História Psicopata - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Zayn Malik
Personagens Personagens Originais, Zayn Malik
Visualizações 40
Palavras 1.126
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, eu sou a autora LISTRAS já criei as fanfics:

GIVE ME LOVE
SEXY MILITAR
AUTISTA
INSANO
SONHOS ERÓTICOS
O VIZINHO
O ESCRAVO
DESEJO E PSICOPATA
ALGUÉM ME DENUNCIOU E INFELIZMENTE O SITE ME BANIU EU PERDI TUDO TODOS OS AMIGOS SEGUIDORES HISTÓRIAS CAPÍTULOS FAVORITOS E COMENTÁRIOS. FOI MUITO DIFÍCIL PRA MIM MAS EU ESTOU TENTANDO VOLTAR ESPERO MUITO QUE GOSTEM E NAO DEIXEM DE COMENTAR E EXPRESSAR A IDEIA DE VCS

NOTAS FINAIS IREI APRESENTAR MINHA OUTRA FANFIC.

Capítulo 1 - Prólogo



Presídio Federal de segurança Máxima:

" - O inverno chega castigando os moradores de Bradford, hoje pela manhã os termômetros apontaram três graus, e parece que o clima irá continuar assim poe alguns dias..." 


Megan deixou de ouvir o que o homem do tempo falava na televisão e caminhou até a máquina de café, antes de começar mais uma manhã de trabalho como era de costume apertou a opção chocolate quente e esperou a bebida cair lentamente em um copo descartável, olhou no relógio que marcava exatamente oito da manhã, era este o horário que começava a trabalhar, engoliu a bebida com rapidez para enfrentar mais um dia ali e ajeitou o jaleco por cima dos jeans e jaqueta de couro que usava. Megan aos dezenove anos já fazia parte da elite federal como psicóloga criminal, lá ela realizava terapias e investigava os carcerários a fim de perceber algum problema psicológico ou então ajudar aqueles que buscavam ajuda, ela sempre estudou muito e trabalhou desde o começo de sua adolescência para conseguir realizar o que queria e tinha finalmente chego lá.

- Doutora Megan, bom dia, como vai? - Um dos policiais disse gentilmente a cumprimentando enquanto a loira entrava em sua sala.
- Dimmy, bom dia, eu estou bem, espero que você também esteja.
- Devo trazer os presidiários? 
- Dimmy. - A menina o repreendeu. - Sabe que antes deles serem presidiários, aqui eles são meus pacientes.
- Sim, eu devo trazê los? - Antes que ela pudesse responder o Major, seu superior entrou na sala afoito, havia um movimento dos policiais no corredor o que fez Megan se assustar. Cedo daquele jeito não era comum tal movimento.
- Doutora Megan, ai está você.

- Major, bom dia, o que houve?

- Eu preciso urgentemente falar com você...
- Sim, do que se trata?
- Capturamos o maior psicopata de Bradford, capturamos finalmente. - Ele dizia eufórico andando de um lado para o outro, Megan tentou entender do que ele falava e logo se lembrou das tantas manchetes de jornais impressos revistas e televisão dizendo sobre o tal psicopata de Bradford a solta, mas o que espantava ela era que ele era tratado como um serial killer sem ser um. - O maior psicopata de Bradford foi pego e está aqui.

- Major eu devo dizer que não sabem ao certo se ele é um psicopata não? Vocês estão se baseando em manchetes ilusionista um psicopata não é como um serial killer...

- Megan, ele é um psicopata, ele tem crimes de torturas um atrás do outro, as televisões de Londres não iriam falar besteira, enfim, ele sendo quem for, nós o capturamos entendeu? 

- Sim mas, como eu entro nessa história?

- Eu preciso lhe propôr algo. - Falou fazendo Megan prestar a atenção em cada palavra.

- Sim...
- Você é uma psicóloga criminal, devo dizer que a mais capacitada da cidade, se não não estaria em um presídio federal, tem qualificação para estar aqui... Nós precisamos que você pegue o caso deste psicopata.

- Como? Quero dizer...

