História Psycho - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Jessica, Seohyun, Sunny, Taeyeon, Tiffany
Tags Taengsic, Taeny
Visualizações 160
Palavras 3.908
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu queria deixar um questionamento aqui. Vocês acham que uma pessoa com o transtorno de psicopatia é capaz de se recuperar a ponto de se tornar uma pessoa boazinha e desenvolver sentimentos? Eu digo, na realidade, não na ficção. Pensem na resposta e pesquisem, se possível. Eu não sou uma pessoa com esse transtorno e como eu já disse anteriormente, eu apenas convivi com uma pessoa que apresentava algumas características, então uma coisa ou outra eu acabarei deixando passar, mas eu não pretendo me afastar da realidade, então tenham isso em mente.

Hoje o capítulo está mais leve, espero que gostem!

Capítulo 7 - Slumber Party


Fanfic / Fanfiction Psycho - Capítulo 7 - Slumber Party

Acordei aos poucos, me sentindo estranhamente animada. Não era para menos, hoje eu veria Jessica e dormiria sentindo o cheirinho dela, mesmo que não pudéssemos fazer nada demais, passar um tempo com ela era o suficiente para mim. Observei que a Tiffany não estava mais na cama. Olhei para o rádio relógio no criado-mudo e constatei que já passava das 10h da manhã.

Me levantei de forma preguiçosa e fui em direção a cozinha. Tiffany estava na sala, assistindo televisão, enquanto devorava um pacote de Doritos. Lhe lancei um olhar questionador.

– Hoje é dia de comer besteiras. – Sorriu de forma inocente. Revirei os olhos para ela. – Tem café no bule. Fique à vontade.

Adentrei a cozinha e enchi uma xícara de café com leite. Voltei para sala, me sentei ao seu lado e roubei um pouco do seu salgadinho, enquanto observava que ela estava assistindo desenhos. Ela me olhou, mas decidiu não comentar.

– Que horas Seohyun vai chegar? – Perguntei, já pensando naquela torta que ela disse que traria.

– Provavelmente no meio da tarde. Ela disse que passaria para pegar Jessica. – Só de pensar que daqui a pouco eu teria Jessica para mim, um sorriso bobo surgiu em meus lábios. Ela revirou os olhos. – Aliás, esqueci de lhe dizer…

– O quê? – Exclamei, na defensiva.

– Calma. – Ela deu risada, fazendo seus olhos se curvarem em meias luas. Era uma visão fofa, quase angelical. Suspirei. – Um dos seus amigos, Baek alguma coisa, me entregou algumas anotações e disse que vocês tinham uma análise Freudiana pra fazer. Não entendi bulhufas do que ele disse, então ele disse que te ligaria pra explicar.

– Oh, onde estão as anotações? – Eu não poderia ficar mais negligenciando meus deveres estudantis, daqui pra frente eu teria que evitar ficar faltando. Minha mãe não poderia ficar enchendo a universidade de atestados para sempre. Eu teria que me esforçar se quisesse não repetir o período.

– Estão dentro da minha bolsa no quarto. Pode ir lá pegar. Já arrumou algo pra fazer até a tarde. – Disse, com um sorriso gentil. Esses seus momentos me confundiam muito. Eu não sabia até quando ela continuaria sendo legal comigo. Espero que a festinha do pijama sobreviva a suas mudanças de humor.

– Obrigada. – Disse antes de me levantar apressadamente com minha xícara e ir até a cozinha. De lá, pude ouvir ela murmurar um “Disponha” e lavei a xícara, guardando-a em seguida.

Voltei para o seu quarto e ao me deparar com a cama bagunçada, acabei a arrumando, com o rosto corado de lembrar que eu havia dormido ali com ela.

