História Psicólogo - ChanBaek - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Chenbaek, Exo, K-pop, Shipp
Exibições 181
Palavras 1.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei, calma. Gente, minhas férias estão chegando, ou seja, capítulos com uma sequência favorável! Heeerrr! 💙 (Depende da minha amiga imaginação). Tá, boa leitura! 🔥

Capítulo 11 - Depende de você.


Fanfic / Fanfiction Psicólogo - ChanBaek - Capítulo 11 - Depende de você.

Chanyeol tinha saído da casa de Baekhyun, e ainda era bem cedo, já que a casa ficava muito longe da escola. Durante todo o caminho ele pensava na noite passada, àquilo foi tão estranho para ambos. Chanyeol não sabia se dava risada ou se chorava de vergonha. O momento foi único, até parecia que não existia problemas. Mas tinha algo, algo que ainda martelava na cabeça de Chanyeol. Baekhyun nunca falou de sua família, ou até mesmo de sua própria vida, isso era estranho. 

Chanyeol chegou no portão da escola que já estava sendo fechado. Então ele correu no desespero. O ano já estava acabando e ele havia faltado uns dezessete dias por mês. Mas é claro que ele nem ligava para isso, já que suas notas eram boas e ele QUASE nunca se metia em briga. Na verdade ele só ia para escola encontrar seus amigos de infância, era como uma promessa. 

- Cheguei. - Chanyeol entrou ofegante na sala, na hora um som insuportável de gritos. 

- AAAAAAAAH ELE VEIO! - Lay se levantou da cadeira com as pernas abertas e os braços levantados batendo de um lado para o outro. - Amém Maomé, Hitler, Osama, Moisés, Obama, o cara que abriu o mar no meio com um puta cajado, não... Espera, é Moisés. Ah! Quem liga? O deus de verdade chegou. 

- Cê tá bem? Olha o que você falou. - Ele deu uma longa gargalhada. - Você precisa de um psicólogo, não eu. 

Todos estavam animados pela vinda de Chanyeol, o que era realmente raro. Com certeza ele deveria aparecer mais por lá. O pior é que ele falta mas é super inteligente, tão inteligente que poderia substituir o próprio professor, e não importa a matéria. 

Infelizmente o professor entrou na classe e todos ficaram de bico calado. Como sempre, reverenciaram ao superior para mostrar seu respeito. 

A aula foi tranquila, tudo ocorreu com calma e ninguém tinha brigado com ninguém a aula toda, por incrível que pareça. Chanyeol costumava se exaustar por qualquer coisa, parece que as consultas com o psicólogo está fazendo algumas diferenças. 

O sinal para o intervalo soou, todos saíram de suas salas com um alívio. O professor era severo, então metia lição mesmo, parecia que não tinha coração. 

O famoso grupinho dos meninos estavam sentados ao lado de uma árvore, todos os dias eles estavam ali. Eles conversavam de vários assuntos, mas o que mais se falava era sobre o tal psicólogo de Chanyeol.

- Vai se apaixonar por ele. - Sehun sorriu e ao mesmo tempo se encolheu esperando levar um soco.

- Sehun, menos, bem menos, por favor. - Chanyeol revirou os olhos. O assunto continuou, mas ele mal prestava atenção. Toda sua atenção estava em um pequeno grupo que se aproxima deles lentamente. Provavelmente o grupo do tal garoto que ele tinha tido uma intensa briga. - Ah, não. - Ele resmungou enquanto ajeitava sua roupa. 

- Esse Baekhyun aí deve estar enlouquecendo certos corações, não? - Xiumin seguiu o olhar de Chanyeol e também observou o grupo que vinha em direção. - Ei, galera, é grupo do Sook. - Na hora todos se levantaram e fizeram poses de quem já iria atacar. 

- Olha quem diria, vocês estão péssimos, precisam de um trato. - Sook falou debochando da cara dos meninos.

- Hum, falou o cara que tá com o olho roxo e a cara toda arranhada. - Chanyeol revirou os olhos e passou sua mão no cabelo. - Olha, Sook, eu não quero brigar. 

- E quem disse que eu quero brigar? - Ele fez um chiado com a boca e a mordeu logo em seguida. - Aqui não. Lá fora. Eu vou te estraçalhar, otário. - Ele se virou e saiu do lugar e os seus "amigos" foram atrás.

- Onde o dono vai o cachorro vai atrás. - Suho respirou fundo e chegou perto de Chanyeol. - Olha, você sabe que se você entrar em briga de novo vai se dar mal. Nessa nós não vamos te ajudar, brother. - Suho deu duas batidas no ombro largo de Chanyeol.

