História Psicologicamente Falando - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Exibições 727
Palavras 1.410
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


SURPRESA HAHA
O cap ficou pequenininho, mas ainda assim é um dos meus preferidos haha
Boa leitura o/

Capítulo 24 - Gatilho


Fanfic / Fanfiction Psicologicamente Falando - Capítulo 24 - Gatilho

— Tem menos de duas horas e os vídeos já estão viralizando na internet!

Pressiono a bolsa de gelo contra o rosto novamente, e vejo Shawn revirar os olhos. O nariz dele está vermelho feito o de uma rena, e há um corte no canto de seu lábio inferior que começa a fazê-lo inchar. Há alguns roxos distribuídos pela pele pálida também, mas nada muito grave, principalmente se for para comparar com a cara de Henry. Estremeço só de lembrar dos hematomas do loiro, e tenho quase certeza de que agora eles estão bem piores.

— Olha o rosto dele, Andrew! — Mabelle diz como se estivesse diante de uma catástrofe natural. Seus dedos longos tocam a bochecha de Shawn e ele estremece, fazendo cara feia pra ela. — Está em todos os sites e logo vai estar em todas as revistas! — a ruiva apanha o tablet sobre a mesa, logo abrindo um site de fofocas. Posso ouvir o áudio ruim de quando Shawn ameaça Henry. — Eles não param de falar nisso, nem parece mais que estão se referindo a um garoto de 18 anos…

Andrew pega o aparelho das mãos dela, analisando a matéria com uma careta. Troco o lado da bolsa de gelo e estremeço ao sentir o choque dela contra a minha mandíbula machucada, mas logo a dor é anestesiada e solto um resmungo de alívio por isso. Consigo me lembrar perfeitamente do peso do punho de Henry contra o meu rosto e acabo estremecendo novamente, só não sei se é pela dor ou se é pela decepção.

— Fodam-se eles. — a voz de Shawn se sobressai, e todos os olhares da sala recaem sobre ele. — Todos sabem o que Henry fez.

— Mas Henry não é o famoso! — Andrew rebate, e a expressão do garoto se fecha.

— Quero ele fora da turnê. — ele diz o óbvio, com Mabelle arregalando os olhos.

— Não podemos dispensar um membro da equipe a essa altura! — a ruiva parece desesperada.

— Estamos na metade da turnê, não conseguiríamos achar um substituto a tempo. — Andrew respira fundo. — Henry fica até que acabe, depois podemos rever a composição da equipe…

— Quero ele fora agora! — Shawn se levanta e faço o mesmo instantaneamente, lhe lançando um olhar de advertência. Andrew arqueia a sobrancelha para ele e o vejo respirar fundo, me olhando de soslaio. — Você sabe o que ele fez! Ele não pode ficar aqui!

— Ele vai ficar longe dela, Shawn. — Andrew lhe encara como se estivesse lidando com um filho rebelde. — Nós já falamos sobre isso!

— Era pra ele estar longe dela desde o começo. — ele faz uma careta, pressionando a bolsa de gelo contra o rosto novamente. Permito que meu corpo recaía sobre o sofá novamente e me afundo no estofado. — Quem me garante que vai cumprir isso agora?

Me encolho ainda mais, me sentindo mais inútil do que nunca. Mas nada é tão ruim que não possa piorar, e isso só se comprova quando o olhar feroz de Mabelle recai sobre mim. Já não posso me encolher mais, mas dessa vez não sinto a menor vontade de brigar.

Não é nem como se eu pudesse, já que havia sido eu a procurar Henry.

— Você… — começa ela, mas duas batidas na porta lhe interrompem.

Todos os olhares da sala se voltam para a mesma, de onde Tracy e Jasmine passam. Jasmine tem os olhos pesados de sono mas ainda assim ostenta um sorriso enorme, enquanto que Tracy segue logo a frente, totalmente desperta.

— Vocês deveriam estar dormindo. — Andrew diz, mas Jasmine revira os olhos e se atira ao meu lado.

— Não iria deixar Emma no meio de vocês sem ao menos um advogado. — ela pisca para mim. Tenho vontade de enchê-la de beijos por causa disso. — Tudo bem que Shawn já se mostrou até capaz de matar quem resolver mexer com a namorada dele, mas ainda acho que a Tracy sabe lidar melhor com vocês.

Apoio a minha cabeça no ombro da menor, que apoia a dela sobre a minha por um breve instante. Shawn desvia o olhar de nós duas para Andrew e Mabelle, abrindo um sorrisinho vencedor para ambos, que parecem atordoados com a situação. Me pergunto o que está se passando na cabeça da ruiva por um breve instante, mas não demora até que ela se recomponha e assuma a mesma expressão séria.

