História Psicólogo - ChanBaek - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chenbaek, Exo, K-pop, Shipp
Exibições 335
Palavras 827
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi :3 essa é minha primeira fic! (É, não. Eu já criei outras, só queee... Eu sempre acabava apagando, por achar que estava ruim.) Releve. Espero que gostem, não quero ser algo clichê, eca, odeio.

Então é isso, vou tentar quebrar o barraco nesse bagui aqui. Beijão! Boa leitura. ✨ Essa estória é +18 minha gente, olha, olha!

Capítulo 1 - Eu não sou sua marionete!


Fanfic / Fanfiction Psicólogo - ChanBaek - Capítulo 1 - Eu não sou sua marionete!

                       Na faculdade:

- Chanyeol, novamente metido em briga? Você era tão bom aluno, o que houve? O que posso fazer para que suas notas voltem à ser o que eram antes? - A mulher falou já ofegante.

Chanyeol mesmo se sentindo culpado, resolveu ficar calado, pois sabia que se abrisse a boca, iria falar coisas nada agradáveis para os ouvidos de uma idosa que no caso era a diretora.

- Não vai falar nada? É sempre assim, elogios excessivos sempre estragam. Vou ter que ligar novamente para seus pais. - Ela se levantou e pegou seu telefone em cima de um armário gasto.

Ah, eles nem ligam. Pensou Chanyeol.

- Sabe, eu sei que você é jovem, entrou na faze adulta agora, é tudo novo para você, acha que pode fazer tudo, Ah! Eu já tive essa idade, Park Chanyeol, eu te entendo.

- Hum. - Murmurou ele.

- Mas nem tudo é uma música de rap. - A mulher deu um sorriso de canto. - Pense, Chanyeol. Você não está fazendo a coisa certa. Aliás, à algo acontecendo em sua família para que você esteja assim?

- "Assim"? - Arqueou a sobrancelha não gostando do tom de voz de sua diretora. - Não está acontecendo nada, e mesmo se estivesse, não seria de sua conta.

A mulher estreitou o olhar e bufou; discou o número e colocou o telefone em seu ouvido.

- Chanyeol, espere do lado de fora.

Chanyeol respirou fundo, levou suas mãos até os braços da cadeira que fez um barulho irritante, inspirou, e se levantou. Foi com seu corpo alto e desajeitado para a porta, à abriu com força e saiu da sala. Observou o corredor lotado de alunos que o encaravam com um olhar nojento e repugnante. Ele respirou novamente e se sentou na cadeira mais próxima da diretoria. De longe ele viu a sombra de sete meninos que vinham correndo em sua direção, desesperados.

- CHANYEOL! - Sehun veio correndo. - Menino, o que aconteceu? Você está bem? Se machucou? - Sehun pegou no queixo de Chanyeol tentando encontrar alguma ferida.

- Me solta, cara! - Ele deu um tapa na mão de Sehun. - Estou bem. Não aconteceu nada, ele só me deu um tapa. Vocês deveriam se preocupar com ele não comigo.

- Aquele soco que você deu na barriga dele, coitado. - Kai deu um sorriso malvado. - Ele saiu correndo! Foi engraçado.

- Kai? Poxa, não está vendo que ele vai se ferrar? - Xiumin revirou os olhos impressionado com tal idiotice. - Não foi nada legal isso, Chanyeol, isso vai acabar te prejudicando.

- Já acabou Minseok? - Bufou ele. - Para de se preocupar comigo, fica tranquilo. A única coisa que eu quero agora é chegar em casa, pegar meu caderno e escrever minhas letras.

- Acho isso uma idiotice. - Murmurou Suho. - Acho melhor nós irmos, se não vão achar que nós estamos envolvidos nisso tudo.

- E não estamos? - Falou Kyungsoo.

- Uf, babaca. - Chen fechou os olhos e respirou fundo. - Mas Suho tem razão, é melhor irmos.

- Aqueles não são os pais do Channie? - Lay apontou para duas sombras que se aproximavam calmamente. - É, Hum, eu vou indo... Tchau! - Lay saiu correndo.

Os meninos saíram de lá correndo. Logo as sombras se tornaram duas pessoas e essas pessoas por conveniência eram os pais de Chanyeol.

Seu pai se aproximou dele, o encarou sério, tinha como perceber o desgosto no olhar do homem. O homem arrumou seu terno e gravata e sem demora ele entrou na sala da diretora. Sua mãe fez o mesmo.

Depois de uma hora...

Seus pais saíram da sala de cara fechada, Chanyeol se levantou de preça, chegou sem jeito na frente de seus pais.

- Eh...

- Chanyeol, você vai começar a ir em um psicólogo, suas consultas começarão amanhã. - O homem falou sem gaguejar.

- O que? - Sua respiração de tornou pesada. - PSICÓLOGO? EU SOU LOUCO? - Ele sentiu o fogo subir por todo seu corpo.

- Chanyeol, por favor. - Sua mãe falou com uma voz meiga. - Você irá sim, e acabou.

- Eu não vou! - Ele retrucou depressa. -Nem fodendo!

- Que palavras baixas são essas? Chanyeol, vá para o carro agora, você mudou muito, não te reconheço. - O homem pegou forte no pulso de Chanyeol e o puxou até a saída da faculdade. - Você ainda depende de mim!

- Me solta! - Ele se soltou. - Eu não sou seu marionete.

- Chanyeol, me obedeça e entre no carro. Isso vai ser melhor pra você, apenas faça o que eu mando. - O homem se pareceu calmo diante tal situação.

- Filho... - A mulher falou com a voz fraca.

- VOCÊ NEM É MEU PAI! - Ele abriu a porta do carro e entrou, pensou antes de fechar e bateu a porta com toda a força.


Notas Finais


......... Oh(TT)
Espero que esteja bom, cara, na moralzinha, é serião.
Beijos ✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...