História Psuicida(Camren) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 408
Palavras 630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá,meu nome é Joyce essa é a minha primeira fanfic.No capítulo é o internato onde tudo vai acontecer,espero que gostem e se gostarem favoritem e comentem que isso vai me ajudar muito.

Sorry pelos erros...

Capítulo 1 - COMEÇO:


Fanfic / Fanfiction Psuicida(Camren) - Capítulo 1 - COMEÇO:

"Dizem que o amor entre um psicopata e uma suicida,é o mais lindo que há...

Pois ele mataria por ela

E ela morreria por ele.


P.O.V/CAMILA CABELLO

Andava com manias de suicídio e com crises de depressão aguda;não suportava ajuntamentos perto de mim e,acima de tudo não tolerava entrar em fila comprida pra esperar seja lá o que fosse.E é nisso que toda sociedade está se transformando:Em longas filas á espera de alguma coisa.Tentei me matar com gás e não consegui.Mais tinha outro problema.Levantar da cama,sempre tive ódio disso.Vivia afirmando:"as duas maiores invenções da humanidade foram a cama e a bomba atômica,não saindo da primeira,a gente se salva,e,soltando a segunda se acaba com tudo".Acharam que estava louca,brincadeira de criança,é só disso que a gente entende "Brincadeira de criança",passam da placenta pro túmulo sem nem se abalar com esse horror que é a vida.

Sou Karla Camila Cabello Estrabao,ou melhor Camila Cabello,tenho um passado ruim e de má sorte.Aos 7 anos fui estrupada pelo meu pai,aos 10 meu pai quase me matou,aos 11 mataram minha irmã na minha frente, aos 15 meu pai atirou na minha mãe na minha frente e foi preso,tenho uma irmã Sofia que mora com minha tia e eu vim parar nesse internato onde sofro bullying e já apanhei,hoje em dia as garotas me deixam por que minha amiga bateu nelas e eu já fui humilhada por um garoto que eu gostava.

Acordei com os raios de luz do sol que pra mim mais pareciam do inferno,me sentei na cama tentando me recuperar e quando vejo em volta ninguém naquele quarto me levantando rapidamente indo fazer minha higiene matinal.Vesti o uniforme da escola,uma bota e coloquei minha mochila nas costas,corri até a cantina com esperanças de que todos estejam lá lanchando.Quando passo pelo corredor vejo o relógio e percebo que estou 10 minutos atrasada,então desisto de ir para a cantina e lembro de que tem aula de Francês.Corri até aquela maldita aula,quando meu corpo bate com outro me  fazendo cair no chão com tudo.

-Desculpa...-Uma voz rouca ecoa pelos meus ouvidos,alguém me estende.

-N-Não se preocupa.-Pego a mão e e ele/ela me ajuda á levantar                                                                                              por um momento paraliso,ao ver lindos olhos verdes esmeraldas me olhando,      uma menina de cabelos negros e capuz me olhava parecendo estar encantada.

--Desculpa!-Ela sai com pressa e eu dou de ombros.Quando menos espero olho para o chão vendo um simples carta vermelha e no mesmo momento pensei que poderia ser daquela garota.

--HEY!-Vejo ela correndo longe.-VOCÊ DEIXOU UMA CARTA!

Ela não me ouviu e continuou á corre,guardei a carta na minha mochila e sai á caminho daquela aula,mais o problema é que aquela garota não sai da minha cabeça.Chego na porta daquela sala e vejo a professora falar e falar,e quando ela para eu finalmente entro na sala...

-Com licença.-Falo entrando na sala e vendo minha amiga  Normani sorrir.

-Atrasada de novo sra.Cabello?-A professora me olha com aqueles olhos de lacraia véia.

-Sim...-Digo sentando na classe á frente de Dinah,minha outra amiga.-Mais prometo que isso não se repetirá.

-Te darei mais uma chance!-Ela diz virando-se para apaga o quadro.O que?chance?o que foi que eu fiz?

-Psiu...-Alguém me cutuca de trás.

-Que foi DJ?-Me viro para trás.

-Viu o novo aluno da sala?-Ela pergunta entusiasmada.

-Não.

-Ali!-Ela aponta para o lado e eu vejo um menino com fama de nerd.

-Quem é ele?- Pergunto pouco alto.

-Liam Payne!-Ela sorri.

-Sério que...-Não consigo completar.

-Sra.Cabello?-Ouço a professora me chamar e me viro lentamente vendo ela e todos me olharem.-Qual é a resposta da 6?                                                                                                                        "Que diabos é 6?"-Pensei.                                                                                                          Olho para Ally minha amiga,pedindo ajuda com leitura lábial e a mesma assentiu.

-A Resposta é "Não posso falar".-Disse Ally em um tom Francês. 

-Obrigada Sra.Brooke mais da próxima vez deixe que Camila responda.-Sorri vitoriosa e agradeci Ally com uma leitura labial.

Encostei minha cabeça já classe com uma certa preguiça,foi quando o sinal bateu dando para outra aula de História...

Continua...




Notas Finais


O que acharam?se acalmem que os próximos serão legais,o próximo será escrito pela Katlyn minha prima(Geleiadeuva),bjs.

Comentem e até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...