- Vocês nunca me ajudam. 

- O que? Repete. Se ajudar um amigo é ir ajudar ele a estraçalhar outro, me desculpe, mas não me encaixo na sua lista de amigos. - Ele apertou seus olhos. - Os meninos podem até ir "ajudar", mas eu não vou quebrar a minha cara. Depois quer que o comportamento de seus pais para com você mude. Pensa direitinho, tá? Isso só vai fazer você regressar. Já deu, Chanyeol. Você tem dezoito anos, se comporte como tal. 

- Estou do lado do Suho. - Kyungsoo se posicionou ao lado de Suho. - Você sabe que estamos fazendo isso pelo seu bem.

- Tá. - Ele movia seu maxilar para frente e para a trás. - Não preciso da ajuda de vocês, eu posso amassar aquele cara com minhas próprias mãos. 

- Chanyeol, não faz isso. - Chen pensou em abraça-lo, mas seria uma má ideia. 

- Cara, eu nunca estive aqui se perguntarem. - Kai se rendeu e saiu correndo pela escola.

- Você vai mesmo fazer isso? - Suho queria ter a certeza de que Chanyeol iria cometer essa borrada. 

- ... - Ele não falou mais nada, apenas se encostou no tronco da árvore e ficou fitando o céu azul. 

- Idiota. 

Baekhyun pov's

Baekhyun estava arrumando suas coisas com o sorriso estampado na cara. Estava mais feliz que o normal, parecia que sua boca ia se rasgar no meio.

- ROSÉ! - Ele pegou sua bolsa e saiu e como sempre trancou sua sala. Assim que ele trancou ele se encostou no balcão da recepção. - Rosé de minha vida. 

- Fala logo o que você quer. - Ela disse arrumando uma montanha de papéis.

- Nossa. - Ele fez um bico fofo. - Tá. Cancela todas as minhas consultas depois das onze. Tenho coisas importantíssimas para fazer.

- Ei, não é assim! Pode me dar uma explicação. - A mulher soltou os papéis com força na mesa.

- É meio difícil de explicar. Beijos, tô saindo se não eu me atraso. 

- EI! VOLTA AQUI BYUN! Filho de uma quenga. Mas trabalho pra mim. Odeio ele. - Ela sorriu boba. 

Era quase impossível de perceber, mas os dois já tiveram um relacionamento super sério. Mas por conta do ciúmes da parte de Rosé, Baekhyun quis terminar. E Baekhyun gostava de algumas peculiaridades na hora H, e ela não se acostumava com essas peculiaridades. 

Baekhyun entrou no carro como um louco. - Preciso chegar na escola antes do portão abrir. 

Chanyeol pov's

A escuridão chegou aos olhos de Chanyeol, seu olho estava pulsando, tudo estava girando. As pessoas em volta estavam gritando como loucas. Eu sentia o sangue escorrer pela minha boca. 

- Vamos lá, Chanyeol! - Sook pulava. 

Chanyeol estava jogado no chão, quando sentiu algo em cima de você, quando o embaçado saiu de seus olhos ele viu que Sook se preparava para dar mais um soco. 

- Você não é homem pra isso. - Falou ele engasgado com o sangue. 

- Eu não sou homem? - Sook engatilhou seu punho, sua fisionomia era brava, parecia um animal. - Vamos ver quem é homem de verdade- 

- PAREM COM ISSO AGORA! JÁ PARA SUAS CASAS! JÁ! AGORA, CAMBADA! 

- Quem é você? - Sook se levantou pronto para dar um soco na cara do sujeito.

- Se eu fosse você eu abaixaria esse braço. 

Sook sentiu o fervor que aquele homem tinha, parecia carregar ódio no olhar.

- Baek... Baekhyun? - Chanyeol tentou abrir seus olhos.

- Eu vou te matar. 

Baekhyun puxou Chanyeol pela orelha e o fez ficar de pé. 

- Aí, calma, tá doendo. - Chanyeol gemia.

- Isso não é nada perto do que a sua mãe vai fazer com você. Nós dois vamos ter uma longa e séria conversa.


Notas Finais


AMANHÃ TEM CAPÍTULO SEM FALTA, SE ESSE CAPÍTULO NÃO FOR ENVIADO AMANHÃ VOCÊS PODEM ME BATER.
mentira, pode não. 🌸 Se tiver algum errinho eu arrumo depois. 🌸 Gente, socorro. Minha cabeça vai explodir. 🔥 Esperem que amanhã nesse mesmo horário vai ter cap novo. Agora vou correr e fazer o trabalho de artes. sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...