História Psicose - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga
Tags Jikook, Namjin, Yoonseok
Exibições 75
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Até eu ja desisti de mim mesma depois dessa demora. Udbsjsn.
Sorry ♡

Capítulo 9 - Nove


Marra

Jungkook se olhava no espelho e se perguntava se deveria ou não tomar mais Sol, considerando que estava branco demais. As gotículas de água caiam de seu cabelo e o banheiro estava branco pela fumaça do chuveiro que tinha sido desligado há algum tempo atrás. Seu namorado, Jimin, não estaria em casa naquela manhã e Jungkook se sentia leve. Seu namorado era um pouco intolerante demais e Jungkook odiava pessoas como ele. Passar uma manhã calma, sem brigar com ninguém, era digno de uma comemoração naquela casa.

O namoro entre Jungkook e Park Jimin não passava de algo forçado. Antes de morrer, o pai de Jimin obrigou o filho a viver com Jungkook, já que o garoto deveria criar juízo e Jungkook era um bom garoto. Tudo deu quase certo no começo, o problema aconteceu quando ambos não aguentavam mais a companhia um do outro em frente à mídia — que descobriu o relacionamento de um dos garotos mais ricos da Coreia com um pobre qualquer. E graças ao falecido Park, aquele relacionamento teve que ser levado a sério para não manchar a imagem da família. Jungkook estava por um fio de acabar com aquilo tudo e estava pouco se importando com o ódio grátis que receberia após destruir a imagem dos Park. Ele queria apenas não se irritar mais ainda e perder a paciência todo o santo dia.

Os garotos saiam no tapa sempre que podiam e nunca poupavam insultos. Se odiavam. E Jungkook tinha até um ponto a mais já que, qualquer vermelho que aparecia em seu corpo pela brigas dos dois, tinha seu certificado de ator e sempre se fazia de vítima.

Naquela manhã, estava indo se encontrar com um “amante”, um cara que conhecera numa balada dias atrás. Jimin obviamente não sabia já que morria de medo de Jungkook ser descoberto o traindo e depois ser taxado de corno. Mas Jungkook nem sentia medo, já que ao seu ver, Jimin comia na sua mão. A casa onde moravam foi escolha de Jungkook para Jimin parar de ser mesquinho; tudo que tinha fora comprado por Jimin a mando de Jungkook e, se reclamasse sairiam novamente em uma briga. O que sempre acontecia.

Vestiu a roupa que já havia sido escolhida e seguiu porta afora após se banhar de perfume. Não esperou muito para seu taxi chegar e em poucos minutos se encontrava próximo à Gangnam. Visitaria algumas lojas dali e, eventualmente, aproveitaria da companhia do seu novo ficante.

Enquanto andava pelas ruas com Kim Yugyeom, sentiu-se observado e apostou que seria algum paparazzi. Sorria bobo cada vez que Yugyeom gargalhava e esquecia facilmente tal sensação — principalmente quando o loiro o beijava.

— Vamos em casa, Kookie! — Yugyeom disse. Já se passava das sete horas e ambos cansaram-se de andar.

Jungkook olhou para o semblante manhoso de Yugyeom e não pôde apenas negar. Deixou-se levar pelo momento e seguiu com Yugyeom pelas ruas do bairro. Enquanto andava, viu uma cabeleira loira e negra andando perto de si e preferiu não atrapalhar o casal logo a frente, apenas piscando para o moreno que foi o único a perceber sua presença mesmo de longe.

Yugyeom morava em um apartamento caríssimo em Gangnam com os pais. Os mesmo, não estavam na Coreia naquele momento então ambos poderiam aproveitar a casa toda.

— Joga as sacolas no sofá, vou procurar alguma coisa pra gente comer — falou o dono da casa, indo em direção a cozinha.

Jungkook deixou as sacolas no lugar onde o outro pediu e seguiu até a cozinha, sentando-se na cadeira próxima a copa.

A conversa que se seguiu foi aleatória o bastante para passar o tempo. Yugyeom era extremamente interessante ao ver de Jungkook e, mesmo que tivessem se conhecido a pouco tempo, Jungkook poderia se imaginar anos tendo uma relação daquelas com o mesmo.

Aproximou-se sorrateiro do outro enquanto este colocava o Tofu na frigideira e deixou um selar carinhoso na pescoço do loiro, apenas para chamar a atenção do mesmo para si. Yugyeom virou-se como pôde e beijou os lábios de Jungkook. O beijo não foi com nenhuma segunda intenção já que ambos queriam apenas curtir o momento. Só se separaram ai sentir um cheiro de queimado e deduzirem que o o Tofu iria ficar preto em questão de segundos. Sorriram doce um para o outro deram um último selinho naquele momento.

— Onde você estava, Jungkook?

Quando chegou em casa, na manhã seguinte, Jungkook já esperava que Jimin sentira sua falta e que reclamaria. Preferiu ignorar o ruivo e seguir até o banheiro para um banho relaxante. Sua noite com Yugyeom foi maravilhosa demais para Jimin destruí-la com o próprio mau humor.

— Porra, Jungkook! Eu sei bem que você estava com um garoto loiro e, merda! Você não pode simplesmente apagar esse fogo que você tem? PAPAZZIS TE VIRAM, SEU DEPRAVADO! — Gritou, indo atrás de Jungkook que, com toda calma, andava em direção ao banheiro. Continuou ignorando Jimin. — Eu estou falando com você.

Jimin, mais impaciente do que o normal, virou Jungkook e prensou-o na parede. Os rostos próximos não era por nenhum tipo de tensão sexual. Ambos queriam mostrar que não sentiam-se inferiores e muito menos temiam algo. Jungkook sorriu de escárnio e, apenas para provocar, selou rapidamente a boca de Jimin que se encontrava muito próxima a sua. Como esperado, Jimin deu um tapa em sua cara.

— Vai se foder! Como você pode tirar minha paciência tão rápido? Só quatro meses para a merda do contrato terminar, Jeon. Quatro meses! Você não pode parar de abrir a perna pra qualquer um nesse meio tempo? Tem noção que a empresa do meu pai vai cair cada vez mais se continuar manchando nossa imagem assim? EU NÃO QUERO QUE NINGUÉM SAIBA A PORRA DA PUTA QUE EU SOU OBRIGADO A TER EM CASA. — Gritou a última parte no ouvido do mais novo.

Jungkook vacilou por um momento em sua marra ao sentir o quão forte a mão de Jimin lhe apertava. Tentou se soltar mais não conseguia e, considerando o quanto de paciência que tirou de Jimin naquela semana, sabia que aquela briga seria péssima para.

— Quer saber? Foda-se — o ruivo disse controlado, assustando Jungkook pela mudança repentina. — Eu quero que você pegue todas as suas coisas e saia da minha casa agora mesmo — sussurrou no ouvido de Jungkook, saindo de perto do mesmo logo depois.

— Sua casa? — respondeu irritado.

— Se você não sair, sairá por mal. Eu juro que não te aguento mais e, para te matar, não será nada difícil.

— Isso é uma ameaça? Sai você, Jimin. Se toca!

Jungkook fez questão de voltar para o banheiro e tomar seu banho normalmente enquanto Jimin apenas tentava controlar a raiva.


Notas Finais


Eu vou escrever capítulos igual a uma louca para tentar terminar Psicose até o fim desse ano. Não prometo nada mas, juro que vou tentar. Beijinhos. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...