Peguei sua bolsa em cima de um puff e a abri, me deparando com uma explosão de rosa. Seus materiais todos continham essa cor. Lá havia um fichário preto, que logo identifiquei ser do Baek. O peguei e fui até o quarto, para iniciar a árdua tarefa de transcrever tudo para o meu caderno e pesquisar um pouco sobre os assuntos falados, para não me sentir por fora quando retornar às aulas.

Após algumas horas, acabei ligando para o Baek para perguntar do trabalho. Ele disse que era um trabalho extenso e que o grupo estava combinando de se encontrar na casa de Sunny na terça, para desenvolvê-lo melhor. Concordei sem hesitar.

Vi que já passavam das duas da tarde, então fui tomar um banho e me arrumar, pois logo Seohyun e Jessica estariam ali. Minha namorada ficaria brava de me encontrar de pijamas. Voltei para o quarto e enquanto estava secando os cabelos com o secador, Tiffany deu duas batidinhas na porta, logo adentrando o quarto. Ela já havia tomado banho também, usava uma camiseta estampada e um short curtinho, exibindo suas pernas brancas, com um Vans nos pés e os cabelos soltos. Era a primeira vez que eu a via vestida tão… Jovial. Tiffany normalmente se vestia de uma forma bem feminina, assim como Jessica, seu vestuário era cheio de vestidos e saias. Eu estava bem parecida com ela, usando a mesma combinação short, camiseta e tênis. Percebi que ela encarava minhas pernas.

– As meninas já estão vindo. – Observei que ela engoliu em seco, antes de encontrar o meu olhar. Eu sinceramente não entendia quando ela agia assim. Ela parecia sentir atração por mim, mas levando em conta que ela poderia ter quem quisesse, por que diabos essa cisma comigo? Talvez o fato de eu a rejeitar tão incisivamente a faça me encarar como uma espécie de desafio. É frustrante para ela não ter o que quer. Eu adorava ser o motivo de sua frustração, pelo menos eu poderia atingi-la de alguma forma.

– Ok, já estou acabando aqui. – Me virei para o espelho novamente. Ela continuou alguns segundos me encarando ainda, mas logo voltou para a sala.

Terminei de me arrumar e me juntei a ela na sala, passando a discutir que tipo de filmes poderíamos assistir. Por fim, decidimos que era melhor esperar elas chegarem para decidirmos juntas, já que nossos gostos eram completamente diferentes. Ela parecia ter um certo gosto para filmes de suspense e terror psicológico. Eu já deveria imaginar. Eu adoro filmes de animação e comédia. Eu sabia que Jessica gostava de romance, então eu esperava que Seohyun pudesse ser o equilíbrio.

Tiffany já havia autorizado a entrada delas então logo pudemos ouvir a campainha. Tiffany as recepcionou do modo mais animado possível, pegando a torta da mão de Seohyun e levando-a até a cozinha e assim que Jessica me viu sentada no sofá, apertou o passo em minha direção e pulou em cima de mim, me enchendo de beijinhos na face. Dei risada de sua afobação.

– Eu estava morrendo de saudades. – Disse antes de me dar um selinho demorado e molhado.

– Mas nos vimos ontem, boba. – Dei uma risadinha, observando logo em seguida um biquinho emburrado se formar em seus lábios. Dei uma mordidinha em seu lábio superior e ela suspirou.

– Eu sei, mas eu não tive o suficiente de você. – Sua fala me fez corar. Eu nunca me acostumaria com todo esse amor que Jessica nutria por mim.

– Oh não, Fany, será que passaremos o resto do dia de vela? – Seohyun proferiu de forma dramática. Tiffany voltou a sala, abraçando Seohyun por trás enquanto nos olhava de forma fria.

– Vocês podem se pegar também, não nos importamos. – Jessica disse de forma brincalhona, se sentando corretamente eu meu colo.

– Pode apostar que sim, não é Seo? – Tiffany mordeu a orelha de Seohyun, a fazendo ficar completamente vermelha. Devo admitir que isso me incomodou. Ela não deveria brincar desse jeito com a garota.