— Ela deveria ajudá-lo, não piorar toda a situação. — abro a boca em um “o” após Mabelle falar, ignorando a dor que o hematoma me causa. — Mas não, agora ela é basicamente o gatilho entre o Shawn que nós queríamos e o Shawn transtornado.

Solto um risinho pelo nariz, atraindo a atenção de todos. Shawn arqueia a sobrancelha, e noto que é a vez dele de implorar para que eu me mantenha calada, mas assim como ele, não vou acatar ao pedido.

Quem não estava com vontade de brigar mesmo? Por que, sinceramente, já consigo sentir a adrenalina irradiar.

Eu sou o gatilho? Eu sou o problema? Você tem certeza do que está dizendo?! — minha voz aumenta a cada pergunta, e logo me pego de pé, de frente para Mabelle. — Por que, sinceramente, não é isso o que estou vendo, sem contar o fato de que sou a única pessoa qualificada para diagnosticar qualquer coisa aqui! É para isso que me contratou, esqueceu? E dane-se o fato de agora eu estar namorando e você não gostar disso, até porque você não tem que gostar de nada! Eu ainda estou fazendo o meu trabalho, mas não posso dizer o mesmo de você, não é? — faço minha melhor expressão de desdém diante da cara de espanto de Mabelle, e preciso reprimir um sorrisinho por isso. — Deveria estar de olho nele, Shawn sequer precisaria de uma psicóloga se vocês fizessem o trabalho de vocês direito! Porque, caso vocês ainda não tenham notado… — dou uma olhada ao redor. — Vocês ainda estão lidando com um adolescente de 18 anos! Não é um boneco, não é um robô, é um ser humano, um ser humano que erra! Errou ontem, errou hoje e vai errar amanhã, e que atire a primeira pedra quem não faz o mesmo todo santo dia! — minha garganta arde, e só então noto que estou aos berros. — Vocês querem me culpar pelo o que? Por estar fazendo ele agir feito um cara normal? Então culpem, culpem mesmo, porque é o que estou fazendo, e não me arrependo nenhum pouco! Estou fazendo o que vocês deveriam estar fazendo desde o começo, e sabem por quê? Porque eu amo esse cara! Meu Deus, que antiético da minha parte, não é?! — minha voz falha, mas me recuso a parar de gritar. — Mas é, eu amo ele! Então, se isso é um problema pra vocês, vão em frente, me demitam, afinal de contas, eu sou o gatilho, não é mesmo? Eu sou o problema, se livrem dele!

Quando paro, meu peito sobe e desce como se eu tivesse corrido uma maratona, minha garganta arranha e meu rosto lateja. Aperto a bolsa de gelo contra ele novamente e tento fazer minha respiração voltar ao normal sobre os olhares assustados da sala.

Mabelle está em choque, Andrew está inexpressivo e Tracy parece satisfeita.

— Se querem o meu diagnóstico… — digo, pigarreando para tentar fazer minha voz voltar ao normal. — É estresse. É excesso de pressão. É sufoco. Ele não é o problema, vocês são.

Andrew e Mabelle abaixam a cabeça, e não consigo evitar a surpresa. Nunca imaginei que fosse ver a ruiva de guarda baixa, e me sinto estranhamente satisfeita com a situação. Não me importo com a parte da minha consciência que me repreende por me sentir bem as custas dos outros, apenas me permito sentir superior por alguns minutos.

E então, engulo em seco e tomo coragem para me virar.

Jasmine me encara com um sorriso orgulhoso, alternando o olhar entre mim e os outros três adultos na sala.

Logo atrás dela está Shawn, sentado no braço do sofá. Seu olhar parece perdido sobre mim, ele sequer pisca, e me sinto desarmada diante disso. Reprimo o impulso de abraçar a mim mesma e sustento seu olhar antes dele mesmo desviá-lo, baixando-o para o chão. Ele parece vulnerável, desorientado, e mais uma vez preciso me conter, agora para não correr até lá para abraçá-lo.

— Se precisarem de mim, estarei no meu quarto. — digo, rapidamente me movendo para fora da sala.

Só consigo respirar direito quando fecho a porta. E então caminho tranquilamente pelos corredores, sentindo meus ombros mais relaxados do que nunca.


Notas Finais


E ELA FINALMENTE DISSE!
Admito que até eu dei uma desabafada básica nesse discurso da dona Emma, e olha... Também to super orgulhosa dela haha
DISSE TUDO E MAIS UM POUCO, sem contar aquela esculachada básica na Mabelle, né non?

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=CoJ4CL2dZEc
Playlist: https://www.youtube.com/playlist?list=PLc63QemWQ2LoCylU4S2IzrfXUTHo_U-ow
Grupo do face: https://www.facebook.com/groups/546395568895604/
E onde mais me achar haha: http://ask.fm/AtriaGrey ou https://twitter.com/sickeningmendes

Nos vemos em breve!
~Vou responder os comentários em breve tb~
Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...