- Precisamos de estudos Megan, comprovações entende? In formações sobre ele e como funciona a mente dele, preciso que você descubra todos os crimes que ele comentei sem revelar se houve mortes por trás disso, precisamos saber quem é ele, o nome dele e quem faz parte da família dele, nós aqui não sabemos de nada, o governo quer respostas e é o que daremos a ele com sua ajuda se você aceitar, preciso que converse com ele, faça terapias não sei... Não conheço sua área mas tenho certeza que você sabe como agir diante de uma situação dessas, deve ter estudado isso em algum semestre...

- Sim mas, uma coisa é estudar outra é exercer major, não sei se me encontro apta para essa função entende? Não é uma responsabilidade muito grande? E se der errado? E se não conseguir resposta alguma?

- Escute, eu confio em você, toda nossa equipe confia Megan, basta ver seu histórico com o comportamento de muitos presidiários aqui dentro, você os melhorou muito aqui, pelo menos aqueles que quis serem mudados... Por favor, aceite... Você terá todo o tempo de serviço aqui focado nele até resolvermos tudo o que queremos e seu salário será dobrado. - Realmente era uma proposta ótima, o salário dela era muito bom, quanto mais dobrado. - E então?
- Eu aceito Major, e espero não te decepcionar. 

- Sério? Oh Meu Deus obrigada Megan. - O major o abraçou em agradecimento. 
- Quero que o policial Dimmy esteja ao meu lado enfim... Caso eu precise dele certo? E um aumento para ele também. - A loira disse fazendo o policial no canto da sala abrir um sorriso.
- Sim, tudo bem, tudo bem tudo que for preciso para você nos ajudar ok?
- Ta certo. - Megan disse meio receosa.

- Quero que veja o maldito, nós o detemos, venha.

- Eu não sei se estou preparada para vê lo agora, eu preciso estudar major...
- Tudo bem, tome o tempo que precisar, amanhã cedo você irá começar com tudo ok? - Ele falou abandonando a sala e Dimmy fez o mesmo deixando a loira pensativa sobre a mesa, ela precisava pesquisar e estudar mais sobre psicopatia, tinha uma missão difícil.

" Psicopatia, um distúrbio mental grave em que o enfermo apresenta comportamentos antissociais e amorais sem demonstração de arrependimento ou remorso, incapacidade para amar e se relacionar com outras pessoas com laços afetivos profundos, egocentrismo extremo e incapacidade de aprender com a experiência. A psicopatia consiste num conjunto de comportamentos e traços de personalidade específicos. Encantadoras à primeira vista, essas pessoas geralmente causam boa impressão e são tidas como “normais” pelos que as conhecem superficialmente. No entanto, costumam ser egocêntricas, desonestas e indignas de confiança. Com freqüência adotam comportamentos irresponsáveis sem razão aparente, exceto pelo fato de se divertirem com o sofrimento alheio. Os psicopatas não sentem culpa. Nos relacionamentos amorosos são insensíveis e detestam compromisso. Sempre têm desculpas para seus descuidos, em geral culpando outras pessoas. Raramente aprendem com seus erros ou conseguem frear impulsos.Não é de surpreender, portanto, que haja um grande número de psicopatas nas prisões. Estudos indicam que cerca de 25% dos prisioneiros americanos se enquadram nos critérios diagnósticos para psicopatia. No entanto, as pesquisas sugerem também que uma quantidade considerável dessas pessoas está livre. Alguns pesquisadores acreditam que muitos sejam bem-sucedidos profissionalmente e ocupem posições de destaque na política, nos negócios ou nas artes. Especialistas garantem que a maioria dos psicopatas é homem, mas os motivos para esta desproporção entre os sexos são desconhecidos. Mesmo que seja muito difícil mudar comportamentos psicopatas, a terapia pode ajudar a pessoa a respeitar regras sociais e prevenir atos criminosos."
 


Notas Finais


Eu a desejava como nunca desejei nenhuma outra mulher na vida, eu queria ela na minha cama gemendo o meu nome, mas eu também queria andar de mãos dadas com ela na praia e não podia, ela era mulher do meu irmão e aquilo não poderia existir entre nós.


https://spiritfanfics.com/historia/perdicao-9954000


Leia perdição com ZAYN MALIK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...