– Isso é uma festa do pijama, ninguém vai pegar ninguém, ok? – Seohyun se esquivou do contato de Tiffany, nos fazendo rir de seu acanhamento. – Jessica e Taeyeon, controlem esses hormônios! – Seohyun veio até nós e puxou Jessica de cima de mim, a abraçando logo em seguida.

– Então você vai ter que deixar a gente comer sua torta agora Seo, se não eu vou voltar a beijar minha namorada. – Jessica fez manha nos braços de Seohyun.

– Jessica sempre faz chantagens pra conseguir o que quer, Tae? – Seohyun semicerrou os olhos em direção a Jessica, que apenas sorriu de forma inocente.

– Ela faz pior que isso, acredite. – Suspirei de forma dramática, recebendo um olhar mortal de minha namorada. Eu nem havia mencionado que suas chantagens em relação a mim tinham um teor sexual explícito. Ela deveria me agradecer. – Mas eu também quero torta.

– Ok Seo, então são três contra uma. Vamos comer sua torta agora. – Tiffany se pronunciou, indo até a cozinha e pegando a torta de cima da mesa, a colocando em seguida em cima da mesa de centro. Fui ajudar pegando pratinhos e talheres.

– O que vocês vão querer beber? Eu comprei refrigerante, mas temos bebida alcoólica também. – Tiffany voltou para cozinha e eu fui ajudá-la a pegar as bebidas.

– Quero uma cerveja. – Jessica se pronunciou.

– Refrigerante. – Seohyun não parecia o tipo de menina que bebia álcool, então não me surpreendi. Um fato não passou despercebido por mim e decidi questionar Tiffany:

– Você não comprou bebida alcoólica quando fomos no mercado. – Observei, enquanto ela enchia um copo com refrigerante para Seohyun. – Por mais que tenha bastante na geladeira, me surpreende que não tenha trazido mais.

– Eu to dando uma maneirada. – Ela se aproximou de mim e sussurrou “medicamentos”. Isso explicava muita coisa. Eu perguntaria mais a respeito depois.

Peguei uma cerveja para mim e para Jessica e fui para a sala. Comemos a torta enquanto compartilhávamos de assuntos superficiais.

– Eu não sei, eu acho minhas bochechas muito gordas. – Seohyun compartilhava de seu desejo em alterar suas bochechas cirurgicamente.

– Assim, eu não recomendo, Seo. – Jessica se pronunciou. Ela poderia falar com propriedade quanto a procedimentos cirúrgicos, pois ela já havia feito algumas intervenções. Eu a conheci antes disso e a achava linda de qualquer forma, mas a apoiei mesmo assim, pois acredito que as pessoas devem sim procurar alterar algo que lhe incomode em seu corpo, desde que não haja exageros. – Suas bochechas são o que lhe dá esse ar juvenil. Dizem que quando você as remove, ao ficar mais velha, não há nada que sustente a pele e você ficará com um aspecto mais envelhecido.

– Ela tem razão, Seo. Suas bochechas são lindas. – Tiffany as apertou, deixando a garota corada, fazendo eu e minha namorada rirmos.

– Taeyeon é que tem sorte. Veio com o rostinho lindo direto do útero. – Jessica me cutucou, me fazendo franzir o cenho. Beleza era relativo. As duas garotas à minha frente me olharam, desacreditadas.

– Nem uma cirurgiazinha sequer? – Seohyun fazia uma cara engraçada. Ué.

– Eu já fiz uma cirurgia para retirar o apêndice. Conta? – As garotas deram risada.

– Oh Jessica, você foi esperta em agarrar essa aí quando teve chance. – Tiffany piscou para mim. Jessica não havia percebido, talvez o álcool já estivesse fazendo efeito.

– Taeyeon é muito bonita, mesmo. Ela já nasceu com esse maxilar perfeito. – Seohyun analisava meu rosto, me deixando corada.

