História Psicótico - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfredo Flores, Ariana Grande, Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Nina Dobrev
Personagens Alfredo Flores, Ariana Grande, Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Nina Dobrev, Personagens Originais
Exibições 55
Palavras 1.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Singapura parte 2


Com você ou sem você a vida anda !

P.O.V Justin Bieber 

Já estava aguardando o homem que ry mandou faz tempo e ele estava demorando com tudo isso eu estava apressado e lógico que com vontade de conhecer meu pai e saber o que fez ele nunca ter voltado para casa nem mesmo quando Anne morreu eu estava em estado fraco e poderia perdoa-lo com a maior facilidade . 

Vi Angeline vindo com o homem com cara de poucos amigos mas quando me viu abriu um sorriso no qual eu não consegui retribuir minha mente tava bloqueada a única coisa que fiz foi dar as costas e entrar no jatinho eu sabia que eu havia achado melhor trazer ela mas mesmo assim ela tem que entender  , alguns minutos depois a mesma entrou me olhou e se sentou em uma poltrona longe de mim bufei revirando os olhos .

Me levantei e sentei ao seu lado pasaando meu braço no pescoço da mesma e sorrindo de lado a mesma me lançou um olhar qualquer 

-Vamos pra onde ?-ela perguntou e sorriu me olhando 

-Singapura - disse simples 

-Fazer o que ?-ela perguntou novamente bufei pra que tanta pergunta ? 

-Meu pai biológico quer ver - disse e a mesma me olhou com os olhos arregalados 

-E e ele ta vivo ?- ela falhou a voz me perguntando 

-Uhum e vamos saber o que ele quer - disse e a mesma assentiu se aproximando de mim e me beijando e logo eu retribui sentindo o gosto do beijo da mesma eu estava louco por essa mulher

-Eu te amo- ela susurrou perto dos meus lábios dando um mordida de leve nos mesmos 

-Também te amo -disse era estranho eu não achar estranho estar falando que amava ela mas pra mim isso era a coisa mas comum do mundo 

(.....)

-Senhor Bieber certo ?- um homem disse olhando 

-uhm , quem é você? - respondi indiferente 

-Eu trabalho pro senhor Jeremy podem me acompanhar  favor ?- o homem respondeu e eu assenti pegando na mão de Angeline e andando junto do homem o mesmo abriu uma porta de um carro e  logo eu e Angeline entramos e o homem seguiu viajem.

Alguns minutos se  passaram e logo o homem parou em frente a uma mansão totalmente grande meus olhos vagaram no lugar com total indiferença eu não estava nervoso mas a garota ao meu lado suava frio .

Seguimos o homem pela enorme casa e logo estavamos no segundo andar e o mesmo entrou em um escritório demorou alguns segundos e logo saiu de lá .

-Senhor Bieber pode entrar - ele disse e eu assenti entrando no local e trazendo Ang junto a mim passei meus olhos pelo local e não tinha ninguém ouve um barulho meus olhos seguiram e logo o meu pai biológico apareceu saindo de uma porta seus olhos me olharam aflitos e um sorriso  forçado estava plantando em sua face nenhuma palavra falada apenas uma incansável troca de olhares entre nós , mas no segundo seguinte ele olhou para a garota ao meu lado seus olhos vagaram na mesma e logo ele olhou para nossas mãos entrelaçadas e soltou um sorriso de deboche .

-Pensei que não viria - ele enfim se pronunciou 

-Não perdia tal oportunidade - meu tom soou seco e rígido 

-Oh , por favor sentem -  ele disse se sentando em sua poltrona e eu e ang em uma cadeira a sua frente.

-Me surpreendi em saber que infelizmente você está vivo- disse debochado 

-Eu queria poder saber como você estava e claro saber de Anne mas quando eu pensei em aparecer minha filha já havia me deixado -ele disse eu ri negando com a cabeça 

-Não você não queria - falei seco 

-Querida você poderia nos deixar a sós - ele disse olhando pra Angeline que assentiu se retirando da sala

-Fala logo o que você quer - falei nervoso 

-Tenho certeza que sua mãe nunca falou de mim , por que quando eu desisti de amar ela disse que nunca iria dizer pros filhos dela que eles não  tinham um pai , que não havia necessidade disso pra ela pai sempre será aquele que cuida , eu tentei realmente aguentar mas sua mãe era paranoica eu não podia olhar pro lado que eu estava a traindo eu não podia respirar que ela suspeitava em lojas , mercados , farmácias o que for se alguma mulher parece ao meu lado ela arrumava um barraco e ninguém merece certos momentos as pessoas precisam se controlar , depois de um tempo ela ficou tão calma não ligava mas pra nada e eu comecei a estranhar um belo dia pedi pro meu chefe pra eu sair cedo e ele deixou quando cheguei em casa vi ela na cama com Enzo e automaticamente eu dei uma surre nele e logo depois  o tirei de dentro da minha casa sua querida mãe me humilhou e me mandou ir embora e eu fui  mas decidi me mudar e ir pra onde eu não precisasse presenciar os dois juntos e decidi vir pra cá eu já moro aqui a mas de 30 anos com isso sofri a consequência de perder vocês me perdoe - aquilo mexeu com minha mente aat por que minha mãe falou apenas uma vez sobre ele e foi apenas o nome 

-Infelizmente minha mãe falou de você - disse seco

-Oh sério , apenas o nome do homem que pois o espermatozoide nela- ele disse debochado acabei rindo 

-Hm é - disse se assunto e ele riu 

-Não quero pense que eu quero fazer você virar a cabeça contra ela , vocês devem se dar bem - ele disse eu ri então ele não sabia do resto da história 

-Minha mãe estar morta  querido pai - ele me olhou totalmente assustado acho que ele não sabe de muita coisa 

-NÃO ACREDITO NISSO MENINO - ele gritou e eu apenas o olhei dando um sorriso 

-O que aconteceu? ela morreu de que ? quem foi ?

Involuntariamente eu abri meus braços apontando pra mim 


Notas Finais


Bj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...