERIA TOTALMENTE CONSUMIDO PELO ÁCIDO!

   E então na hora do resultado, todos se surpreenderam ao ouvir o meu nome e o de James como o rei e a rainha do baile. Quando subimos ao palco a frente de todos e colocaram as coroas em cima de nossas cabeças eu me senti tão bem, e então pediram para mim falar algo. James se afastou e me olhou com um grande sorriso, e eu pude finalmente ver Sammy bem a frente com um outro grande sorriso. Quando eu me aproximei um pouco do microfone algo caiu.

   Um corpo mutilado caiu exatamente a minha frente, um corpo ainda fresco... Era o corpo de Victoria, e juntamente a ele uma grande faixa atrás de mim escrita com sangue “Assassina”. As pessoas começaram a gritar, não por causa da faixa...Mas havia um corpo ali...Eu estava completamente em choque...Eu mal conseguia me mover, e logo, um balde de sangue caiu em cima da minha cabeça...Sangue humano, sangue de cadela. 


Notas Finais


Ohayooooooooooooooooooo!
Como estão? Bem? Gostaram?
Como podem ter visto, eu me inspirei em "Carrie a Estranha" para a última cena e.e Se nunca viu então deixe a referência de lado :3
Obrigado por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...