– Assim que eu vi a Tae pela primeira vez, já fui me preparando pra dar o bote. – Jessica comentou de forma cômica, me fazendo rir.

– É verdade. Ela me olhava como se quisesse arrancar um pedaço de mim. – Dramatizei. – Eu achei que ela não tinha ido com minha cara e quisesse me bater. Qual não foi minha surpresa quando a amiga dela disse que ela queria ficar comigo. – Tiffany deu uma risadinha.

– Ela deveria parecer uma psicopata agindo assim. – Tiffany debochou. Arregalei os olhos diante de seu comentário, porém ela tinha um sorriso tranquilo. Só ela mesmo para ironizar o próprio distúrbio.

– Quando eu quero alguma coisa, eu cerco mesmo. – Jessica me abraçou de lado, possessivamente. Revirei os olhos para ela de forma divertida.

– Percebi Jessi, secou minha torta o caminho inteiro e não desistiu até botar suas garras nela. – Seohyun semicerrou os olhos para Jessica, a fazendo mostrar a língua para ela.

– Eu vou colocar uma música pra tocar, tudo bem? – Tiffany começou a mexer em sua TV e acessou o Youtube, colocando em uma playlist do The Weeknd.

– O que vocês acham de caras como o The Weeknd? – Tiffany introduziu o assunto, indo se sentar ao lado de Seohyun novamente.

– Eu não gosto de caras baixinhos, já sou alta. – Seohyun se pronunciou, fazendo Tiffany franzir o cenho.

– Você não se importa com isso quando beija garotas. – Tiffany debochou, fazendo eu e Jessica darmos uma gargalhada alta e Seohyun a olhar indignada, completamente corada.

– Garotas é diferente, você sabe disso, Tiffany. – Seohyun cruzou os braços, a olhando, emburrada.

– Aliás, vocês duas não tem cara de que gostam de garotas, o que vocês são, afinal? – Jessica questionou.

– Você também não tem cara, Jessi. – Seohyun ironizou. Ela estava certa. Se for levar em conta as aparências, nenhuma de nós parecia gostar de garotas. – Taeyeon também não, mas tem algo nela… eu não sei. – Ela me olhava de forma engraçada, me fazendo franzir o cenho para ela.

– Sei o que está dizendo. Algo como: Se eu dormir com um cara, ele irá ser fodido e não eu. – Tiffany disse, me deixando boquiaberta e fazendo as garotas gargalharem. – Tem algo nos olhos dela que diz isso.

– Tae tem esse jeitinho mesmo. O fato dela ser pequena e não aparentar ser assim é um bônus. – Jessica piscou para mim.

– Já sabemos qual o tipo da Jessica. – Seohyun comentou. – Você é lésbica então, Jessi?

– Não. Mas eu tenho uma forte inclinação por garotas. Eu prefiro o amor de uma mulher do que o de um homem. – Jessica disse, com um semblante pensativo.

– Tem alguma diferença? – Seohyun questionou, nos fazendo encará-la.

– Seo nunca transou com um homem. – Tiffany confessou, fazendo a garota corar. Me pergunto se a única mulher de Seohyun não foi a própria Tiffany.

– Oh, isso não é motivo para se envergonhar, Seo. – Jessica alcançou uma das mãos de Seo, lhe lançando um sorriso gentil.

– E você, Tae? – Tiffany questionou. Suspirei alto.

– Eu já tive um namorado no primeiro ano…

– Aquele idiota vivia cercando ela na escola. – Jessica fechou a cara, fazendo as garotas rirem. – Ainda não acredito que você deixou ele te tocar, Tae. – Ela me olhou, emburrada.

– Ele deve ter gostado de provar, então. – Tiffany sorriu de forma maliciosa. Senti meu rosto ficar quente.

– Você já transou com homens também e eu não reclamo. – Eu não me orgulhava disso e ela ainda ficava passando aquilo na minha cara sempre que tinha oportunidade.

– Você não teve que conviver com um ex-namorado obcecado como eu tive que conviver. – Dramatizou Jessica. Eu me recordava de como Jessica fuzilava com o olhar o pobre menino toda vez que ele vinha falar comigo.

Passamos o resto da tarde e o começo da noite jogando conversa fora e ouvindo músicas. As horas simplesmente passaram feito um raio. Jessica já estava um pouco alterada pois havia ingerido várias latinhas de cerveja, então a levei para tomar um banho. Tiffany sugeriu que colocássemos nossos pijamas para ficarmos mais à vontade, já que a noite já havia chegado.

Quando voltamos a sala, encontramos as duas já com o pijama. Estranhamente, Tiffany não usava um de seus Baby Dolls. Ela usava aquilo só quando estava sozinha comigo, então?

Acabamos por chegar em um consenso quanto aos filmes, decidindo por uma maratona de Quentin Tarantino. Seus filmes pareciam corresponder as expectativas de todas ali, então assistimos suas produções até o começo da madrugada. Quando já estávamos enjoadas de assistir filmes e comer tanta besteira, Tiffany se pronunciou:

– Agora que já está de madrugada, que tal um jogarmos? O que é uma festa do pijama sem Verdade ou Consequência? – Tiffany sorria de forma inocente. Ela parecia planejar algo. Pelos céus, que eu não esteja nesses planos.

– Por mim, tudo bem. Se é que há algo para saber a mais sobre qualquer uma aqui. – Se Jessica soubesse que muita coisa ainda não havia sido dita ali…

– Mas o legal do jogo é justamente as consequências. – Seohyun disse, apoiada em um dos ombros de Tiffany.

– Ok, vou pegar uma das garrafas vazias de cerveja. Sentem-se ao redor da mesa de centro. – Tiffany levantou-se e nós lhe obedecemos, colocando todas as coisas que estavam sobre a mesa no chão.

Eu me sentei de frente para Jessica, fazendo Seohyun ficar de frente para Tiffany. A garrafa foi posta sobre a mesa e nos ajeitamos, trocando olhares ansiosos.

– Eu giro. – Tiffany girou a garrafa. A garrafa apontou de Tiffany para Seohyun. – Verdade ou consequência, Seo?

– Verdade. – Seohyun disse, incerta.

– Você quer beijar alguém nessa rodinha? – Wow, Tiffany era muito direta. Jessica deu uma risadinha.

– Q-quero. – A garota estava muito vermelha. Pelo menos ela não era obrigada a dizer quem. Ela girou a garrafa antes que Tiffany pudesse querer perguntar mais alguma coisa, parando entre Jessica e eu, ela fazia a pergunta.

– Verdade ou consequência, bebê? – Jessica sorria de forma travessa. Decidi entrar em seu jogo.

– Consequência. – Não haveria graça para Jessica perguntar qualquer coisa sobre mim, ela já sabia de tudo. Ou quase…

– Faça uma massagem em mim. – Eu deveria imaginar que ela iria me usar para benefício próprio.

– Por quanto tempo? – Questionei, me posicionando atrás de si.

– 5 minutos. Pode girar a garrafa. – Girei a garrafa e passei a pressionar seus ombros com minhas mãos, tirando um suspiro de si. Jessica pergunta para Tiffany.

– Consequência. – Tiffany responde antes mesmo de Jessica perguntar, a fazendo levantar uma sobrancelha.

– Certo… Beije a Seo. – Seohyun arregalou os olhos para Jessica, que sorria maliciosamente para as duas.

Tiffany não hesitou indo para o lado de Seohyun e capturando seus lábios surpresos.

Eu e Jessica apenas observávamos a cena e sorríamos uma para a outra. Seohyun a beijava de um jeito apaixonado, acariciando a face de Tiffany. Quando Tiffany começou a descer as mãos para os seios de Seohyun, Jessica decidiu interferir.

– Hey, eu já estou ficando molhada! – Disse de forma brincalhona, fazendo as duas encerrarem o contato. Tiffany girou a garrafa. Tiffany pergunta para a Jessica.

– Verdade ou consequênca, Jessi? – Tiffany voltou ao seu lugar e sorria de forma instigante para Jessica.

– Consequência. – Jessica retribuiu o sorriso.

– Beije Seohyun. – Jessica desmanchou o sorriso e olhou para mim de forma apreensiva. Ela estava me pedindo permissão com o olhar.

– Tudo bem Jessi, é só uma brincadeira. – Sorri de forma confiante para ela. Eu de fato, não me importava com isso, afinal eu sabia que Jessica apenas beijaria por beijar e não nutria sentimentos por ninguém além de mim.

– Por que sou sempre eu? – Seohyun reproduziu, de forma dramática, uma das frases clássicas de Neville em Harry Potter, nos fazendo rir alto.

– É legal te ver corada, Seo. – Tiffany disse dando risadinhas.

Jessica se aproximou de Seohyun e eu voltei ao meu lugar, observando ansiosa a cena.

Seus lábios se encontraram de forma tímida, mas logo Jessica empurrou sua língua dentro da boca de Seohyun. Jessica apoiava as mãos nos ombros dela e Seohyun entrelaçou as mãos em seus cabelos. Confesso que eu nunca achei que ver minha namorada beijando outra mulher fosse me deixar tão excitada. Percebi que Tiffany me encarava nesse momento, observando minha reação. Ela tinha um semblante questionador. Se ela achava que eu iria me irritar com isso, se enganou.

Jessica e Seohyun desfizeram o contato aos poucos, encerrando com um selinho. Minha namorada voltou ao seu lugar, avaliando minha reação.

– Estou bem, amor. – Dei risada da cara engraçada que ela fez quando eu me pronunciei.

– Estou surpresa. Ela parece ter gostado. – Tiffany disse, me olhando de forma impressionada.

– Pervertida. – Jessica jogou uma das almofadas que estavam no chão em minha direção, fazendo as outras garotas rirem. – Ok, girando. – Dessa vez, a garrafa apontou de mim para Tiffany.

– Verdade ou consequência? – Olhei para ela. Ela tinha um sorriso tranquilo.

– Verdade. – Ela parecia me desafiar com o olhar. Decidi arriscar.

– Você já agrediu alguém? – Ela desmanchou o sorriso, levantando uma sobrancelha. Por fim, suspirou, antes de responder.

– Já, um ex-namorado. – As garotas abriram a boca, em choque.

– Omo, como você nunca me contou isso, Fany? – Seohyun tinha um olhar preocupado. Será que mesmo diante da afirmação que aquela menina havia agredido alguém, Seohyun não conseguia abrir o olho?

– Não é algo que eu goste de me lembrar. – Ela olhava para o chão, com o semblante sério. – Ele tentou abusar de mim. Eu peguei uma faca da cozinha e o acertei de raspão no braço.

– Caramba! – Jessica estava indignada com aquilo. Ok, confesso que me arrependo um pouco de fazê-la admitir isso, afinal se tratava da tentativa de um abuso. Mesmo q ela também não seja flor que se cheire, uma coisa não justifica a outra. – O que aconteceu depois?

– Ele me denunciou. Meu pai é advogado, então livrou minha cara. Como o abuso não aconteceu, o garoto apenas disse que eu era louca e o agredi por nada e eu não havia como provar que era mentira. – Bufou, irritada.

– Isso é horrível, Fany. – Seohyun saiu de seu lugar para dar um abraço em sua amiga. Tiffany deu risadinhas abafadas nos braços dela.

– Ok, acho melhor a gente ir dormir depois dessa, já está bem tarde. – Tiffany pronunciou. Nos levantamos ao mesmo tempo, deixando a bagunça na sala para mais tarde e nos dirigimos aos quartos. – Acho que já ficou preestabelecido quem vai dormir com quem. Comportem-se. – Tiffany semicerrou os olhos para Jessica, que ergueu uma sobrancelha.

– Vocês também. – Jessica me puxou para dentro do banheiro para escovarmos os dentes.

Eu sentia saudades disso, de ter esse tipo de rotina com Jessica, de dormir com ela e acordá-la com o café da manhã. Só podíamos fazer isso em férias e feriados e nos alegrávamos em fingirmos que estávamos seguindo uma rotina de casadas. Dei um beijinho em sua boca suja de pasta de dente e ela deu uma risada gostosa.

Voltamos ao quarto e trancamos a porta. Fomos para a cama e nos deitamos. Assim que me ajeitei, Jessica subiu em cima de mim, passando a beijar meu pescoço.

– Amor, aqui não. – Tentei me desvencilhar de seus toques, com um aperto no coração.

– Dá pra fazer baixinho. – Ela sussurrou em meu ouvido, me fazendo estremecer. Acontece que eu não tinha clima para fazer sexo com Jessica com Tiffany do lado. Parecia errado. Eu não conseguiria me concentrar direito. A percepção disso me assustava.

– É melhor não, Jessica, não me sinto confortável. – Ela se deu conta de que não aconteceria e suspirou.

– Ok, mas será que eu posso namorar minha namorada um pouquinho, pelo menos? – Bufou, irritada. Levei minhas mãos até sua cintura, antes de puxá-la para um beijo.

Aquele contato era gostoso. Suspirei, sentindo um calorzinho gostoso em meu peito. Seus beijos tinham sempre o mesmo efeito efervescente sobre mim. Nossas línguas se acariciavam suavemente, para que nossa libido não evoluísse. Depois de alguns minutos, Jessica encerrou o contato, mordendo meu lábio superior e o puxando delicadamente.

– Eu te amo, Tae. – Mesmo em completa escuridão, eu podia sentir seu olhar intenso. Suspirei.

– Eu também te amo, Sica. Jamais se esqueça disso. – Dei um beijo em sua testa. Espero que aquelas palavras fiquem gravadas em sua mente.

Jessica se aninhou em meus braços de forma confortável e eu contornei sua cintura, colocando meu rosto em seu pescoço. Adormeci me sentindo feliz em seus braços.

 

 

(…)

 

 

Acordei no meio da noite sentindo minha bexiga protestar. Malditas latinhas de cerveja. Me desvencilhei de Jessica e fui até o banheiro do corredor urinar. Saí de lá, pronta para voltar para o conforto dos braços de Jessica, quando escuto ruídos vindos do quarto de Tiffany. Eu já sabia o que aquilo significava, mas não consegui deixar de me sentir curiosa, então fui em direção ao quarto dela. Como sempre, a porta estava entreaberta. Será que aquela garota tinha fetiche em fazer aquelas coisas de porta aberta?

Olhei pela brecha da porta e me deparei com uma cena que jamais achei que fosse presenciar.

As duas estavam nuas. Seohyun sentava sobre a cara de Tiffany, apoiando as duas mãos na cabeceira da cama enquanto rebolava de forma desejosa sobre sua boca. Tiffany tinha uma das mãos apoiada nas coxas da menina, enquanto a outra mão estimulava a si mesma, castigando seu próprio clitóris. Senti uma pontada no meio de minhas pernas diante daquela cena. Saí de lá antes que Tiffany pudesse me ver. Voltei ao banheiro e joguei água em meu rosto, em uma tentativa de apagar aquele calor que tomou conta de meu corpo. Voltei ao quarto, me sentindo culpada por me sentir assim com Jessica do meu lado, dormindo como um anjo. Me aninhei a ela para acalmar os nervos e me senti mais tranquila, adormecendo com seu cheirinho me embevecendo.

 


Notas Finais


Eu sou apaixonada pelo The Weeknd. Que homão da porra.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...